Em live, PT e ditadores latino-americanos celebram 30 anos do Foro de SP

Foto: reprodução/YouTube

Para celebrar os 30 anos do Foro de São Paulo, o PT e a nata das ditaduras latino-americanas participaram de um debate online na terça-feira (28), em que não faltaram ataques ao imperialismo americano e à contribuição do capitalismo para a pandemia de coronavírus.

O evento reuniu os ditadores da Nicarágua, Daniel Ortega, e da Venezuela, Nicolás Maduro, além do líder do regime ditatorial cubano, Miguel Díaz-Canel.

Apesar da presença estrelada, o debate teve audiência pífia, com menos de 800 visualizações até a tarde da sexta (31) no canal do PT no YouTube, que o transmitiu conjuntamente com a Presidência de Cuba.

Foi mediado pela dirigente petista Mônica Valente, secretária-executiva do Foro, que reúne 123 partidos de esquerda de 27 países da América Latina e do Caribe.

“Desde o seu surgimento o Foro demonstrou que eram factíveis novos objetivos de luta, de construir uma sociedade mais justa e com igualdade de oportunidade para todos”, disse Valente na abertura, após chamar Ortega, Maduro e Diáz-Canel de “companheiros”.

Criado em 1990 por inspiração do então ditador cubano, Fidel Castro, e do petista Luiz Inácio Lula da Silva, o Foro de São Paulo viveu seu auge na primeira década deste século, quando diversos presidentes de esquerda chegaram ao poder.

Nos últimos anos, perdeu influência com o refluxo da onda vermelha, mas continua sendo pintado como uma espécie de bicho-papão pela direita, sobretudo apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. O Foro, segundo eles, seria uma perigosa ameaça comunista que justificaria a radicalização do discurso conservador.

No poder desde 2007, à frente de um regime que persegue de forma violenta opositores e a imprensa, o nicaraguense Ortega criticou o que chamou de abusos cometidos pelos americanos.

“Eles dizem que são os pais da democracia, mas são os pais do colonialismo, do imperialismo, do terrorismo, da violação dos direitos humanos dos nossos povos”, declarou, ao lado de sua mulher e da número 2 do regime, Rosario Murillo.

Após mandar “nosso abraço e nosso carinho para Lula, que está no nosso coração”, o ditador nicaraguense culpou o capitalismo pela pandemia.

“O capitalismo é o maior vírus, a própria essência do egoísmo e da maldade”, afirmou ele, que no início da pandemia tinha atitudes negacionistas, até explodirem os casos da doença.

Em sua fala, Maduro fez gesto de coraçãozinho com as mãos para o Brasil e atacou duramente Bolsonaro, a quem chamou de “uma desgraça para o povo do Brasil”.

“O que fez Bolsonaro pelo Brasil? Melhorou o Brasil? Juntou mais o Brasil? Como foi o manuseio da pandemia, foi um sucesso?”, alfinetou.

Oficialmente, a Venezuela registra 158 mortes, mas há suspeitas de que o número real seja bem maior.

Embora lidere um regime que prende e cassa opositores, Maduro pregou em sua fala a tolerância e o fim do sectarismo da esquerda.

“Devemos nos caracterizar pela inclusão, o debate plural, democrático”, afirmou o ditador, que chamou o Foro de São Paulo de “a grande força democratizadora da América Latina e do Caribe”.

Ele ironizou o fato de o grupo ser acusado de ter fomentado protestos de rua em diversos países latino-americanos no ano passado.

“Quiseram nos culpar pelos protestos no Chile, Peru, Colômbia, Brasil. Somos culpados de acordar os povos, despertar os povos”, disse.

Também rechaçou ser um ditador, ao dizer que “esta ditadura aqui faz eleições todos os anos, quase todos os semestres”.

A próxima, marcada para dezembro, renovará a Assembleia Nacional, hoje controlada pela oposição, que alerta para a falta de lisura no pleito. “Desta vez o povo não vai falhar, vamos ganhar a Assembleia Nacional de forma democrática”, anunciou.

Manifestações contra e a favor do regime Maduro na Venezuela

Dirigente de Cuba, Díaz-Canel louvou o papel de profissionais de saúde de seu país no combate à pandemia e disse que esse sucesso estaria gerando reação nos EUA, que mantêm um bloqueio econômico à ilha.

“Enquanto milhares morrem todos os dias no império [os EUA], os atuais inquilinos da Casa Branca mantêm pressão [sobre Cuba] e recebem o apoio de seus lacaios regionais”, afirmou.

No cargo desde o ano passado, Díaz-Canel tem seus poderes limitados pela influência que a velha guarda comunista exerce no país. O ex-ditador Raúl Castro, por exemplo, ainda controla o partido e mantém forte ascendência sobre as Forças Armadas.

O país teve 87 mortes pela Covid-19, mas, segundo o dirigente, nenhuma delas de criança, médico ou profissional da saúde, o que ofereceria algum consolo.

“Nem as mais sofisticadas armas conseguiram acabar com a pandemia do coronavírus. Agora, se tornou mais visível e aterradora a real e desumana face do capital”, declarou.

FolhaPress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    Só bandidos nessas comemorações. Comemoram a roubalheira estabelecida no BNDES do dinheiro dos brasileiros.

  2. Boulos disse:

    Bolsonaro 2022
    Guedes 2026
    Bolsonaro 2030
    Bolsonaro 2034

  3. Santos disse:

    O sangue de de Cristo, tem poder.
    Mas, livrai me desse mal… Amém!!

  4. BETO disse:

    A QUADRILHA SEMPRE SE REUNINDO!!!

  5. Pepe disse:

    A dusputa Fla xFlu não leva a nada.
    Por isto N
    Moro/mantega é a melhor opção.
    Vi uma cena na casa de um vizinho,duas cunhadas,uma da seita Bozo x outra da seita lula.
    O palavrão correu solto e em nome de deus uma chingava mais alto.
    ALOPRADAS!!!!

  6. Priziaka disse:

    Só carniça!

  7. Francisco disse:

    Meu Deus, nos livre desses males… Telhado de vidro e atirando pedra nos outros. Não é atoa que a esquerda tá entrando em processo de extinção.

  8. Irany Gomes disse:

    Está com toda certeza, mais para formação de quadrilha!!!

  9. Gibira disse:

    Nojo de alguns participantes dessa corja chamada PT e quem o apoiam, na hora de passearem ou fixarem residência não vejo esses crápulas irem pra Venezuela , Cuba , Bolívia etc … Só procuram países Europeus ou EUA. O presidente Americano era para proibir essas tralhas de pisarem na terra do Tio Sam.

    • Francisco de Assis disse:

      Que pessoa doente, esse Gibira. Aproveita a manhã dominical para exalar ódio, preconceito, prepotência e ignorância. Pobre alma. Deus tá vendo.

  10. Jonathan disse:

    Agora pergunte a CIRO GOMES se o foro de São Paulo existe.

    Esse Ciro Gomes mentiu dizendo que o foro não existia.

    Ele foi ministro do Lula.

    3 ditadores.
    Na Venezuela 95% da população tá na pobreza.

    Argentina tá indo para k mesmo caminho

  11. Chicó disse:

    Na Venezuela, por exemplo, igualaram todos na extrema pobreza !!!

    • Ricardo disse:

      Ledo engano. A nova elite de enchufados e boliburgueses vive nababescamente. Toda roubolução termina com uma burocracia plutocrata e insaciável enganando a massa com um discurso igualitário e culpando os EUA pelas mazelas. Ninguém pega em armas pra depois pegar em arados.

  12. natalsofrida disse:

    Sucesso total essa live. Kkkkkkkkk^kkkkkkkkkkkkkkkk o povo ta acordando.

COMENTE AQUI