Diversos

Cessão onerosa: governo comemora arrecadação R$ 69,96 bilhões com megaleilão do pré-sal mesmo com faltas e desistências

Diretor-geral da ANP, Décio Oddone, na abertura do megaleilão da cessão onerosa — Foto: Pilar Olivares/Reuters

O megaleilão do pré-sal, realizado nesta quarta-feira (6), garantiu uma arrecadação de R$ 69,96 bilhões. O leilão foi marcado pela falta de disputa e pelo protagonismo da Petrobras. Das 4 áreas oferecidas na Rodada de Licitações do Excedente da Cessão Onerosa, duas foram arrematadas e duas não atraíram interessados.

Se todos os blocos fossem arrematados, a arrecadação chegaria a R$ 106,5 bilhões. Apesar da frustração de expectativas, trata-se do maior valor já levantado no mundo em um leilão do setor de petróleo, em termos de pagamento de bônus de assinatura (o valor que as empresas pagam pelo direito de exploração).

A ANP já tinha admitido a possibilidade de nem todas as 4 áreas atraírem interessados, destacando que isso é comum em leilões do setor. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, avaliou na véspera que somente a venda de Búzios e Itapu já tornaria o leilão um sucesso.

Com a arrecadação extra obtida com o leilão, o governo espera não só acelerar a exploração de petróleo no país, mas também usar os recursos para oferecer um alívio nas contas públicas e também aos cofres e estados e municípios.

Embora 14 empresas tenham sido habilitadas para participar da disputa, o leilão foi marcado pela falta de interesse e desistência das grandes petroleiras estrangeiras.

Os blocos de Búzio e e Itapu foram arrematados com oferta única. Também não houve ágio, já que o bônus é fixo e a Petrobras ofereceu apenas o mínimo exigido do óleo excedente.

Petrobras leva 2 blocos com oferta única

A arrecadação de praticamente R$ 70 bilhões foi garantida pela Petrobras, que levou os dois blocos em que já havia exercido o direito de preferência, garantido por lei. O de Búzios, o maior de todos, foi arrematado em consórcio formado com as chinesas CNODC Brasil (5%) e CNOOC Petroleum (5%). Já o bloco de Itapu será 100% da Petrobras, que levou a área sozinha, sem sócios, também com oferta única e sem ágio.

Os blocos de Sépia e de Atapu não tiveram interessados.

Confira abaixo o resultado do leilão:

Resultado do megaleilão da cessão onerosa — Foto: Infografia G1

Apesar do menor risco exploratório, o preço fixado pelo governo foi considerado “caro” por algumas petroleiras. Isso porque, além do bônus de assinatura, as empresas também teriam de fazer acordos de coparticipação com a Petrobras a título de ressarcimento pelos investimentos já feitos na área pela estatal.

“Neste caso da cessão onerosa, além da Petrobras exercer a preferência por dois blocos, existe outro fato que inibe muito mais, que é a necessidade de algum consórcio ter que negociar no futuro uma indenização bilionária para a Petrobras”, destacou o diretor-geral da ANP, Décio Oddone.

O IBP estimou que a indenização poderia ficar entre R$ 100 bilhões e R$ 120 bilhões se as 4 áreas fossem arrematadas por outras empresas.

Governo comemora arrecadação

O leilão foi classificado pelo governo de “histórico” e de “maior evento fiscal de 2019”, que permitirá não só a União, mas também estados e municípios, “caminharem rumo ao equilíbrio das contas públicas”.

O diretor-geral da ANP, Décio Oddone, destacou que a arrecadação superou a soma de “todos os outros leilões” já realizadas no país desde a abertura do setor, no final dos anos 90. Questionado sobre a falta de ágio, a ausência de concorrência e a venda de apenas dois dos dois blocos, ele disse que o megaleilão “foi um sucesso porque foi o maior leilão já realizado”.

Até então, a maior arrecadação no país com um leilão na área de petróleo foi a da 16ª Rodada da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizada em 10 de outubro, que garantiu à União R$ 8,915 bilhões.

O ministro Bento Albuquerque destacou que, no ano, a arrecadação com bônus de assinatura com leilões no setor soma R$ 79 bilhões. Ele afirmou que, no mundo, se gasta por ano R$ 220 bilhões com petróleo.

“Só nesse ano tivemos aqui bônus de assinatura 40% de tudo que se gasta no mundo. Então, isso mostra que o Brasil está no caminho certo”, afirmou o ministro.

As áreas não arrematadas poderão ser relicitadas daqui a oito ou nove meses, eventualmente em outro modelo de leilão. “Vamos avaliar o porquê das grandes não participarem (…). Amanhã tem um novo leilão no pré-sal e depois disso vamos ter um cenário e talvez rever a metodologia para os próximos”, afirmou Albuquerque.

Nesta quinta-feira (7), acontece mais um leilão, o da 6ª Rodada de Licitações de Partilha do Pré-sal. Serão oferecidas cinco áreas, nas Bacias de Santos e Campos, com um potencial de arrecadação de até R$ 7,85 bilhões.

Como o dinheiro será dividido?

Dos recursos arrecadados, uma parcela fixa de R$ 34,6 bilhões será paga à Petrobras, como parte da revisão do contrato de exploração na área. O valor restante será dividido da seguinte forma:

15%: estados e Distrito Federal
15%: municípios
3%: estado do Rio de Janeiro, onde estão as jazidas
O restante para a União

Caso todas as área tivessem sido arrematadas, estados teriam direito, assim, a R$ 10,8 bilhões – e municípios a uma parcela igual. Com o ‘encalhe’ das áreas, os estados vão dividir cerca de R$ 5,3 bilhões, e os municípios uma fatia equivalente.

Já o governo ficará com R$ 23 bilhões. Veja quadro abaixo:

O que é cessão onerosa?

“Cessão onerosa” é o nome que foi dado ao contrato de exploração de petróleo em uma área do pré-sal, na região marítima da Bacia de Santos, em 2010.

Por lei, todo o petróleo que existe no subsolo é da União. Em 2010, o governo cedeu à Petrobras o direito de produzir 5 bilhões de barris em áreas do pré-sal. No entanto, mais tarde descobriu-se que a área tinha até o triplo desse volume a ser explorado. Esse petróleo “extra” é o que está sendo leiloado agora pela ANP.

A ANP estima que existam entre 6 bilhões e 15 bilhões de barris de óleo equivalente excedente na área – praticamente o triplo dos 5 bilhões de barris originais concedidos na área à Petrobras em 2010 e equivalentes ao dobro das reservas atuais da Noruega (7,7 bilhões de barris) e do México (7,2 bilhões de barris).

Analistas compararam o leilão do excedente cessão onerosa a uma operação de aquisição de uma petroleira de médio porte. Foi um leilão bem atípico não só pelo valor mas também porque foram ofertadas áreas com reservas de petróleo já conhecidas e prontas para serem exploradas.

Diferença entre leilão de blocos exploratórios e leilão do excedente da cessão onerosa — Foto: Betta Jaworski/G1

A cessão onerosa foi assinada como parte do processo de capitalização da Petrobras, quando a empresa levantou cerca de R$ 120 bilhões, em 2010.

A área da cessão onerosa é uma zona de aproximadamente 2,8 mil km² ao largo da costa sudeste do Brasil, situada entre 175 km e 375 km ao sul da cidade do Rio de Janeiro. A área total dos quatro campos ofertados no leilão é de 1.385 km². A maior área é a de Búzios, com 852,21 km², e com a maior concentração de petróleo.

A Petrobras já mantém plataformas na área da cessão onerosa. Em setembro, a produção na área da cessão onerosa foi de 478 mil barris de petróleo e gás por dia. O campo de Búzios já é o segundo maior em produção de petróleo no Brasil e é o maior campo em águas profundas descoberto no mundo.

Até agora, a Petrobras extraiu 120,9 milhões de barris na região, o equivalente a apenas 2,42% dos 5 bilhões de barris a que tem direito, segundo dados da ANP.

Impactos na produção e na economia

A avaliação do governo é que os leilões realizados neste ano são suficientes para alavancar os investimentos na exploração e produção de gás no país.

Com o aumento da exploração na área do pré-sal, o governo prevê que a produção de petróleo e gás poderá dobrar na próxima década, o que colocará o Brasil entre os cinco maiores produtores do mundo. Hoje, está na 10ª posição.

Depois de praticamente cinco anos de estagnação, a produção de petróleo e gás voltou a entrar em trajetória de crescimento em 2019 e está próxima de romper o patamar de 3 milhões de barris diários, segundo dados da ANP. Em agosto, atingiu 2,989 milhões de barris, novo recorde mensal.

A ANP estima que até 2030 a produção possa chegar a 7,5 milhões de barris por dia, com o número de plataformas em operação saltando de 106 para 170.

O governo estima que a exploração do volume excedente da cessão onerosa irá gerar cerca de R$ 1 trilhão em receitas à União, incluindo bônus de assinatura, royalties, receita de comercialização do óleo da União e tributos, ao longo da vigência dos contratos.

A ANP prevê que o valor repassado pelas petroleiras ao governo também poderá mais que dobrar na próxima década, subindo do patamar atual de cerca de R$ 60 bilhões por ano para R$ 300 bilhões até 2030.

A agência estima também investimentos de mais de R$ 1,5 trilhão no setor de óleo e gás em 35 anos.

O IBP avaliou que as duas áreas arrematadas no leilão desta quarta “têm o potencial de gerar investimentos de mais de R$ 200 bilhões ao longo de seu desenvolvimento e irão se traduzir em tributos, empregos e geração de renda a médio e longo prazos no país”.

Revisão do modelo de partilha

Renata Isfer, secretária de petróleo e gás do Ministério de Minas e Energia disse que o governo estuda mudanças nos modelos dos próximos leilões, incluindo a revisão das regras do regime de partilha.

“O primeiro passo é apoiar o projeto do Serra [José Serra, senador] que propõe o fim da preferência da Petrobras e o fim do polígono do pré-sal”, disse, acrescentando que “o modelo de partilha afasta investidores por causa da própria modelagem dele”.

Pela lei atual do modelo de partilha, o bônus de assinatura é fixo. Vence a empresa ou o consórcio que apresentar o maior percentual do excedente em óleo para a União – volume total da produção menos os royalties devidos e custos da empresa na operação do campo.

Pela regras em vigor, a Petrobras tem o direito de preferência para atuar como operadora nas áreas oferecidas no regime de partilha com percentual mínimo de 30% no consórcio, mesmo que não apresente a proposta vencedora.

Questionado se o fato da Petrobras ter direito de preferência na exploração do pré-sal inibe a concorrência nos leilões, o diretor-geral da ANP admitiu que “sem dúvida nenhuma”.

G1

Opinião dos leitores

  1. Parece o caso daquele pai cuja filha que engravidou durante uma suruba recreativa no último halloween… Fazer o quê, né? Só lhe resta mesmo comemorar: "estou de parabéns, vou ser vovô!"

  2. Oxi , o PG ? Paulo Guedes não vai cumprir o que prometeu aos Estados??não fizeram tanta propaganda desse leilão? Ou seja a previsão da equipe econômica, falhou ? Como vai compensar os Estados e municípios ? Vai tirar dinheiro de onde ?

  3. Tem que explorar essas reservas enquanto o petróleo tem valor.
    A era da pedra acabou não foi por falta de pedra.

  4. Ôxi, e o pessoal da Petrobrás tava xiando? porque não errematou sozinha, não reclamavam que o Brasil tava entregando as riquezas de mão beijadas. Esse petralhas só sabem fazer zuada, isso sim, bando de fdp

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Dia D de Vacinação em Extremoz irá imunizar população contra gripe e dengue

Foto: Cedida

Sábado, 13 de abril, é o Dia D de Vacinação contra a Influenza em Extremoz. Na ocasião, será possível fazer a atualização vacinal com todas as vacinas, inclusive a da dengue, voltada para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos.

A Secretaria de Saúde de Extremoz mobilizou suas equipes e irá abrir todas as UBS, das 8h às 13h. O público-alvo para a vacinação contra a influenza é: crianças de 6 meses até 5 anos 11 meses e 29 dias, pessoas em situação de rua, gestantes, puérperas, idosos, trabalhadores da saúde, indígenas, professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e forças armadas, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e demais doenças clínicas especiais de qualquer idade.

A documentação a ser apresentada no momento da vacinação é: documento com foto, cartão SUS e carteira de vacinação. A imunização é a forma mais eficaz de prevenir a gripe e a dengue, evitando a contaminação ou o agravamento da doença.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Dia D de Vacinação contra Influenza, em Macau, acontece neste sábado (13)

Foto: Cedida

A prefeitura de Macau realiza, neste sábado (13), o Dia D da Vacinação contra a Influenza, vacina de combate e prevenção à gripe. A campanha será realizada nas UBS’s do Valadão e CEM, das 8h às 14h.

O público-alvo a receber a imunização será: idosos, gestantes, puérperas, crianças menores de 6 anos, indígenas, professores, profissionais da saúde, pessoas em situação de rua, profissionais da área de segurança e salvamento, militares das forças armas e pessoas com deficiência permanente.

Para se vacinar é preciso estar munido de documento com foto, cartão SUS e carteira de vacina. A expectativa é imunizar mais de 300 pessoas apenas neste dia D.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Justiça revoga liminar que suspendia licitação da engorda de Ponta Negra

Foto: Magnus Nascimento

O juiz Geraldo Antonio da Mota, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal, revogou a liminar que suspendia a licitação para obra de engorda da praia de Ponta Negra, em Natal. A decisão, proferida nesta sexta-feira (12), libera que o processo para a obra siga os trâmites normais.

A sentença foi contrária à ação de uma das empresas que participou da licitação e objetiva a inabilitação das empresas sagradas vencedoras no procedimento licitatório. O processo foi movido pelo consórcio JDN-Edcon, que foi o 3º colocado no certame.

A empresa apresentou na ação 22 irregularidades nos documentos de habilitação dos consórcios DTA-AJM e VAN OORD-COASTAL, sendo 14 atribuídos à empresa vencedora. O magistrado não concordou com a ação e extinguiu o processo.

A Prefeitura do Natal publicou, na quarta-feira (10), o resultado da licitação, conforme o cronograma planejado. O consórcio DTA-AJM foi o ganhador.

A empresa DTA, que faz parte do consórcio vencedor, é sediada em São Paulo e foi responsável pelas obras de engorda em Balneário Camboriú (SC) e Matinhos (PR), além da dragagem de manutenção dos portos de Paranaguá e Antonina, e dragagem de a-profundamento do canal do Porto de Santos. A catarinense AJM, também é especializada em serviços de dragagem.

O consórcio vencedor apresentou a proposta de menor valor: R$ 73.776.366,77. Já o consórcio Vanoord Coastal propôs executar o trabalho por R$ 75.190.750,99 e o JDN-Edcon ofereceu o serviço por R$ 79.216.167,81. Nas últimas semanas, as três empresas contestaram as habilitações umas das outras, o que acabou atrasando o processo.

Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RN

VÍDEO: Parte da parede do açude de Venha-Ver desmorona

 

Parte da parede do açude de Venha-Ver, no Alto Oeste potiguar, demoronou na manhã desta sexta-feira (12). Segundo a prefeitura do município, a estrutura não resistiu à sangria do reservatório, após fortes chuvas registradas nesta quinta-feira (11). Ninguém ficou ferido.

O desmoronamento de parte da estrutura foi registrada em vídeo por pessoas que acompanhavam a sangria do reservatório e o fato alertou autoridades municipais e estaduais.

“Providenciamos maquinários inclusive de outros municípios que estão trabalhando para evitar uma tragédia”, disse ao g1 o prefeito do município, Cleiton Jácome.

Segundo o prefeito, caso o açude “estoure” – o que ocorre se a parede ceder e não conseguir mais reter a água – o grande volume de água correria em direção a comunidades da zona rural do município e também de outras cidades da região, como Coronel João Pessoa.

Coordenador da Defesa Civil do Rio Grande do Norte, o coronel Marcos Carvalho afirmou no início da tarde que equipes do órgão e do Corpo de Bombeiros foram enviadas ao local para atuar junto com a Defesa Civil municipal de Venha-Ver e equipes da prefeitura de Coronel João Pessoa.

Servidores do Instituto de Gestão das Águas (Igarn) e da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado também serão enviados ao local para vistoriar o reservatório.

“A sangria provocou uma erosão que nos preocupa, porque compromete realmente a parede do reservatório. A Defesa Civil municipal acionou alguns equipamentos que abriram um vertedouro auxiliar para rebaixar o nível do reservatório. No ponto em que a parede foi danificada pela erosão não temos mais água erodindo”, afirmou o coordenador.

Ainda segundo a Defesa Civil, equipes do município foram orientadas a percorrer o rio por onde a água passa após a sangria, a fim de retirar famílias de áreas de risco e cadastrar os contatos de moradores da região, para emitir alertas em caso de agravamento da situação.

O prefeito da cidade confirmou ao g1 que o açude passou por um trabalho recente de ampliação, iniciado na gestão anterior e concluído na atual. Ainda não se sabe, porém, o que teria causado o problema.

O açude público de Venha-Ver é capaz de comportar 792 mil metros cúbicos de água. Ele teve a licença de obra hidráulica expedida para a construção em 2017. A responsável pela obra e manutenção é a prefeitura do município.

De acordo com diretor-presidente do Igarn, Paulo Sidney, o açude não teve vistoria realizada no ano passado. O órgão explicou que têm um plano anual de vistoria e fiscalização, e que o açude de Venha-Ver não estava no planejamento de 2023.

Por conta disso, segundo o Igarn, não é possível apontar a categoria de risco na qual o açude poderia estar classificado ou o dano potencial. A vistoria serve para determinar ao empreendedor o conjunto de medidas a se tomar para a segurança da barragem.

O Igarn explicou ainda que monitora o açude Caldeirão, que fica abaixo do açude de Venha-Ver, e que pode ser afetado, recebendo a água, em caso de rompimento.

G1/RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gastronomia

Marechal Steakhouse realiza evento para apreciadores de vinhos, em celebração ao dia mundial da Uva Malbec, no dia 17

Foto: Cedida

No próximo dia 17 de abril, o renomado Marechal Steakhouse prepara-se para sediar um evento especial em celebração à nobre Uva Malbec, voltado para os verdadeiros apreciadores de vinho. O evento promete ser uma experiência única, oferecendo um menu exclusivo em 4 etapas, cuidadosamente harmonizado com vinhos selecionados desta distinta variedade.

A uva Malbec, originária da França, mais precisamente da região de Cahors, ganhou notoriedade global graças ao seu cultivo excepcional na Argentina. Neste país, a Malbec floresceu e tornou-se uma das principais cepas utilizadas na produção de vinhos de alta qualidade, sendo responsável por alguns dos rótulos mais prestigiados da região.

Com vagas limitadas, o evento promete proporcionar aos participantes uma imersão no universo dos vinhos Malbec, permitindo-lhes explorar as nuances e os sabores característicos desta uva tão marcante.

Reservas:
84 98846-1647

Serviço:
Local: Marechal Steakhouse – Av. Hermes da Fonseca, 880
Data: 17/04 (quarta-feira)

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Faustão deixa hospital após 2 meses de internação por complicações em transplante

Foto: Reprodução Instagram

Faustão recebeu alta do Hospital Israelita Albert Einstein nesta sexta-feira, 12. O apresentador de 73 anos estava internado desde o final de fevereiro devido a complicações relacionadas a um novo transplante de rim. Segundo boletim médico, apesar da alta, ele deve seguir sob orientações médicas para a sua recuperação.

“Fausto Silva recebeu alta do Hospital Israelita Albert Einstein nesta sexta-feira, dia 12 de abril de 2024. O paciente seguirá sob as orientações médicas”, diz comunicado.

A situação de saúde de Faustão se complicou após a deterioração de uma doença renal crônica, exigindo sua hospitalização. Ele havia passado por um transplante de coração em agosto do último ano e vinha realizando sessões de diálise desde dezembro, em um esforço para adaptar o organismo ao novo órgão.

No final de fevereiro deste ano, o apresentador realizou um transplante de rim, buscando melhorar sua condição. No entanto, enfrentou dificuldades na adaptação do novo órgão, resultando na necessidade de procedimentos adicionais.

Durante o período de internação, Faustão também passou por uma embolização para tratar problemas linfáticos que estavam interferindo na recuperação do transplante. Este procedimento médico é utilizado para impedir o fluxo de fluidos em determinadas áreas do corpo, essencial para resolver complicações como a dele.

Fonte: Estadão

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Milei se encontra com Elon Musk e oferece ajuda para o X no conflito com o STF no Brasil

Foto: Reprodução/redes sociais

O presidente da Argentina, Javier Milei, e o dono da rede social X (antigo Twitter), Elon Musk, se encontraram no Texas, nos Estados Unidos, nesta sexta-feira (12).

Milei ofereceu apoio a Musk nos processos da Justiça brasileira em que o bilionário está sendo investigado, disse o porta-voz do presidente argentino, Manuel Adorni.

Não ficou claro como esse apoio de Milei a Elon Musk poderia acontecer. Segundo Adorni, os dois também prometeram trabalhar juntos para promover soluções de livre mercado.

Nos últimos dias, Elon Musk teve desavenças com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes nas redes sociais.

No curso das apurações dos inquéritos, ao longo dos últimos anos, Moraes determinou que as redes sociais bloqueassem a conta de alguns investigados. De acordo com o ministro, eles usavam as plataformas para o cometimento das práticas irregulares, que estão sendo investigadas.

Fonte: G1

Opinião dos leitores

  1. Sério? E Milei vai criar as provas do que Musk falou mas até agora não mostrou? Todos que tem dois neurônios já pesquisaram e viram que o “escândalo” todo foi pq a justiça de SP estava investigando um traficante! Mas depois que vimos a família e o PL votando contra a prisão de um homicida pode tudo né?!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Inscrições para concurso público de guarda municipal de Parnamirim iniciam nesta sexta

Foto: Divulgação

As inscrições do concurso público para ocupação de cargos de Guarda Municipal da Prefeitura de Parnamirim iniciaram nesta sexta-feira (12) e seguem até o dia 2 de maio no site da Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do Rio Grande do Norte (Funcern). De acordo com a publicação do edital, estão previstas 50 vagas e mais 100 em cadastro de reserva. A taxa de inscrição custa R$160,00.

Para participar, é exigido ensino médio completo, idade mínima de 18 anos completos e máxima de 35. A remuneração base é de R$2,65 mil, com gratificação de risco de vida no valor de R$ 946,00, adicional noturno de R$120,00 e adicional de segurança pública de R$1.250,00. A carga horária é de 40h semanais.

Das 50 vagas previstas no concurso público, 47 são destinadas a ampla concorrência e três para pessoas com deficiência, assegurado sobre o quantitativo total de vagas o percentual mínimo de 10% das vagas para candidatas do sexo feminino. O candidato aprovado terá uma unidade de lotação dentro do município, que será posteriormente determinada pela Prefeitura.

De acordo com o cronograma, as provas objetivas serão aplicadas no dia 19 de maio, com as disciplinas de Direito Constitucional, Matemática, Noções de Direito Penal e Processual Penal e Legislação Extravagante. A segunda etapa será determinada por um teste de aptidão física, de caráter eliminatório. As demais fases envolvem avaliação psicológica (psicoteste), apresentação de exames médicos, investigação social, e o curso de formação profissional ao fim das etapas.

O resultado final do concurso público está previsto para ser divulgado no dia 24 de outubro, após conclusão de todas as etapas. O prazo de validade é de dois anos, contado a partir da publicação de homologação do resultado final, podendo ser prorrogado uma única vez por mais dois anos.

Fonte: Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Chuvas aumentam lâmina do Gargalheiras e garantem sangria no fim de semana

Foto: Reprodução/João Maria Alves

Com as chuvas desta semana, o volume do açude Gargalheiras, em Acari, subiu e a lâmina de água chegou aos 14 centímetros, nesta manhã de sexta-feira (12). Desta forma, a sangria do reservatório está garantida neste fim de semana. Os dados são dos medidores do reservatório.

Na quarta-feira (10), o açude havia registrado uma redução na lâmina da sangria, chegando aos 11 centímentros, no limite da parede do reservatório. Dias antes, o Gargalheiras esteve próximo dos 25cm de sangria. Com a redução, a preocupação era de que o “véu de noiva” desaparecesse rapidamente. Porém, as chuvas voltaram a aumentar o nível do reservatório.

Ainda na quarta-feira, foi registrado que o Seridó, na região Central Potiguar, teve chuvas de até 84mm, de acordo com dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). Dessa forma, com chuvas na região e em rios que desaguam no Gargalheiras, a sangria do açude está garantida neste fim de semana.

Para o início do fim de semana, o Instituto Nacional de Meteorologia emitiu dois alertas de chuvas intensas para o Rio Grande do Norte, dos quais um é o de cor laranja. O aviso indica maior grau de severidade  e contempla 18 cidades do Estado.  Nesses municípios, podem ocorrer chuvas  com até 100 mm/dia e ventos intensos (60-100 km/h).

Fonte: Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Bairros e comunidades de Ipanguaçu seguem ilhados mais de 10 dias após enchentes na cidade

Foto: Amanda Melo/Inter TV Costa Branca

Bairros e comunidade de Ipanguaçu, município na Região Oeste do Rio Grande do Norte, permanecem com as ruas e casas alagadas mais de 10 dias após as fortes chuvas e transbordamento de açudes que atingiram a região, no dia 1º de abril.

No dia 2 de abril, o município decretou estado de calamidade com validade de 90 dias.

Segundo levantamento da prefeitura, cerca de 2 mil famílias moram em áreas atingidas pelas enchentes – elas foram cadastradas pela Secretaria de Assistência Social para receberem cestas básicas e assistência médica.

O cenário atual é de barcos passando pelas ruas de pelo menos três bairros: Maria Romana, Pinheirão e Ubarana. A prefeitura de Ipanguaçu alugou 10 barcos para o transporte de moradores na zona urbana da cidade. O serviço é feito por pescadores e canoeiros da região.

Foto: Amanda Melo/Inter TV Costa Branca

“A gente dispõe de oito tratores para a população, que chega com leite, para agricultores que têm suas mercadorias para fazer a travessia. Estamos dando toda a assistência”, explicou o coordenador da Defesa Civil, André Cortez.

Na zona rural, pelo menos 16 comunidades estão isoladas, segundo a Defesa Civil, com o acesso sendo auxiliado pelo uso de barcos e canoas. Além de casas e ruas, áreas de plantio, como de produção de bananas, foram destruídas pelos alagamentos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *