Temer quer distribuir refugiados venezuelanos para outros Estados

O presidente Michel Temer defendeu nesta segunda-feira (12) que os milhares de refugiados venezuelanos em Roraima sejam distribuídos em outras unidades da federação.

Em reunião em Boa Vista, ele afirmou que o grande fluxo de imigrantes tem causado problemas, mas que não impedirá a entrada dos estrangeiros.

A ideia do governo federal é fazer um censo dos refugiados e distribuí-los como foi feito com a entrada de haitianos no Acre, em 2015.

“O fluxo de venezuelanos cria problemas para Roraima e poderá se estender para outras Unidades da Federação se não tomarmos medidas de natureza federal. É necessário avaliar a possibilidade de conduzi-los a outros Estados, diversificando a entrada”, disse.

O presidente ressaltou que os estrangeiros estão tirando empregos da população roraimense e prometeu que o problema será resolvido até o final de seu mandato.

“Em onze meses, vamos solucionar essa questão. Ninguém vai impedir os refugiados de virem para cá. Nós vamos ordenar a entrada”, disse.

A viagem do presidente se resumiu à visita ao palácio governamental. Ele não visitou abrigos de refugiados e não foi à praça onde acampam os estrangeiros, como queriam autoridades locais.

Folhapress

Comentários:

  1. chico tripa disse:

    Sugiro que envie PeTistas para a Venezuela em troca desses venezuelanos, pois os PeTistas só têm elogios ao governo do Ditador Maduro.

  2. CURITIBA JÁ disse:

    manda para casa de Lula, ele não é amigo do maduro?

  3. Flauberto Wagner disse:

    Muito bem presidente é assim que se faz! Vamos começar a distribuir este pessoal por Brasília, pois lá nós temos vazia a Granja do torto, Palácio da Alvorada e muitos apartamentos e casas funcionais e aproveite e leve alguns para o Jaburu para lhe fazer companhia.
    E também muitas fazendas de seus amiguinhos que são verdadeiros latifúndios.
    O que se faz necessário é uma ação de governo coordenada e em conjunto com outras instituições, sem a necessidade primaria de remover estas pessoas para outros lugares.
    Não devemos esquecer que o estado brasileiro tem o exército como referência para esse tipo de ação é só lembrar o trabalho feito recentemente no Haiti.
    O custo de renovação é infinitamente maior que o realizado no próprio local, sem deixar de dizer que vão separar pessoal do mesmo círculo familiar.
    O que vejo é a pirotecnia e a autopromoção sempre em primeiro lugar.

  4. Netto disse:

    Essa imagem é da fronteira com a Colômbia (da ponte que fica em Cucuta).

  5. Netto disse:

    Socialismo implementado com sucesso. Agora uma elite burocrática vai se perpetuar no poder. E a penúria é culpa dos EUA.

  6. Ed disse:

    O brasil já tem tantos. Fora Temer.