Gasto com servidores vai a R$ 928 bilhões e atinge maior patamar da história

A despeito da crise orçamentária que se abateu sobre todas as instâncias de governo, as despesas com servidores públicos permaneceram em alta nos últimos anos de recessão aguda seguida de semiestagnação da economia.

De acordo com dados apurados pelo Tesouro Nacional, os gastos com os funcionários ativos de União, estados e municípios aumentaram do equivalente a 12,3% do PIB (Produto Interno Bruto), em 2014, para 13,6%, ou R$ 927,8 bilhões, no ano passado.

O patamar é o maior já medido pelas estatísticas disponíveis —e é semelhante ao dos desembolsos nacionais com a Previdência, que incluem aposentadorias dos servidores.

Os números estão sujeitos a alguma imprecisão, principalmente devido à dificuldade de coletar informações completas e padronizadas dos 5.570 municípios do país.

Além disso, parte da expansão dos percentuais está associada à queda do PIB em 2015 e 2016. Mas a tendência de alta persistiu nos anos seguintes.
As estimativas mais recentes, do primeiro trimestre deste ano, também indicam elevação em taxa superior à do PIB.

Isso significa, na prática, que o funcionalismo, graças a suas garantias de estabilidade no emprego e ao poder político de obter reajustes salariais, conseguiu elevar sua participação na renda nacional.

Embora o ritmo desse crescimento não seja tão acelerado quanto o dos encargos previdenciários, o montante da despesa com salários e outros benefícios do setor público brasileiro já se mostra uma anomalia em termos internacionais.

Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ruan disse:

    vamos estudar gente, o que os governos passados ensinou não da para ser aprovado em concursos públicos, então deixa os concurseiros fazerem as partes deles… a inveja é foda….

  2. Cigano Lulu disse:

    O número de servidores públicos, confrontado à sua relação custo-benefício, é um excelente parâmetro para medir o desenvolvimento ou o atraso de qualquer país. Dá-lhe, Brasil!

  3. Maldoni disse:

    É bom separar o joio do trigo, pois 70% dos Servidores publicos recebem apenas 30% do orçamento destinado ao pagamento de pessoal, enquanto os 30% dos Servidores privilegiados recebem 70% do orçamento.
    Essa é a questão que ninguém quer enfrentar!
    Os privilégios, os Comissionados, as Funções Gratificadas, os Terceirizados de empresas de políticos em nomes de laranjas, as contratações temporárias e os estagiários usados como tapa buracos.
    ISSO sem falar nos poderes legislativo e judiciário, onde existem os maiores abusos.
    Além disso, ainda temos os penduricalhos como o Auxílio Moradia, que ninguém fala mais, entre inúmeros outros.
    Bom analisar essa informação com maior rigor e critério pra não começarmos a demonizar os servidores públicos que entraram por meio de concurso, pra desviar a atenção e destruir o serviço público enchendo-o de comissionados, terceirizados e contratados.
    Apadrinhados como o os filhos do Presidente atual.

    • Silva disse:

      Disse tudo. O país só não para porque tem servidores conscientes e comprometidos que entra político, sai político, continua a levar a máquina publica. Sem eles, executivo, legislativo ou judiciário não funcionariam. São esses 30%, ou seja, a maioria. No nosso Estado do RN são esses que amargam as folhas atrasadas, enquanto os comissionados estão com os salários em dia.

  4. Tarcísio Eimar disse:

    Se o BR fosse uma empresa com o pior gestor que fosse, saberia claramente q já era pra ter entrado em concordata. Se fosse uma família, o patriarca estaria devendo até as calças. Essa forma de gastar o dinheiro público não se sustenta, é insustentável. BR é um país q não tem lastro pra manter essas despesas vultuosas da máquina pública

  5. Marcelo disse:

    O que tem de parentes e aderentes. Amigos e socios sangrando os cofres públicos Brasil a fora. Em Parnamirim Não é diferente. São tantos parentes nos cargos públicos, estratégia para facilitar a captação de votos. Botos casados e impostos para Vereador es e prefeitos se manterem em cargos.

  6. Luiz disse:

    Só idiotas, não veem que o problema do Brasil são os funcionários públicos.

    • a favor do Brasil disse:

      Porrrrra! Tem que ser muito inteligente pra pensar uma asneira desse tamanho. Parabéns!

    • Ruan disse:

      quando não se tem competência em passar em um concurso publico, fica ai jogando merda toda hora…

  7. Delano disse:

    Muito disso é resultado do efeito cascata que provocou o aumento imoral dos ministros do STF, isso só mostra a irresponsabilidade desses que estão no topo da administração, sua ausência de espírito público, chego a compara-los a mesma falta de consciência de um descuidistas, até pior ainda, pois as vítimas de seus atos é toda uma nação, que perde um referencial de ética, além de refletir também na já capenga qualidade de serviços públicos oferecidos à população. Repugnante

COMENTE AQUI