Polêmica

VÍDEO: Agricultor é proibido de vender milho em Martins ‘porque causaria aglomeração’, mas homem compra toda produção: “Comprei tudo e vou doar, mas ele não vai voltar sem vender o milho dele”

Aconteceu na cidade de Martins algo absurdo! Um agricultor levou todo milho colhido no roçado para vender na cidade mas foi impedido por funcionários da prefeitura de Martins de comercializar seu produto. A alegação era que causaria aglomeração. Mas, felizmente, um senhor que presenciou a cena, indignado com a situação, fez um belo gesto e resolveu comprar todo o milho do produtor rural.

“Veio o pessoal da prefeitura e proibiu. Comprei tudo e vou doar, mas ele não vai voltar sem vender o milho dele”, disse o comprador das espigas que inconformado continuou dizendo: “Isso é uma perseguição. Se fosse para proibir não abrisse bar, restaurante, não tivesse música ao vivo, não tivesse festa, não tivesse porra nenhuma, não tivesse carreata. É revoltante um negócio desses”, exclamou.

Opinião dos leitores

  1. Gostei da atitude do coroa. Bruto que só, mas com um coração imenso.

    Agora a turma do mimimi, coloca logo politicagem no meio.

  2. Ele quer é aparecer. É opositor da gestão atual e todos os municípios da região existem decretos que não podem haver vendedores ambulantes, se for a qualquer cidade por lá não vai vender. Por que não comprou o milho sem fazer a filmagem? Só quer aparecer mesmo.

  3. Pense num bocado de político fdp esses do RN, são verdadeiros crápulas, pois só sabem olhar para dentro de si mesmo e seus bolsos abarrotados de dinheiro público desviados através de frauddscd propinas.

  4. O MP, a Justiça, o "diabo a quatro" deveriam enquadrar os funcionários da Prefeitura de Martins que fizeram esta maldade. São uns sacanas. Parabéns ao senhor que exercitou um dos mais belos atos que o ser humano pode ter: a Compaixão.

  5. Querem lasca o pobre de qualquer jeito ou foi só hoje para comemora o dia do nordestino.isso é uma safadeza,um absurdo.eu tiro meu chapéu para atitude desse homem de coração generoso e bom.????

  6. Parabéns a está Senhor que comprou todo o milho. Nosso pais precisa de pessoas de boas. "Esse cabra é lá de nós"

  7. ESTES POLÍTICOS CORRUPTOS VAGABUNDOS NÃO TEM JEITO
    COMÍCIO PODE
    CACHAÇA PODE
    CABARÉ PODE
    SUPERMERCADO PODE

    UM CIDADÃO VENDER SEU PRODUTO NÃO PODE

    VAGABUNDOS

  8. Muito nobre atitude desse senhor que comprou todas as espigas dessa trabalhador que queria apenas ganhar honestamente seu dinheiro através do seu trabalho. Atitude da Prefeitura foi de envergonhar! Mas Deus está ao lado e protegendo os humilhados e excluidos . O senhor que fez isso, tem um coração muito bondoso

  9. Grande atitude desse senhor. Eu, podendo faria o mesmo. E mais, empurraria sabugo nos acompanhantes de "passeatas"

  10. Ainda acredito na humanidade! Belo exemplo a ser seguido contra vontade equivocada de agentes públicos. Parabéns ao cidadão que foi em defesa do agricultor.

  11. Esses políticos são uns hipócritas e uns palhaços, ou melhor , nós que somos os palhaços!!!! Alguém tem que ir nessas aglomerações deles e protestar tb!!! Ou libera geral! Que imbecilidade!!!

  12. Esse é meu conterrâneo!!!!
    É assim que se faz.
    Engraçado que a prefeitura não proíbe comício.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STF nega transferência de Adélio Bispo de penitenciária no MS para hospital psiquiátrico em MG

Foto: PMMG

Por unanimidade, a 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) rejeitou recurso da Defensoria Pública e negou a transferência de Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), para um hospital psiquiátrico em Barbacena (MG), município a 170 quilômetros de Belo Horizonte. O julgamento foi iniciado no plenário virtual do colegiado no dia 25 de junho e concluído nesta 2ª feira (2.ago.2021).

Os ministros Edson Fachin, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Cármen Lúcia acompanharam o voto do relator, Nunes Marques. Em seu voto, o magistrado afirmou que a internação de Adélio deve ser cumprida em hospital de custódia, mas se não houver vagas, a pena pode ser cumprida em outro estabelecimento adequado.

Configuradas a ausência de vagas em hospital de custódia e tratamento psiquiátrico ou a existência de estabelecimento adequado diverso no Estado de Minas Gerais e a adequação do estabelecimento onde o agravante está atualmente internado, não há ilegalidade a ser reconhecida no acórdão do Superior Tribunal de Justiça”, escreveu o ministro.

Adélio foi absolvido do ataque contra Bolsonaro por ser considerado inimputável, ou seja, incapaz de responder pelos atos que praticou. Por isso, sua pena foi convertida em internação psiquiátrica por tempo indeterminado. Ele cumpre a sentença na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS) desde 2018.

Em fevereiro de 2020, a Defensoria Pública pediu a transferência de Adélio para o Hospital Psiquiátrico de Custódia Jorge Vaz, em Barbacena (MG). Os defensores afirmam que a penitenciária de Campo Grande não tem estrutura adequada para tratamento psiquiátrico. O MPF (Ministério Público Federal) apresentou ofícios sustentando as alegações da Defensoria.

A transferência foi inicialmente autorizada pelo juiz federal Dalton Igor Conrado, da 5ª Vara Federal de Campo Grande, que decidiu mandar Adélio para uma unidade prisional adequada. O estabelecimento, porém, ficou a cargo do juiz Bruno Savino, da 3.ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG), responsável pela sentença de Adélio.

Savino optou pelo Hospital Psiquiátrico de Custódia Jorge Vaz, em Barbacena, a 170 quilômetros de Belo Horizonte. A unidade, porém, informou que tinha fila de espera de 427 pessoas e não poderia receber Adélio. Por conta disso, o caso avançou ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), que o manteve em Campo Grande. A Defensoria então recorreu ao STF, que rejeitou o pedido.

Poder 360

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mês de julho tem alta de 31,1% na vacinação, e média diária de doses aplicadas bate recorde

Foto: Vinicius de Melo/Agência Brasília

A corrida pela imunização da população contra a Covid-19 fez de julho o mês com maior número de vacinas aplicadas. No total, 42,2 milhões de doses foram injetadas nos braços de brasileiros de todo o país, um aumento de 31,1% em relação ao mês anterior, quando foram 32,1 milhões.

Ao longo do mês, 1,36 milhão de vacinas foram aplicadas em média por dia, a maior desde o começo da campanha de imunização contra o SarsCov-2 no Brasil. Além do alto número, julho também bateu recorde de aplicações em um único dia: 3,3 milhões de pessoas foram imunizadas no dia 7.

As informações são do consórcio de veículos de imprensa* e foram analisadas pelo (M)Dados, núcleo de análise de grande volume de informações do Metrópoles.

Foi também no dia de recorde que a vacina do laboratório Janssen, a única com aplicação de dose única, teve o maior número de injeções: 388.014 doses. Até o momento, 104.700.762 de pessoas receberam a primeira dose e 41.486.498 receberam a segunda ou a dose única de um dos imunizantes disponíveis no país.

Metrópoles

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pfizer entrega mais 1 milhão de doses da vacina ao Brasil; É o primeiro dos 17 lotes previstos para o mês de agosto

Foto: UPS/ALF VCP TV

O avião carregado com mais 1 milhão de doses da vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech chegou ao Brasil às 20h44 desta terça-feira (3), no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). É a primeira remessa da operação que prevê 17 milhões de doses até 22 de agosto.

Com a nova entrega, a empresa já enviou 36 lotes ao país, totalizando 31,3 milhões de 200 milhões de doses da vacina Pfizer/Biontech contratadas pelo governo federal. A farmacêutica diz que vai cumprir o cronograma de entrega total até o final de 2021.

Segundo a Pfizer, as doses enviadas ao Brasil são produzidas em duas fábricas nos Estados Unidos, Kalamazoo e McPherson, além de uma fábrica na Europa, Purrs na Bélgica. Um novo lote com 1.053.000 doses está previsto para chegar nesta quarta-feira (4), também em Viracopos.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

É DO BRASIL: Ana Marcela Cunha conquista medalha de ouro na maratona aquática da Olimpíada de Tóquio

Foto: Satiro Sodré/Rede do Esporte-GOV

O Brasil conquistou mais uma medalha de ouro na Olimpíada de Tóquio. Ana Marcela Cunha venceu a maratona aquática.

A nadadora deu show nas águas do Odaiba Marine Park, trazendo mais uma vitória inédita para o Brasil nos Jogos completando os 10km em 1h59:33.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Fiocruz vai pedir autorização à Anvisa para testar nova vacina criada pela própria instituição, diz Queiroga

Foto: Dado Ruvic/Reuters

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta terça-feira, 3, que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que já produz a vacina desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca, vai pedir à Anvisa autorização para testar um imunizante criado pela própria instituição.

Ele também reafirmou que até setembro todos os brasileiros com 18 anos ou mais terão recebido a primeira dose da vacina contra a covid-19, e metade dessa população terá recebido também a segunda dose.

Queiroga disse que a campanha de vacinação contra a covid-19 no Brasil “vai muito bem” e que os brasileiros confiam nele como ministro. “Nossa campanha (de vacinação) vai muito bem. Todas as narrativas que querem desqualificar a campanha nacional de imunização do Brasil estão batendo com a cabeça na parede, porque o Brasil já está incluído entre os países que mais distribuem doses entre os seus cidadãos. A sociedade brasileira sabe disso. Eu sei que a população confia em mim como ministro da Saúde, eu percebo isso muito facilmente, porque ando na rua e vejo. Não preciso fazer pesquisa nenhuma, eu estou vendo”, disse Queiroga durante evento no Rio de Janeiro.

UOL

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Lira diz que reforma administrativa precisa ser aprovada ainda em agosto na Câmara

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), disse nesta terça-feira, 3, que a reforma administrativa, que prevê uma reestruturação do RH do Estado, pode ser votada pelos deputados ainda neste mês.

“Com a habilidade necessária e com a articulação necessária na comissão, esperamos, em relação à reforma administrativa, ter a votação ao fim de agosto porque temos que remetê-la ao Senado Federal. Infelizmente, com a polarização existente hoje no Brasil, temos a obrigação de entregar matérias estruturantes até novembro”, afirmou Lira durante fórum Estadão Think, realizado pelo Estadão com patrocínio da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Lira avaliou que ficará mais difícil avançar com reformas no ano que vem, quando os interesses políticos vão se sobrepor à agenda econômica.

“Se avançar na Câmara, fica mais fácil aprovar no Senado no ano que vem. O importante é avançar agora. Podemos avançar neste ano e continuar no ano que vem mesmo sabendo das dificuldades de um ano eleitoral”, afirmou o presidente da CNI, Robson Andrade.

A reforma administrativa foi enviada pelo governo ao Congresso em setembro de 2020. A proposta tem como objetivo alterar as regras para os futuros servidores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União, Estados e municípios. Ou seja, as mudanças propostas pelo governo não atingem os atuais servidores e mesmo aqueles que entrarem no serviço público antes da aprovação da reforma. Também não altera a estabilidade nem os vencimentos desses servidores.

Lira enfatizou que os direitos adquiridos de servidores não serão eliminados pela reforma. “Não vamos atacar direito adquirido”, afirmou o presidente da Câmara. “Não somos inconsequentes, sabemos dos nossos limites constitucionais”, acrescentou. Ele reconheceu que categorias de funcionários públicos têm o maior lobby no Congresso, mas considerou que tais interesses “não serão maiores do que os fatos”.

A proposta prevê que a reforma não vai atingir parlamentares, magistrados (juízes, desembargadores, ministros dos tribunais superiores), promotores, procuradores e militares. De acordo com o governo, esses são membros de poderes e têm regras diferentes dos servidores comuns. Segundo Lira, todos os poderes entrariam na reforma administrativa se fosse possível, porém, caso não envie proposta de mudança em suas categorias, a inclusão do Judiciário poderia significar que o Congresso estaria extrapolando limites constitucionais.

Já o relator da comissão especial que aprecia a proposta, o deputado Arthur Maia (DEM-BA), discordou de Lira. “Hoje, na minha lógica, se o parecer fosse apresentado hoje, o Judiciário estaria incluído na reforma administrativa”, disse no mesmo evento. “Se depender de mim, todo mundo vai entrar na reforma. Não estou aqui para proteger ‘A’ nem perseguir ‘B’”.

Maia informou que terá condições de apresentar o seu relatório sete dias após a última audiência da comissão. Referindo-se à divergência com Lira em relação à inclusão do Judiciário, ele comentou que, da mesma forma como pode ser convencido do contrário, pode convencer o presidente da Câmara a mudar de ideia.

Ao tratar da estabilidade dos cargos, Maia assegurou que o servidor que alcançou tal direito será preservado, mas isto não impede que ele seja submetido à avaliação de desempenho. “Uma coisa é direito adquirido, outra é avaliação de desempenho”

Na reforma administrativa, esse é um dos poucos pontos em que as mudanças também afetam os servidores da ativa. Ao entregar a proposta, o Ministério da Economia informou que o projeto de lei complementar que regulamenta a possibilidade de desligamento de servidor público por “baixo desempenho” estava em fase de elaboração e que logo seria enviado ao Congresso – ainda não foi.

Atualmente, essa possibilidade de exoneração por mau desempenho não existe. Uma emenda à Constituição aprovada em 1998 prevê o desligamento, mas a regulamentação do tema, que depende de uma lei complementar, nunca foi concluída. Na proposta de reforma enviada ontem ao Congresso, o governo propõe que o tema seja regulamentado por lei ordinária, que tem votação mais simples.

Opinião dos leitores

  1. Ta é apressado… E os cento e tantos pedidos de impeachment de Bolsonaro que estão na frente ?

    1. Você é doido ou burro? Deve ser burro. Até porque esquerdistas só existem dois tipos. O burro e o ladrão. Você deve ser o burro. Não viu a av. Paulista domingo? Como vai se pautar o impeachment de um presidente que consegue levar milhões pra rua, seu jumento?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

José Vanildo é eleito presidente de assembleia na CBF que tomará decisão final sobre afastamento de Rogério Caboclo

Foto: José Aldenir/Agora RN

O presidente da Federação Norte-rio-grandense de Futebol, José Vanildo, foi eleito para presidir a Assembleia Administrativa Extraordinária da CBF constituída para tomar importantes decisões sobre o futuro da entidade.

Entre elas, o julgamento final do afastamento de Rogério Caboclo, além da decisão sobre a permanência do presidente interino da CBF, Coronel Nunes, no comando da Confederação até a chegada da eleição que irá escolher o novo presidente da entidade que comanda o futebol brasileiro.

Segundo José Vanildo, a Assembleia possui caráter permanente e só deverá ser encerrada a após apreciação do relatório da Comissão de Ética e posteriores julgamentos.

Opinião dos leitores

  1. Se vira nos trinta velho
    Secretário da prefeitura
    Presidente da FNF
    Tem tempo pra tudo isso?
    Tem sim
    É só fazer o jogo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Walkyria Santos faz alerta a pais sobre os efeitos negativos da Internet na vida dos jovens após perder filho

Imagem: reprodução/Instagram

Em um comovente depoimento, a cantora Walkyria Santos falou sobre a perda do filho e alertou pais e famílias sobre os males provocados por comentários na internet.

VEJA MAIS: Assessoria confirma morte de filho da cantora Walkyria Santos com o com o músico César Soanata; confira a nota de pesar

“Tenham cuidado com o que vocês falam, com o que vocês comentam. Vocês podem acabar com a vida de alguém”, escreveu a cantora em publicação em seu perfil no Instagram.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Brasil tenta bater hoje o recorde de medalhas em uma edição das Olimpíadas


Foto: Issei Kato/Reuters/Pool

Com 17 medalhas garantidas nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o Brasil pode igualar ou até superar na noite de hoje e madrugada de amanhã seu recorde de pódios em uma única edição do evento.

Até hoje, a melhor campanha nacional foi há cinco anos, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o Time Brasil conquistou 19 medalhas no total, com sete de ouro, seis de prata e seis de bronze. Portanto, a delegação brasileira em Tóquio está a apenas duas de empatar o desempenho alcançado na Rio-2016.

No Japão, o Brasil já conquistou três ouros, três pratas e oito bronzes. Além destas 14 medalhas, outras três já estão garantidas. No boxe, Bia Ferreira e Hebert Conceição estão nas semifinais e ganharão ao menos o bronze. Já a seleção brasileira de futebol classificou-se para a final olímpica no Japão, o que garante no mínimo a prata.

No 12º dia de disputas dos Jogos Olímpicos na capital japonesa, o Time Brasil terá chances especialmente em três modalidades.

No início da noite desta terça-feira (3), às 18h30 (horário de Brasília), a nadadora Ana Marcela Cunha está entre as favoritas e tentará sua primeira medalha olímpica da carreira na maratona aquática.

A baiana já foi eleita a melhor do mundo na modalidade seis vezes e possui cinco títulos em Campeonatos Mundiais. Além disso, ela venceu a única etapa do circuito mundial realizada em 2021, em Doha.

Pouco depois, às 21h (de Brasília), será a vez do skate retomar suas competições no Japão, nas eliminatórias da modalidade park, entre as mulheres. O Brasil será representado nas eliminatórias por Yndiara Asp, Dora Varella e Isadora Pacheco. Elas correm por fora na disputa pela medalha de ouro, que acontecerá na madrugada desta quarta-feira (4), às 0h30 (de Brasília).

Por fim, Yuri Mansur estará na final da prova de saltos no hipismo nesta quarta-feira, às 7h (de Brasília). Apesar de ocupar apenas o 89º lugar no ranking mundial, ele conseguiu uma boa performance nas eliminatórias nesta terça-feira, ao zerar o percurso com sua montaria Alfons.

Opinião dos leitores

  1. BG, ta bom de botarem a vaquejada como esporte olímpico.
    Kkkkkk
    Sendo assim, pelo menos de cara ja faziamos, barba, cabelo e bigode.
    Kkkkkkkkkk
    É show papai.
    Alguém aí sabe dizer quando começa o rala bucho nas vaquejadas?
    Tô doido pra dançar um bailhe.
    Kkkkkkkkkk.
    há ja ia esquecendo.
    Voto auditado viu?
    Pra ontem.
    Kkkkkkkkkkkk

    1. Gado não vai pra festa. Gado é puxado pelo rabo em uma vaquejada.

    2. E jumento leva peia e canalha no lombo 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Trabalho remoto gerou economia de R$ 1,4 bilhão no Executivo federal

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O trabalho remoto dos servidores públicos federais durante a pandemia da covid-19 gerou economia de R$ 1,419 bilhão, divulgou hoje (3) a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. O levantamento considerou a redução de gastos de custeio (manutenção da máquina pública) de março de 2020 a junho de 2021

Ao todo, foram analisados cinco tipos de despesas: diárias; passagens e locomoção; energia elétrica; água e esgoto; e cópias e reprodução de documentos. De acordo com o Ministério da Economia, cerca de 190 mil servidores públicos federais continuam trabalhando de forma remota, o equivalente a 32% do total.

A digitalização dos serviços públicos contribuiu para a manutenção do trabalho remoto. Atualmente, o Portal Gov.br oferece 4.648 serviços, dos quais 3.284 (70,7%) são completamente digitalizados, dispensando a necessidade de o cidadão sair de casa. Outros 647 serviços (13,9%) são parcialmente digitalizados, requerendo o envio de documentos físicos ou a ida a alguma unidade de atendimento em alguma etapa, e 717 (15,4%) não são digitais, apenas iniciados pelo portal e executados fisicamente.

Segundo o levantamento, o maior volume de economia foi registrado com passagens e despesas com locomoção, com R$ 512,6 milhões que deixaram de ser gastos desde o início da pandemia. Em seguida vêm os gastos com diárias em viagens (R$ 450,2 milhões); energia elétrica (R$ 392,9 milhões); cópias e reproduções de documentos (R$ 57,7 milhões); e serviços de água e esgoto (R$ 5,9 milhões). Todos os valores foram atualizados pela inflação do período considerando o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Programa permanente

Por meio do Programa de Gestão (PG), o Ministério da Economia pretende transformar o teletrabalho permanente em alguns órgãos, incentivando os órgãos federais a adotar o trabalho remoto em atividades em que a presença física dos servidores não seja essencial. Até o momento, nove órgãos federais completaram o processo de adesão.

Entre os ministérios, as pastas da Economia, da Cidadania, do Desenvolvimento Regional aderiram ao teletrabalho permanente. Completam a lista a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq); a Controladoria-Geral da União (CGU); a Advocacia-Geral da União (AGU); o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

Segundo o Ministério da Economia, o Programa de Gestão representa uma mudança de cultura, ao substituir controle de frequência por controle de produtividade, com metas, prazos e tarefas definidas, o que contribui para aprimorar a qualidade do serviço público. As regras para o teletrabalho no Poder Executivo estão regulamentadas pela Instrução Normativa 65, de julho de 2020.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Trabalho remoto poderia ser uma das principais promessa de campanha do próximo presidente, seria capaz de enxugar o orçamento do serviço público em 50%, menos alugueis e mordomias, diminuição de carros, motoristas e combustíveis, menos passagem aerea e diárias, menos cargos comissionado e efetivos, diminuição de café, auxílio diversos, energia e outras gastanças. Com o dinheiro economizado seria investido em infra estrutura da nação. Uma benção resultante da pandemia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *