MEC vai acionar MPF contra disciplina da UnB sobre ‘golpe de 2016’

O Ministério da Educação (MEC) vai acionar a Advocacia-Geral da União (AGU), o Tribunal de Contas da União (TCU), a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF) para que seja apurada “improbidade administrativa” por parte dos responsáveis pela criação da disciplina na Universidade de Brasília (UnB) chamada “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”. Em nota, o ministro Mendonça Filho disse lamentar “que uma instituição respeitada e importante adote uma prática de apropriação do bem público para promoção de pensamentos político-partidários”.

A disciplina é oferecida pelo Instituto de Ciência Política (IPOL) da UnB e pretende analisar o impeachment da presidente Dilma Rousseff e o governo Michel Temer, identificado nos objetivos do curso por uma “agenda de retrocesso nos direitos” e também por “restrição às liberdades”. De acordo com o MEC, “a disciplina tem indicativos de ter sido criada exclusivamente para militância partidária, algo que pode ser percebido no caso da temática de algumas unidades como ‘o lulismo e a promoção da paz social’, ‘o governo Dilma e a tentativa de repactuação lulista’ e ‘a resistência popular e as eleições de 2018’”.

As aulas serão ministradas pelo professor Luis Felipe Miguel, titular da cadeira, e o curso está previsto para começar no dia 5 de março. Em nota, a UnB informou que “a proposta de criação de disciplinas, bem como suas respectivas ementas, é de responsabilidade das unidades acadêmicas, que têm autonomia para propor e aprovar conteúdos, em seus órgãos colegiados”. A disciplina, segundo a universidade, é facultativa e não integra a grade obrigatória de nenhum curso. A UnB finaliza seu posicionamento reiterando “seu compromisso com a liberdade de expressão e opinião — valores fundamentais para as universidades, que são espaços, por excelência, para o debate de ideias em um Estado democrático.”

Miguel defendeu em uma postagem em seu perfil no Facebook que o curso trata-se de uma “disciplina corriqueira, de interpelação da realidade à luz do conhecimento produzido nas ciências sociais”. O professor destacou também que as aulas que está oferecendo se alinham “com valores claros, em favor da liberdade, da democracia e da justiça social, sem por isso abrir mão do rigor científico ou aderir a qualquer tipo de dogmatismo”. Para ele, “é assim que se faz a melhor ciência e que a universidade pode realizar seu compromisso de contribuir para a construção de uma sociedade melhor”.

 

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mafaldo disse:

    Gópi, gópi, gópi, é a cantilena da petralhada.

  2. Ferreira disse:

    Até as pedras do lago sabem que foi GOLPE!
    ISSO É NOVIDADE?
    QUEREM OCULTAR ISSO PORQUE?

  3. Lorenzo disse:

    O nome da Disciplina: GOPI – Geração, Oportunista, Petralha, Institucionalizada .

  4. Augusto disse:

    "É GOPI". Kkkkkkkkkk

  5. natal sofrida disse:

    Alguém aí tem uma passagem pra etiópia? se tiver e quiser me ceder, aceito. Meu amigo, não dá mais pra viver nesse país cretino, quando ainda existem amebas defendendo uma corja dessa(pt). Vai de retro satanás!!!!!!!!!

  6. Enjoado de Petista disse:

    Será que os Petralhas não desistem mesmo? Vão trabalhar, deixem o Brasil livre de vocês, imprestáveis e arrogantes. Acabaram com tudo o que era de bom neste País e ainda acham que têm direito a reclamar… Golpe foi o que fizeram com a Petrobrás…antes FHC tivesse vendido aquela sucata que está hoje.

  7. Netto disse:

    A conveniência política havia. Claro que há. Em países parlamentaristas governos ineptos caem e a notícia vira uma nota de pé de página. Países que se querem civilizados têm mecanismos políticos para extirparem gestores que afundam os seus países. No Brasil o processo de defenestração é um verdadeiro parto. Dilma não caiu por causa da corrupção (como Lula não caiu por causa do petrolão) nem por causa das pedaladas (que ninguém entende o que djabo é isso). Caiu por que detonou a economia. Cai a economia, cresce a insatisfação, desaba o apoio político. Ligue os pontos.

  8. BRASIL COM S disse:

    Parabéns ao Instituto de Ciência Política da UnB. Fora isso, vejo apenas uma cambada de viúvas do Aécio desesperadas com essa notícia. O golpe de 2016 já faz parte do contexto histórico da sociedade brasileira, aceitem.

  9. Rômulo disse:

    Não adianta! O golpe de 2016 ficará na história do país. Até os golpistas sabem que foi golpe o impeachment de Dilma Rousseff, que foi julgada ao sabor das conveniências políticas do momento.

  10. Sérgio disse:

    Essa disciplina vai falar também do mensalão, petrolão , quebra da Petrobrás, compra de Pasadena, multa paga de 3 milhões de dólares aos acionistas americano da Petrobrás, quebra da economia em 13 anos de governo PT? Vai ensinar a estocar vento, reverenciar a mulher sapiens?🤔

  11. Isabel disse:

    E a do "Golpe" de 1992? Tem não, imparcial UNB? Mais uma demonstraçao da denominada imunidade cognitiva. Ô pessoalzinho problemático…..

  12. Jaime disse:

    Eles mesmos vão denegrido desmoralizando uma instituição de nome, como é UNB, levando a um patamar degradante. Uma tristeza perceber como a política nas escolas têm destruído a qualidade das instituições.

  13. Avante Brasil 🇧🇷 disse:

    Pura doutrinação. Cabe aos alunos boicotarem tão imbecilidade!!!

  14. Quinquim disse:

    Mais um claro exemplo de como as universidades foram contaminadas pela ideologia esquerdista. Esse professor queria que a anta dilma continuasse seu desastroso governo que deixou 14 milhões de pessoas sem sua dignidade.

  15. chico tripa disse:

    Esse professor merece uma surra de urtiga no lombo!

  16. djalma disse:

    A Disciplina ministrada deveria ter como título: "Como implantar o Stalinismo no Brasil; a utilização da democracia inocente e o dinheiro do contribuinte otário como caminho para a implantação de um totalitarismo marxista corrupto; ou – a propaganda nazi-facista na universidade, a busca da doutrinação bolivariana desmedida em favor do projeto de poder lulopetista para terceiro reich, digo, mandato vitalício, independente das questões éticas e morais".

  17. Júnior disse:

    Em breve um movimento de Universidade Sem Partido perto você, né coxas?

    • Coxa disse:

      Torço para que sim. Prefiro universidades ensinando equações, leis e funcionamento de células do que ensinando marxismo chulé.

    • Belfast disse:

      Petralhas recalcados em busca da mortadela perdida.

COMENTE AQUI