Ministério Público acha que a delação de Palocci carece de provas

Apesar da atuação agressiva dos advogados, o Ministério Público de São Paulo está chegando à mesma conclusão da Lava-Jato de Curitiba: a delação de Antonio Palocci carece de provas. Palocci espera fechar o acordo para evitar pegar penas mais duras por sua participação nos esquemas de desvio de dinheiro público. A esperança dele reside agora no acordo com a Polícia Federal.

O próprio Ministério Público Federal já havia tido esse entendimento e não fechou o acordo de delação premiada com o ex-ministro da Fazenda.

A Polícia Federal negocia uma colaboração do petista, que ainda depende de homologação judicial. Em dezembro, seis ministros entenderam que a lei permite à polícia realizar essas colaborações, mas cada um deles deu um voto com regras diferentes para que isso aconteça.