Mano Brown critica PT em comício de Haddad, diz que a eleição estava decidida, é vaiado e defendido por Chico e Caetano

Caetano Veloso, Mano Brown, Fernando Haddad e Chico Buarque posam para foto em evento em apoio ao candidato do PT na Lapa, no Rio de Janeiro
FOTO Ricardo Stuckert/Divulgação

 

O rapper Mano Brown quebrou o clima festivo do comício de Fernando Haddad na noite desta terça (23). Em um discurso de pouco mais de três minutos, ele disse achar que a eleição já estava decidida e disse que se o PT “não conseguiu falar a língua do povo, tem que perder mesmo”. Diante de Fernando Haddad, ele criticou a falha de comunicação da campanha.

“Vim apenas me representar. Não gosto do clima de festa. A cegueira que atinge lá, atinge aqui também. Isso é perigoso. Não tá tendo clima pra comemorar”, disse o cantor, que calou o público nos arcos da Lapa.

“Tá tendo quase 30 milhões de votos pra tirar. Não estou pessimista. Sou realista. Não consigo acreditar pessoas que me tratavam com carinho, se transformaram em monstros. Se algum momento a comunicação falhou aqui, vai pagar o preço. A comunicação é alma. Se não conseguir falar a língua do povo, vai perder mesmo. Falar bem do PT para torcida do PT é fácil. Tem uma multidão que precisa ser conquistada ou vamos cair no precipício. Tinha jurado não subir no palanque de mais ninguém”, acrescentou Brown.

O rapper chegou a ser vaiado por parte do público, mas foi até o final.

“Não vim aqui ganhar voto. Acho que já tá decidido. Se errou, tem que pagar mesmo”, afirmou o cantor.

“Não gosto do clima de festa. O que mata a gente é o fanatismo e a cegueira. Deixou de entender o povão já era. Se somos o Partido dos Trabalhadores tem que entender o que o povo quer. Se não sabe, volta pra base e vai procurar entender. As minhas ideias são essas. Fechou”, completou.

O público ensaiou uma vaia a fala de Mano Brown. Caetano Veloso pegou o microfone e saiu em defesa do rapper.

Segundo Caetano, o discurso de Brown representa a complexidade do momento. Caetano disse que o país vive a “imbecilização da sociedade” e concordou com Brown que não seria hora de festa. “A fala do Mano traz a complexidade do momento”.

O Brasil tem sido bombardeado há décadas por discursos de sociólogos que usam palavrões em suas análises e apostam na imbecilização da sociedade. Temos que encontrar meios de dizer a esses eufóricos [eleitores do Bolsonaro] do perigo à democracia. Me oponho a ‘cafajestização’ do homem brasileiro”, disse. Caetano declarou apoio a Haddad na semana passada após ter declarado voto em Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno.

Chico Buarque também aproveitou seu discurso para defender Mano Brown. Segundo o cantor, ele entende o sentimento de Brown, mas afirmou que ainda acredita na vitória de Haddad no segundo turno.

“Eu entendo o Mano Brown, tendo a concordar, sei que vai ser difícil, mas eu ainda acredito ser possível”, disse.

Chico disse que pode ocorrer de pessoas que votaram em Bolsonaro no primeiro turno se sensibilizem com discursos agressivos do capitão da reserva e episódios de violência política nas últimas semanas.

“Talvez aqueles eleitores que votaram em Bolsonaro, os chamados coxinhas, se sensibilizem com essa onda de boçalidade, com morte de gays, trans, travestis, mulheres, negros e capoeiras. Quem sabe o povo pobre, que votou em Bolsonaro, contra si mesmo porque a proposta dele vai contra essas pessoas, mude de ideia na hora do voto. Não queremos mais mentira, não queremos mais a força bruta. Queremos Fernando e Manuela”, disse ele, seguido de gritos de “eu acredito” do público.

FOLHAPRESS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pati disse:

    Bolsonaro Presidente.

  2. Pati disse:

    Vamos resgatar o orgulho da nossa Pátria com Bolsonaro Presidente.

  3. Carlos Tavares disse:

    Ocho interessante esses intelectuais da música ser a favor da violência, ideologias de gênero, invasão de terras, corrupção, mentiras … Sinceramente é difícil entender mais as coisas vão mudar espero que para melhor, agora para isso precisamos eleger pessoas pelo menos honestas o que não é o caso do HADDAD. Por isso sou nordestino e voto em Jair Bolsonaro

  4. Ceará-Mundão disse:

    Pense num ajuntamento de lixo. rsrsrsrs. Pelo menos serviu para que esse tal "artista" dissesse a verdade. Petista com senso da realidade é coisa muito difícil de ver. Esse tal show serviu pelo menos prá isso.

  5. Marcello disse:

    Apressado come cru!

  6. Beto disse:

    Já é o começo da desemburradicialização, depois de não entender o discurso, vão ver que foram desonesto, aí nunca mais "pt só bandidos"

  7. paulo martins disse:

    'Cafajestização', 'imbecilização'… Pela linguagem arcaica e nada pop, tudo leva a crer que o baiano amulherengado é cria artística de Odorico Paraguaçu, o folclórico prefeito de Sucupira.

  8. Dantas disse:

    te o fim da família. Nossas crianças nas escolas. Maior quadrilha de corrupção. Invasão de terras. Desrespeito aos professores. Desrespeito à religião, ao Papa. E tantas outras coisas. ESQUECEU CAETANO VELOSO!!!!

  9. LULADRÃO disse:

    Estão preocupados porque vão perder a boquinha e enterraram carreiras lindas na lama da corrupção petista. Coloquem os pijamas e vão cuidar dos netos.

  10. M. P. disse:

    Esses comedor de dinheiro público vão ter que trabalhar. Pois a boquinha vai acabar, apartir de segunda feira. Tchau. PT nunca mais.

  11. Luiz Gonzaga Brito filho disse:

    Estão desesperados, a esquerda tem que aprender, tem que baixar o tom de voos, pois o povo já está cancado de tanta mentiras, eu sou um.

COMENTE AQUI