BNDES: Após críticas de Bolsonaro, Joaquim Levy pede demissão

O presidente do BNDES, Joaquim Levy, pede demissão do cargo. “Solicitei ao ministro da Economia, Paulo Guedes, meu desligamento do BNDES.  Minha expectativa é que ele aceda”.

“Agradeço ao ministro o convite para servir ao País e desejo sucesso nas reformas. Agradeço também, por oportuno, a lealdade, dedicação e determinação da minha diretoria. E, especialmente, agradeço aos inúmeros funcionários do BNDES, que têm colaborado com energia e seriedade para transformar o banco, possibilitando que ele responda plenamente aos novos desafios do financiamento do desenvolvimento, atendendo às muitas necessidades da nossa população e confirmando sua vocação e longa tradição de excelência e responsabilidade”

Na tarde de sábado, o  presidente Jair Bolsonaro criticou e ameaçou demitir Levy. Bolsonaro disse estar “por aqui” com o chefe do banco, que estaria “com a cabeça a prêmio”.

Desde o início do governo, a relação entre os dois foi marcada por divergências. O episódio mais recente foi a escolha de Marcos Barbosa Pinto para a diretoria da área de Mercado de Capitais, do BNDES, responsável pelos investimentos do BNDESPar, braço de participações acionárias do banco de fomento, que administra carteira superior a R$ 100 bilhões. O presidente exigiu que Levy demitisse o diretor.

O GLOBO

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Já vai tarde, não era nem pra ter sido nomeado, esse daí junto com Dilma destruíram o Brasil!

  2. Walsul disse:

    O governo bolsonaro é para destruir o país, entregar suas riquezas, desmoralizar a soberania e ser subserviente aos americanos. O Brasil voltou ao mapa da fome.

  3. Lampejao disse:

    PETISTA É RUA MESMO !!!!!!!!!

  4. Kelvin disse:

    Muitos se surpreende com as decisões ex parlamentar, sinceramente se esperava uma governabilidade diferente eficaz sem pitacos dos que o rodeiam, mas isso é apenas a anseio . Queremos reformas nas áreas que mais afronta as desigualdades nesse país, sucumbindo a classe mais pobre a viver na misseria, isso sim seria reforma justa.

    • Valdemir disse:

      Inocentes, miséria não se acaba com esmola, miséria acaba com estrutura de trabalho totalmente sustentável, sem corrupção. E é isso que o governo tem lutado incanssvelmente, com envios de projetos ao congresso, tanto de redenção economica, como de combate a corrupção e violência, além da defesa do cidadão. Nunca um governo agiu com tanto compromisso social. Caso o congresso aprove veremos um país sem miseráveis e sem desempregados, e com qualidade de vida.

  5. Antonio Turci disse:

    O Presidente Bolsonaro precisa diferenciar o político do técnico. Evitaria, assim, certos imbróglios.

    • #Lula na cadeia sempre disse:

      Será que a MUIE DO GOPI aceita no governo PTralha alguém super Tecnico do BOLSONARO??? Deixa de escrever MERDA deu vagabundo

  6. Escritor disse:

    O argumento do mito era q o diretor ja havia trabalhado no governo PT. Ora, Levy também, ou ele não sabia?

  7. Emerson Fonseca disse:

    Mais um com vergonha na Cara e assim vai ser, com todos que tiverem caráter. O País é governado temporariamente por um desequilibrado mental, continua apoiando BG?

    • #Lula na cadeia sempre disse:

      Bom era o ladrao condenado Lula??? e a sua quadrilha PTralha, bando de ratos ladroes , esses sim era bom , se vagabundo se mude para o paraíso Venezuela

  8. PT Banido disse:

    Foi tarde!Muitos outros são capacitados para o cargo.Foi avisado, mas tentou enxertar galho podre na estrutura governamental.

  9. Isoares disse:

    Não era p ter colocado levy que já vinha do PT, esse o erro de bolsonaro, tem que limpar mesmo.

  10. Beto Araújo disse:

    Pega fogo cabaré!

  11. Isoares disse:

    Bolsonaro tem razão total, pergunte a Fátima se ela aceita alguém ligado à bolsonaro no governo do estado.

    • Jacalves disse:

      O pior é que tá cheio de "bolsominions" no Governo de Fátima… Passe ali na ….

  12. Beto Araújo disse:

    Tá virando zona!

COMENTE AQUI