Moro tinha “investigação seletiva” e “predileção pelo PT”, diz Carla Zambelli

Foto: Montagem

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) comentou nesta segunda-feira (25), ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, sobre a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça e as críticas feitas por ele contra o presidente Jair Bolsonaro. Na entrevista, a parlamentar afirmou que o agora ex-ministro tinha “investigação seletiva” e “predileção pelo PT”.

— Ele tinha predileção em investigar e condenar o PT, legitimamente (…) Se falava (dentro da Polícia Federal) sobre a falta de suporte operacional para que a investigação corresse mais solta. Hoje, eu olho para trás e verifico que essa falta de suporte operacional pode estar ligada ao fato de que o Sergio Moro tinha uma investigação seletiva — disse.

Aliada do presidente, a deputada também falou sobre a entrevista dada por Moro ao Fantástico, da TV Globo, em que ele afirma que faltou apoio de Bolsonaro no combate à corrupção — uma de suas bandeiras de campanha. Segundo a parlamentar, Bolsonaro tem sim compromisso em combater a corrupção, mas que investigações “estão focando” os filhos dele “de uma maneira fora do normal”.

— Ele (Bolsonaro) disse que não queria ser blindado pela PF. Com todas as letras. E que estava pedindo que a Justiça seja feita na sua plenitude. (…) Estão focando a investigação nos filhos do presidente de uma maneira fora do normal. Por que a investigação em cima do presidente Bolsonaro correu a toque de caixa? — questionou.

Já sobre a recente aproximação do governo com parlamentares do chamado centrão, Carla Zambelli defendeu a estratégia. Nos últimos dias, o Planalto já entregou espaços importantes da máquina pública a partidos como PP, PL e Republicanos.

— Um cargo ou outro sendo preenchido pelo centrão pode fazer com que haja corrupção? Pode, mas serão descobertas. Se cobrou que o presidente tivesse uma base, e quando ele tem uma base é criticado.

Zero Hora

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Ministério da Justiça e da SEGURANÇA Pública.

  2. Pedro disse:

    O brasileiro tem mania de teorias conspiratórias que usa como combustível a fofoca e a intriga seletiva, o ex Juiz Moro, pelas razões que só ele sabe, deixou o Governo, mais nos deixa um legado fortíssimo dentro da justiça, ter colocado nove dedos na cadeia e desmantelado o esquema de roubo no país não tem preço, o resto é choro e lamúria.

  3. Francisco disse:

    Será se também com os filhos do Bolsonaro? Tanto que não tentou intervir na PF do RJ, preterindo as mordomias de ministro e que essa senhora também tem, mas aí seus princípios e caráter se espatifariam.

  4. Luiz Eduardo disse:

    Basicamente Moro julgou processo da lava jato e não tem nenhum político do PSDB que tenha passado pelo juiz Moro.Como ele poderia julgar ou proteger,essa teoria não tem sustentação.

    • Cigano Lulu disse:

      Juiz nenhum escolhe os processos de que vai cuidar. Procure inteirar-se melhor sobre a estrutura do Poder Judiciário no Brasil.

  5. Cigano Lulu disse:

    Cobrar que o presidente tenha uma base parlamentar sólida é uma coisa legítima, já ter uma base corrupta… Aí é lá "uma mão lava a outra".

  6. Paulo disse:

    Sobre os cargos, acho normal e republicano os cargos de porte pequeno, mais esta claro que o linha é dura se tentar roubar vai pra cadeia , diferente de Lula e Dilma que defenderam os companheiros ate hoje , outra coisa muito diferente é que os cargos de 1,2 e muitos de 3 escalão estão sobre a tutela do Presidente, Agora Sobre o Moro, acho que o Ego e a vaidade somados a influencia do esposa (muito ligada a João Doria) e A Joice acabaram levando ele a cometer deslises políticos e é desta forma que se fica quando isso ocorre

COMENTE AQUI