Deputado do PSL atira no pé de advogado após confusão em saída de restaurante em Brasília

O deputado estadual Alexandre Knoploch (PSL) se envolveu numa confusão na noite desta quinta-feira em Brasília, quando saía de um restaurante acompanhado do deputado correligionário Rodrigo Amorim. Após receber socos, o parlamentar sacou uma arma e atirou contra o pé de um homem, que seria um advogado. Knoploch diz que foi confundido e agredido, chegando a cair no chão, e que apenas se defendeu com sua arma, que é legal e registrada.

— Ele me confundiu, eu tomei um soco, caí no chão e revidei quando vi aquele cara de 2 metros vindo na minha direção. Ou sacava a arma ou deixava ele me espancar. Atirei com precisão no pé dele, não quis atirar em nenhum outro lugar para não acabar com a vida dele ou causar maiores ferimentos. Logo em seguida, fui à delegacia e apresentei o ocorrido, fiz exame de corpo de delito, toxicológico e alcoolemia. Estava no local a trabalho, tratando sobre política, e nessas ocasiões eu nunca bebo — contou Knoploch.

O deputado, que ficou com escoriações nos joelhos, nas mãos e no rosto, afirma que, na delegacia, o homem que o agrediu teria pedido desculpas. Sobre relatos de que estaria acontecendo uma festa no local e que os dois parlamentares estariam tentando adentrá-la, o deputado do PSL também desmente.

— É mentira, não tinha qualquer festa. Ou eu sou surdo ou não havia sequer qualquer som naquele lugar. Apenas pessoas sentadas, conversando — disse.

Em nota, a Polícia Civil de Brasília afirmou que os agentes foram acionados por telefone para atender a um chamado de lesão corporal na Asa Sul, num endereço onde funciona um pub. Nele, testemunhas afirmavam que havia uma discussão entre duas pessoas em via pública, e que um indivíduo atingiu o pé do outro com um tiro de arma de fogo. A delegacia, que diz investigar o crime, acrescenta que o advogado foi socorrido e levado ao Hospital de Base no Distrito Federal.

Em Brasília, devido ao novo coronavírus, bares e restaurantes não estão autorizados a funcionar de maneira plena, sendo possível somente serviços de delivery e take out. De acordo com o gabinete de Knoploch, o encontro entre os dois deputados estaduais no estabelecimento foi uma “reunião restrita”.

Knoploch também enviou uma nota através de sua assessoria onde relata o ocorrido:

“Na última quinta-feira, o deputado estadual Alexandre Knoploch se dirigiu a uma delegacia de Polícia Civil, em Brasília, para registrar que foi vítima de uma agressão covarde, quando saía de um restaurante. Ao deixar o estabelecimento, recebeu socos pelas costas e foi derrubado no chão. Para paralisar seu agressor, desferiu um tiro em seu pé.

De acordo com o relatado pelo agressor após o incidente, o deputado foi confundido com outra pessoa. Vale a pena ressaltar que o próprio deputado foi quem procurou as forças policiais, para registrar o caso.

O deputado pediu, por conta própria, ainda, que além do exame de corpo delito, fossem também feitos os exames toxicológico e de alcoolemia, comprovando que ele não havia ingerido bebida alcoólica. E esclareceu que possui porte de arma”.

O GLOBO

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ralph disse:

    Tá bom, os agentes políticos estavam em reunião de trabalho no Pub. Deve ser por isso que os assessores deles trabalham em casa, como domésticas, ou na própria casa.

    Todo lugar é ligar pra político e assessores trabalharem.

  2. guilherme barbosa disse:

    ué, a esquerda não diz que todo mundo deve se abster de ter armas? pq um cara do PSL tava armado? muito estranho rs

    • Marcos Benício disse:

      O que tem a ver uma coisa com a outra? Quer comentar? Leia pelo menos a matéria inteira.

    • Manoel C disse:

      PSL, esquerda? Que raios de texto foi esse que li.

    • Waldemir disse:

      É isso que sempre falo qualquer autoridade pode andar armado para se defender
      So o povi de bem que nao.pode agradeça ao lula.por isso
      So bandido e politicos podem andar armado

    • Coronavírus disse:

      Bicho burro! Vá estudar, anta.

COMENTE AQUI