Facebook admite espionar usuários

O nome disso para mim é espionagem. Segue matéria do Link, no Estadão:

O diretor de engenharia do Facebook, Arturo Bejar, revelou ao jornal USA Today detalhes do mecanismo que o Facebook usa para rastrear usuários. A postura revela uma preocupação do Facebook em relação às suas políticas de privacidade – a rede social fechará um acordo para ser fiscalizada pelo governo americano.

Segundo Bejar, o Facebook guarda o histórico de navegação de seus usuários poir 90 dias. Isso é feito atrás de cookies, pequenos arquivos que registram informações dos usuários para facilitar a navegação pelo browser (como lembrar logins e senhas). Além de facilitar, os cookies registram também dados de navegação, que são usados para monitorar o comportamento dos usuários.

Os cookies armazenam dados como nome, e-mail, preferências (como os ‘likes’) e informações técnicas como IP e sistema operacional do usuário. Os cookies coletam as informações e as atrelam às contas dos usuários (se ele estiver logado no Facebook). Se não estiver, e simplesmente passar pelo Facebook, há um cookie que continua ativo, coletando os mesmos dados (que aí não são relacionados à conta).

De acordo com Bejar, isso aprimora a segurança no Facebook, ajudando a identificar e bloquear contas falsas e ataques. Isso também aumenta a receita do site, porque segmenta a audiência e atrai mais anunciantes.

“Mesmo se você se deslogar, o Facebook continua sabendo e pode rastrear todas as páginas que você visita”, escreveu o hacker Nik Cubrilovic, o primeiro a revelar que o Facebook rastreia usuários mesmo após o logout. “O Facebook está apenas alterando o estado dos cookies, em vez de removê-los quando o usuário se desloga. Se eu visitar qualquer página com o botão de curtir ou qualquer outro widget, a informação, como o ID da minha conta, continua sendo enviado para o Facebook.”

Os mecanismos de rastreamento do Facebook despertaram a preocupação do governo americano, que pediu expliações à rede. Os senadores republicanos Ed Markley e Joe Barton enviaram uma carta à Mark Zuckerberg questionando como funciona o sistema que relaciona os dados dos usuários com os anúncios. Zuckerberg tem de responder até o dia 1 de dezembro.

No começo de outubro, a edição impressa do Link trazia uma reportagem e um infográfico que explicam como o Facebook rastreia seus usuários mesmo quando eles não estão logados.