Judiciário

STF dá 48h para Anvisa explicar o que falta para liberar a Sputnik V

Foto: Sputnik/Divulgação

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou nesta segunda-feira (10) que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) explique em 48 horas o que está faltando para a importação excepcional e temporária da vacina russa contra a covid-19, a Sputnik V. A decisão atende a pedido do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

“Preliminarmente, informe a Anvisa, em 48 horas, de maneira pormenorizada, quais os documentos faltantes para uma análise definitiva do pedido de autorização excepcional e temporária de importação e distribuição da vacina Sputnik V, subscrito pelo estado do Maranhão, sem prejuízo de franquear-lhe, de imediato”, afirmou Lewandowski na decisão.

Nesta terça-feira, o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, será ouvido na CPI da Covid no Senado, que investiga possíveis omissões do governo Bolsonaro e desvio de verbas de estados e municípios no enfrentamento à pandemia de covid-19.

O Brasil tem duas negociações paralelas com o instituto russo Gamaleya, fabricante da vacina, para obter a Sputnik: uma do Ministério da Saúde, que prevê a compra de 10 milhões de doses, e outra dos governadores, por mais de 60 milhões de doses.

O Estado do Maranhão acionou o STF em abril pedindo que a Anvisa autorizasse a importação e o uso emergencial da Sputnik V. A alegação do governador é a “gravidade da situação sanitária do Estado em decorrência da escassez” de imunizantes para o combate à pandemia de covid-19.

A União Química, farmacêutica que representa a vacina russa Sputnik V no Brasil, ainda não enviou todos os documentos necessários para a análise de uso emergencial do imunizante contra a covid-19, segundo a Anvisa.

Em 13 de abril, o ministro Lewandowski havia determinado que a Anvisa decidisse até o fim de abril sobre a autorização para a importação da vacina russa Sputnik V.

R7

Opinião dos leitores

  1. Os Brasileiros só sabem superfaturar obras, falsificar cachaça e fazer rapadura..ai estão duvidando da capacidade dos russos? Vejam o desnenh animado Russo de; Masha e o Urso e comparem com o que é feito no Brasil..kkkkkkkk
    Vem sputinik de 2 doses e de dose unica..vem!!

  2. Lelé, como bom canhoto, está louco para meter a Sputnik no bracinho dos brazucas e agradar os que são contra a ciência , mesmo sem aprovação kkkkkk

  3. Perfeito, que venha a Sputnik V…63 países usam…sem relatos de efeitos colaterais (se tivesse algum, não perderiam a oportunidade de jogar na mídia)…
    Dane-se quem fez, quero é me vacinar…

    1. Faça isso não, você parece ser inteligente, não coloque a saude do nosso povo abaixo dessa politica sebosa. A anvisa já mostrou que desses 60 paises que supostamente estão aplicando a Sputinik V, mais de vinte deles não têm agência de vigilancia sanitária e outra grande parte são paises insignificantes no contexto mundial, foram forçados pela falta de opção em aceitar a vacina. A Eslováquia, que foi o unico pais europeu a exigir da UE a aprovação, depois de testes, voltou atrás, está em briga com os russos para desmanchar os acordos de compra. Até abril menos de 4% da população da Russia tinha sido imunizada, 62% dos russos não aprova essa vacina. E lembre que a Sputinik foi a primeira vacina aprovada no Mundo. Os percentuais de imunização da Sputinik é de 47% no Reino Unido, 30% nos EUA e 5,7% na Alemanha. É preciso mais o quê para desconfiar desses lobbys por essa vacina?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Maranhão realiza “Arraial da Vacinação” com duração de 24h para imunizar pessoas com até 38 anos

Maranhão realiza “Arraial da Vacinação” com duração de 24h para imunizar pessoas com até 38 anos. A ação começará no sábado às 8h e terminará no domingo às 12h. O atendimento será por Drive Thru.

O Maranhão já soma 3,23 milhões de doses recebidas e 1,84 milhão aplicadas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Ex-governador Pezão é condenado a mais de 98 anos de prisão na Lava Jato

Ex-governador do Rio de Janeiro (2014-2018), Luiz Fernando Pezão foi condenado nesta sexta-feira (4) a 98 anos e 11 meses de prisão pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal. Essa foi a primeira sentença penal condenatória contra ele no âmbito da Operação Lava Jato.

Bretas considerou o ex-governador culpado dos crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Pezão poderá recorrer e deve responder em liberdade até que a ação transite em julgado. Por essa acusação, ele chegou a ser preso preventivamente em novembro de 2018, mas cerca de um ano depois o STJ (Superior Tribunal de Justiça) revogou a prisão preventiva.

Desdobramento das operações Boca de Lobo, Calicute e Eficiência, a ação penal teve como origem a colaboração premiada do economista Carlos Miranda, que apontou Pezão como beneficiário de uma mesada de R$ 150 mil durante a gestão Cabral.

Segundo a acusação, provas testemunhais, documentais, depoimentos de colaboradores e dados bancários, telefônicos e fiscais mostraram que Pezão não só integrou a organização criminosa comandada por Cabral quando vice-governador, como também deu continuidade às atividades ilícitas durante sua própria gestão.

Além da mesada supostamente paga pelo antecessor, o Ministério Público Federal acusou Pezão de ter recebido pelo menos R$ 11,4 milhões da Fetranspor entre 2014 e 2015, quando já ocupava o cargo de governador.

O ex-governador Luiz Fernando Pezão, condenado pelo juiz Marcelo Bretas – Pedro Ladeira/Folhapress
Em sua decisão, Bretas considerou que a acusação conseguiu provar o sistemático pagamento de vantagens indevidas de Cabral a Pezão. Ele afirmou que é desnecessária a identificação do ato de ofício praticado em troca do recebimento dos valores ilícitos, tese amplamente aplicada durante a Lava Jato.

“A ocorrência do crime de corrupção ativa e passiva independe da prática de qualquer ato concreto por parte do agente público corrompido”, escreveu o juiz.

Bretas também considerou que o pagamento de propina pela Fetranspor à Pezão ficou comprovado por depoimentos de colaboradores, planilhas do doleiro Álvaro Novis e registros de ligações telefônicas.

“Em que pese não haver um ato de ofício praticado que corresponda a cada pagamento realizado, é possível afirmar que os valores ilícitos repassados aos agentes políticos visavam uma ‘boa vontade’ na análise dos atos que pudessem beneficiar o setor”, escreveu.

O magistrado também condenou o ex-governador pela continuidade do pagamento de vantagens indevidas a conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, no montante de 1% sobre todas as obras do estado que superassem R$ 5 milhões.

Na mesma ação, Bretas condenou Sérgio Cabral a 32 anos e nove meses de prisão. As sentenças contra o ex-governador, que teve sua delação anulada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) na última semana, já somam quase 400 anos de prisão.

O juiz também determinou que treze condenados na ação deverão pagar uma indenização de R$ 39,1 milhões à União.

Em nota, a defesa de Cabral afirmou que ele é colaborador da Justiça e que já foi condenado pelos mesmos fatos na operação Calicute. “É necessário que no julgamento haja compatibilização das garantias constitucionais, para o fim de garantir que todo cidadão brasileiro tenha um julgamento justo e imparcial”, diz o texto.

A reportagem não conseguiu contato com o advogado de Pezão.

FOLHAPRESS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Anvisa aprova importação controlada de vacinas Covaxin e Sputnik V, com rigorosas restrições

Foto: Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, nesta sexta-feira (4), a importação temporária e excepcional da vacina Sputnik V, da Rússia, e da vacina Covaxin, da Índia, mas com restrições para o uso de ambos os imunizantes no país. Grávidas, pessoas com doenças crônicas não controladas, pessoas com HIV e com histórico de anafilaxia pós-vacinação não devem tomar a vacina. (Veja abaixo outras contraindicações)

Anteriormente, o órgão rejeitou a importação de ambos os imunizantes, mas passou a discutir a possibilidade de aprovar o uso da Sputnik V após pressão de governadores do Nordeste, que já fizeram acordos com a Rússia para mais de 67 milhões de doses da Sputnik e por considerar lenta a vacinação no país e a necessidade de mais doses.

O Ministério da Saúde já reservou mais de 20 milhões de doses da Covaxin e aguarda a autorização da Anvisa para importar as doses.

O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, iniciou a reunião expressando pesar à todas as vítimas da pandemia e afirmando que acredita que o país vá alcançar um nível de vacinação internacional.

“Hoje mesmo, o noticiário internacional mostrou países que alcançaram um nível de vacinação que, mercê de Deus, vamos alcançar no menor prazo possível. Esses países já retomando suas vidas e começando a esboçar uma retomada do seu dia a dia, que certamente não será igual, mas talvez um pouco mais próximo do que era antes de mergulharmos nesse abismo de dor”, disse.

Pela legislação, estados, os municípios e o Distrito Federal ficam autorizados a adquirir, a distribuir e a aplicar as vacinas contra a Covid-19 registradas, autorizadas para uso emergencial ou autorizadas excepcionalmente para importação.

Esse uso após a aprovação da importação pode acontecer caso a União não realize as aquisições e a distribuição de doses suficientes para a vacinação dos grupos previstos no Plano Nacional de Imunização.

Quem não deve tomar as vacinas

Técnicos da Anvisa, como o gerente-geral de medicamentos Gustavo Mendes e Suzie Marie Teixeira Gomes, gerente-geral de Monitoramento de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária (GGMON), listaram para quais pessoas a vacina russa não é indicada.

“Entendemos que essa vacina não deverá ser utilizada por pessoas com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula, grávidas, lactantes, menores de 18, mulheres em idade fértil que querem engravidar, enfermidades graves ou não controladas e antecedentes de anafilaxia”, disse Mendes.

Além disso, não poderão receber essa vacina pessoas que tenham recebido outra vacina contra Covid-19, febre, HIV, hepatite B ou C, que tenham se vacinado nas 4 semanas anteriores, tenham recebido imunoglobulinas ou hemoderivados 3 meses antes, tenham recebido tratamentos com imunossupressores, citotóxicos, quimioterapia ou radiação 36 meses, tenham recebido terapias com biológicos incluindo anticorpos anticitocinas e outros anticorpos, apontou o gerente da Anvisa.

As mesmas contraindicações foram feitas para a vacina Covaxin.

Responsabilidades dos Estados

Mendes alertou ainda que passa a ser responsabilidade dos estados evitar que sejam trocadas as doses da Sputnik V.

A primeira e segunda dose do imunizante russo têm adenovírus diferentes e devem ser administradas conforme a bula.

“Todas essas condicionantes terão que estar na bula. Como essa vacina é com dois adenovírus, o risco de troca dos dois componentes é grande, por isso estados deverão estabelecer as ações necessárias para evitar os erros de trocas entre os dois componentes da vacina”.

Mendes também destacou que a importação, distribuição e uso devem ser suspensos caso a Anvisa ou OMS reprovem o uso emergencial da Sputnik V. “Os estados devem comunicar amplamente à sociedade que a vacina Sputnik V importada não possui avaliação da Anvisa quanto aos critérios de qualidade, eficácia e segurança. Nós não tivemos acesso aos dados, então, como atestar?”

Condicionantes da Sputnik V

A entrega de documentos pelas autoridades russas, então pendentes na última solicitação da Anvisa, somada a documentação entregue pelos governadores do Nordeste e por informações adquiridas pela própria Anvisa via diplomacia de países que já utilizam a Sputnik V pesaram na decisão do colegiado.

Outro fator como a presença de efeitos colaterais considerados leves como febre e dor no local da aplicação também foram avaliados pela agência. No entanto, segundo a Anvisa a decisão virá junta de uma série de restrições quanto ao uso do imunizante russo no Brasil. Essas restrições a agência chamou de condicionantes.

Entre elas, Mendes alertou ainda que passa a ser responsabilidade dos estados evitar que sejam trocadas as doses da Sputnik V.A primeira e segunda dose do imunizante russo têm adenovírus diferentes e devem ser administradas conforme a bula.

“Todas essas condicionantes terão que estar na bula. Como essa vacina é com dois adenovírus, o risco de troca dos dois componentes é grande, por isso estados deverão estabelecer as ações necessárias para evitar os erros de trocas entre os dois componentes da vacina”.

  •  Distribuir e utilizar a vacina em condições controladas com condução de estudo de efetividade (estudo de vida real que ateste a proteção da vacina), com delineamento acordado com a Anvisa e executado conforme boas práticas clínicas;
  • Os lotes a serem destinados ao Brasil devem ser provenientes das plantas produtivas inspecionadas pela Anvisa na Rússia;
  • Os lotes importados devem ser aprovados pelo INCQS (laboratório vinculado à Fiocruz) por meio de análise laboratorial que demonstrem a ausência de adenovírus replicantes, que assegurem a sua qualidade. É fundamental que sejam disponibilizados os procedimentos operacionais padrão, materiais de referência, protocolos e insumos específicos para a Anvisa;
  • Os estados deverão disponibilizar às unidades de saúde as informações de rótulos e bulas, que sejam importantes para o uso correto do produto, no idioma português.

Condicionantes à exportação da Covaxin

Ana Carolina Moreira Marino, gerente-geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária (GGFIS), apresentou as condicionantes para aprovação da Covaxin.

“Queria deixar o recado e pedir que os diretores considerem nos seus votos: nós não estamos atestando qualidade e segurança das vacinas. Existem pendências técnicas que precisam ser resolvidas. Contudo, a lei existe e foi pensada no contexto da pandemia. Estamos no esforço da área técnica para pensar estratégias e resolver o acesso às vacinas. Sabemos que vacinas são importantes, mas vacinas de segurança, qualidade e eficácia comprovada”, disse

  • Devem ser apresentados os resultados de imunogenicidade e relatório clínico de segurança, conforme datas declaradas pela representante no Brasil;
  • Os lotes destinados ao Brasil devem ser provenientes das plantas produtivas inspecionadas pela Anvisa;
  • Lotes importados devem ser aprovados pela INCQS por meio de análise laboratorial que demonstrem a potência da vacina, o conteúdo antigênico e também assegurem a sua qualidade. É fundamental que sejam disponibilizados os Procedimentos Operacionais Padrão, materiais de referência, protocolos e insumos específicos.
  • Contra-indicação/restrição de uso: A vacina não deverá ser utilizada por pessoas com hipersensibilidade a qualquer dos componentes da fórmula, gravidez, lactantes, menores de 18 anos, mulheres em idade fértil que desejam engravidar nos próximos 12 meses, enfermidades graves ou não controladas (cardiovascular, respiratória, neurológica, insuficiência hepática, insuficiência renal, patologias endócrinas) e antecedentes de anafilaxia;
  • Não poderão receber essa vacina pessoas que tenham recebido outra vacina contra Covid-19, que tenham febre, HIV, hepatite B ou C, que tenham se vacinado nas quatro semanas anteriores, tenham recebido imunoglobulinas ou hemoderivados três meses antes, tenham recebido tratamento com imunossupressores, citotóxicos, quimioterapia ou radiação em 36 meses, tenham recebido terapias com biológicos incluindo anticorpos anticitocinas e outros anticorpos.
  • O Ministério da Saúde deverá disponibilizar às unidades de saúde as informações de rótulos e bulas, que sejam importantes para o uso correto do produto, no idioma português;
  • O Ministério da Saúde deverá suspender a importação, distribuição e uso, caso a Anvisa ou a OMS reprovem o uso emergencial da vacina Covaxin;
  • O Ministério da Saúde deverá comunicar amplamente à sociedade que a vacina Covaxin importada não possui avaliação da Anvisa quanto aos critérios de qualidade, eficácia e segurança.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. A porra dessa vacina russa só vai servir para o consórcio ROUBESTE encher o caixa pra campanha de 2022

    NÃO AO CONSÓRCIO ROUBESTE
    NÃO À VACINA RUSSA
    NÃO À VACINA CHINESA

  2. Como são poucas as doses era para priorizar: os governantes e seu secretariado,em seguida os cargos de chefia e os comitês cientificos, eles tem a prioridade.

  3. Ai meu Deus já vi que esses comunistas do nordeste vão trazer essa vista da,Sputnik v , se o desgoverno do RN comprar eu não tomo essa vista, cheia de restrições.

  4. Os bandidos do consórcio Nordeste estão se lambendo pra que isso seja aprovado. Lá se vão mais um monte de dinheiro roubado. Gabas deve tá muito feliz

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

PGR pede que STF arquive investigação que envolve parlamentares nos ‘atos antidemocráticos’

Foto: Antonio Augusto / Secom / PGR

A PGR (Procuradoria-Geral da República) pediu nesta sexta-feira (4) ao STF (Supremo Tribunal Federal) o arquivamento da investigação aberta para apurar a organização e o financiamento de atos antidemocráticos, que atingiu parlamentares.

Cinco meses após ter sido cobrado a se manifestar sobre a continuidade das apurações, o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, disse que o inquérito não conseguiu apontar a participação dos deputados e senadores nos crimes investigados. Os parlamentares chegaram a ter os sigilos bancários quebrados no curso das investigações.

“Esse inadequado direcionamento da investigação impediu a identificação de lacunas e dos meios necessários, adequados e proporcionais para alcançar a sua finalidade, impossibilitou a delimitação do problema”, diz um trecho do parecer elaborado após a Polícia Federal finalizar, em dezembro, um relatório parcial de mais de 150 páginas sobre as investigações.

O documento foi enviado ao gabinete do ministro Alexandre de Moraes, relator da investigação, a quem caberá decidir sobre o pedido. Na prática, quando o Ministério Público Federal, que é o titular da ação penal, se manifesta pela rejeição de uma investigação, é de praxe que os ministros promovam o arquivamento.

O chamado inquérito dos atos antidemocráticos foi aberto em abril do ano passado a pedido da própria Procuradoria-Geral da República depois que manifestações defendendo a volta da ditadura militar, intervenção das Forças Armadas e atacando instituições democráticas marcaram as comemorações pelo Dia do Exército em diferentes cidades do país.

A realização de atos simultâneos, com carros de som e peças de propaganda ‘profissionais’, nas palavras da Procuradoria, ensejaram a apuração sobre a organização, divulgação e o financiamento desses eventos.

Além dos protestos físicos, o suposto lucro obtido por blogueiros, influenciadores e youtubers de direita com a transmissão ao vivo dos protestos chamou atenção do Ministério Público Federal. A suspeita era a de que parlamentares, empresários e donos de sites bolsonaristas atuassem em conjunto em um ‘negócio lucrativo’ de divulgação de manifestações contra a democracia.

Entre apoiadores do governo, o inquérito sempre foi visto como uma iniciativa para criminalizar a defesa ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a valores conservadores e de direita.

Veja a lista de parlamentares investigados:

Daniel Silveira, deputado federal (PSL-RJ)
Junio do Amaral, deputado federal (PSL-MG)
Otoni de Paula, deputado federal (PSC-RJ)
Caroline de Toni, deputada federal (PSL-SC)
Carla Zambelli, deputada federal (PSL-SP)
Alê Silva, deputada federal (PSL-MG)
Beatriz Kicis, deputada federal (PSL-DF)
General Girão, deputado federal (PSL-RN)
José Guilherme Negrão Peixoto, deputado federal (PSL-SP)
Aline Sleutjes, deputada federal (PSL-PR)
Arolde de Oliveira, senador (PSC-RJ)

R7

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gastronomia

Programa Papo de Fogão recebe a Chef Carol Silva do restaurante Meat Up, de João Pessoa e Lara Sena da LS Capreses Artesanais

 

A Chef Carol Silva do restaurante Meat Up, de João Pessoa, vai preparar pork cítrico com farofa de laranja e purê com coentro que é divino.

E, na Dica Rápida, Lara Sena, da LS Capreses Artesanais, vai fazer um caprese de camarão delicioso. Não vai perder né?

Confira abaixo como e onde assistir!

SÁBADO
Band Nordeste
Alagoas, 07h
Maranhão, 09h
Tv Correio/Record
Paraíba, 14h30(durante o mês de junho)

DOMINGO⠀
RIO GRANDE DO NORTE – TV Tropical – 10h

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mulher que morreu em 2018 aparece na lista de vacinadas contra a Covid em SC

Foto: Eraldo Schnaider/ Prefeitura de Blumenau

A Prefeitura de Blumenau, em Santa Catarina, abriu uma sindicância interna para investigar a aplicação de uma dose da vacina contra a Covid-19. De acordo com a equipe da unidade de saúde do município, os dados fornecidos por quem teria recebido a dose são de uma mulher morta em 2018.

Segundo a prefeitura, o caso foi percebido na quarta-feira (2) pela equipe da unidade de saúde em que a mulher costumava ser atendida até 2018. No município, a pasta disponibiliza pela internet a lista com os nomes dos vacinados.​

A Secretaria da Saúde entregou o material à Procuradoria Geral do Município para analisar o ocorrido e identificar se houve adulteração ou falsificação de registros. A comissão de vacinação também foi comunicada. O caso também será encaminhado ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), segundo a prefeitura.

“A vacinação não teria ocorrido pelo sistema de agendamento com aplicação na Vila Germânica, mas por meio do processo de vacinação itinerante, que realiza a aplicação em pessoas acamadas e casas asilares, por exemplo”, disse a prefeitura em nota.

Blumenau aplicou 118.973 vacinas entre 1ª e 2ª doses até quinta-feira (3). Foram 84.799 pessoas imunizadas contra a Covid-19 com a primeira dose. No município, foram 53.981 casos confirmados e 529 mortes por coronavírus.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil aplicou a primeira dose de vacinas contra Covid em mais de 48,4 milhões de pessoas

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

O número de brasileiros que receberam pelo menos a primeira dose de vacina contra a Covid-19 atinge 48.461.660, o que corresponde a 22,89% da população, de acordo com o novo balanço do consórcio de veículos de imprensa, divulgado às 20h desta sexta-feira (4).

Já a segunda dose foi aplicada em 22.803.828 pessoas, o que equivale a 10,77% da população.

No total, somando a primeira e a segunda doses, foram aplicadas 70.458.058 vacinas.

De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 743.123 pessoas e a segunda dose em 64.307, totalizando 807.430 doses aplicadas neste período.

Total de vacinados, segundo os governos, e o percentual em relação à população do estado:

  • *AC: 1ª dose – 139.928 (15,64%); 2ª dose – 57.189 (6,39%)
  • – AL: 1ª dose – 734.596 (21,92%); 2ª dose – 285.592 (8,52%)
  • – AM: 1ª dose – 799.340 (19%); 2ª dose – 466.984 (11,10%)
  • – AP: 1ª dose – 129.296 (15%); 2ª dose – 59.042 (6,85%)
  • – BA: 1ª dose – 3.577.654 (23,96%); 2ª dose – 1.560.032 (10,45%)
  • – CE: 1ª dose – 1.820.930 (19,82%); 2ª dose – 1.088.318 (11,85%)
  • *DF: 1ª dose – 665.536 (21,78%); 2ª dose – 337.739 (11,05%)
  • – ES: 1ª dose – 1.089.969 (26,82%); 2ª dose – 446.619 (10,99%)
  • – GO: 1ª dose – 1.497.109 (21,05%); 2ª dose – 655.630 (9,22%)
  • – MA: 1ª dose – 1.351.171 (18,99%); 2ª dose – 544.649 (7,66%)
  • *MG: 1ª dose – 4.928.532 (23,15); 2ª dose – 2.382.765 (11,19%)
  • – MS: 1ª dose – 888.199 (31,62%); 2ª dose – 372.959 (13,28%)
  • – MT: 1ª dose – 639.964 (18,15%); 2ª dose – 288.231 (8,17%)
  • -PA: 1ª dose – 1.398.547 (16,09%); 2ª dose – 761.611 (8,76%)
  • – PB: 1ª dose – 888.773 (22%); 2ª dose – 444.856 (11,01%)
  • – PE: 1ª dose – 1.957.687 (20,36%); 2ª dose – 941.047 (9,79%)
  • – PI: 1ª dose – 614.528 (18,73%); 2ª dose – 290.001 (8,84%)
  • – PR: 1ª dose – 2.861.117 (24,85%); 2ª dose – 1.217.466 (10,57%)
  • *RJ: 1ª dose – 3.379.285 (19,46%); 2ª dose – 1.583.055 (9,12%)
  • – RN: 1ª dose – 738.969 (2091%); 2ª dose – 374.360 (10,59%)
  • – RO: 1ª dose – 271.819 (15,13%); 2ª dose – 128.553 (7,16%)
  • *RR: 1ª dose – 87.860 (13,92%); 2ª dose – 54.075 (8,57%)
  • – RS: 1ª dose – 3.285.362 (28,76%); 2ª dose – 1.557.366 (13,63%)
  • – SC: 1ª dose – 1.793.843 (24,73%); 2ª dose – 749.854 (10,34%)
  • – SE: 1ª dose – 494.514 (21,33%); 2ª dose – 197.634 (8,52%)
  • -SP: 1ª dose – 12.142.466 (26,23%); 2ª dose – 5.839.341 (12,61%)
  • -TO: 1ª dose – 276.767 (17,40%); 2ª dose – 131.186 (8,25%)

Quantas doses cada estado recebeu até 4 de junho

  • AC: 357.200
  • AL: 1.195.880
  • AM: 2.184.043
  • AP: 260.840
  • BA: 6.775.710
  • CE: 4.002.190
  • DF: 1.312.310
  • ES: 2.045.930
  • GO: 3.055.920
  • MA: 2.730.210
  • MG: 10.050.450
  • MS: 1.365.640
  • MT: 1.306.850
  • PA: 3.348.450
  • PB: 1.790.570
  • PE: 4.269.900
  • PI: 1.442.970
  • PR: 5.257.750
  • RJ: 8.170.260
  • RN: 1.623.020
  • RO: 632.318
  • RR: 250.110
  • RS: 6.369.910
  • SC: 3.437.010
  • SE: 985.960
  • SP: 19.557.996
  • TO: 634.190

Origem dos dados

  • Total de doses: números divulgados pelos governos estaduais.
  • As informações sobre população prioritária e doses disponíveis são do Ministério da Saúde.
  • As estimativas populacionais são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A informação é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL.

G1

Opinião dos leitores

  1. Poderia ter vacinado muito mais se o energúmeno que senta na cadeira presidencial tivesse aceitado as vacinas antes. O mais impressionante é que tem jegue que ainda apoia uma carniça dessa. E eu votei nele. Nunca mais me engana. Vade retro coisa ruim…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Moraes dá 5 dias para PGR se manifestar sobre pedido de afastamento e prisão de Salles

Foto: reprodução/Pleno News

O ministro Alexandre de Moraes deu 5 dias para que a Procuradoria-Geral da República se manifeste sobre pedido de afastamento e prisão do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. O pedido foi feito com base em suspeita de obstrução de Justiça.

Moraes despachou após receber notícia de fato, apresentada pela advogada Cibele Berenice Amorim, segundo a qual Salles teria ocultado seu celular e alterado o número de seu telefone no curso das investigações da Operação Akuanduba. O ministro do STF quer ouvir a PGR antes de definir sua decisão.

Moraes traz em seu despacho as alegações da advogada Cibele, segundo as quais Salles, “como ministro, tem dever legal de cumprir ordens judiciais de outros Poderes” e que “incorreu, em tese, em tipos penais e de improbidade administrativa, visando obstruir a aplicação da lei penal e embaraçando a investigação de organização criminosa transnacional”.

Em seguida, a advogada requer que “seja decretado o afastamento cautelar do ministro Ricardo Salles e sua prisão em flagrante, pois continua descumprindo a ordem do STF, subsidiariamente, sua prisão preventiva, por estar ameaçando a colheita de provas e a aplicação da lei penal”. Em seu despacho, Moraes finaliza: “Abra-se vista à Procuradoria-Geral da República para manifestação, no prazo de 5 (cinco) dias”.

Salles foi alvo de busca e apreensão e teve seus sigilos bancário e fiscal quebrados no âmbito da Operação Akuanduba, aberta no último dia 19 para investigar supostos crimes contra a administração pública – corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e facilitação de contrabando – envolvendo agentes públicos e empresários do ramo madeireiro.

Depoimento à PGR

O pedido à PGR ocorre dias depois de Moraes encaminhar ao órgão despacho em que autoriza Salles a depor diretamente ao procurador-geral da República, Augusto Aras, e a um representante da Polícia Federal. Ele será ouvido em investigação sobre “grave esquema de facilitação ao contrabando” de madeira – da qual foi alvo de buscas no último dia 19.

Em seu despacho, Moraes disse que “não há óbice” para que o MPF ouça Salles, mas ponderou que a Polícia Federal vai colher o depoimento do ministro “no decorrer da investigação e a seu critério, na medida em que for necessária à elucidação dos fatos investigados”.

R7

Opinião dos leitores

  1. Então os que defendem ele aqui, deve conheçe-lo ou comprou madeira ilegal. Essa corja também deve ser investigada.

  2. Ser competente no Brasil de hoje não é nada fácil. O ministro Moraes tem ódio do governo e de seus auxiliares. Salles é competentíssimo, porém execrado pelas esquerdas.

    1. Ele é tão competente, leve ele para cuidar do jardim de sua casa e livre o país desse lixo.

    2. Algumas dúvidas: a competência do ministro é legalizar terras de grilagem? garimpos ilegais? Esquentar madeira retirada de área de preservação e reservas indíginas sem autorização? Desmantelar os órgãos de fiscalização? Essa é a
      exploração sustentável do meio ambiente?

    3. Qual foi a demonstração de competência quebra-se traste já deu? Diga só uma.

    4. Verdade, Antônio. E ele é a “bola da vez” dessa oposição irresponsável, contrária a TUDO que venha do governo Bolsonaro.

  3. Não é possível, deve ser fake: o presidente nunca esnobou vacina, no exército não tem marajá fura teto nem general que desrespeita a hierarquia, o procurador geral é isento e não quer uma boquinha no supremo, e este Salles é um ministro honesto, assim como este governo é “incorruptível”… essa realidade nacional insiste em contrariar as teorias da direita (des)honesta…

    1. Tenha responsabilidade com o que diz e escreve. Antes de atacar a honra alheia, trate de arrumar provas. Com certeza é apenas mais um defensor de bandidos ssudoso de suas “boquinhas”. Crie vergonha!

    2. Você entende de nada, você já provou que é um esquerdopata.

    3. João Francisco…vc foi perfeito!
      Tanto foi que atraiu dois velhos urubus da direita no mesmo comentário…kkkkkk
      Ambos, sem terem o que contestar, apenas mugiram e bostejaram…kkkkk

    4. DIreita Desonesta, chora mais que eu tô gostando de ver. O sujeito que mais mente e com os argumentos mais falaciosos está pedindo responsabilidade nos comentários. Eu até entendo sua raiva da esquerda. Mas com suas mentiras você não pode ser levado a sério.

    5. O mais impressionante é que tem jegue que ainda apoia uma carniça de governo dessa. E eu votei nele. Nunca mais me engana. Vade retro coisa ruim…

    6. Ninguém pode falar desta b..sta de governo que aparece um imbecil dizendo que de esquerda. O gado nojento. Não sou de esquerda nem de direita, tenho apenas opinião própria. Esse governo que vocês vivem puxando o saco, e corrupto igual ao de luladrão. Será descoberto após a saída do miliciano. Tanto vocês gados como os jumentos eram pra ser chamados de galinha 🐔, pois não tem cérebro algum.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal inicia vacinação dos profissionais da educação na próxima segunda-feira (7)

Foto: Joana Lima/Secom

Começa na próxima segunda-feira (07) a vacinação contra a Covid-19 para os profissionais da educação no município de Natal. A primeira remessa destinada aos profissionais das redes pública e privada contém 5.190 doses.

O quantitativo de doses destinadas aos profissionais da educação vai atender neste primeiro momento aos trabalhadores que atuam na Educação Infantil (Creche e Pré-escola), seguindo o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

A secretária adjunta de Saúde, Rayanne Araújo explica que o boletim epidemiológico semanal da Secretaria Municipal de Saúde, aponta as regiões administrativas da cidade com os maiores registros de casos confirmados da Covid-19. “Vamos começar pelas zonas Sul e Leste, que estão atualmente apresentando os maiores índices de casos confirmados. A vacinação vai ser volante, uma vez que, técnicos da SMS irão em nas unidades de ensino para imunizar os profissionais. É importante que a unidade de ensino forneça uma lista com nome e função/cargo de todos os trabalhadores que irão receber a primeira dose da vacina”, afirmou. Todos os profissionais devem antecipar o cadastro no portal RN Mais Vacina.

“Com relação à vacinação das escolas privadas, a SMS e a SME aguardam o envio do e-mail com a documentação para definição da rota ”, complementa  Rayanne.

Cronograma

O cronograma estabelecido para a próxima segunda-feira (07), vai vacinar os profissionais dos seguintes Centros Municipais de Educação Infantil:

  • Professora Carmem Maria Reis
  • Haydée Monteiro Bezerra de Melo
  • Professora Antônia Fernanda Jales
  • Professora Maria dos Martírios Lisboa de Menezes
  • Claudete Costa Maciel
  • Kátia Fagundes Garcia
  • Professora Libânia Medeiros
  • Professora Maria Eunice Davim
  • Moema Tinoco da Cunha Lima
  • Vilma Teixeira Dourado Dutra
  • Professora Carla Aparecida Albernaz Bandeira
  • Professora Maria Ilka Soares da Silva
  • Professora Maria Celoni Campos
  • Núcleo de Educação da Infância da UFRN (NEI-UFRN).

Na terça-feira (08) a vacinação acontece nos Centros Municipais de Educação Infantil:

  • Amor de Mãe
  • Professora Cláudia de Farias
  • Galdina Barbosa Silveira Guimarães
  • Nossa Senhora de Lourdes
  • Padre João Perestrello
  • Professora Darilene Brandão Martins
  • São Francisco de Assis
  • Maria Eulália Gomes da Silva
  • José Alves Sobrinho

*A relação das unidades da rede de ensino está sendo organizada em conjunto com o SINEPE e AEEP. Importante que os profissionais entrem em contato com os diretores das suas respectivas unidades de ensino para serem informados do horário da vacinação volante.

Opinião dos leitores

  1. Poderia ter vacinado muito mais se o energúmeno que senta na cadeira presidencial tivesse aceitado as vacinas antes. O mais impressionante é que tem jegue que ainda apoia uma carniça dessa. E eu votei nele. Nunca mais me engana. Vade retro coisa ruim…

  2. Canalhas, não vacinam o pessoal de 50 anos de jeito nenhum. Pior, estao segurando as vacinas. Todo tipo de comorbidade e profissional eles arranjam diariamente, FDP

  3. Esses gestores do RN são verdadeiros criminosos, enquanto nossos vizinhos da Paraíba, há 2 horas de distância de Natal vacinam todos com mais de 50 anos, aqui como se quisessem um crescente número de mortos, insistem na continuação de vacinar apenas indivíduos de 60 anos. Gestores sádicos, Regozijam-se dos óbitos dos conterrâneos, comemoram cada vida que se vai, a cada aumento da fila por uti. Imagino o que eles atacam os gestores paraibanos, que zelam pelas vidas dos seus conterrâneos. Até quando seguirão nesse prazer fúnebre? sem que as autoridades de defesa da sociedade interceda para resguardar nossas vidas e responsabilize cível e criminalmente esses maus gestores.

  4. João Pessoa está vacinando 50 anos ou mais (sem comorbidade).
    Recife e Maceió 55 ou mais (idem).

    1. O genocida não comprou vacinas.
      Então, vai demorar muito.

    2. Zé tomaz, você não se cansa ser tão ridículo? Você acha que vai convencer alguém a acreditar nas suas bobagens? Quem é doente igual a você, não precisa mudar mais. Quem tem mente aberta sabe a atual realidade brasileira.

    3. Infelizmente, o RN já recebeu 1.623.020 doses de vacina e só aplicou 1.113.329 doses.
      Tem 509.691 doses guardadas esperando morrer mais pessoas, para falar mal do governo federal.

    4. O Reino Unido também tem genocídio? Porque a primeira pessoa a ser vacinada no planeta foi um idosa britânica em dezembro de 2020. Se não tinha vacina no mundo antes da vacinação iniciada do Reino Unido, então no Brasil a população deveria ter sido vacinada com soro?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

Eduardo Bolsonaro e a mulher registram BO contra ameaças à filha de apenas 8 meses

Imagem: reprodução/Twitter

Filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) esteve na Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) da Polícia Civil do DF, nesta sexta-feira (4/6), denunciando ameaças contra a filha de apenas oito meses.

O boletim de ocorrência foi registrado pela mulher do parlamentar, Heloisa Wolf Bolsonaro. Ela contou que em 31 de maio deste ano recebeu em sua conta de e-mail correspondência com o título “esse seu filho não vai chegar aos 12”. As ameaças ainda falavam em “dor da perda de um filho” e “magia negra”.

Após o registro, Eduardo Bolsonaro postou nas redes sociais: “Estou esperançoso no rastreio do e-mail do criminoso, que se tiver sucesso demandarei civil e criminalmente. Agradeço ao Delegado PCDF GianCarlos pelo atendimento”, ao se referir ao delegado-chefe da DRCC, Giancarlos Zuliani.

Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. Direita Nada Honesta, você tem problemas mentais? Você faz a mesma coisa que o EXTREMISTAS faz, politiza todas as notícias que não condizem com tua turma. Cara, deixa de ser hipócrita e toma jeito na vida.

    1. Não dá pra argumentar com o Direita Desonesta. É como aqueles burros de carga que usam viseira lateral. Não enxerga a realidade como ela é e vive num mundo paralelo, de mentiras e enganação. Vai se tratar, doente.

    2. Meus comentários não se dirigem a gente como vc. Fico satisfeito que lhe incomodem. Junte-se aos seus semelhantes.

    3. Politizar tudo é, por exemplo, esse absurdo de ameaçar uma criança de 8 meses apenas por ser neta do presidente. E se vc fosse alguém decente, estaria se indignando com isso ao invés de se incomodar com minhas opiniões, que não são da sua conta.

  2. Os extremistas da esquerda e da direita estão criados um clima de guerra, intolerância e divisão na sociedade brasileira. Em 2022, o povo deve deixar os que adoram a polarização falando sozinhos e eleger um pacificador, competente, honesto e diplomata. Os que plantam vento, colhem tempestade.

    1. O filho do presidente e seu neto são covardemente ameaçados mas, vc ainda arranjou uma maneira de tentar culpar as vítimas, apenas porque não são da sua turma. E vc parece ainda se achar uma boa pessoa, um humanista e democrata. É impressionante!

    2. O Eduardo Bolsonaro ou alguém da sua família ameaçou quem? Será que há mesmo justificativa para alguém ameaçar seu filho de 8 meses? Qual razão seria? E vc ainda acha razoável e justifica essa ameaça? Lamento, “cumpanhero”, mas vc denota ser uma pessoa sem a menor decência. Ponha a mão na consciência e reveja seus conceitos. Se ainda houver jeito.

    3. Vejo que a direita honesta está com dificuldade de entender a mensagem de evitarmos a polarização, a intolerância, os conflitos, e buscarmos uma opção que retire o país dessa situação que retarda o nosso desenvolvimento. PAZ IRMÃO! TIRE O ÓDIO DO SEU CORAÇÃO! A FILHA DE OUTRA EXTREMISTA DE ESQUERDA TAMBÉM FOI VÍTIMA RECENTEMENTE DO MESMO TIPO DE CRIME. Precisamos sair dessa guerra entre um ladrão e um louco.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *