Juiz manda Carlos e Eduardo Bolsonaro excluírem mensagens que ligam Jean Wyllys a esfaqueador de Bolsonaro

O juiz Diogo Barros Boechat, do 5º Juizado Especial Civil do Rio, mandou Carlos e Eduardo Bolsonaro excluírem publicações que associavam Jean Wyllys a Adélio Bispo, o esfaqueador de Jair Bolsonaro em setembro de 2018.

As mensagens dos filhos de Bolsonaro republicavam acusações feitas pelo ativista Luciano Carvalho de Sá, conhecido como Luciano Mergulhador, a um blogueiro bolsonarista.

O ativista disse que o ex-deputado do PSOL foi mencionado por Adélio em uma conversa durante a greve dos caminhoneiros, em 2017, quando os dois apareceram juntos em uma foto.

Ouvido pela PF, Mergulhador não manteve a versão –ao contrário, indicou que não teve nenhum tipo de conversa com Adélio no momento da foto.

O ANTAGONISTA

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos Benício disse:

    Quero só ver quando o governo do pai desses dois desequilibrados passar se eles vão continuar sendo tão arrogantes.
    Sim, porque nada é eterno. Pode ser oito anos, quatro ou dois, três, mas vai passar!

  2. Fora bolsotralhas disse:

    Facada FACK, CONTRATADA POR ESSES DOIS PATIFES, PARA FAZER INCRIMINAÇÃO AOS ADVERSARIOS…HOJE O BRASILEIRO ESTÁ ESFAQUEADO

  3. Hanna disse:

    Mais uma mentira para a coleção dos maiores mentirosos que já passaram pelo país.
    E ainda tem gente que confunde a mentira, a injúria, a calúnia e a difamação com liberdade de expressão.
    É muita falta de senso e inteligência.
    E tudo isso ainda em nome de Deus, que abomina o pecado dizendo que a mentira é a arma do Diabo.

COMENTE AQUI