Aeroporto de São Gonçalo: Cade autoriza venda de ações a grupo argentino

Foi aprovado sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a continuidade do processo de venda do percentual do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, pertencente ao grupo Engevix, que vive problemas financeiros decorrentes da Operação Lava Jato. Com 51% das ações e uma dívida de aproximadamente R$ 1,5 bilhão, a empresa caminha a negociação com a Corporación Argentina, que é sócia no aeroporto do Rio Grande do Norte.

Segundo o parecer do Cade, como a empresa argentina teria sob controle somente dois aeroportos(RN e DF), sendo já parceira na administração do aeroporto do Rio Grande do Norte, a operação não traz maiores desdobramentos em termos concorrenciais no Brasil. No trâmite, existe o resguardo para que não ocorra controle de mercado aliado a risco de concorrência desleal nos setores, o que não é o caso de São Gonçalo do Amarante. Para fechamento do negócio mais uma análise será realizada, agora pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Após o provável OK, a transação deve ser concluída ainda neste ano.