Governo Temer tenta uma nova cartada para mudar aposentadorias

POR FOLHAPRESS

Após quase um ano de negociações com o Congresso, o presidente Michel Temer faz nesta quarta (22) mais um esforço para aprovar a reforma da Previdênciaem dezembro. Temer reúne, em jantar no Palácio da Alvorada, parlamentares da base para apresentar a nova versão do texto. O presidente já declarou que a proposta “não é muito ampla”.

O gesto ocorre sob ceticismo dos principais articuladores políticos do governo. Segundo apurou a Folha, líderes de partidos da base estão pouco otimistas com uma possível votação no plenário da Câmara em 6 de dezembro, data estipulada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O prazo é considerado apertado para que 308 deputados (placar mínimo exigido) sejam convencidos a aprovar as mudanças nas regras de aposentadoria.

Alguns auxiliares de Temer admitem que não votar o texto até o fim deste ano vai inviabilizar a tramitação da proposta em 2018, quando os políticos estarão voltados apenas para as eleições.

O relator, deputado Arthur Maia (PPS-BA), disse que o texto vai prever idade mínima de 62 (mulher) e 65 anos (homem) para aposentadoria e deve manter a exigência atual de pelo menos 15 anos de contribuição.

Além desses pontos, considerados cruciais, a expectativa até esta terça (21) era que a proposta também mantivesse o limite de dois salários mínimos para o acúmulo de pensão e aposentadoria. Esse é um dos principais dispositivos que garantem economia no curto prazo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos disse:

    Os nobres deputados deveriam se aposentar no regime do INSS, não ter a aposentadoria diferenciada que possuem hoje, em muitos casos, no teto constitucional. É fácil por a culpa nos mais fracos, porém, a olharem para si, sempre almejam os melhores benefícios em detrimento da classe menos favorecida.

  2. Marcos Paiva disse:

    A proposta dele é dificultar o máximo a aposentadoria no INSS, para tornar atraente as previdências privadas, o grande mercado que Meirelles e seus amigos querem, o que pode levar a milhões de brasileiros a aderirem de vez a previdência privada, enriquecendo o bolso das grandes corporações.
    NÃO CAIAM NESSA DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, É UM GOLPE PROGRAMADO PARA LHE AFUNDAR EM 20 OU 30 ANOS.
    Trabalhei num banco no final dos anos 90 e vi três fundos de pensões dos anos 60 quebrarem e deixarem centenas de aposentados sem um real.
    Quando os fundos de pensão começam a pagar as aposentadorias, ou quebram, ou o mercado financeiro as engole .

  3. Marcílio disse:

    Porquê não começar com a dele e de seus asseclas?

    • Damião disse:

      Que tal rever a aposentadoria de Lula que é o ÚNICO BRASILEIRO aposentado por perder o dedo mínimo da mão. Esse caso único já deveria ter sido revisto, mas nessas terras onde impera a corrupção, fica por isso mesmo.

COMENTE AQUI