Atuação intensa dos filhos de Bolsonaro preocupa equipe do presidente eleito

A atuação intensa dos filhos de Jair Bolsonaro preocupa integrantes da equipe do presidente eleito. O vereador Carlos Bolsonaro, do Rio, é o que mais causa apreensão, desde a campanha eleitoral.

DE LONGE

O parlamentar é considerado o mais tempestuoso dos três filhos de Bolsonaro que seguiram carreira política. E o mais propenso a gerar crises, ainda que permaneça distante do núcleo do futuro governo.

DE PERTO

Carlos Bolsonaro já se desentendeu com o futuro secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno,
e acaba de comprar briga com um dos parlamentares eleitos mais próximos do futuro presidente, Julian Lemos (PSL-PB).

SAI FORA!

No entrevero, o vereador pediu que Lemos pare de “aparecer atrás” do presidente eleito, “por algum motivo como faz sempre”.

SOLDADO

Julian Lemos diz que não quer comentar os ataques. E afirmou: “Fui forjado acompanhando, por quatro anos, a vida política de Bolsonaro, vendo seu exemplo e ouvindo seus conselhos. Sou soldado de primeira hora. Respeito a família, mas só sigo as orientações do presidente. Ele me lidera e só aceito o seu comando”.

CUIDADO, PAI

Numa postagem recente no Twitter, Carlos Bolsonaro chegou a declarar que a morte de Bolsonaro interessa a pessoas próximas.

FREIO

Já o deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro fala demais, na opinião de auxiliares do presidente. É dele a declaração de que bastariam um soldado e um cabo para fechar o STF (Supremo Tribunal Federal), o que gerou uma crise com a corte.

DOCE

O filho mais velho, Flávio Bolsonaro, que foi eleito senador pelo Rio, é considerado o mais maduro, ponderado e amistoso dos três. É definido como “um amor de pessoa” por um político do círculo íntimo do presidente eleito.

DESTAQUE

Na quinta (6), no entanto, ele foi envolvido na notícia de que um ex-assessor movimentou R$ 1,2 milhão, de forma atípica. E virou um dos assuntos mais comentados do Twitter.

MÔNICA BERGAMO

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio disse:

    Qualquer semelhança com a família Collor é mera coincidência.kkkkkkk

  2. Luciano disse:

    Quando a Folha atacava feroz, implacável é diariamente o PT e Lula, era uma maravilha.
    Mas agora deu pra atacar nosso Mito e não gosto mais dela. Não fala mais a verdade.
    Folha agora e comunista.

  3. Lula livre disse:

    PEGA FOGO 🔥 CABARÉ:kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Ceará-Mundão disse:

    Essa jornalista é chamada "carinhosamente" por alguns de "colunista social" da Folha de São Paulo. É ela que está aguardando ansiosamente para entrevistar o presidiário de 9 dedos, caso o STF venha mesmo a permitir isso (o Lewandovsky, que se "preocupa muito" com a imagem do STF já autorizou essa aberração).

  5. Torres disse:

    Vão procurar o que fazer!!!
    E no Nossa torcida e Oração, e que acabe essa boquinha…
    Ninguém cai mais nessas reportagens altamente tendenciosas!

  6. paulo disse:

    BG
    Essa ptralhada desgraçaram o País levando quase a bancarrota agora estão procurando chifre na cabeça de cavalo, vão trabalhar desocupados agora vocês não terão mais os seus "chefinhos coniventes" abonando suas FALTAS não.

  7. Brasil! disse:

    Monica Bergamo é jornalista da Folha. Está explicado…

  8. Lemos disse:

    O mal por se só se acaba…kkkkkkk

COMENTE AQUI