Polícia

Governo do RN inicia fixação de conteinêres para separar pavilhões em Alcaçuz

 

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte iniciou, na manhã deste sábado (21), a colocação de contêineres para separação das facções envolvidas na rebelião ocorrida na Penitenciária Estadual de Alcaçuz. O trabalho de inserção dos blocos foi acompanhado por equipes do Batalhão de Choque, da Polícia Militar, que contou ainda com o reforço do blindado da tropa.

Os contentores dividirão os pavilhões 1, 2 e 3 dos pavilhões 4 e 5. A instalação dos contêineres, cada um com 12 metros, é provisória, uma vez que um muro de concreto de 90 metros de extensão será erguido no pátio do presídio. A construção do muro de concreto levará 15 dias, com a colocação de blocos de seis metros de altura que deixarão a estrutura no mesmo nível que o muro da penitenciária.

Opinião dos leitores

  1. Vergonha não tem poder nenhum , os prisioneiros manda no Estado, O ex governador Geraldo Melo falou a verdade , isso chama-se incompetência!

  2. Bg, pq vc não convida essas arquitetas cientistas para explicar esse projeto? E pq não convida Garibaldi também para perguntar pq ele aceitou esse projeto? Sei que Garibaldi vai dizer que não era engenheiro, só que não precisa ser engenheiro ou arquiteto, pois um mestre de obras jamais aceiteria um projeto em cima de dunas. Devem explicações pois gastaram 10 milhões com o dinheiro público. A imprensa não fala nada nos responsáveis e só culpa o governo de Robinson Farias.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Relator diz que PEC dos Precatórios será votada na Câmara em 3 de novembro

Foto: Reprodução

O relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, Hugo Motta (Repúblicanos-PB), afirmou, nesta quarta-feira (27), que a votação da medida no plenário da Câmara dos Deputados será apenas em 3 de novembro. Esse é o terceiro adiamento da votação, que havia sido remarcada para esta quinta-feira (28).

“Nós estamos em processo de mudança do sistema da casa. Então, essa mudança implicou que nós esperássemos para semana que vem. Porque o quorum ainda está baixo para aprovar uma matéria que exige quorum constitucional. Na próxima quarta-feira nós deveremos votar na continuidade do ato normativo da mesa que exige a volta da presença física dos parlamentares aqui em Brasília”, declarou Motta.

Para ser aprovada, a proposta precisará de 308 votos em dois turnos. Ou seja, 3/5 dos 513 deputados federais precisam estar a favor. Após isso, a medida será votada no Senado Federal. A Comissão Especial da Câmara dos Deputados que analisa a PEC dos Precatórios aprovou em 21 de outubro o relatório de Motta.

A votação foi inicialmente adiada para essa quarta-feira, e posteriormente para a quinta-feira. Era a segunda tentativa do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), de colocar o texto para análise dos parlamentares.

A principal reclamação dos deputados contrários à matéria, em especial da oposição, está no não pagamento dos precatórios dos professores via Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) em 2022.

Se esse pagamento acontecer, aumentará o gasto da União no ano que vem em cerca de R$ 16 bilhões, diminuindo ainda o espaço a ser aberto no orçamento de 2022 de R$ 83 para R$ 67.

Na sessão de hoje foi aprovada a quebra do prazo regimental exigido para que a PEC possa ser discutida em plenário. Com isso, a proposta prioritária para o governo por criar espaço fiscal de mais de R$ 80 bilhões deu seu primeiro passo na direção da votação e teve sua discussão iniciada. A quebra de prazo foi aprovada por 253 votos a 174.

A PEC dos Precatórios pode garantir a margem necessária para o pagamento de um valor adicional no Auxílio Brasil, de forma a atingir no mínimo R$ 400, a famílias de baixa renda.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Criminosos invadem três casas, fazem arrastão e vítimas são feitas de refém no interior do RN

 Foto: Reprodução

Criminosos fizeram um arrastão em três residências nesta quarta-feira (27) no município de Janduís, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Segundo o pelotão da cidade, três elementos chegaram a pé no local, fizeram as vítimas de refém, levaram diversos objetos e depois fugiram. A polícia ainda não conseguiu localizar os suspeitos ou recuperar os itens roubados.

O caso aconteceu pela manhã, por volta das 11 horas, na Comunidade Pinturas. Os elementos contiveram as vítimas deixando elas amarradas e trancadas.

Uma das vítimas informou a PM que um dos criminosos estava armado com uma espingarda. Os elementos levaram um notebook, celulares, uma quantia em dinheiro e uma arma.

A polícia foi acionada e se encaminhou até o local, mas nenhum dos criminosos foi encontrado até o momento.

Agora RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

MCom garante compra de equipamentos com taxas menores e prazos maiores

Foto: Divulgação

O setor de telecomunicações ganhou mais um instrumento de financiamento e de forma facilitada. O Conselho Gestor do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel) publicou resolução que prevê uma nova alternativa para a aplicação de recursos por agentes financeiros. A partir de agora, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) poderão aplicar o dinheiro captado junto ao Funttel para a criação de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs).

O uso de FIDCs é uma alternativa que beneficia o setor de telecomunicações como um todo, contribuindo para o aumento das vendas dos fabricantes e para a ampliação do acesso ao crédito no setor.

“O mecanismo viabiliza a expansão de redes principalmente para os pequenos provedores de serviços”, explica o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Os FIDCs são fundos regulados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e que destinam a maior parte do patrimônio para a aquisição de direitos de crédito, ou seja, direitos para o recebimento de empréstimos e outras dívidas. Por essa modalidade, o próprio fabricante faz uma venda para um pequeno provedor e vende esse direito de crédito (o montante que deve receber) para o FIDC. Assim, o fabricante consegue receber antecipadamente os valores da venda e o pequeno provedor pode efetuar a compra de equipamentos com taxas menores e prazos maiores. A expectativa é um aumento das vendas dos fabricantes e a ampliação do acesso ao crédito no setor.

Como o Fundo de Investimento adquire o direito de crédito concedido a diversos provedores, o risco de crédito é diluído e, com isso, é possível financiar um maior número de pequenos provedores e empresas. Isso não seria possível mediante contrato de financiamento celebrado diretamente entre o agente financeiro e o pequeno provedor.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Suspeito de homicídio em Fortaleza é preso em Natal

Foto Ilustrativa: Reprodução

Policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deram cumprimento, nesta quarta-feira (27), a um mandado de prisão preventiva em desfavor de Gilvan de Medeiros, 46 anos. Ele foi preso no conjunto Boa Esperança, no bairro Lagoa Azul, na Zona Norte da capital potiguar, pela prática do crime de homicídio, ocorrido em 12 de agosto de 2000, por volta das 21h, na Av. Perimetral, por trás do Colégio Júlio Nilfont, Planalto do Pici, em Fortaleza (CE).

O crime foi praticado com instrumento perfurocortante (faca). Segundo as investigações, de forma irracional, covarde e violenta, vitimando Paulo Morais dos Santos, aplicando-lhe dois certeiros e letais golpes, causando sua morte naquele local.

Gilvan de Medeiros foi conduzido até a DHPP, onde foi ouvido; em seguida, foi encaminhado para o sistema prisional. O ato da prisão foi comunicado à 2ª Vara do Júri da Comarca de Fortaleza, para as providências cabíveis.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI ouve testemunhas sobre contratação de leitos covid-19 em hospitais do RN

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte discutiu, na tarde desta quarta-feira (27), contrato referente à prestação de serviços de gestão e operacionalização de leitos de UTI covid nos hospitais João Machado e Alfredo Mesquita Filho, em Natal e Macaíba, respectivamente. Duas Duas testemunhas foram ouvidas e falaram sobre a contratação da organização social que prestou os serviços.

A diretora do hospital João Machado, Leidiane Fernandes de Queiroz, foi a primeira ouvida pelos parlamentares. O vice-presidente da CPI da Covid, deputado Getúlio Rêgo (DEM), comandou os trabalhos devido à ausência justificada do deputado presidente Kelps Lima (Solidariedade). Após o presidente em exercício explicar a condição da depoente, que era testemunha, o deputado relato, Francisco do PT, iniciou as arguições para ter mais informações acerca do contrato e dos serviços.

A testemunha explicou a necessidade da contratação dos leitos e confirmou que os serviços contratados foram prestados pela organização social. Questionada pelo deputado Gustavo Carvalho (PSDB) sobre possíveis inconsistências na prestação e divergências sobre valores, a diretora do hospital explicou que, dentro de sua função, o acompanhamento das atividades foi realizada e o contrato foi cumprido.

Também na sessão, a servidora Anna Clara da Cunha Torquato Rêgo, na condição de testemunha, tirou dúvidas sobre os trâmites jurídicos da contratação, assim como sobre os questionamentos que estão na justiça, tanto por parte do Executivo quanto da organização social, acerca dos valores que deveriam ser pagos.

“O que pudemos observar é que, mesmo havendo falhas, não houve dolo por parte dos envolvidos. O que precisamos é ter as informações necessárias para que o Governo não seja prejudicado com pagamentos de maneira superior ao que deveria ser pago”, explicou Gustavo Carvalho.

Ainda para esta quarta-feira, estava previsto o depoimento de Rafael Góis Campos, mas ele informou que não poderia comparecer por estar trabalhando em outra cidade. A comissão disse que vai remarcar a oitiva. Além disso, para a quinta-feira (28), serão ouvidos outros três servidores da Secretaria de Saúde, também sobre o contrato analisado nesta quarta-feira.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PT gastou meio milhão de reais com jatinho para tour de Lula no Nordeste

O PT informou ao Tribunal Superior Eleitoral quanto gastou com o aluguel do jatinho que transportou o ex-presidente Lula no tour de 12 dias que o líder petista fez pelo Nordeste em agosto, em sua pré-campanha ao Planalto. O valor da fatura, paga com dinheiro do fundo partidário, foi de 498 mil reais.

Lula percorreu seis estados a bordo da luxuosa aeronave Bombardier Challenger 604, que comporta até doze passageiros, acompanhado da namorada, Janja, da presidente do PT, a deputada Gleisi Hoffmann, e de integrantes de seu staff.

O petista participou de uma série de eventos com militantes e se reuniu com dezenas de lideranças políticas regionais, como governadores e deputados de diferentes partidos, para montar seu palanque para as eleições de 2022.

A aeronave alugada pelo PT pertence a Air Jet Táxi Aéreo, uma empresa criada pelo grupo Prevent Senior para transportar pacientes e que hoje também freta jatinhos para empresários e políticos.

Com informações do Grande Ponto e Crusoé.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

No RN, preço da gasolina sobe 48% em 10 meses

Foto: Magnus Nascimento/TN

Com o mais recente reajuste do preço da gasolina, em vigor desde a terça-feira (26), natalenses já pagam quase 50% mais caro pelo combustível do que o valor médio de janeiro deste ano, a depender da região escolhida pelo consumidor para encher o tanque. Em diversos postos da zona Sul, o litro da gasolina está sendo vendido a R$ 7,290, um aumento de 48,17% em relação ao início do ano. Em janeiro deste ano o preço médio pesquisado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) era de R$ 4,924. O preço máximo pesquisado chegava a R$ 5,199.

A TRIBUNA DO NORTE percorreu alguns pontos de abastecimento na zona Sul e na zona Leste da capital nessa quarta-feira (28). A maioria dos postos visitados na zona Leste registrava preços que variavam de R$ 6,950 a R$ 7,090. Na zona Sul, em regiões como Candelária, Mirassol e Capim Macio, os preços se mantinham iguais e acima dos valores registrados em bairros como Alecrim e Tirol: R$ 7,290, o litro.

Leia a notícia completa aqui na Tribuna do Norte.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

ATENÇÃO MOTORISTAS: Viaduto da Urbana será interditado nesta quinta-feira (28)

O viaduto da Urbana será interditado no sentido Norte na manhã desta quinta-feira (28) para manutenção.

De acordo com a STTU, a previsão de liberar a via é somente as 13h. O acesso à Zona Norte permanecerá por meio de desvios para as alças laterais do viaduto. É preciso ter paciência redobrada até lá, porque o local já é conhecido pelo forte tráfego de veículos e existe a possibilidade de congestionamento.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Coronel Azevedo para Fatima Bezerra: “Não se equipare a ordens dadas pelos nazistas“

Em pronunciamento na sessão ordinária desta quarta-feira na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Coronel Azevedo criticou a decisão do Governo estadual em publicar um decreto que obriga servidores públicos a se vacinar “sob ameaça de demissão daqueles que não o fizerem”.

Coronel Azevedo esclareceu que “não é contra a vacina da Covid-19, mas sou a favor da autonomia da relação médico-paciente. Inclusive do sigilo da profissão do médico. Até porque a vacina contra a Covid-19 é experimental”.

Ele disse que “como toda vacina tem seus prós e contras. Por isso, é preciso que cada cidadão converse com seu médico e tome sua decisão de se vacinar ou não”.

Segundo o deputado, esse decreto do Governo é totalmente contra a liberdade. Coronel Azevedo denunciou que “há relatos e de outros problemas pós vacinação. É preciso pensar se caberá ou não responsabilidade civil no âmbito judicial contra quem der essas ordens que resultarem em problemas gravíssimos”.

Ele lembrou que “todas as fabricantes de vacinas da covid-19 exigiram aos compradores que assinassem documento isentando-os de qualquer efeito danoso, maléfico pós vacinação”.

O parlamentar citou o caso do filho de um servidor da Assembleia Legislativa que, após tomar uma vacina mais antiga, está com sequelas permanentes. “Aconselho a cada um que busque o significa o Código de Nuremberg, que médicos foram utilizados para aplicar experimentos na Alemanha nazista e resultaram em milhares de mortes foram depois condenados à morte. Eles [médicos] disseram que estavam fazendo os experimentos por ordem do Estado cumprindo um dever de servidor e obedecendo ao governante nazista”, explicou.

O deputado do PSC aconselhou a governadora Fátima que “não se equipare a essas ordens dadas pelos nazistas e queira praticar essas atrocidades contra as pessoas”. Coronel Azevedo sugeriu que se respeite a relação médico-paciente e o sigilo da profissão médica para que deixe as pessoas tomarem sua decisão se vão ou não se vacinar.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Zenaide encerra participação na CPI com fala dura: “Como não punir o presidente e todos os que colaboraram com essa política de morte?”

A participação assídua de Zenaide Maia (Pros – RN) na CPI da Covid foi reconhecida por vários integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito, no último dia de funcionamento do colegiado, nesta terça (26). Em uma dura fala final, a senadora potiguar indagou: “Como não punir o presidente e todos os que colaboraram com essa política de morte?”. Em seguida, Zenaide fez um verdadeiro retrospecto de declarações, ações e omissões do presidente Jair Bolsonaro e de seu governo: “Um presidente que insistiu numa política criminosa de imunidade de rebanho, assumindo o risco de morte para milhares. Que incitou a invasão de hospitais; que insistiu em não comprar vacinas idôneas ofertadas desde 2020 e preferiu comprar vacinas não aprovadas pela Anvisa, como a Covaxin, e ainda fechando os olhos para o esquema de corrupção na compra dessas vacinas porque ele empenhou R$ 1,6 bilhões e só parou porque a CPI chamou a atenção para isso”, elencou a senadora.

Zenaide lembrou a falta de campanhas educativas para o uso de máscaras e o distanciamento social; a incapacidade do presidente de demonstrar empatia com as mortes e a divulgação de fake news sobre as vacinas. A parlamentar não esqueceu de criticar, também, a defesa de medicamentos sem eficácia contra a covid: “Levando à ilusão de que, se o povo tomasse esses medicamentos, ou não adoecia, ou não teria a forma grave da doença”, pontuou. Disse, ainda, que o presidente “demitiu médicos e técnicos do Ministério da Saúde e preferiu se aproximar de profissionais que dissessem ‘amém’ para os seus atos negacionistas que levaram a milhares de mortes evitáveis?”.

Por sugestão de Zenaide, os parlamentares formarão um Observatório para acompanhar, a partir de agora, os desdobramentos dos pedidos de indiciamento do presidente e de outros 79 nomes, entre pessoas e empresas investigadas durante os seis meses de CPI.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *