VÍDEO: Alvo de protesto, professor que polemizou com aluna e filha de cinco anos bate boca com alunos na UFRN

O professor Alípio voltou a se envolver em polêmica na UFRN nesta terça-feira.

Os alunos realizavam um protesto contra o professor, que polemizou ao pedir para uma aluna e sua filha de cinco anos se retirar da sala de aula.

Alípio, que ensina Sociologia, decidiu retrucar os alunos, o que resultou nas cenas abaixo:

Comentários:

  1. Marcelo disse:

    O professor está corretíssimo. Quantas mães deixaram os bancos das universidades para se dedicar a seus filhos, e logo voltaram. Ou se possível, deixam os filhos com os pais, familiares, vizinhos e até amigos. Mas levar uma criança de 05 anos, todos os dias para o ambiente universitário é inadmissível. Fez bem o mestre.

  2. Juailson disse:

    Essa é a prova da banalização do respeito nas escolas, fruto , pelo que entendi, que o próprio professor vem.colhendo, por defender um modelo de ensino onde , é mais importante polemizar do que aprender as próprias ideias!!
    .

  3. Tomaz disse:

    O fascismo avança na academia .Tem muitos iguais a eles que agora mostram sua cara.
    Leiam os comentários abaixo muitos sao colegas no pensamento e na academia.

  4. Tomaz disse:

    O fascismo avança na academia

  5. Medeiros disse:

    Esse é o padrão de ensino implantado pelo o Governo do PT, ou seja,deteriozação em número, gênero e grau nas Universidades e Escolas do Brasil. Professores alienados formando alunos genéricos. Transformaram a nossa educação, em samba de crioulo doido.

  6. Nizardo Wanderley disse:

    O professor comunista recebeu a POMBA GIRA CIGANA, pra se defender, com gestos e trejeitos típicos de um PAI DE SANTO. É triste ver um pobre domador de jiboia sendo hostilizado no local de trabalho, local em que deveria ser aclamado como um mediador de conflitos entre os menos favorecidos e a classe opressora.

  7. Guilhermina Alecrim disse:

    Que pena! Podiam gastar essa energia em coisas produtivas. Professor é uma autoridade e sua decisão deveria ser respeitada em sala de aula. Um país de coitadinhos.

  8. Maria Helena disse:

    Será que algum dia a mídia foi imparcial? Alípio é o agente do confronto, né? Será que ele não agiu num movimento de defensa. Desde que essa polêmica começou que ele recebe insultos. É bem verdade que o comportamento inadequado parte de ambos os lados. Esses alunos parecem urubus ao redor da carniça. O professor, por sua vez, sente na pele o efeito dos ataques de que as pessoas de Direita são vítimas quando os de Esquerda decidem destruir a reputação de alguém. "O direito de pensar diferente" só é válido quando o diferente pertence às ideologias da Esquerda. Alípio, estes que lhe atacam foram empoderados pelas ideias de Marx e Gramsci repassadas insistentemente por professores como vc, é vc bem sabe disso.

  9. Luciana Solano disse:

    Rindo litros com os comentários…poucos são coerentes…Tem gente questionando ate quem é o pai da criança(fugindo totalmente o foco do assunto).
    Aos que defendem de alguma forma o professor, em que exatamente ele está Certo? Em se posicionar contra a atitude de um estudante, e impor suas regras(O que é admissível), ou A FORMA como o fez, usando de palavras de discriminação, e humilhação pública(inaceitável )?
    Aliás…parece q no último vídeo do doutor, sobrou até para as colegas de profissão… baixaria isso…cadê a ÉTICA?
    Acredito que esse comportamento não representa os Doutores da UFRN…

    • Maria Helena disse:

      Luciana, exceptuando-se a grosseria do professor, seria interessante pensar o porquê de haver pessoas o defendendo. Primeiro, a sala de aula é o local de trabalho do professor. Em seu ambiente de trabalho, vc admite ser interrompida quantas vezes e por quem? Há pessoas estranhas ao local que tiram sua atenção? Deu para entender ou é preciso desenhar? Segundo, até onde sei, há um estatuto que determina a hierarquia em ambientes acadêmicos e o professor é a autoridade em sala de aula. Qualquer coisa estranha à prática docente e discente precisa necessariamente de permissão do professor, ou vc acha que uma sala de aula é a casa da mãe Joana? Terceiro, a jovem não tem com quem deixar a filha para poder trabalhar, mas isso não significa que outras pessoas sejam co-responsáveis. Todo mundo tem problemas e a maioria busca soluções sem tirar o direito do outro, ou vc acha que uma criança em sala de aula não tira a atenção? Terceiro, há um outro estatuto que determina que tal situação seja enquadrada como irregular – o ECA. Mesmo em companhia dos pais, é vedado a presença de crianças em lugares e horários que possam acarretar prejuízo ao desenvolvimento psicológico e emocional da criança. Como bem foi dito, o horário e os conteúdos ali propostos não devem ser apresentados para a criança por motivos óbvios. Quarto, se todos levarem seus filhos para a sala de aula, abre-se um precedente. Esse direto teria de ser estendido para outras profissões. Imagine um médico atendendo um paciente e o filho de sua secretaria abrindo a porta do consultório várias vezes. Absurdo não é? Se é absurdo para um consultório médico, por que a regra pode para o ambiente de trabalho do professor? Isso não existe porque existem creches que têm a função de cuidar das crianças. A UFRN disponibiliza creches para funcionários, mas para haver creches para alunos é preciso saber quem pagará por esse serviço? Aí se retorna para outra questão…

  10. Carlos disse:

    Eu ouvi chamarem o Professor de "faxista", que deve ser quem segura uma faixa e um aluno disse que isso era "estrupo". Ao final só se conclui que a culpa é de Professores como este, pois são estes mesmos que apoiam e fazem lavagem cerebral com esses pseudos "estudantes". Futuro do Brasil. Cursei Engenharia e nunca vi aluna ou aluno com filho para assistir aula, pois que pelo informado, esta aluna levava a criança todo dia. Não parece ser o local correto para se estar com uma criança. Disso ninguém fala.

  11. Fred disse:

    Eu tinha entendido machista. Mas charamaram ele de fascista. Ahhhh.

  12. OSWALDO disse:

    Kkkkkk
    Seus criadores e suas criaturas, um dia a conta ia chegar! Professores que levantaram a bandeira de que todos tem direito a tudo, agora são os mais desmoralizados no ambiente acadêmico!

  13. anonimo disse:

    Engraçado cade esse povo protestando contra a corrupção do RN???

  14. Santos disse:

    E até onde eu sei, ele a chamou a atenção dela dias antes, ok PC!

  15. Santos disse:

    PC, quem expôs essa situação foram os próprios alunos ao vazarem os áudios do professor, que fique bem claro isso, ok!

  16. Laércio Freire da Câmara disse:

    Conheço Alipio como estudante na UFRN, sempre foi uma pessoa qualificada. Agora, não sei se essa estudante qdo vai trabalhar o encarregado vai deixar levar o seu filho para o trabalho. Onde estar o pai dessa criança?

  17. joao disse:

    Acho que pelo teor e comportamento, fascistas sao os alunos.

  18. Franbo disse:

    Graças a Deus na área de Exatas e Tecnológica não tem disso não.Lá se estuda mesmo.

  19. Bezerra disse:

    Ah, nossa UFRN! Quem diria!

  20. Ivan disse:

    KKKKKK, esses professores (ou melhor DOUTRINADORES) estão enfrentando os "monstrinhos" que eles mesmos criaram….hahahahahahaha..facista…facista…facista…kkkkkkkkkkk

    • mito disse:

      concordo. eles merecem ter o trabalho de conviver com as próprias feras que criaram!!

  21. Fábio disse:

    Pobre UFRN….
    Que pena!
    Muitos direitos e nenhuma obrigação.

    • mito disse:

      concordo, pode observar, os setores que de fato produzem alguma coisa na UFRN não tem essas putarias de cunho "social" .

  22. O prefeito nao trabalha disse:

    Num mundo onde ate nas empresas se permitam a presenca de filhos para uma melhor prudutividade, soa estranho ao fato do apoio ao docente da forma truculenta como ele agiu. Piora muito, qdo opinioes sobre partidarismo, homossexualismo, desconhecimento interfere. Haja Brasil para educação.

    • Joca disse:

      Se essa moda pegar …teremos criança no tribunal ,em baixo de mesa no centro cirúrgico,dentro da cabine do avião ,no colo do motorista de ônibus ,no canteiro de obras ( com o pai pedreiro ) ,no poste da COSERN com o pai eletricista ,no cabaré com as raparigas

  23. José de Arimatea L. Fernandes disse:

    Que nível chegou nossa Universidade, perdeu totalmente a sua essência.
    Ali ninguém estudo, nem a Universidade educa, é um picadeiro de circo, cujo palhaço somos nós, que financiamos com nossos impostos, esse braço sindical de inutilidades.

    • O prefeito nao trabalha disse:

      Manda f char as universidades entao senhor. Fic so com a iniciativa privada para tudo, va usufruir de um mundo inde o dinheiro sera sua necessidade maior,

  24. Legalidade disse:

    Essa é nossa juventude. Atitude ridícula dos alunos.

  25. euzim disse:

    Bando de jovens mimados que querem fazer tudo, não respeitam hierarquia, não têm disciplina, não sabem ser contrariados. Quando se formarem e tiver que encarar o mercado de trabalho só quero ver.
    Muitos não se enquandrarão, aí continuarão estudando fazendo mil e uma extensões, mba, pós, mestrado, doutorado…acabarão cheios de títulos e nenhuma experiencia. Com 40 anos na casa dos pais, sem capacidade mental e material de assumir compromissos e responsabilidades. Só restará virarem esquerdistas (muitos já o são) e exigir que o Estado lhes sustentem com alguma sinecura ou financiamento de pesquisas.

  26. ibuprofeno disse:

    Rindo muito ao imaginar a cara desses especialistas em educação e ciências sociais que comentam aqui, ao saberem que estão defendendo um homossexual de esquerda, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • euzim disse:

      A sexualidade do professor não importa. O que importa é que neste caso ele está certo. Aliás, não sei pq vc fez menção a isso…
      E o fato de ser de esquerda nesse caso tb não muda nada. Só fica mais engraçado os alunos militantes chamarem-no de facista. Apesar de ser cria da esquerda, os facistas não aturavam homossexuais. Prova que esses alunos além de mimados, são burros…

    • Maria Helena disse:

      O fato de ele ser homossexual e de esquerda não significa que tudo que ele diga esteja errado. Uma pessoa é honesta consigo mesma quando reconhece a verdade, independentemente de onde ela venha. Se formos escolher verdade que só um lado profere, estaremos sendo tão injustos quanto aqueles com quem discordamos.

  27. Zacarias potiguar disse:

    É bom q esses “estudantes” continuem nos ditos “movimentos sociais” pq com essa visão de mundo o que conseguirão comprar será apenas a mortadela q hoje recebem.

  28. Santos disse:

    O professor está coberto de razão, estão fazendo de tudo para que ele perca a razão, parabéns professor, estamos com vc! esses alunos aí,nada mais querem, que somente aparecer!!

    • pc disse:

      Ninguém se mantém com a razão quando precisa humilhar publicamente uma pessoa para poder fazer valer sua vontade.

      Era possível resolver cordialmente a situação se tivesse sido tratada diretamente com a pessoa, e até em conjunto com a universidade. Mas o professor optou por discursar em sala de aula palavras de ódio, soberba e truculência. Perdeu a razão.

      Procure se informar do que realmente aconteceu. Não emita opinião conhecendo apenas superficialmente os fatos.

    • Luciana Solano disse:

      Tarde demais…colocou a ÉTICA fora de vista…infelizmente perdeu a razão no momento que deixou de tratar um assunto particularmente…para publicamente…lamentavel…

  29. Sylvana Silva disse:

    Ridículo esse mundo!!!
    O Professor tem autonomia em sala de aula… afinal quem está matriculado na disciplina é a aluna Universitária, não a aluna com idade de creche!
    Absurdo esse liberalismo que dá conotação e denotação para tudo!!!

  30. Maria do Ceu disse:

    Esses alunos da UFRN cada dia mais decadentes..a regra numero 1 eles nao obedecem que é respeitar o professor…o negocio deles é procurar polêmicas e chamar todos de fascistas…estudar que é bom ng estuda…as universidades estao tomadas por esses baderneiros analfabetos, quando um professor quer impor a regra os alunos se rebelam…ah cambada, viu

  31. ipm disse:

    Parabéns professor !!!! universidade não é jardim de infância nem muito menos creche, na hora fazer a criança ela não consultou ninguém sobre quem iria tomar conta. Agora me digam uma coisa, quem é o pai ? A mãe sabe ?

  32. Marcos disse:

    Não da para entender o motivo dessa discussão. Entretanto, o professor não agiu errado em proibir a filha da aula na Universidade. O problema é que são regras que muitos alunos e adolescentes não seguem na UFRN e escolas em geral, sempre são os donos da razão. Alguém já imaginou se todos pais/mães levassem seus filhos para a Universidade, haveria cadeiras para todos ficarem sentados juntos com os alunos? Sei que há casos que não se possa deixar os filhos, mas há outras soluções. Respeito ao detentor do conhecimento é primordial, algo que os alunos atuais não tem.

  33. Mortadela com pão disse:

    O fascista nao argumenta, so tenta jogar a outra professora contra os alunos.
    Mais um q possivelmente apoiou o golpe e hoje vive frustrado e depressivo.

  34. Gisa disse:

    Acho que os alunos estão conseguindo fazer com que ele perca o controle…

  35. Helio Mota disse:

    Os alunos não querem outra coisa que não a bagunça. O padrão da UFRN está cada vez mais rasteiro.
    Lamento que dinheiro público seja usado para sustentar anencefálicos com mais de 18 anos.
    A solução se não estão satisfeitos com as regras do ambiente acadêmico é procurar um que os atenda. Vão para UERN, querendo.