“Toda tirania deve ser afastada, inclusive a tirania da maioria que elege o Executivo e o Congresso”, diz Alexandre de Moraes

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Responsável por decisões e investigações que têm desagradado o governo federal, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu nesta segunda, 10, a independência do Poder Judiciário e destacou o protagonismo da Corte nas principais discussões políticas e legislativas desde a redemocratização.

”Absolutamente nenhuma grande discussão de 1988 até hoje deixou de chegar ao Supremo Tribunal Federal. Não porque o STF puxe ou tenha puxado essa competência, mas porque no Brasil pode ser provocado por muitos órgãos”, afirmou o ministro em transmissão ao vivo na noite de hoje.

Nos últimos quatro meses, com o agravamento da crise provocada pela covid-19, mais de três mil ações relacionadas ao coronavírus foram parar no STF. Entre elas, aquela em que Moraes deu autonomia a estados e municípios na adoção medidas de quarentena e isolamento social ou uma segunda que decretou a suspensão da dívida pública dos governadores com a União enquanto durar a pandemia. Para o ministro, a Corte tem o dever de ʽimplementar de forma efetiva o direito à Saúdeʽ.

Alexandre de Moraes também defendeu que, além das funções de mediador de conflitos entre os entes federativos e os Poderes, o Supremo tem sido exitoso em efetivar direitos e garantias fundamentais às minorias – a exemplo da criminalização da homofobia e do entendimento de que o crime de racismo pode ser aplicado a casos de antissemitismo.

”Não há mais espaço para discriminação em relação aos direitos humanos fundamentais. A universalidade dos direitos humanos foi conquistada no século passado. A plena efetividade nós temos que lutar para conquistar neste século”, disse.

Moraes, que é relator dos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos, que miram apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), também defendeu a premissa de que “toda tirania deve ser afastada, inclusive a tirania da maioria que elege o Executivo e o Congresso Nacional” em nome da perpetuidade do regime democrático.

”A maioria, mesmo representada no Executivo e no Congresso, não pode discriminar, perseguir ou ignorar os direitos e garantias fundamentais das minorias”, afirmou o ministro.

Fausto Macedo – Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Não acredito disse:

    Nunca ouvi falar que o povo é tirano. Só o povo elege o Congresso e o Executivo, logo na visão dele são todos tiranos.

  2. Policarpo disse:

    No período militar algum General teve a audácia de ser tão escroto com esse ser?

  3. Gilberto disse:

    ”A maioria, mesmo representada no Executivo e no Congresso, não pode discriminar, perseguir ou ignorar os direitos e garantias fundamentais das minorias”!

  4. João V disse:

    Psicopatia, não tem outro nome para isso

  5. Zé Ruela disse:

    A falada independência entre poderes não existe, é lenda. Nem STF, TCU, tribunais eleitorais ou correlatos estaduais. Todos indicados por políticos e cúmplices dos descaminhos desse país. Enquanto for assim esse país não vai pra frente.

  6. Moral dos Santos disse:

    Esse aí se investigar não precisa nem de 3 dias pra achar as safadezas, verme ladrao corrupto.

  7. ELEITOR disse:

    Quanta contradição , quem indica os semideuses do STF , piada !!

  8. Julio disse:

    Para quem foi advogado de umas das maiores facções criminosas do país , não precisa de currículo .
    Advogado de organização criminosa, bandido é !!!!

  9. Gilvandro disse:

    O Ministro Alexandre defende a independência do STF, o que todo brasileiro honesto também defende. O problema grave do país é que o STF virou um poder politiqueiro, cujos ministros de egos inflados estão mais nas mídias do que nos seus gabinetes. O STF chega ao cúmulo de opinar sobre briga de marido e mulher, quando sua função seria julgar com base na constituição os graves problemas que afetam o nosso povo. O supremo hoje virou uma casta de privilegiados, com ministros que não merecem nenhum respeito dos brasileiros e são os verdadeiros tiranos desta nação.

  10. Junin disse:

    Corretíssimo …. colocaram um louco no poder, beligerante usando o nome de Deus!!!! Isso sim é hipocrisia!!! Se não houver quem o puxe as orelhas de burro a carroça descamba….isso é Brasil!!! Não entendo o pq de pessoas evangelicas boas apoiarem um cara com a boca tão suja é mal educado…..e que até agora não mostrou a que veio!!!!

    • Moral dos Santos disse:

      Calma Junin perdeu a mamada foi? Pq quem sente saudade de ladrao é ladrao tbm, melhor vc ser investigado.

  11. Abel disse:

    Quem elege o congresso e o executivo, são os mesmos que elege o STF.
    a diferença é que o povo da uma carta Branca a quem indica, no caso o Presidente da República, que muitas das vezes são infelizes, nomeiam gente do seu tipo Careca.
    Outros do tipo Gilmar Mendes e assim por diante.
    Ou seja!!
    Gente politiqueiros e desonestos, manobrados pelo rabo igual a canoa.

  12. Antenado disse:

    E a da judiciário? Só existe tiranos nos outros poderes?

    • Batista disse:

      Exato. E pior, nem eleitos são. São é indicados por seus cúmplices.

  13. Roberto disse:

    Traduzindo, a democracia, a vontade do povo não importam.
    O que vale é a ideologia globalista ou comunista que alguns iluminados pensam ser donos…

  14. Chicó disse:

    Mais contraditório, impossível.

  15. Raimundo disse:

    Um hipocrita, se acha um urgido por Deus

  16. Alex disse:

    Nossa: como ele respeita os outros poderes e o povo.

  17. José disse:

    Ahhh deixa eu ver se entendi bem: o senhor está dizendo que a vontade popular, a qual o senhor chama de tirania, justifica o moderníssimo e tão falado ativismo judicial (golpe do Judiciário) que interpreta a Constituição do jeito que quer, independente da vontade do povo? Fico cá me perguntando, será que o senhor seria eleito ao menos para síndico do seu prédio??

  18. Gila disse:

    Se acha um Deus!

  19. natalsofrida disse:

    A hora tá chegando. Sete de setembro, todos juntos contra a imoralidade judicial no Brasil. Juiz do stf tem que ser eleito pelo povo. O poder emana do povo, para o povo. Eles querem mandar mais do que o povo elegeu. Impeachment já.

  20. Pedro disse:

    Esse rapaz lindo e inteligente merece um abacaxi de medalha, hoje vivemos a tirania do supremo, eleitos que foram, por indicação de um politico letrado em corrupção.
    Piada deixarem esse rapaz falar.

COMENTE AQUI