DEICOR procura trio suspeito por tráfico de drogas em Parnamirim

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR), cumpriram na manhã deste sábado (24), um mandado de busca e apreensão na residência de Alexsandro dos Santos Pinheiro, vulgo “Sandrinho”, investigado pelo crime de tráfico de drogas. Na última terça-feira (20), Sandrinho foi preso em flagrante pelo Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), no bairro de Emaús, em Parnamirim. Junto com ele, a polícia prendeu a sua companheira, Suênia Aguiar Alves, e Reinaldo José da Silva Júnior. No local da prisão, foram apreendidas mais de 150 kg de drogas, entre maconha e cocaína, além de uma espingarda calibre 12, uma pistola 9mm e dinheiro falso.

Após investigações, a Deicor descobriu uma residência de Alexsandro não declarada à Justiça. Com um mandado de busca e apreensão, os agentes da Divisão realizaram na manhã deste sábado (24) uma incursão à casa, onde a polícia apreendeu vários objetos, além de documentos que comprovam a vida luxuosa de Sandrinho. “Com levantamento das provas recolhidas nas investigações, acredito que seja suficiente para comprovar a lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de drogas, realizada por esse trio”, afirmou o Diretor da Deicor, Delegado Odilon Teodósio.

A Polícia Civil pede para quem tiver informações sobre o paradeiro de Sandrinho, Suênia e Reinaldo, liguem para o telefone 181.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João disse:

    E como esses advogados surgiram do nada?
    Os caras já eram clientes?
    Qualquer pessoa tem direito a um advogado para se defender.
    Mas não sei como se sentem advogados que defendem bandidos reconhecidos.
    O cara em troca de mil, dois mil reais contribui para soltar bandidos perigosos que, no dia seguinte, poderão assaltar e matar sua própria família.

  2. Ems disse:

    Pense numa "lambança" do judiciário !!!

  3. Natalense disse:

    Com a palavra o Conselho Nacional de Justiça (para o juiz) e o Conselho Nacional do Ministério Público (para o promotor). Ô dupla "competente".

  4. Paulo disse:

    BG.
    Qual é o ânimo que pode um policial ter, após prender bandidos de alta periculosidade e no dia seguinte por uma falha que poderia ter sido contornada tem para ir atrás de novo dos marginais????. Será que esse País tem jeito com ações como está em que são invertidas as coisas??????. Com a palavra as autoridades e os congressistas que fazem Leis que só beneficiam MELIANTES.

  5. Indignado disse:

    Suspeito que os nobres advogados devam saber o paradeiro de seus clientes…

  6. Silva disse:

    Busca perdida, o juiz vai mandar soltar de novo, basta está no plantão.

  7. Indignado disse:

    Cadê aquele juiz que soltou?
    Como hoje e sábado deve estar na casa de praia (paga com auxílio moradia).
    Deviam botar ao menos pra acompanhar as diligências, pra ver como dar trabalho.

  8. Leonardo disse:

    Chama o "direito dos manos", MP e o juiz que mandou soltar.

  9. Paulo disse:

    Esse convencimento de juízes tem que ter fim!

  10. André NASCIMENTO disse:

    Nossa lei favorece os criminosos. E em casos de dúvidas na interpretaçãoo, não é aplicada pró-sociedade e sim pró-bandido.

  11. Jorge disse:

    Lambança. Deveriam chamar o promotor que pediu e o juiz que soltou esses marginais para irem atrás desses vagabundas. Só no Brasil que permite soltar bandidos em virtude de suposto erro em procedimentos!

  12. Cidadão Indignado disse:

    O CNJ deveria obrigar o "juiz" recebedor do "moral" auxílio-moradia e demais penduricalhos, que soltou os marginais de forma estranha, a acompanhar os nobres policiais da DEICOR nas buscas aos fascínolas; só assim ele pensaria melhor da próxima vez, quando houver situação semelhante. Será que nenhuma Instituição de moral e respeito vai acionar esse juiz no Conselho Nacional de Justiça? Brasil sem jeito!

COMENTE AQUI