Centrão diz que é cedo para tratar de Huck-Moro e que chapa ainda precisa de apoio no Congresso

construção de uma chapa à Presidência que reúna o apresentador Luciano Huck e o ex-ministro Sergio Moro é vista como embrionária por líderes de partidos de centro —entre eles siglas que formam o chamado centrão—, para quem a dupla ainda precisaria de apoio no Congresso para se tornar viável.

Uma aliança entre os dois forjada para se contrapor ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2022 começou a tomar forma após um almoço entre Huck e o ex-juiz da Lava Jato em Curitiba no final de outubro.

Logo que o encontro se tornou público, no entanto, a articulação foi bombardeada por importantes nomes de partidos do centro e centro-direita, entre eles o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que exerce forte influência na sigla.

À colunista Mônica Bergamo, Maia afirmou na segunda-feira (9) que Moro era de extrema direita e descartou qualquer apoio a uma chapa composta pelo ex-juiz.

No mesmo dia, o deputado e o apresentador almoçaram no Rio de Janeiro. Segundo o colunista Lauro Jardim, Huck teria dito que sua “turma” era a do presidente da Câmara e lembrado que já se reuniu com outros nomes além de Moro, como os governadores do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lula encantador de otário disse:

    Quero saber se minha manada vai votar nesse cara que me prendeu, para nossas operações, safado, alerta meu povo MORO jamais, votem em Huck, Angelica, no Batmam, mas no juiz não.

  2. Birigui disse:

    Rodrigo Maia Botafogo foi o primeiro a se assombrar. Se essa chapa vingasse seria prisão para muitos corruptos país afora. Por falar em corrupto, por onde anda Angorá Moreira Franco e aquela ruma de bandidos do governo anterior? Temer é "conselheiro" do Bolso, o Messias, herói sem caráter.

COMENTE AQUI