Polêmica

Cena clássica de romantismo de Branca de Neve entra na mira dos canceladores, com pedido até de história reescrita: “beijo não foi consentido”

Foto: Reprodução

Os parques da Disney nos Estados Unidos reabriram após mais de um ano fechados devido à pandemia. O parque da Califórnia, que foi aberto em 1955, reformou alguns dos brinquedos clássicos. O tour “As aventuras assustadoras da Branca de Neve na Disneylândia” ganhou uma nova versão, “O desejo encantado de Branca de Neve”.

Bastou a primeira crítica sobre a nova atração para Branca de Neve ser jogada na esteira do cancelamento. Seguiu o destino de Pepe o Gambá, Ligeirinho e Piggy dos Muppets. O pior é que ela nem fez nada para justificar o cancelamento, fizeram com ela.

Uma crítica da nova atração, escrita na imprensa local da Califórnia, berço do Zen-Fascismo, frisou que o brinquedo novo não eliminou o principal problema do brinquedo de 1955. E qual é o problema? O beijo do príncipe na Branca de Neve. Ocorre que ela está desacordada, então o beijo não foi consentido.

O final da experiência no brinquedo é justamente com a cena do beijo. Para os críticos do SFGate, é um absurdo a Disney ter mantido a história. O melhor seria ter refeito a cena, colocando um final novo para a Branca de Neve. Você não leu errado, é isso que defendem.

“Já não concordamos que o consentimento nos primeiros filmes da Disney é um grande problema? Que ensinar às crianças que beijar, quando não foi estabelecido se ambas as partes estão dispostas a se envolver, não está certo? É difícil entender por que a Disneylândia de 2021 escolheria adicionar uma cena com ideias tão antiquadas do que um homem pode fazer com uma mulher, especialmente dada a ênfase atual da empresa em remover cenas problemáticas de passeios como Jungle Cruise e Splash Mountain . Por que não reinventar um final de acordo com o espírito do filme e a posição de Branca de Neve no cânone da Disney, mas que evite esse problema?”, diz a crítica do SFGate, que virou centro de debate na internet.

Eu não sei se a Branca de Neve que eu vi é a mesma. Que eu me lembre, ela não podia consentir porque estava morta. Comeu a maçã envenenada e morreu. Pode beijar o cadáver de uma mulher que você amava? Essa problematização começou a ficar bem mais interessante na minha mão. E também mais adequada à infância.

Se é para problematizar, vamos problematizar direito. Branca de Neve tem a madrasta interesseira, o pai que abandona filha por causa de mulher, a obsessão por beleza, o desejo de eterna juventude, o estigma da inveja entre mulheres, o homem como único objetivo de vida e salvação da mulher, estigmatização da velhice e não vou nem começar a analisar os anões senão não acabo o texto esta semana.

Pepe o Gambá e Ligeirinho foram acusados de racismo pelos sotaques. No final, acabaram absolvidos no Supremo Tribunal da Internet. Mas ainda viria a pancada final, o abuso. Pepe o Gambá tenta beijar suas pretendentes à força. Acabou sendo o primeiro cartoon demitido da história.

Depois a Miss Piggy, tão usada nos xingamentos políticos brasileiros, acabou cancelada também. Quem viu os Muppets sabia o quanto ela era cruel e abusiva com todos, sobretudo com Caco, o sapo. A internet deu-se conta disso um belo dia e tentou colar Miss Piggy na rabeira do cancelamento de Pepe o Gambá.

A discussão toda sobre cartoons abusivos com outros cartoons seria apenas ridícula não fosse uma ideia muito perigosa que começa a surgir, a de reescrever a história. Todo autoritarismo se estabelece apagando a história e reescrevendo à sua própria maneira. Vamos reescrever todas as referências culturais até que não tenhamos mais nenhuma, é isso?

Aparentemente, há uma boa intenção, a de ensinar a crianças que um beijo de amor deve ser consentido. O método escolhido é sair fuçando todas as histórias de ficção com beijos não consentidos e pedir que esse trecho seja mudado. Quem disse que o método funciona? Alguém comprovou? Não. Ocorre que ele funciona para outra coisa.

Vivemos uma enorme confusão entre militância e autoajuda. Qualquer militância é chatíssima porque precisamos aprender com os divergentes e convencer os que têm opinião diferente. Cancelar personagem de desenho animado não muda nada na prática nem convence ninguém. Aliás, tem o risco contrário.

Ocorre que ninguém está militando por crianças, consentimento ou um futuro melhor, está apenas buscando aprovação dentro do próprio grupo. As pessoas querem fazer parte de algo importante, mostrar ao seu grupo social que se preocupam. Para isso, funciona. Fulana disse que o príncipe deveria ter pedido consentimento da Branca de Neve, olha como ela se preocupa com as mulheres.

Nas redes sociais, acaba virando uma espécie de competição. Quem consegue atrair mais atenção para si? Tem lá a sugestão de apagar o final da Branca de Neve. Daí virá outro malhando outro personagem e assim sucessivamente. Não querem construir nada diferente, querem atenção atacando algo que os outros gostam. Dentro do grupo para quem a causa é importante, serão vistos como ousados, valentes.

A cultura muda quando criamos novas referências tão apaixonantes quanto as anteriores. E elas não cativam o público, sobretudo as crianças, porque são perfeitas. Referências culturais cativam quando são autênticas, por isso não podem ser refeitas.

O mais curioso é que refazer obra alheia, escondendo a impureza, seja visto agora como progressista. Após Concílio de Trento, que acabou em 1563, a Igreja Católica decidiu que tinha muito santo pelado no afresco O Juízo Final, de Michelangelo, na Capela Sistina. Ele morreu em 1564 e vários pintores foram chamados para fazer coberturas nos personagens retratados.

Naquela época, os religiosos acreditavam que a exposição da nudez em pinturas sacras era um incentivo à luxúria e à lascívia. Se suprimida, ajudaria muito. Em 1990 foi feita uma restauração na Capela Sistina e 15 das coberturas de nudez foram removidas. Não consta que tenha havido qualquer mudança significativa na luxúria humana antes e depois das coberturas de nudez do afresco.

Por – Madeleine Lacsko – Gazeta do Povo

 

Opinião dos leitores

  1. E a conotação de abuso sexual contra os 7 anãosinhos que querem dar a história?! Aí é o fim da picada!

  2. A quantidade de imbecis, idiotas, sem noção e outros vermes sem cérebro está aumentando demasiadamente. Estamos vivendo a era da IDIOCRACIA?

  3. Essa geração de babacas de hoje estão acabando com tudo,
    Na minha época eu assistia a versão brasileira ” histórias que nossas babás não contavam” com o grande COSTINHA….. Essa sim é uma versão de respeito.

  4. O match já tinha sido dado antes da Branca de Neve comer a maçã
    e cair em sono profundo. Não foi assédio, meu povo!!! kkkkkkk

  5. Esses idiotas, IMBECIS, aparentemente não conhecem a estória. Ocorre que Branca de Neve só acordaria do seu sono profundo se fosse beijada por um príncipe. Pelo menos foi o que entendi quando vi o filme na infância. A Califórnia agora é o berço da estupidez no mundo.

  6. Renato Aragão chico Anízio e Jô Soares, seriam mortos hoje se contassem algumas de suas maravilhosas piadas que tanto nos faziam sorrir. Esse pessoal não passa de um bando de FDP.

  7. Mentes doentias, cheias de raiva e ressentimentos. Querem reescrever a história para adequá-la às suas versões de mundo. Esquerdistas bizarros, frutos de lavagem cerebral institucionalizada em escolas e universidades.
    Estão tornando o mundo um lugar pior, chato e conflituoso, achando que estão fazendo o bem.

  8. Se estivessem trabalhando com a mente ocupada não haveria tempo para essas baboseiras. Falta do que fazer mesmo.

  9. Se fosse criança tocando homem nú, duas pessoas do mesmo sexo se acariciando ou beijando, não haveria todo esse mimimi, era arte?. Uma cena clássica de amor, em nome da vida e os revoltados imorais ficam criando caso. Não tem mais o que fazer?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

DOMINGO ROSA: Instituto de Radiologia/Grupo Fleury realiza quase 200 exames gratuitos para pacientes do SUS

Foto: Divulgação

O Instituto de Radiologia/Grupo Fleury promoveu hoje (17) mais uma edição do Domingo Rosa. Foram realizados quase 200 exames gratuitamente para pacientes que estavam na fila do SUS aguardando estes procedimentos. Foram realizadas mamografias, ultrassonografias mamárias e transvaginais.

O médico Geraldo Pinho, um dos responsáveis em realizar a parceria com o terceiro setor para o agendamento dos exames, estava feliz e emocionado por mais uma iniciativa exitosa: “Sentimento de orgulho e de extrema felicidade em fazer parte de instituições que têm sensibilidade e responsabilidade social. Não basta apenas ter foco na qualidade e excelência, temos que servir, ajudar e colaborar sempre”, disse Geraldo.

Foto: Divulgação

A novidade desta edição foi o Grupo Bonitas, que abrilhantou ainda mais a ação. O grupo participou na captação e seleção das solicitações do SUS, bem como recepcionou e acolheu as pacientes na clínica, com calor humano e lindas histórias de vida, recheadas de vitórias e superação.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

SUBIU E AINDA AJUDOU O RIVAL: Conquista do acesso pelo ABC salva o América, que herda vaga na Série D em 2022

Foto: Andrei Torres

A conquista do acesso à Série C pelo ABC evitou que o maior rival ficasse sem série do Campeonato Brasileiro para disputar em 2022.

O América, eliminado ontem pelo Campinense-PB, acabou herdando a segunda vaga do RN na Série D em 2022 e tentará pela 6ª voltar para a Série C.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

VÍDEOS: Frasqueira comemora acesso do ABC à Série C 2022

A Frasqueira comemora o retorno do ABC à Série C do Campeonato Brasileiro em 2022, após vitória por 3 a 0 sobre o Caxias-RS.

DETALHES DA PARTIDA: ABC vence o Caxias e sobe para Série C em 2022

Opinião dos leitores

  1. Aqui em Natal Segue tudo normal padang
    Kkkkkkkkkkk
    Chora paquitas
    Abc agora rumo ao título nos braços da frasqueira

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

ABC vence o Caxias e sobe para Série C em 2022

Foto: Flávio Rezende

O ABC está de volta à Série C do Campeonato Brasileiro após vencer o Caxias-RS por 3 a 0, jogando no Frasqueirão. Os gols do acesso foram marcados no segundo tempo.

O primeiro gol alvinegro veio aos 4 minutos do segundo tempo quando após um chute forte de Felipinho, a bola foi desviada por Gustavo Henrique, bateu na trave e em um zagueiro do Caxias antes de entrar no gol e fazer a torcida explodir nas arquibancadas.

O ídolo alvinegro e aniversariante do dia, Wallyson, marcou o segundo gol do jogo após jogada pelo lado esquerdo do campo aos 25 minutos. Negueba fez o 3º nos acréscimos.

Classificado para as semifinais, o ABC vai enfrentar a Aparecidense-GO por uma vaga na final da Série D. Mas antes do primeiro confronto com o time goiano, o Mais Querido tem um compromisso pela pré-Copa do Nordeste contra a Jacuipense-BA, na quarta-feira (20), às 19h30, no Frasqueirão.

A conquista do acesso à Série C pelo ABC ainda ajudou o rival América não ficar sem série do Campeonato Brasileiro para jogar em 2022. O Alvirrubro acabou herdando a vaga do ABC.

Opinião dos leitores

  1. Isso é que é um time competente!
    Num único jogo garante o acesso à série C e faz o serviço de manter o América na série D.
    Parabéns!
    Agora é rumo ao título!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra menor número de óbitos em 24h no ano e média de novos casos fica abaixo de 10 mil pela 1º vez desde maio de 2020

Foto: Walterson Rosa/MS

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste domingo (17):

– O país registrou 130 óbitos nas últimas 24h, totalizando 603.282 mortes;

Foi o menor número de óbitos em 24h neste ano.

– Foram 5.738 novos casos de coronavírus registrados, no total 21.644.464.

Pela primeira vez desde 14 de maio de 2020, a média de novos casos de Covid-19 no Brasil fica abaixo de 10 mil.

O Ministério da Saúde calcula que 20,7 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid-19.

A média movel de casos (9.806) está em queda de -36,27% em relação a 7 dias atrás e média móvel de óbitos(324) está em queda de -26,03% em relação a 7 dias atrás.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Natal abre cadastro de idosos acamados com idade a partir de 60 anos para dose de reforço contra covid-19


Foto: Joana Lima

Os responsáveis pelos idosos acamados domiciliados com idade a partir de 60 anos devem realizar o cadastrado do idoso no site https://vacina.natal.rn.gov.br/ solicitando que uma equipe de vacinação da Prefeitura do Natal, através da SMS, realize a dose de reforço da imunização contra Covid-19, a D3.

O cadastro prévio se faz necessário pelo fato de as equipes de vacinação estarem indo aos domicílios e muitos idosos não se encontram em casa, ou seja, não são considerados acamados. Em Natal, nas primeiras fases da campanha, cerca de 3.500 pessoas solicitaram esse tipo de atendimento. Devido à logística ser complexa, a SMS não está fazendo aviso antecipado de quando a equipe vai vacinar, pois considera o aviso prévio desnecessário uma vez que os idosos são considerados acamados.

“A dose de reforço é com o imunizante da Pfizer que exige uma temperatura adequada que dura apenas 6h e cada frasco possui apenas seis doses, então traçar as rotas e verificar se o idoso já completou os seis meses de quando recebeu a D2, exige toda atenção de nossas equipes. Por esse motivo, estamos pedindo o cadastro prévio”, explica o secretário municipal de Saúde, George Antunes.

Para as pessoas que não têm acesso à internet podem ir na Unidade Básica de Saúde mais próxima e solicitar a dose de reforço do acamado domiciliado.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Mal-estar entre senadores após vazamentos e divergência sobre indiciamento de filhos de Bolsonaro provocaram adiamento de relatório da CPI

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A leitura do relatório da CPI da Covid, prevista inicialmente para a próxima terça-feira, foi adiada para quarta-feira, dia 20. O relator, Renan Calheiros (MDB-AL), diz que há divergências entre os senadores e que está aberto ao debate para que alterações no texto sejam feitas nos próximos dias.

O tempo só colabora no sentido de que a gente possa fazer um debate melhor, mais profundo. É um relatório complexo, com muita gente, uma papelada nunca vista. As pessoas não pensam igualmente sobre tudo, é natural que tenha divergências — disse Renan Calheiros ao GLOBO.

A previsão é de que depois da leitura haja ainda um intervalo de uma semana antes da votação. Omar Aziz (PSD-AM), presidente da comissão, confirmou o adiamento da leitura para quarta-feira e prevê que o relatório seja votado no dia 26, terça-feira da semana seguinte.

Entre as principais divergências, segundo apurou o GLOBO, estão a inclusão do crime de genocídio nas sugestões de indiciamento de Jair Bolsonaro, pela política em relação à população indígena, e o pedido para indiciar os filhos do presidente, Carlos, Eduardo e Flávio Bolsonaro.

Senadores do ‘G7’ não se entendem

Renan quer indiciar Carlos e Eduardo por incitação ao crime pela participação na produção de “fake news” durante a pandemia. O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) seria acusado de advocacia administrativa por levar o presidente da Precisa Medicamentos para um encontro no BNDES. Alguns senadores do G7 acreditam que as provas contra os filhos do presidente são frágeis e que sua inclusão pode fragilizar o relatório.

Segundo o senador Humberto Costa (PT-PE), também integrante do grupo majoritário da CPI, o “G7”, houve “mal-estar” com o vazamento do relatório.

A ideia é dar vista por 7 dias. Porque o relatório terminou sendo divulgado em partes, vazado, sem que houvesse uma discussão preliminar entre o G7 e isso criou um mal-estar muito grande — disse Costa neste domingo. — Tem muita coisa onde há concordância, mas muita coisa onde não há. Esses 7 dias vão tentar ajudar para construir um consenso.

Renan diz que vê com “a maior naturalidade” o fato de haver divergências e que tem “abertura total” para fazer alterações no texto.

Como é uma proposta minha, eu vou defender a proposta, mas o relatório ainda não está pronto. Eu sempre defendi que nós tivéssemos um tempo de vista maior — afirma o relator.

O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Arrecadação com royalties do petróleo bate recorde e pode ter aumento de mais de R$ 37 bilhões em 2021

Foto: Divulgação/Petrobras

A arrecadação do país com royalties e participações governamentais sobre a produção de óleo e gás alcançou um patamar recorde em 2021 e pode proporcionar uma receita extra de mais de R$ 37 bilhões no ano para os cofres públicos, na comparação com 2020, com o dólar mais alto e aumento dos preços internacionais do petróleo. É o que mostra levantamento do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE).

De acordo com o estudo da consultoria, a receita da União, estados e municípios com este tipo de arrecadação totalizou R$ 35,29 bilhões na parcial do ano até julho, um salto de 28,9% na comparação com os 7 primeiros meses do ano passado. Trata-se do maior valor nominal para o período na série histórica iniciada em 1999. O recorde anterior tinha sido registrado em 2019, quando a arrecadação entre janeiro e julho somou R$ 30,69 bilhões.

Com base no comportamento do mercado nos últimos meses e nas expectativas para o preço do barril de petróleo e para a taxa de câmbio até o fim de 2021, o CBIE estima que a arrecadação com royalties e participações especiais passará de R$ 84 bilhões no ano, o que representaria um crescimento da ordem de 80% (R$ 37,8 bilhões a mais) na comparação com a receita total de 2020, que totalizou R$ 46,71 bilhões.

Os valores consideram os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), incluindo todas as receitas com royalties, participações especiais, taxa de ocupação ou retenção da área e também bônus de assinatura de contrato.

G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Motociclista morre após bater em poste em avenida que antecede a Rota do Sol, em Ponta Negra

Foto: Lucas Cortez/Inter TV Cabugi

Um motociclista morreu após a moto que dirigia bater em um poste na Avenida Deputado Antônio Florêncio de Queiroz, que antecede a Rota do Sol, em Ponta Negra, na Zona Sul de Natal. O acidente aconteceu neste domingo (17) por volta das 12h40. Ele foi identificado como Kleber Adonay Bezerra, de 24 anos de idade, e morreu ainda no local do acidente.

O passageiro da moto ficou ferido e foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o pronto-socorro Clóvis Sarinho.

De acordo com o Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), o motociclista perdeu o controle da moto e atingiu o poste. O CPRE informou ainda que fazia um “acompanhamento” dos dois na moto na hora do acidente.

Segundo a família da vítima, ele não era habilitado. A mãe relatou, inclusive, que a polícia chegou a pedir para o filho parar, mas ele não atendeu a solicitação. O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) fez o recolhimento do corpo.

“Você, jovem, escute sua mãe. Quando ela pedir que não saiam de casa, escutem a mãe de vocês. O meu hoje se despediu de mim com um abraço e um beijo, dizendo que ia tomar banho de piscina. E eu ainda disse ‘meu filho, não vá’. Mas infelizmente perdi, porque ele não parou. A polícia alertou, não parou, porque não era habilitado”, lamentou Daliana Bezerra, de 42 anos de idade.

g1-RN

Opinião dos leitores

  1. Que triste, na flor da idade. Tinha essa idade em 1988, de lá pra cá vivi tantas experiências… aventuras, alegrias, tristezas, vitórias extraordinárias, derrotas também. Lamento profundamente pelos país.

  2. Esse local já ocorrera vários acidentes . Entram na Rita do sol em velocidade e perdem o controle . A cerca de 2 anos ocorreu um acidente nas mesmas condições , acho que até no mesmo poste . Presenciei o atendimento do SAMU . Tudo fizeram hoje para manter a vida desse rapaz .

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI da Covid cancela dois últimos depoimentos e adia apresentação do relatório final

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A CPI da Pandemia anunciou, neste domingo (17), o adiamento da entrega do relatório final, que ainda não tem data para ser apresentado.

Pelo calendário mais atualizado, a segunda-feira (18) será dedicada a depoimentos com familiares de vítimas da Covid-19. Já na terça (19), dia em que o relatório final seria lido, será ouvido Elton da Silva Chaves, representante do Conasems (Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde), cujo depoimento estava previsto para segunda.

À CNN, o relator Renan Calheiros (MDB-AL) disse que ainda não foi definida a data de apresentação do relatório da CPI. “Da minha parte, acho que teremos mais tempo para discutir o parecer e melhor encaminhar um desfecho”, afirmou o senador. Ele disse ter sido consultado pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (AM), sobre o adiamento e ter concordado com a decisão.

Calheiros confirmou ainda à CNN que haverá uma reunião com o G7 (o grupo majoritário da CPI) nesta segunda-feira à noite, quando devem ocorrer novas definições sobre a reta final da comissão.

Há divergência entre eles sobre alguns pontos, como a sugestão crime de genocídio de indígenas por parte do presidente da República e de indicação de indiciamento do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, que coordenou no ano passado, no auge da pandemia, o Comitê de Crise da Pandemia no Planalto.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Estão querendo salvar os irmãos metralhas, “Filhinhos do Capetão”, que estão envolvidos nesse e em outras mil e uma. Que as rachadinhas, laranjas, mansões, compra de imóveis a vista, indústria de produção e distribuição de fake News, entre outras não escutem.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *