Ex-assessor de Flávio Bolsonaro falta pela segunda vez a depoimento no MP do Rio

O policial militar Fabrício Queiroz , ex-assessor do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), senador eleito pelo Rio, faltou pela segunda vez ao depoimento que estava marcado na sede do Ministério Público do Rio de Janeiro. Queiroz era esperado nesta sexta-feira para prestar esclarecimentos a respeito da movimentação atípica apontada pelo relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Ele faltou ao depoimento marcado para a última quarta-feira e por isso a oitiva foi remarcada. Tratado como investigado, segundo nota emitida pelo MP, ele iria falar ao Grupo de Atribuição Originária Criminal (Gaocrim) da Procuradoria-Geral de Justiça.

Em nota, o MPRJ diz que o advogado de Queiroz comunicou que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro compareceu ao MP para informar que seu cliente “precisou ser internado na data de hoje, para realização de um procedimento invasivo com anestesia, o que será devidamente comprovado, posteriormente, através dos respectivos laudos médicos”.

O MP informou ainda que familiares de Fabrício Queiroz serão ouvidos no dia 8 de janeiro. Outros assessores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) também prestaram depoimento, em data a ser marcado.

A defesa se comprometeu a apresentar os referidos laudos até a próxima sexta-feira, dia 28.

Flávio Bolsoanro sera convidado a prestar depoimento

Flávio Bolsonaro (PSL) será convidado a prestar depoimento no dia 10 de janeiro .

“O MPRJ esclarece que dando prosseguimento às investigações será enviado oficio ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) sugerindo o comparecimento do deputado estadual Flávio Nantes Bolsonaro, no dia 10/01, para que preste esclarecimentos acerca dos fatos”, diz a nota.

Repasses de oito funcionários

O relatório do Coaf identificou repasses de oito funcionários e ex-funcionários de Flávio Bolsonaro para Queiroz no período analisado. O maior valor veio de Nathalia Melo de Queiroz, filha do PM e ex-funcionária dos gabinetes de Flávio e Jair Bolsonaro. Ela transferiu mais de R$ 84 mil. A mulher do ex-assessor, Marcia Oliveira de Aguiar, que também foi lotada na equipe de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), repassou R$ 18,8 mil.

O Coaf identificou ainda a ocorrência de depósitos fracionados em dinheiro vivo na conta do ex-assessor. Boa parte dos valores foram repassados a ele no mesmo dia ou em datas próximas ao pagamento dos servidores da Alerj. Também houve depósitos de valores idênticos em meses seguidos.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Henrique Chal disse:

    Será que vão suicidaram. Eu dou por visto a pressão e ameaças, que esse laranja está passando, com os Bolsolouco.

  2. Potiguar disse:

    Se fosse um petista?

    • Aldemir disse:

      mimimi

    • Rosa disse:

      Vc sabe que o assessor do petralha movimentou 40 vezes mais dinheiro (49 milhões de reais) que esse aí e nem foi convocado pra prestar depoimento?

  3. Olavo disse:

    Esse homem vai acabar morrendo.

    • Rômulo disse:

      Também acho! Imagina se as forças que se ocultam atrás da eleição de Bozonaro vão deixar o articulador do BOLSOLÃO abrir a boca!

    • Jair disse:

      Rapaz… Se acontecer ainda vão dizer que foi coisa da esquerda hehehehe

COMENTE AQUI