Ex-braço direito de Bolsonaro, Bebianno diz que presidente tem que superar complexos do passado

Foto: Ricardo Borges/Folhapress

O ex-ministro Gustavo Bebianno, que era um dos assessores mais próximos e conviveu intensamente com Bolsonaro na campanha eleitoral, credita o estilo “eu que mando” do presidente a “complexos que ele traz do passado”.​

“O presidente tem revelado extremo grau de insegurança. Essa coisa de querer mostrar, a ferro e fogo, todo o tempo, que é ele quem manda, sem escutar a ninguém e sem aceitar qualquer tipo de ponderação, é muito ruim para o nosso país. O presidente precisa superar os complexos que traz do passado e mostrar maior grandeza de espírito”, diz Bebianno.

Ele diz ainda que aprendeu com o mestre de jiu-jitsu Hélio Gracie que o campeão precisa nutrir a nobreza de espírito. “Hoje, o capitão é o vencedor. É hora de engrandecer a alma”.

Mônica Bérgamo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. O MICO disse:

    Walsul 17/08/2019 às 21:32
    Universidades sem aulas e militares sem comida. Milicianos protegidos, filhos endinheirados e o Queiroz demitindo delegado da Polícia Federal e da receita. Fuderam com o pais. Mitoooo!

  2. Ceará Mundinho disse:

    Essa caricatura de gente chamada de Bolsonaro é o exemplo e a imagem de quem os colocou, lastimavelmente como presidente, tanto indiretamente, por meio de uma justiça prepotente, preconceituosa e dirigida, que tornou essa aberração possível, e, diretamente, por um eleitorado pouco evoluído, com valores e formações deploráveis, enquanto seres humanos.

  3. Antenado disse:

    Ela de novo. Mainha

COMENTE AQUI