Bolsonaro decide indicar seu filho Eduardo como embaixador nos EUA

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (11) que decidiu indicar seu filho Eduardo Bolsonaro como embaixador do Brasil nos Estados Unidos, mas que cabe ao atual deputado federal aceitar ou não o cargo.

“Da minha parte, eu me decidi agora, mas não é fácil uma decisão como esta estando no lugar dele e renunciando ao mandato”, disse ele em entrevista a jornalistas. “Apesar de ser meu filho, ele tem de decidir”, acrescentou.

Questionado pela Folha sobre o assunto, Eduardo Bolsonaro disse que ainda não há nada definido.

“A missão que o presidente Bolsonaro der para mim certamente vou desempenhar da melhor maneira. Não tem nada formal, nada oficial. O presidente falou, está falado, mas não chegou nada oficial”, disse, na Câmara.

O presidente disse ainda que o filho fala inglês com fluência, tem boa relação com a família do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e “daria conta do recado perfeitamente”.

“É uma coisa que está no meu radar, sim, e existe a possibilidade. Ele é amigo dos filhos do Donald Trump, fala inglês e espanhol, tem uma vivência muito grande do mundo. Poderia ser uma pessoa adequada e daria conta do recado perfeitamente”, ressaltou.

Bolsonaro disse ter ficado surpreso com o vazamento da informação e brincou que há um anão embaixo da mesa do gabinete presidencial.

“Isso foi hoje. Parabéns ao anão que dizem ter embaixo da minha mesa, que agiu rapidamente. Chegou rapidamente a vocês essa informação aí”, afirmou.

O presidente lembrou também que já havia cogitado a possibilidade no passado, mas que voltou a considerá-la nesta quinta.

“Não quero decidir por ele seu futuro”, disse. “Eu fiquei pensando: imagine se tivesse no Brasil o filho do presidente Mauricio Macri como embaixador da Argentina? Obviamente que o tratamento seria diferente de um embaixador normal”, afirmou.

O presidente reafirmou que, se dependesse dele, tomaria uma decisão agora, mas lembrou que, além de ter de deixar o mandato, Eduardo acabou de se casar.

Bolsonaro afirmou ainda que já conversou sobre o assunto com o Ministério da Defesa e que também fez contato com os Estados Unidos.

“Quando a gente vai indicar os embaixadores, o serviço de inteligência faz os contatos também. Qualquer embaixada do Brasil tem que bem nos representar e é isso que nós queremos”, disse.

Eduardo fez 35 anos nesta quarta (10), idade mínima para assumir como embaixador. Depois da indicação do presidente, o Senado ainda precisa confirmar o nome.

Advogado e escrivão da Polícia Federal, ele não tem formação internacional específica. É um dos mais influentes expoentes do chamado grupo ideológico do governo, influenciado pelas ideias do escritor brasileiro radicado nos EUA Olavo de Carvalho.

Foi ele quem avalizou a indicação, feita por Olavo, do diplomata Ernesto Araújo para o cargo de chanceler.

Ambos têm trabalhado em dupla, com o deputado à frente da Comissão de Defesa e Relações Exteriores da Câmara, e trocam elogios constantemente.


Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dantas disse:

    Infelizmente Bolsonaro tem demonstrado despreparo para conduzir o país. Essa indicação do filho é vergonhosa.

  2. Bento disse:

    Que ideia genial, ficará pertinho do Presidente Americano, agora o Brasil decola, mais uma boa notícia. Parabéns Mito.

  3. Potiguar disse:

    Nota do Bozo filho.

    Privilégios? Ah, você tem privilégios. Eu tive privilégios por que? Meu pai é SIM empresário (presidente), trabalhei SIM com o meu pai, e SE EU CONTINUEI TRABALHANDO COM ELE FOI PORQUE EU MERECI! SE EU TÔ OU SE EU TÔ É PORQUE EU MERECI! PORRA! NÃO TENHO CULPA SE ELA NÃO TEM UM PAI QUE OFERECE EMPREGO PRA ELA! CARALHO!
    Igualzinho a barbie pistola da meritocracia.

  4. Anti-Político de estimação disse:

    Essa é a "nova política" desta família de políticos profissionais. Batam palmas quem quiser, mas eu não aguento mais ter que sustentar esse tipo de parasita do dinheiro público.

  5. Lsv disse:

    Ótima idéia. Sucesso Agora teremos quem ajude a expulsar Maduro da Venezuela.

  6. Tico de Adauto disse:

    Nepotismo escancarado.

  7. José disse:

    Com a palavra os Bolsominions… Comecem a escrever, quero dar boas risadas hoje. Hehehe

  8. jl disse:

    Certissimo! Mesmo sendo um grande sacrificio para ele! Era para nomear os outros dois, um para a Franca, o outro para a Inglaterra e de quebra a esposa para para Portugal! Nao existe ninguem mais de confianca do que filhos e esposa, ja que Queiroz esta doente!

  9. Nando disse:

    Podia ser era embaixador da ONU, pra desalojar uma ruma de petralhas que vivem mamando sem trabalhar, por lá.

  10. escritor disse:

    Ficaria perto do seu guru, o filosofo, terraplanista, Olavo. O que ajudaria muito o país.

  11. Lucia disse:

    Nepotismo não há mais.
    Imagina se fosse…

  12. Amo os Minions disse:

    Velha política, nepotismo, milícia, laranjas, bajulação … e agora os entendidos de política externa irão se manifestar.

COMENTE AQUI