Polícia

[FOTOS] PF apreende em Natal 16,4 kg de cocaína vindos do Amazonas

A Polícia Federal apreendeu no último sábado, 28/11, na Zona Sul de Natal, 16,4 kg de cocaína camuflados na lataria de um veículo utilitário. A droga vinha de Manaus/AM.

Com a aproximação das festas de final de ano e, principalmente, do Carnatal, a PF intensifica o combate ao tráfico de entorpecentes, sendo que a apreensão foi possível graças a troca de informações com a PF do Pará que deu conta de que um veículo transportado por um caminhão-cegonha possivelmente chegaria a capital potiguar contendo droga no seu interior.

A PF conseguiu localizar o caminhão e passou a monitorá-lo até a sua chegada no bairro Pitimbu, onde os veículos foram descarregados e recebidos pelos seus donos, menos um dos carros que não foi procurado e ficou estacionado na via.

Os policiais então aguardaram um dia inteiro e como o dono não apareceu, resolveram vistoriá-lo, oportunidade em que foram encontrados, escondidos na lataria, 15 tabletes de cocaína.
A PF agora vai instaurar inquérito policial visando aprofundar as investigações e apurar o fato criminoso.

Em 2021, a Polícia Federal já apreendeu 285 kg de cocaína no Rio Grande do Norte, a maioria, no porto de Natal.

Opinião dos leitores

  1. o problema desse blog é que priva o leitor de postar comentários em matérias relevantes… tô achando que o jornalista é partidarista do Minto…

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Além de Bolsonaro, outros 15 alvos da PF ficaram em silêncio, e sete prestaram depoimento em investigação sobre suposta trama golpista

Foto: Cristiano Mariz/Agência O Globo

Das 23 pessoas intimadas a prestarem depoimento à Polícia Federal nesta quinta-feira no âmbito de uma investigação sobre uma suposta tentativa de golpe de Estado, 16 ficaram em silêncio. Entre os que optaram por essa estratégia, estão o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), três ex-ministros de seu governo — Walter Braga Netto (Defesa), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Paulo Sério Nogueira (Defesa) —, e o ex-comandante da Marinha Almir Garnier Santos.

De acordo com fontes da PF, entre os sete investigados que falaram nos depoimentos estão o ex-ministro da Justiça Anderson Torres; o ex-assessor de Assuntos Internacionais da Presidência Filipe Martins; o presidente do PL Valdemar da Costa Neto; o ex-assessor Tércio Arnaud; o assistente do Comando Militar Sul Bernardo Romão Correa Netto; além do coronel da reserva Cleverson Ney Magalhães.

Os depoimentos foram marcados para ocorrer de forma simultânea, a partir das 14h30. Quatorze deles foram realizados em Brasília, quatro no Rio de Janeiro, dois em São Paulo, um no Paraná, um em Minas Gerais, um no Mato Grosso do Sul e outro no Espírito Santo.

Todos os intimados foram alvos da Operação Tempus Veritatis, deflagrada há duas semanas por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Nesta operação, as apurações da PF apontam que o grupo investigado se dividiu em núcleos de atuação para disseminar a ocorrência de fraude nas eleições presidenciais de 2022, antes mesmo da realização do pleito, de modo a viabilizar e legitimar uma intervenção militar, em dinâmica de milícia digital.

Ao longo da semana, a defesa de Bolsonaro chegou a pedir a dispensa do comparecimento do ex-presidente a sede da PF, em Brasília, nesta quinta-feira, após alegar não ter tido acesso à íntegra das investigações. O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no entanto, negou a solicitação.

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Porta-voz das Forças de Defesa de Israel lista fatos que desmentem Lula

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

Porta-voz das Forças de Defesa de Israel (FDI) nascido no Brasil, o major Rafael Rosenshein listou uma série de fatos sobre as operações militares na Faixa de Gaza que desmentem a comparação de Lula entre a situação lá e o Holocausto.

Dentre os cuidados do Exército israelense com a população civil, estão o envio de ajuda humanitária e a campanha de evacuação nas áreas de conflito.

“Um Exército que quer cometer atos de genocídio não manda uma ajuda humanitária tão grande. Desde o começo da guerra, entraram, na Faixa de Gaza, 13 mil caminhões com suprimentos humanitários. E foram mais de 200 mil toneladas de remédios, água, alimentos…”, disse Rosenshein.

“Um Exército que quer cometer atos de genocídio não faz tudo o possível para evacuar a população civil das zonas de combate. O Exército israelense já fez mais de 80.000 ligações para os civis na Faixa de Gaza evacuarem as zonas de combate. Foram 7 milhões de panfletos com mapas explicando as zonas mais seguras para os civis evacuarem na Faixa de Gaza”, acrescentou.

O major também citou outras medidas, como o aborto de ofensivas pela presença de civis.

O Antagonista

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

[VÍDEO] ‘Seu guarda, eu não sou vagabundo’: Motorista embriagado canta para policial antes de ser preso

Uma situação inusitada pegou um policial militar rodoviário de surpresa em Passos (MG). Um motorista embriagado decidiu fazer uma “homenagem” para o policial e pediu para cantar “Dormi na Praça”, um dos maiores sucessos da dupla sertaneja Bruno & Marrone.

O caso aconteceu no último domingo (18) e o vídeo começou a circular nas redes sociais nesta quinta-feira (22). Segundo o sargento Juliano Álvaro dos Reis, do pelotão da Polícia Militar Rodoviária de Passos, ele e os demais colegas faziam uma fiscalização na BR-146, no sentido a Bom Jesus da Penha, quando se depararam com um carro em zigue-zague.

Ao ser abordado, os policias notaram que o motorista estava bastante embriagado. Ele recebeu voz de prisão e foi autuado, mas antes de ser levado para a delegacia, pediu para fazer a “homenagem”.

No vídeo, que caiu nas redes sociais, o motorista embriagado, de 58 anos, solta a voz e ainda toca violão cantando o refrão “Seu guarda eu não sou vagabundo, eu não sou delinquente”. Antes do vídeo terminar, o policial pergunta se ele bebeu e ele confessa que bebeu muito.

O teste do bafômetro apontou que o motorista estava com 1,27 Mg/L de álcool, índice considerado alto. O motorista foi preso por crime de trânsito e autuado com multa de R$ 2.950. Ele ainda perdeu sete pontos na carteira teve o veículo removido.

O policial, que está há 27 anos na carreira, disse que nunca viu algo parecido.

“Pela minha experiência de 27 anos de polícia rodoviária, essa ocorrência foi bem inusitada. Já tiveram outras ocorrências, mas igual essa aí não teve não”, completou o sargento.

De acordo com a polícia, após ser levado à delegacia, o motorista embriagado foi liberado depois de pagamento de fiança.

g1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Quase 9 milhões de brasileiros de 18 a 29 anos não concluíram a escola, apontam dados divulgados pelo MEC

Foto: Soraia Sakamoto/ Gazeta do Povo/ Arquivo

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quarta-feira (22) os dados mais recentes sobre o ensino básico no país. O panorama dos desafios para esta etapa da formação dos estudantes brasileiros foi desenhado pelo “Censo Escolar da Educação Básica 2023” e contou ainda com dados da “Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2016-2023 (PNAD)”, realizada pelo IBGE.

Os dados mostram que 8,8 milhões de brasileiros de 18 a 29 anos não terminaram o ensino médio e não frequentam nenhuma instituição de educação básica, segundo informações coletas pela PNAD Contínua.

Considerando todas as faixas etárias, são 68.036.330 cidadãos sem a escolarização básica no país.

Segundo resultados do Censo Escolar, os seguintes fatores sinalizam um alerta para que brasileiros continuem fora da escola:

  • Na EJA, o número de adultos matriculados caiu 7% de 2022 a 2023.
  • O ensino médio é “campeão” de evasão escolar, afirma o ministro da Educação, Camilo Santana. De acordo com o Censo, de 2020 a 2021, 7% dos alunos do 1º ano desistiram dos estudos e 4,1% foram reprovados.
  • Segundo os especialistas, a reprovação é um dos fatores que levam o aluno a abandonar a educação básica. Em 2022, após o fim das políticas de aprovação automática adotadas por estados na pandemia, os índices de retenção voltaram a crescer. Nos anos finais do ensino fundamental (5º ao 9º ano), 7,9% dos estudantes foram reprovados, e no ensino médio, 13,4%.
  • Em 2023, no 6º ano do ensino fundamental, 15,8% dos estudantes não tinham a idade adequada (porque foram reprovados, por exemplo, ou porque abandonaram o colégio em algum período). Esse é mais um fator que pode aumentar o risco de, futuramente, o jovem interromper os estudos.

Com informações de g1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Adélio Bispo, autor de facada em Bolsonaro, será transferido para tratamento em MG

Foto: divulgação/PF

A Justiça Federal acolheu pedido feito pela Defensoria Pública da União (DPU) e determinou o retorno de Adélio Bispo a Minas Gerais, seu estado natal. Desde 2018, Adélio está custodiado na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).

Ele é o autor da facada do então candidato à presidência Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora, em 2018.

Conforme a DPU, pela decisão, o Juízo de origem, em Minas Gerais, deverá providenciar tratamento ambulatorial ou, excepcionalmente, a internação, considerando todas as medidas de segurança necessárias, de forma a garantir a integridade psíquica e física dele.

A Justiça concedeu prazo de 60 dias para que sejam tomadas essas providências.

A defesa sustentou que Adélio não pode continuar recolhido em um estabelecimento penal, ainda que nele exista estrutura capaz de prestar atendimento médico equivalente a uma Unidade Básica de Saúde (UBS), como é o caso da penitenciária de Campo Grande, tampouco ser enviado para um manicômio judicial.

“Nesse sentido, a DPU destaca que, desde o advento da Lei nº 10.216/2001, conhecida como Lei Antimanicomial, é vedada a internação de pessoas com transtornos mentais em estabelecimento penais ou em instituições com características asilares desprovidas de assistência integral às pessoas nessas condições. A entrada em vigor da Resolução 487/2023 do Conselho Nacional de Justiça, que institui a Política Antimanicomial no seio do Poder Judiciário brasileiro, reforçou essa norma”.

Ainda de acordo com a Defensoria Pública, a determinação judicial já foi encaminhada à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), na qual tramita um pedido de solicitação de medidas cautelares em desfavor do Estado brasileiro e em benefício a Adélio. Essa decisão não interfere no seguimento do caso perante o Sistema Interamericano de Direitos Humanos (SIDH).

Desde junho de 2019, Adélio recebe assistência jurídica da DPU.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) informou que ainda não foi notificada da decisão. “Por ora não há qualquer nova informação sobre o tema”, disse.

g1

Opinião dos leitores

  1. Engraçado que quando ele deu a facada em Bolsonaro apareceu logo 5 advogados num jatinho para defendê-lo. Agora é a Defensoria Pública, ou seja, advogado gratuito que tá acompanhando o processo. Não entendi, foi do vinho pra água bem rapidinho.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Valdemar respondeu todas as perguntas em depoimento à PF, diz defesa

Foto: Beto Barata/PL

A defesa de Valdemar Costa Neto, presidente do PL (Partido Liberal), declarou que todas as perguntas feitas pela Polícia Federal foram respondidas durante o depoimento prestado nesta quinta-feira (22). Valdemar é investigado no inquérito que apura uma suposta tentativa de golpe de Estado para manter o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no poder após a derrota nas eleições de 2022 para o Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“A defesa de Valdemar Costa Neto informa que o Presidente Nacional do Partido Liberal compareceu à Polícia Federal na data de hoje, 22/02/2024, e respondeu todas as perguntas que lhe foram feitas. A defesa não fará qualquer comentário sobre as investigações”, disse a defesa de Valdemar, em nota.

O depoimento do presidente do PL ocorreu simultaneamente aos depoimentos do ex-presidente da República Jair Bolsonaro e seus ex-ministros Anderson Torres, da Justiça e Segurança Pública, Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, e Walter Braga Netto, da Defesa.

A estratégia de marcar os depoimentos para o mesmo horário já foi usada outras vezes pela PF em casos que envolvem o ex-presidente. Nos bastidores, a informação é que dessa forma alguém sempre entra em contradição, por dificultar o acesso ao que foi dito por outros investigados.

R7

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

R$ 280 BILHÕES: Arrecadação do governo federal com impostos bate recorde em janeiro; novas tributações aprovadas em 2023 fizeram diferença

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O governo federal nunca arrecadou tanto quanto no mês de janeiro deste ano, segundo informações divulgadas pela Secretaria da Receita Federal nesta quinta-feira (22).

No primeiro mês de 2024, a receita com impostos e contribuições federais subiu 6,67% em termos reais, e chegou a R$ 280,36 bilhões.

É o maior valor para todos os meses da série histórica do Fisco — que tem início em 1995. Ou seja, foi o valor mais alto em quase 30 anos, já considerando a correção pela inflação.

O Fisco confirmou que a tributação de fundos exclusivos ajudou no aumento da arrecadação em janeiro deste ano, no valor de R$ 4,1 bilhões, assim como a retomada da tributação integral sobre combustíveis. A tributação do alto lucro dos bancos também contribuiu para o aumento.

O resultado, que ficou acima das projeções do mercado captadas em pesquisa pelo Ministério da Fazenda em janeiro, foi registrado após uma série de alterações nas regras de tributos aprovadas em 2023 pela equipe econômica.

De acordo com o chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, o recolhimento de tributos sobre os R$ 92,4 bilhões em precatórios pagos em dezembro do ano passado pelo governo também pode ter ajudado na arrecadação, mas ainda não é possível dimensionar os valores.

g1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Defesa de Bolsonaro entra com ação no STF pedindo anulação de investigação sobre joias

Foto: MATERIAL CEDIDO AO R7

A defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro e o partido político Progressistas entraram com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) pedindo a anulação das investigações sobre o suposto esquema de venda ilegal de joias mirando Bolsonaro. A ação requer que as provas produzidas na apuração sejam declaradas nulas.

A alegação é de que o inquérito deveria ter consultado a PGR (Procuradoria-Geral da República) antes de ser aberto. Os autores sustentam que o caso deveria ser tratado na primeira instância judicial e que o ministro Alexandre de Moraes, responsável pelo processo, não é imparcial para atuar no caso.

“Um determinado ministro relator não pode, a partir de qualquer documento ou prova que venha aos autos sob sua relatoria, simplesmente determinar a instauração de procedimento investigativo segundo seu próprio alvedrio e sem qualquer prévia manifestação da Procuradoria Geral da República”, sustentam os autores.

De acordo com o pedido, há a violação de uma série de princípios constitucionais, como a dignidade da pessoa humana, o juiz natural, a segurança jurídica, a vedação a juízo de exceção, o devido processo legal, o contraditório, o tratamento paritário e equidistante das partes, a ampla defesa e a taxatividade das competências originárias do Supremo Tribunal Federal e da titularidade exclusiva da ação penal pública pelo Ministério Público.

O PP e a defesa de Bolsonaro pedem a suspensão da investigação em caráter liminar até a apreciação do mérito do pedido por parte do STF. O caso foi distribuído para a ministra Carmén Lúcia.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Três pessoas são presas por suspeita de ajudar fugitivos de Mossoró

Foto: Reprodução / Globonews

 

As autoridades suspeitam que eles emprestaram o veículo aos foragidos, que foram identificados como Deibson Nascimento, o Deisinho, e Rogério Mendonça, o Tatu. Nascidos no Acre, eles são considerados criminosos de “alta periculosidade” e possuem vínculos com o Comando Vermelho, facção criminosa que nasceu no Rio de Janeiro, mas se expandiu pelas regiões Norte e Nordeste do país.

Conforme investigações do Ministério Público do Acre, Deibson seria um dos fundadores da facção no Estado que domina rotas de tráfico de cocaína na fronteira entre Brasil, Bolívia e Peru. — Eles são presos de altíssima periculosidade e fazem parte do núcleo operacional da facção no Acre. Não há notícia que tenham alto poder aquisitivo, mas são conhecidos pela violência, por executarem as ações — disse o promotor Bernardo Albano, responsável pelo pedido de transferência da dupla para o presídio federal.

Numa fuga inédita registrada no sistema penitenciário administrado pelo governo federal, Nascimento e Mendonça escaparam da unidade de Mossoró na última quarta-feira, dia 14 – abriram um buraco na cela por meio do vão da luminária e depois cortaram o alambrado com um alicate. Desde então, mais de 500 homens da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícias Militares do Rio Grande do Norte e Ceará realizam uma operação para recapturá-los – por enquanto, sem sucesso.

As autoridades têm seguido os vestígios que eles deixaram pelo caminho, como pegadas e roupas. Também foi atrás dos sítios por onde eles passaram na zona rural de Mossoró e Baraúna, no interior do Rio Grande do Norte – a região é conhecida pela produção de frutas, como melancia, melão e mamão. Em um desses locais, os presos roubaram um celular e ligaram para algumas pessoas para pedir auxílio.

Os investigadores não acreditam que o plano de fuga tenha sido premeditado e contado com um resgate bancado pelo Comando Vermelho. Isso porque a dupla teria entrado em conflito com lideranças da facção durante uma rebelião ocorrida no presídio Antonio Amaro Alves, em Rio Branco, que terminou com a morte de cinco presos e um agente penitenciário ferido, em setembro de 2023 – essa ocorrência motivou a transferência deles para o presídio federal de Mossoró. Apesar da rixa interna, os dois têm tentando contatar criminosos da região para ajudá-los na fuga.

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Seturn lamenta ação criminosa que provocou incêndio em ônibus e diz que confia nas autoridades para elucidar o caso

Foto: Juliana Lobo

O Seturn lamentou ação criminosa que provocou incêndio em um ônibus no bairro das Rocas, na tarde desta quinta-feira (22). O Sindicato também disse em nota que confia nas autoridades para elucidar o caso.

As circulação das linhas afetadas já foi retomada logo após o controle das chamas, informou o Seturn em nota.

Leia a íntegra abaixo:

NOTA

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal, Seturn, lamenta a ação criminosa que provocou o incêndio de um veículo do sistema, na tarde desta quinta-feira (22), no terminal de ônibus do bairro das Rocas, zona Leste de Natal (RN).

Esse tipo de ação apenas prejudica a população mais carente, cliente do serviço público do transporte coletivo.

A direção do Seturn confia que as autoridades adotarão as providências cabíveis para breve elucidação do ocorrido.

E, ao mesmo tempo, tranquiliza os clientes de ônibus da capital pois a circulação das linhas afetadas foi retomada logo após o controle das chamas.

Seturn

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *