Família Bolsonaro acumulou na política patrimônio de R$ 6 milhões. Valor de marcado dos imoveis batem na casa dos R$ 15 milhões

O presidente eleito Jair Bolsonaro e seus três filhos com cargos públicos _ Carlos, vereador no Rio de Janeiro; Eduardo, deputado federal por São Paulo; e Flávio, deputado estadual e senador eleito pelo Rio _ acumulam patrimônio declarado de R$ 6,1 milhões. Todos apresentam curvas de bens em ascensão e vivem quase exclusivamente de seus salários, exceto porque um deles (Flávio) é também sócio de uma loja de chocolates.

Jair Bolsonaro acumulou R$ 2,3 milhões em bens, de acordo com sua declaração ao TSE. Eduardo declarou neste ano bens no valor R$ 1,4 milhão, aumento de 432% em relação ao pleito de 2014. Flávio informou à Justiça Eleitoral patrimônio de R$ 1, 7 milhão; e Carlos, R$ 700 mil. Em 2016, Carlos informava manter em casa, em dinheiro vivo, R$ 20 mil, conforme iseu registro de candidato.

A família Bolsonaro é dona de 13 imóveis com preço de mercado de pelo menos R$ 15 milhões, em bairros do Rio Copacabana, Barra da Tijuca e Urca, a maioria em pontos valorizados do Rio de Janeiro, como Copacabana, Barra da Tijuca e Urca.

Eduardo foi aquele que apresentou maior evolução patrimonial, com crescimento de 432% entre 2014 e 2018. Há quatro anos, Eduardo Bolsonaro havia declarado ser dono de apenas dois bens: um apartamento (R$ 160 mil) e um veículo (R$ 45 mil). Agora, o patrimônio do parlamentar ainda inclui depósitos bancários, aplicações financeiras e um apartamento de mais R$ 1 milhão.

O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), quando eleito pela primeira vez em 2010 para a cadeira que ocupa na Assembleia Legislativa fluminense, apresentou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 691 mil, o equivalente a R$ 1,1 milhão em valores de hoje. Este ano, o candidato ao Senado apresentou patrimônio de R$ 1,7 milhão.

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda, apontou movimentações bancárias na conta de Fabrício Queiroz _ex-assessor de Flávio Bolsonaro_, consideradas suspeitas, de mais de R$ 1,23 milhão, entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017. Na movimentação, detectou-se depósito de R$ 24 ml em cheque para Michele Bolsonaro.

O presidente eleito disse que os depósitos realizados na conta da mulher dele se referem ao pagamento uma dívida de Queiroz com o próprio Bolsonaro. Fabrício Queiroz foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia do Rio em 15 de outubro deste ano.

O relatório do Coaf faz parte da investigação que prendeu dez deputados estaduais no Rio, no mês passado, e traz informações sobre 75 servidores da Assembleia do Rio que apresentaram movimentação financeira suspeita, entre os quais o ex-assessor de Flávio Bolsonaro. De acordo com o relatório, Fabrício Queiroz era motorista e ganhava R$ 23 mil mensais.

Sobre a movimentação de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz, Bolsonaro disse que se surpreendeu e que cortou contato com o amigo até que ele se explique para o Ministério Público.

ÉPOCA

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Darwin disse:

    Só dona Marisa tinha 11 milhões vendendo AVON

  2. Darwin disse:

    Interessante. Falam em “FAMÍLIA BOLSONARO”.
    Quantas pessoas?
    Todos trabalhando diferente de Dna Marisa, lula e seus asseclas

  3. paulo martins disse:

    É ótimo que petralhas possam falar de suposta corrupção alheia, e que os "alheios" possam falar da provada e comprovada corrupção petralha. Nenhum mal há nisto, muito pelo contrário.

  4. Sérgio Nogueira disse:

    Faz quanto tempo que petista tem moral para falar sobre corrupção?

  5. Gustavo Ferreira disse:

    O esquema Bolsonaro-Queiroz que emergiu na semana passada pode ser apenas a ponta do iceberg que envolve o clã Bolsonaro: Jair e seus filhos, Flavio, Eduardo e Carlos, que se sustentam em tese apenas com suas remunerações na vida político-parlamentar, tiveram um salto espantoso no patrimônio familiar nos últimos anos: até 2008, a família declarava à Justiça Eleitoral bens em torno de R$ 1 milhão; este ano, declarou R$ 6,1 milhões; mas há indícios graves de lavagem de dinheiro e de uso da estratégia de subavaliação patrimonial; segundo valores de mercado, os bens dos Bolsonaro já alcançam mais de R$ 15 milhões.

  6. Ems disse:

    Melhor era o Haddad com mais de 30 processos !!!

    • Ana Maria disse:

      A reportagem aqui é sobre o seu Mito. Só sabem defender o Bozo usando o PT. Aff! Enquanto isso…

  7. Carlos Ustra disse:

    Manoel, chola não kkkkkkk , é bom demais ver esquerdopatas de mimimimimi kkkkkkkkkkk Acaba não mundão kkkkkkkkk

  8. Erildo disse:

    Os Bozominions estão evoluindo. Já são capazes de formar frases maiores que "vai pra Cuba". Já, já, vão deixar de comer alfafa e, quem sabe, vão parar de puxar carroça.

    • Edvaldo disse:

      Basta fazer uma análise do que foi e como está o país atualmente evtire as conclusões se realmente o PT foi bom para o Brasil. Não existe político 100%. Mas o Bolsonaro entre todos os candidatos era a única vacina anti PT. Vale lembrar que o novo presidente só toma posse em janeiro, e independente do presidente eleito, ainda, seria muito prematuro levantar qualquer hipótese ou crítica de um governo que não começou a trabalhar. Indiferentemente do candidato eleito estaria também sendo alvo de investigações. Afinal a midia marrom adora holofotes, curtidas e vender revistas as custas de notícias em processo de formação. Afinal estamos todos no mesmo barco e seria sensato torcermos para que o novo governo dê certo. Pois infelizmente o PT não deu.

  9. jefferson disse:

    kkkkkk de 20 anos de política e apurou apenas 6 milhões kkkkkk
    melhore era ter vendido avon como a mulher do lula kkk
    Sem nem sair de casa ou produzir porra nenhuma acumulou mais 11 milhões kkkkk
    A imprensa é uma canalhice só mesmo, já trabalha para tentar desestabilizar o novo governo que nem começou. acostumem-se, a boquinha acabou kkkk.

    • Jair disse:

      Aceita que dói menos, aceita que o novo clã político do Brasil enriqueceu discretamente às custas do dinheiro público, ampliou o patrimônio “oficial” aprendendo a comer pelas beiradas. Simples assim, salários, auxílios e partes dos salários dos comissionados. Posso dizer que são honestos pois não fizeram isso sem dever favor a ninguém. É assim agora, Moro abençoa e os Minions aplaudem. Melhor Jair se ajoelhando, ao final do mandato de presidente o patrimônio irá multiplicar bem.

  10. Filho disse:

    Aceitem que dói menos!!!

    • Manoel disse:

      Olha a resposta do Minion….
      Hipocrisia é pouco pra essa gente.
      Elegeram uns loucos, rascistas, fascistas, machista, misóginos, homofóbicos e CORRUPTOS.

    • Ana Maria disse:

      E Não era contra a corrupção que vcs lutavam?! Cadê as panelas? As camisas e bandeiras do Brasil? O verde e amarelo virou laranja. Hipocrisia!

COMENTE AQUI