Educação

Bolsonaro libera aumento de 33% para piso de professores

O presidente Jair Bolsonaro determinou ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, que conceda o reajuste máximo para o piso salarial de professores, conforme estabelece a Lei do Piso do Magistério (11.739/2008). Isso levará o valor mínimo dos vencimentos de R$ 2.886,24 para R$ 3.845,34, uma alta de 33,23%.

O Poder360 apurou que no final da tarde desta 4ª feira (26.jan.2022) Bolsonaro determinou diretamente a Milton Ribeiro que a “missão” é conceder o aumento, contrariando entendimento de alguns técnicos da área financeira do Ministério da Educação, e, sobretudo, de governadores e de prefeitos que terão suas finanças pressionadas.

Confirmada a decisão do Ministério da Educação, o reajuste do piso salarial dos professores da rede pública será de 33,2%. O custo para Estados e cidades com esse aumento será na casa de R$ 30 bilhões neste ano, de acordo com cálculos divulgados em nota pela Confederação Nacional de Municípios. Para o governo federal, segundo apurou o Poder360, o valor seria de R$ 3,8 bilhões neste ano. “Podemos cortar esse valor de outros ministérios”, disse Bolsonaro a seus ministros que acompanham o tema.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Presença de observadores internacionais nas eleições é “completamente inócua”, diz Bolsonaro

Foto: reprodução/redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou na noite desta quarta-feira (19) o convite feito pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, para que observadores estrangeiros acompanhem as eleições de outubro no Brasil.

Durante sua live semanal, Bolsonaro classificou a notícia como “completamente inócua”.

“Fachin diz que eleições de 2022 podem contar com mais de cem observadores internacionais. Pode botar um milhão de observadores aqui. Eles vão observar o quê? Vão ter acesso ao código-fonte? Vão estar na sala secreta para ver como é a apuração? Qual o conhecimento deles de informática?”, questionou Bolsonaro, citando suspeitas sobre as urnas já rebatidas pela Justiça Eleitoral.

O TSE negou, por exemplo, a existência de uma sala secreta de apuração dos votos.

Bolsonaro afirmou ainda que contestar o sistema eletrônico de votação ajudaria a aperfeiçoá-lo e que fazer isso é exercer a liberdade de expressão. E comparou o assunto ao uso do tratamento precoce contra a Covid-19, defendido anteriormente pelo governo mesmo sem comprovação científica.

“Não pudemos discutir lá atrás se o tratamento precoce tinha que existir ou não. Quem falava era negacionista, terraplanista, derruba página [na internet], entra no inquérito das fake news [que tramita no Supremo Tribunal Federal]. Se você não pode discutir as coisas, elas não podem ser aperfeiçoadas. Igual a urna”, declarou.

“Discutir a urna é um crime, é um ato que está atentando contra o estado democrático de direito, é um atentado contra a democracia, é golpista”, reclamou.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STF concede progressão de pena para o regime aberto a Marcos Valério, condenado no mensalão

Foto: reprodução

Nesta quarta-feira (18), o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), autorizou para o ex-empresário Marcos Valério, condenado por envolvimento no mensalão, a progressão do regime semiaberto para o aberto.

Atualmente, o réu vive em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte. Como a cidade não tem albergue para cumprimento do aberto, Valério terminará de cumprir a pena no regime domiciliar.

Marcos Valério já estava provisoriamente no regime domiciliar desde o início da pandemia de Covid-19. O benefício foi concedido pela Justiça com o objetivo de reduzir o risco de transmissão do coronavírus entre os detentos.

Na decisão, o ministro Barroso avaliou que o réu cumpre os requisitos necessários para ter acesso ao novo benefício. “Valério preenche o requisito do novo percentual de 16% de cumprimento da pena para a progressão ao regime menos rigoroso, previsto na Lei 13.964/2019 para caso de condenado primário e de crime cometido sem violência ou grave ameaça”, destacou o STF.

“Ofício enviado pelo juízo de Nova Lima também indica que ele apresenta bom comportamento, sem nenhuma notícia de descumprimento, e se comportou de forma satisfatória durante o cumprimento da pena em regime semiaberto com prisão domiciliar”, completou o órgão.

Outro fator que contribuiu para a autorização do benefício foi o fato de Marcos Valério estar empregado como assistente de marketing sênior em uma empresa mineira desde novembro de 2020.

A reportagem tenta contato com a defesa de Marcos Valério. O ex-empresário foi condenado pelo STF, na Ação Penal 470, do mensalão petista, pelos crimes de peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro, a uma pena total de 37 anos, 5 meses e 6 dias de reclusão em regime inicialmente fechado. Ele foi preso em 2013.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem é preso suspeito de estuprar a sobrinha de 8 anos em Apodi

Foto: reprodução

Policiais civis da 57ª Delegacia de Polícia (DP de Apodi e Felipe Guerra) deram cumprimento, no final da tarde desta quinta-feira (19), a um mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 44 anos, investigado pela suspeita da prática de estupro de vulnerável. O crime teria sido cometido contra a sobrinha, uma criança de 8 anos.

O mandado foi expedido pela 2ª Vara da Comarca de Apodi, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN). Ele, que foi detido em sua residência, no município de Apodi, foi conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Transformação digital faz governo federal economizar R$ 47 bilhões

Foto: Glenn Carstens-Peters / Unsplash

O governo federal economizou R$ 47 bilhões do orçamento a partir de tecnologias utilizadas pela Dataprev para o aperfeiçoamento da análise de riscos e detecção da fraudes no pagamento de benefícios.

A maior parte da economia, R$ 23,4 bilhões, vem da detecção de cadastros irregulares ou que não respeitavam as normas para recebimento do Auxílio Emergencial. O restante provém de benefícios previdenciários, seguro desemprego e seguro defeso.

A Dataprev é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Economia, responsável pelo processamento de dados de milhões de cidadãos brasileiros. A corporação também atua no processo de digitalização e automação do serviços públicos.

Segundo dados da Dataprev, 50% de todo o gasto do governo federal – o que equivale a R$ 900 bilhões – passa direta ou indiretamente nos sistemas da empresa.

Ainda segundo os dados oficiais, o aperfeiçoamento digital permitiu que R$ 1 milhão de novas famílias fossem aceitas no programa Auxílio Brasil, sem aumento das despesas públicas.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Nosso Presidente MESSIAS do Planalto, seguindo Jesus, economizando para doar aos mais necessitados.
    Nosso MESSIAS segue a bíblia.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Fiocruz alerta para estagnação de vacinação contra Covid-19 no país

Foto: EFE/EPA/JUNG YEON-JE / Archivo

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertou, nesta quinta-feira (19), que ocorre, no momento, um movimento de estagnação na vacinação contra Covid-19 no país.

O alerta partiu dos pesquisadores da instituição ao divulgar a mais recente edição do “Boletim Observatório Covid-19”, documento veiculado sistematicamente desde o começo da pandemia em 2020, como forma de acompanhar a evolução da doença no Brasil.

No boletim, cuja coleta de dados abrange período até 14 de maio e disponibilizado pela Fiocruz em seu portal na internet, os técnicos da fundação informam que, atualmente, na população acima de 25 anos, a cobertura no território nacional para o esquema vacinal completo é de 80%.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Moraes aplica nova multa de R$ 105 mil a Silveira; total chega a R$ 645 mil

Foto: Mateus Bonomi/Estadão Conteúdo – Adriano Machado/Reuters

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, aplicou nesta quinta-feira, 18, uma nova multa de R$ 105 mil ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) por descumprir o uso da tornozeleira eletrônica, uma das medidas cautelares determinadas pelo magistrado.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Salário mínimo previsto pelo governo federal para 2023 chega a R$ 1.310

Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO-05/03/2022

O governo prevê reajuste de 8,1% para o salário mínimo de 2023, que passará dos atuais R$ 1.212 para R$ 1.310, um aumento de R$ 98, de acordo com informações publicadas nesta quinta-feira (19) pela Secretaria de Política Econômica, vinculada ao Ministério da Economia.

O reajuste leva em consideração o aumento deste ano do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), indicador da inflação das famílias com renda de até cinco salários mínimos, usado como referência para o reajuste do salário mínimo. O governo elevou a projeção do índice de 6,7% para 8,1%.

Caso a nova expectativa do Boletim Macrofiscal seja confirmada, o valor também será maior do que o previsto na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2023, enviada ao Congresso. O projeto propõe um salário mínimo de R$ 1.294, com um aumento de R$ 82 em relação ao valor atual, de R$ 1.212.

No entanto, se a inflação aumentar mais ainda, o governo deverá rever o valor, já que é previsto por lei que o reajuste não pode ser inferior ao INPC.

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário, baseado no custo da cesta básica. Em abril de 2022, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 6.754,33, ou 5,57 vezes o mínimo de R$ 1.212,00.

Veja os últimos reajustes do salário mínimo

2022 – R$ 1,212,00 (10,04%)
2021 – R$ 1.100,00 (5,2%)
2020 – R$ 1.045,00 (4,7%)
2019 – R$ 998,00 (4,6%)
2018 – R$ 954,00 (1,8%)
2017 – R$ 937,00 (6,48%)
2016 – R$ 880,00  (11,6%)

R7

Opinião dos leitores

  1. Nosso Presidente recompondo o ganho dos brasileiros e dando dignidade. Próximo mandato vai ser de farturas com abundância.

  2. Muito bom, nota 2! IPCA vai passar dos 11% e o governo prevê aumento de 8%. O Brasileiro está mais pobre e isso fica cada vez mais evidente. O salário menor + inflação maior = pobreza. Que governo! O Brasil caiu 7 posições no ranking dos países mais ricos. Parabéns de vdd!

  3. Depois que acabaram com a política salarial dos governos do PT, acabou o ganho real. No Maximo repõe a inflação. Aí a gente ver os chifrudos elogiando. Não tem ganho com o parasita, os ganhos são para as contas dele e da família. Foram mais de 30 milhões em cartão corporativo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Bolsonaro cumprimenta Moraes em evento um dia após ter ação rejeitada contra ministro do STF

Um dia depois de ter notícia-crime contra o ministro Alexandre de Moraes rejeitada no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro ficou frente a frente com o ministro durante evento no Tribunal Superior do Trabalho nesta quinta-feira. Também estavam presentes o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, e o procurador-geral da República, Augusto Aras. Nenhum deles discursou, mas Moraes e Bolsonaro trocaram apertos de mão durante a cerimônia.

Na terça-feira, Bolsonaro apresentou uma ação no STF contra o ministro Alexandre de Moraes por abuso de autoridade. O presidente afirmou que o ministro teria realizado “sucessivos ataques à democracia, desrespeito à Constituição e desprezo aos direitos e garantias fundamentais”.

A notícia-crime foi encaminhada ao ministro Luiz Fux, presidente da Suprema Corte, e enumerava cinco justificativas que, na avaliação do presidente, fundamentavam a ação contra o ministro. Entre elas, Bolsonaro citou a “injustificada investigação no inquérito das Fake News, quer pelo seu exagerado prazo, quer pela ausência de fato ilícito”. O inquérito é conduzido por Moraes e Bolsonaro é um dos investigados.

A ação também pontuou que mesmo após a PF ter concluído que o presidente da República não teria cometido crime em sua live sobre as urnas eletrônicas, Moraes “insiste em mantê-lo como investigado”. No ano passado, Bolsonaro realizou uma live para promover teorias da conspiração contra a segurança das urnas eletrônicas.

Na ocasião, ele divulgou nas redes sociais a íntegra de um inquérito da Polícia Federal que apuou suposto ataque às urnas em 2018, que não representou risco às eleições. A publicação resultou em uma nova investigação contra o presidente por suposto vazamento de dados sigilosos. Nesta quarta-feira, Moraes prorrogou por dez dias o prazo para a PF elaborar um relatório sobre as mensagens de Bolsonaro obtidas após quebra de sigilo e incluídas no processo.

A ação não durou um dia no STF. Nesta quarta-feira, o ministro Dias Toffoli negou a notícia-crime com o argumento de que os fatos descritos na ação não trazem indícios de possíveis delitos cometidos por Moraes. No mesmo dia, Bolsonaro entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Moraes.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Queira ou não,a liturgia do cargo exige respeito.Teve ( o ministro) que se levantar para cumprimentar a maior autoridade da nação.O Presidente da República.

  2. Pois é, neném!
    Quem tem…tem medo!
    Atrás de uma câmera é brabo que só um sirí numa lata, mas na frente do homi pediu até a benção!!
    Ķkkkkkkkkkkkk
    Esse bolsolóide encantador de jumentos é uma piada mesmo….
    Mais idiota é quem apoia um débil mental desse!

  3. Até o parasita reconhecer que a vida no tempo do Lula era melhor que agora. Não adianta os bichos de chifres espalharem mentiras. Foi o mentiroso mor que reconhecer isso.

    1. Era melhor para a bandidagem e para os jumentos que comiam pão com mortadela

    2. Tire esse aloprado do bucho homi, vai, tu fica feio com essa pança, será que é lombriga ou será só vento.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STF considera constitucional punição a motorista que se recusar a fazer teste do bafômetro

Foto: PRF

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que as sanções impostas pela Lei Seca aos motoristas que se recusarem a fazer o teste do bafômetro são constitucionais.

O plenário da Corte atendeu a um pedido do Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran/RS), que recorria de uma decisão favorável do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) a um motociclista que se recusou a fazer o teste de alcoolemia.

Além de acatar o recurso do Detran/RS, o STF rejeitou duas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) que questionavam a Lei 12.760/12, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas em rodovias federais, além dos artigos da Lei Seca que definem a tolerância zero para o nível de álcool ao motorista.

O voto do ministro relator das ações, Luiz Fux, que acatou o recurso especial e negou o pedido das ADI’S foi acompanhando integralmente pelos magistrados André Mendonça, Alexandre de Moares, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Carmen Lucia, Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

Já o ministro Nunes Marques entendeu a constitucionalidade da ação do Detran/RS, mas deu provimento parcial ao pedido das ações de inconstitucionalidade que pediam a revogação da lei 12.760/12.

O recurso do departamento de trânsito gaúcho foi considerado um caso de repercussão geral pelo STF. Ou seja, a partir de agora, a decisão do plenário da Corte deve ser o entendimento utilizado por todas as outras instâncias do judiciário em ações de pedidos semelhantes.

Em uma das ADI’s, impetrada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), a entidade alegava que punir o motorista que se recusa a fazer o teste de alcoolemia é inconstitucional uma vez que, segundo eles, não respeita o princípio da não autoincriminação.

Por meio de nota, a Abrasel informou que “mesmo entendendo como não satisfatório o posicionamento dos ministros, sabemos que o pleito trouxe ganhos pra sociedade, na medida em que estimulou o debate em torno da constitucionalidade da lei e dos direitos individuais, como o de ir e vir. Faz parte do amadurecimento da sociedade discutir temas como estes. É claro, esperávamos avanços mais significativos, mas devemos ressaltar já termos conquistado ao longo da caminhada bons resultados, como o fim da obrigatoriedade do bafômetro. Iremos avançar”.

Na segunda ação, ajuizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), eles pediam que fosse considerada inconstitucional a lei que proíbe a venda de bebidas alcoólicas em rodovias federais, alegando que fere o princípio da livre iniciativa.

Em nota a CNC declarou que “vai aguardar a publicação do acórdão e o trânsito em julgado da ação, respeitando a decisão do plenário da Corte.”

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Religião

VÍDEO: Padre critica noivos por levarem cães como pajem e encerra cerimônia sem bênção final: ‘Isso é o cúmulo’

O casal Antônio Eliwelton Rodrigues da Silva e Brenda Jamille planejaram o casamento com pajens especiais: os vira-latas Scooby e Pipoca. Para surpresa dos noivos e para os convidados, o padre se negou a dar a bênção final por não concordar na entrada dos cachorros na igreja. O caso aconteceu no sábado (14) na Paróquia São Sebastião, em Nova Olinda, 560 km de Fortaleza.

Vídeos da cerimônia mostram os noivos no altar e o padre César Retrão responsável pelo casamento criticar: “Isso é o cúmulo”.

De acordo com Antônio Eliwelton, a atitude do padre César Retrão deixou noivos e todos os presentes perplexos. Segundo o noivo, a entrada dos cães havia sido combinada no dia anterior ao da cerimônia. Eles pagaram R$ 310 como taxa de matrimônio.

A diocese do Crato afirmou que o caso será analisado em uma reunião com o Colégio dos Consultores junto do bispo diocesano. A data ainda não foi marcada, segundo a diocese. Somente após a reunião, a diocese poderá tratar do assunto.

“Para evitar qualquer imprevisto perguntamos para o secretário paroquial se tinha algum problema. Ele afirmou que não tinha nenhum problema, pois o padre não iria achar inconveniente. Ficou um clima ruim demais. Na hora que os cães entraram, ele disse que era inaceitável, um cúmulo dois cachorros entrarem com alianças e estarem ali naquele ambiente”, afirmou Antônio.

Antônio Eliwelton, que trabalha como balconista, diz que após pegarem as alianças, o pároco mudou de humor e pediu para os noivos e padrinhos assinarem os papéis e deixou o local rapidamente. Antônio Elivelto disse que a bênção final, o ritual que o padre diz “declaro vocês marido e mulher” e o tradicional beijo não foi realizado.

“A bênção final, a parte mais esperada do casamento não aconteceu, pois ele saiu do local logo depois da gente assinar os papéis. Aí ficamos lá constrangidos”, disse.

Cuidado com cães e gatos

Além de serem balconistas, o casal mantém há quase quatro anos o Instituto Lilica, uma instituição que cuida de 130 cachorros e 40 gatos. Scooby e Pipoca ,que entraram com as alianças, receberam cuidados da instituição. Antônio Eliwelton contou que Scooby foi atropelado perto da casa dos seus pais e ficou com ferimento grave em uma das patinhas. O cão foi para a instituição e o tratamento durou cerca de três meses.

Pipoca foi abandonada pelos seus antigos tutores em um terreno baldio por apresentar uma doença grave que a deixou cega. O casal resgatou a cadela e deu cuidados. No caso dela, segundo Antônio Eliwelton, foi mais delicado e o tratamento demorou, mas ela está bem.

“Ela foi abandonada e estava cega. Demos para ela todo um tratamento especial e medicação. Por isso, todo esse cuidado todo, ela é mais carinhosa. Quando escuta a voz da gente já corre e pula em cima da gente. São animais e têm sentimentos. Acho que merecem respeito”, afirmou.

g1

Opinião dos leitores

  1. Grande Padre. Temos que tributar com taxas altas quem cria animais domésticos. Na Europa já é cobrado impostos sobre bichos de estimação.
    Esses bichos poluem na mesma proporção de um ser humano e passam despercebidos pelos gestores. Temos que tributar já.

  2. Será que este padre já ouviu falar de São Francisco de Assis? Isto que ele chama de humildade?

  3. O padre está certíssimo.
    Já não basta os matrimonios realizados fora da Igreja, que é um lugar santo, diante de um altar santo pela presenca de Cristo …agora os pets de pajem. Um absurdo o que querem fazer com a Igreja Católica. Quem nao quer cumprir as normas da Igreja fundada por Cristo, o Catecismo da Igreja Catolica fundem outra.

    1. Concordo plenamente, Marie. As pessoas estão anarquizando com os Sacramentos da Igreja Católica. Se ama tanto os cachorrinhos deveriam ter casado num canil com um veterinário como celebrante do casório.

    1. Meu irmão, como um país melhor releva doentes mentais, o que o fundo tem a haver com as calças? Direitopata kkkkkkkkkk, isso existe? Tenha cuidado, o estado não oferece mais vagas nos antigos manicômios, vcs vão morrer, não existe mais espaço para tanta idiotisse.

    2. Esses meninos não são daqui, são da esgotosfera, são extraterrestres que vagam aqui no mundo de meu deus, por isso votam naquele analfabeto barbudo e sujo.

  4. Eu confio 100% em cachorro ou gato!
    Esse padreco deve ser bostanarista pra falar tanta 💩 e deve ter sobrinhos como a boiada imunda tem.

    1. Dois idiotas divergentes, fraskerino quer a direita nos noivos, já NostraDeu no padre, no fim os dois viral bilus e abanam o rabo, sobre pensei que a pessoa mais idiota do mundo fosse a Anta, estava enganado.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *