Avião da EgyptAir detectou fumaça a bordo minutos antes de cair

Por Interino

O avião da EgyptAir enviou uma série de mensagens indicando que havia fumaça a bordo poucos minutos antes de cair no Mediterrâneo com 66 pessoas a bordo na última quinta-feira (19).

O voo MS804 da EgyptAir seguia de Paris, na França, ao Cairo, capital do Egito.

A agência de investigação de acidentes aéreos da França informou que o sistema de detecção automática de fumaça enviou mensagens indicando que havia fumaça na aeronave pouco antes do avião desaparecer dos radares.

Nesta sexta-feira (20), o “Aviation Herald”, site especializado em aviação, havia dito que o avião disparou mensagens automáticas indicando problemas a bordo. Chamadas de “Acars”, elas apontam fogo a bordo, fogo nos aviônicos (sistemas elétricos e eletrônicos essenciais para o voo) e falha no piloto automático e no controle automático de aceleração. A empresa que fornece o sistema do Acars à EgyptAir já confirmara o envio de mensagens pelo avião, sem falar o teor.

Essa é a primeira vez que as autoridades se pronunciam sobre o tema.

O porta-voz da agência investigativa francesa, Sebastien Barthe, disse que essas mensagens normalmente indicam um princípio de incêndio a bordo, mas ressaltou, contudo, que a causa do desaparecimento da aeronave ainda é desconhecida.

Uma das hipóteses estudadas é de que houve fogo na cabine, o que explicaria os alertas de fumaça.

Outras fontes não descartam uma bomba, em um suposto ataque terrorista. No entanto, nenhum grupo terrorista reivindicou a responsabilidade pelo desastre.

“Nós não estamos tirando conclusões disso. Tudo é pura conjectura”, disse Barthe.

Quando sumiu, a aeronave voava na fase mais segura de um voo, sob tempo bom e conduzida por tripulação experiente.

O Airbus A320 voava normalmente quando, repentinamente, cambaleou para esquerda, depois para a direita e caiu no mar. O piloto não comunicou nenhum problema.

Especialistas dizem que as respostas só serão encontradas na caixa-preta do avião, que grava as informações do voo, da aeronave e as conversas na cabine dos pilotos.

Equipes de resgate do Egito, Grécia, Reino Unido, França, Estados Unidos e Chipre buscam por pistas no Mediterrâneo com aviões e navios.

Na sexta, o governo do Egito anunciou que a marinha do país encontrou destroços e objetos pessoais dos passageiros do voo MS804 a 290 quilômetros ao norte de Alexandria.

As autoridades egípcias encontraram flutuando no mar malas, assentos de avião e partes de corpos que podem ser das vítimas da queda.

Na quinta (19), a direção da EgypAir chegou a afirmar que destroços do avião haviam sido encontrados, o que acabou por se revelar falso.

Folha