Doria reage à provocação de Bolsonaro: ‘Não é hora de tratar de eleição. É hora de fazer gestão’

Mauro Pimentel
Mauro Pimentel | AFP

 

Hoje à tarde, durante a visita do chefão da Fórmula-1, Chase Casey, ao seu gabinete Jair Bolsonaro disse que a prova tem “99% de chances” de se transferir de São Paulo para o Rio de Janeiro em 2021 e provocou João Doria.

Disse Bolsonaro:

— O que a imprensa diz é que ele será candidato a presidente em 2022. Então, ele tem que pensar no Brasil e não no seu estado. Então, com toda a certeza, ele não vai se opor.

Doria em conversa com a coluna, reagiu:

— Fórmula-1 não é uma decisão política. É decisão econômica. Não é hora de tratar de eleição. É hora de fazer gestão.

No entorno de Doria, há a confiança absoluta de que a prova não deixará Interlagos. Por vários motivos. A avaliação é que o grupo que quer construir o autódromo carioca não conseguirá levantar os US$ 200 milhões necessários para a obra e muito menos superar os entraves ambientais que o Ministério Público já colocou na mesa.

Em resumo, a sucessão está na pista.

LAURO JARDIM