Deputados do RN gastaram mais de R$ 100 mil de dinheiro público apenas em 12 restaurantes de Natal

Um levantamento feito através do Portal da Transparência da Assembleia Legislativa aponta que os deputados estaduais do Rio Grande do Norte gastaram, em 2013, R$ 104.527,90 de dinheiro público em apenas 12 dos mais caros restaurantes da Grande Natal.
Enquanto grande parte da população potiguar tem dificuldades para se alimentar do básico, seus “representantes” chegaram a desembolsar até mais de R$ 3 mil da chamada “verba indenizatória do exercício parlamentar” em um apenas um mês, em alguns desses restaurantes, e em determinados casos registraram gastos de mais de R$ 2 mil em um único dia.
Devido às limitações do Portal da Transparência da Assembleia Legislativa, é impossível saber que tipo de refeição foi adquirida, ou quantas pessoas se alimentaram à custa do dinheiro público. No entanto, os altos valores demonstram que não apenas os detentores dos mandatos se aproveitaram dessas verbas, originadas dos impostos pagos por todos os cidadãos.
Ranking – Levando em conta as 12 marcas de restaurantes selecionadas para o levantamento, Fábio Dantas foi o que mais gastou, totalizando R$ 23.137,72 em 2013. Já Ezequiel Ferreira vem logo a seguir, com despesa total de R$ 21.616,89 ressarcidos pelos cofres públicos. Os próximos do ranking são José Adécio – R$ 17.242,16; Tomba Farias – R$ 12.284,81; e Agnelo Alves – R$ 9.926,39 (confira o ranking completo abaixo).
Fábio Dantas não chegou ao topo do ranking por acaso, em três ocasiões ele registrou gastos únicos de mais de R$ 1 mil no restaurante Coisas da Roça. Em 17 de maio foram R$ 1.234,40, já no dia 23 de agosto foram R$ 1.100; enquanto em 25 de julho foram mais R$ 1 mil. No mesmo estabelecimento, Ezequiel Ferreira registrou o desembolso de R$ 1.359 em 9 de maio e outros R$ 1.310 no dia 16 de janeiro.
Essas, porém, ainda não foram as maiores notas fiscais registradas nas prestações de contas. No dia 29 de novembro, Antônio Jácome registrou despesa de R$ 2.535 no Mangai. George Soares anotou despesa de R$ 1.628 no Sal e Brasa, no dia 16 de outubro, e de R$ 1.139,27, em 23 de dezembro. Em relação ao mesmo restaurante, Gustavo Carvalho prestou contas de gasto de R$ 1.030,59, em 18 de dezembro.
Destaque especial, no entanto, merece a nota registrada pelo deputado Tomba Farias, no dia 25 de julho, no valor de R$ 1.461,69, no D’amici Ristorante, localizado no Leme, na capital do Rio de Janeiro.
Outros gastos – Claramente, a despesa com restaurantes caros não é a única “imoralidade” na utilização das verbas indenizatórias pela Assembleia Legislativa. Há casos de gastos aparentemente absurdos em divulgação, em terceirização de serviços, em repasse a entidades filantrópicas e mesmo com viagens, hospedagens, combustíveis e diversas outras finalidades.
O fato de gastar mais com “alimentação” nesses restaurantes também não significa que este ou aquele deputado seja mais irresponsável do que os demais em relação ao uso do dinheiro público, visto que, pelo menos, essa despesa foi registrada. Outras formas de má utilização dos recursos orçamentários, como a destinação para ações que não atendem o interesse da população, sem falar nos possíveis casos de improbidade, são certamente ainda mais danosas à sociedade.
Da mesma forma, o fato de não estarem presente na lista de “clientes de restaurantes caros que pagam a conta com o dinheiro do contribuinte” não exime nenhum parlamentar, visto que alguns, que sequer aparecem neste levantamento, são acusados de diversas outras irregularidades e ilegalidades.
Porém, o mau uso das verbas públicas em restaurantes e similares é a “imoralidade” mais simples de ser comprovada, tendo em vista a exigência de inclusão das notas fiscais nas prestações de contas mensais, muitas das quais já com o nome de fantasia dos estabelecimentos. Diante disso, o levantamento se restringiu a uma dúzia de “marcas” da Grande Natal que apareceram com certa frequência nas prestações de contas e que são conhecidos por não cobrarem exatamente “preços populares”.
As 12 marcas escolhidas (totalizando 18 estabelecimentos) foram Camarões (4 CNPJs), Fogo e Chama (2 CNPJs), Sal e Brasa, Agaricus, Guinza, Piazzale Mall, O Abade, Coisas da Roça, Mangai, Tábua de Carne (2 CNPJs), Cassol (2 CNPJs) e Buongustaio. Nas prestações de contas, no entanto, há ainda diversos gastos com cafés, bistrots, casas de vinhos, chopperias, entre outros. Isso tudo sem levar em conta que se tratam de parlamentares com subsídios de R$ 20 mil por mês e que até 2011 recebiam 15 salários por ano.
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Karina disse:

    A Corrupção está no sangue dos brasileiros,o Brasil só irá pra frente no dia em que um alemão,suíço,chines,japones (pessoas de nacionalidade que não estão acostumados com corrupção)e etc administrar o país.

  2. Flávia disse:

    Tadinho de nossos deputados assalariados que são, precisam de ajuda pra tudo, ate pra refeições, pois precisam estarem bem alimentados pra defenderem o povo!.

  3. alfredo garrido disse:

    EM UM ESTADO POBRE COMO O RN QUE NÃO TEM PRATICAMENTE INDUSTRIAS , NEM AGRICULTURA E QUE VIVE DO COMERCIO QUE É SUSTENTADO PELO FUNCIONALISMO PUBLICO, É INCONCEBIVEL MORDOMIAS COMO AS CITADAS ACIMA.
    POR COISAS CO ESTA E INUMERAS OUTRAS O GOVERNO DO ESTADO NÃO TEM DINHEIRO PARA PAGAR O FUNCIONALISMO, PARA OS HOSPITAIS,PARA A SEGURANÇA,PARA INVESTIMENTO, PARA NADA A NÃO SER SUSTENTAR ESTE BANDO DE MALFEITORES QUE SE INTITULAM DEFENSORES DO POVO.

    ISTO É UMA VERGONHA

  4. Rafael disse:

    Tem como acreditar no desenvolvimento de uma cidade dessa? Os políticos tiram sarro da população o tempo inteiro. Será que não basta? O que podemos fazer para acabar com isso?

  5. Kátia Valença disse:

    Incrível nessa história de gastos é perceber que o Deputado que mais gasta em restaurantes é do Partido COMUNISTA. Aliás, constatando isso vejo como era sábia a Ex-primeira ministra Maragareth Thacher que cunhou a frase (mais ou menos assim): o comunismo/socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros. Tem toda razão a britânica liberal. Gastar como dinheiro do povo é especialidade dessa gente de ESQUERDA e depois ficam fazendo demagogia besta para os inocentes úteis. Kkkkkk

  6. Breno disse:

    Vcs acham mesmo que esses valores todos estão sendo "consumidos" nos restaurantes? Uma única refeição de 2 mil reais? TA SERTO!

  7. suélio disse:

    é muito fácil atirar com a pólvora dos outros. aqui no rn a classe política é uma das mais corrúptas deste país. bando de &¨%$#@#%¨…

  8. Fernando Araújo disse:

    Só não entendo por que a omissão quanto aos partidos dos ilustres bom de prato com o dinheiro público.
    Será que são todos PTralhas?

  9. Elves Alves disse:

    O pior é que essa raça de desgraçados não sofre sequer uma diverticulite aguda.

  10. junior disse:

    esse povo não tem condições de pagar sua própria alimentação, vão para os restaurantes populares do governo. vergonhoso.

  11. jonas pereira disse:

    isso é uma vergonha, e pago com o dinheiro público!

    • pilar morais disse:

      Tanto se fala e critica, mas tudo vai para o saco roto .
      Quanto mais roubam, melhor ,tudo na mesma, ninguem faz nada
      cada vez esta pior, enquanto nao escolherem um estadista, para governar este pais lindo,nao vale a pene lutar por nada.

      INFELIZMENTE

COMENTE AQUI