Deputado do PSL recebe notificação da justiça e terá que se explicar porque disse que Caetano e Chico Buarque receberem dinheiro para apoiar governos petistas

O STF notificou o deputado bolsonarista Bibo Nunes (PSL-RS), que acusou Caetano Veloso e Chico Buarque de receberem dinheiro para apoiar governos petistas.

Rosa Weber deu a Bibo o prazo de 10 dias para responder o pedido de explicações de Caetano sobre as acusações feitas durante um debate na Globo News.

No programa, Bibo disse que “antigamente, só se incentivava a cultura com seus apaniguados” e que “se dava dinheiro ao Chico Buarque da vida, ao Caetano Veloso, músicos já consagrados, artistas consagrados, para apoiarem o governo.(…)”.

Caetano decidiu interpelar judicialmente o deputado para que ele explique, entre outras coisas, o que quis dizer com apaniguados e no que consiste a expressão “dar dinheiro”.

Chico também acionou o parlamentar judicialmente. Abriu duas ações contra Bibo no Juizado Especial Cível da Gávea, no Rio. Uma, de indenização para retratação a ser feita pelo deputado; e outra, de danos morais.

LAURO JARDIM

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Wingrete disse:

    Meu caro"direita honesta",como vc mesmo falou:o freixo falou em "supostos crimes",portanto,ele não afirmou.rsrsrsrs.

  2. Marcos Benício disse:

    Então esse tal de Bibo (isso é nome de homem?) recebe dinheiro de Bolsonaro para apoioá-lo. Tem deputado que se elegeu prá nada, a não ser receber as gordas vantagens que a câmara oferece.
    Ridículo esse senhor!

  3. Direita Honesta disse:

    Mais uma demonstração de que o STF é a maior ameaça à (verdadeira) democracia brasileira. Dia 15 de junho, o deputado Marcelo Freixo (do PSOL, "puxadinho" do PT), citou, sem entrar em detalhes, supostos crimes “cometidos por Jair Bolsonaro e seus filhos”. Foi interpelado judicialmente (no STF) para que se explicasse. O ministro Celso de Mello, no entanto, entendeu que as declarações de Marcelo Freixo na rede social, assim como entrevistas à mídia, estão abarcadas pela imunidade parlamentar e arquivou a petição. Dois pesos e duas medidas. Para o parlamentar da oposição, reconhecem a imunidade parlamentar, para o deputado bolsonaristas, passam por cima dessa garantia prevista na Constituição. Mais um absurdo. Só não vê quem não quer.

COMENTE AQUI