Brasil demite menos, mas EUA têm recuperação mais rápida e já recuperou mais de 7 milhões de empregos em maio e junho

Os Estados Unidos surpreenderam e passaram por uma forte retomada de empregos nos últimos meses. Depois de fechar mais de 21 milhões de postos de trabalho em março e abril, a potência global recuperou 7,3 milhões em maio e junho.

Apesar de não reverter todas as vagas fechadas, a retomada do mercado de trabalho foi vista com otimismo pelos analistas e operadores do mercado financeiro, que se animaram com a possibilidade de aquecimento mais rápido da economia dos países desenvolvidos.

No ano, o saldo de empregos é negativo em 13,4 milhões. A taxa de desemprego no país estava em 4,4% antes da pandemia de covid-19, em março. Chegou a 14,7% em seu pico, em abril, e caiu para 11% em junho.

O Brasil, apesar de não perder tantos empregos, fechou mais de 1,14 milhão de postos de trabalho formais em 2020. O fundo do poço foi em abril, com leve reação em maio. O país demitiu menos, mas a recuperação dos países emergentes é mais lenta que dos desenvolvidos.

PODER 360