Bolsonaro descarta separar ministério de Moro: ‘Chance é zero’

Foto: Reprodução/Globo News

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (24) que está descartada a possibilidade de desmembrar o Ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro.

Na quinta-feira (23), Bolsonaro havia dito que o governo estava estudando recriar a pasta da Segurança Pública, que atualmente está sob o comando de Moro. Com a mudança, Moro ficaria na Justiça e um outro ministro comandaria a área da segurança.

Bolsonaro chegou a afirmar que era “lógico” que o ministro não estava gostando do debate.

Nesta sexta, ao chegar a Nova Déli, na Índia, para uma viagem oficial, o presidente voltou ao tema. Desta vez, disse que a chance de recriar a pasta da Segurança Pública é “zero”.

“O Brasil está indo muito bem, na segurança pública os números demonstram que estamos no caminho certo. É minha máxima, né, em time que está ganhando não se mexe”, afirmou.

Em seguida, ele foi questionado por jornalistas se a mudança estava descartada. “Lógico que está descartado. Nem precisava responder”, declarou o presidente.

“A chance no momento é zero. Tá bom ou não? Tá bom, né? Não sei amanhã. Na política, tudo muda, mas não há essa intenção de dividir [o Ministério da Justiça]. Não há essa intenção”, completou Bolsonaro.

O movimento de recriação do Ministério da Segurança Pública ganhou força após uma reunião, na quarta-feira (22), em Brasília, entre Bolsonaro e secretários estaduais de Segurança, que pediram ao presidente uma pasta específica para a área.

Bolsonaro disse que alguns secretários “podem querer enfraquecer o governo” e ressaltou que não há desgaste entre ele e Moro.

“Essa questão de novo, dos secretários, alguns, não são todos, querendo a divisão. Alguns podem estar bem intencionados e outros podem querer enfraquecer o governo. Não existe qualquer atrito entre eu e Moro, eu e [Paulo] Guedes [ministro da Economia], e qualquer outro ministro”, disse Bolsonaro.

‘Superministério’

Na quinta, quando afirmou que a recriação da Segurança Pública estava em análise, Bolsonaro disse que, na época em que convidou Moro para o governo, ficou acertado entre os dois que a pasta a ser comandada pelo então juiz federal seria a da Justiça.

“Se for criado [o Ministério da Segurança], daí ele [Moro] fica na Justiça. O que era inicialmente. Tanto é que, quando ele foi convidado, não existia ainda essa modulação de fundir com o Ministério da Segurança”, disse o presidente.

A declaração contrariou o que o próprio Bolsonaro afirmou na época: “A questão da segurança ir para a Justiça, nós já tínhamos decidido”, disse ele no Twitter em novembro de 2018.

O próprio Moro, quando aceitou o convite para ser ministro, afirmou: “Fui convidado pelo sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão”.

O Ministério da Segurança Pública foi criado na gestão do ex-presidente Michel Temer, antecessor de Bolsonaro. Devido à junção dos dois ministérios sob seu comando e ao peso de sua participação no governo, Moro foi chamado no início da gestão Bolsonaro de “superministro” da Justiça e Segurança Pública.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Foi pura maldade do fotógrafo, ou Bolsonaro foi à Índia travestido de colombina divulgar a abertura do carnaval brasileiro?

  2. Humberto disse:

    Bolsonaro tem a caneta. Moro tem um dossiê. Façam suas apostas

  3. Jose de Arimatea Lopes Fernandes disse:

    O governo Bolsonaro entraria em ambiente de total isolamento, criando clima para o fortalecimento do PT e o retorno de Lula ao poder.
    Bolsonaro sentiu que Moro tem respaldo da sociedade, por isso desistiu de sua própria vontade.
    Ele ainda vai retornar a esse mesmo assunto, é só aparecer uma oportunidade.

  4. Bil berg disse:

    Vai meu bichim!!
    Estamos aqui a todo vapor, com toda garra pra te apoiar e defender MITO.
    Mas lembre se que os seus eleitores, seguidores e apoiadores, na sua estrondosa maioria, NÃO SÃO ALIENADOS, é gente que quer, porque quer que esse país vá pra frente e dê certo.
    Esse assunto, se quer deveria ter entrado em pauta.
    MORO É MORO, patrimônio valiosíssimo Nacional, como dizia o ex ministros, Antonio Rogério Magri, é IMEXIVÉL.
    Nem invente de coverssar merda com esse corrupto, safado travestido de cordeiro do Rodrigo Maia, e sua corja, que a CANGAIA VIRA.
    Que vê??
    Invente!!
    Aí, tchau Reeleição.
    Essa é a pura verdade, verdadeira e ponto final.

  5. Ceará-Mundão disse:

    Bobo é quem pensa que Bolsonaro é burro e despreparado. Será que alguém assim conseguiria chegar aonde ele chegou sem dinheiro, sem partido forte e enfrentando TODA a grande mídia e TODO o aparato montado pelo "mecanismo" no Brasil? Óbvio que não. Com todos os seus defeitos (penso que nem são tantos), ele tem demonstrado ser um ótimo estrategista. E caminha prá se reeleger (embora ainda estejamos longe) e matar os esquerdopatas e corruptos de raiva.

  6. Gabriel Fernandes disse:

    Isso foi apenas um recuo estratégico de quem deve ter sido bombardeado pelos seguidores dele nas redes sociais, se ele mexer com o Moro ele se ferra, mas ele tem ciúmes do Moro. Bolsonaro é o verdadeiro idiota que quando abre a boca só atrapalha. Se ele ficasse calado estávamos um três passos a frente na economia e atrapalharia menos seu próprio governo. É o que digo a oposição ao Governo Bolsonaro é o próprio Bolsonaro e seus filhos patetas!!!

    • Ricardo disse:

      Ele nunca disse que pretendeu recriar esse Ministério. O resto é espuma.

    • Bento disse:

      Menos Gabriel menos.
      Ninguém é perfeito, más foi o único com coragem junto com MORO que enfrentaram os bandidos de alta periculosidade da corrupção.
      Bolsonaro é acima de tudo um grande estratégista.

MPF denuncia hackers e Glenn Greenwald por organização criminosa, lavagem e interceptações de procuradores da Lava Jato e Moro

O jornalista Glenn Greenwald. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O Ministério Público Federal denunciou o jornalista Gleen Greenwald e outros seis investigados no âmbito da Operação Spoofing, que apura invasão e roubo de mensagens de celulares de procuradores da força-tarefa da operação Lava-Jato e do então juiz Federal Sérgio Moro.

No que se refere à responsabilização de Glenn Greenwald, o MPF ressalta que o jornalista não era alvo das investigações. Ocorre que, durante a análise de um computador apreendido na casa de Walter Delgatti, foi encontrado um áudio de um diálogo entre Luiz Molição e Glenn.

A conversa foi realizada logo após a invasão sofrida pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. “Nesse momento, Molição deixa claro que as invasões e o monitoramento das comunicações telefônicas ainda eram realizadas e pede orientações ao jornalista sobre a possibilidade de ‘baixar’ o conteúdo de contas do Telegram de outras pessoas antes da publicação das matérias pelo site The Intercept. Greenwald, então, indica que o grupo criminoso deve apagar as mensagens que já foram repassadas para o jornalista de forma a não ligá-los ao material ilícito”, diz o MPF.

Para o MPF, ficou comprovado que Glenn auxiliou, incentivou e orientou o grupo durante o período das invasões. Ainda segundo o os procuradores, essa atitude do jornalista caracteriza ‘clara conduta de participação auxiliar no delito, buscando subverter a ideia de proteção a fonte jornalística em uma imunidade para orientação de criminosos’.

“O jornalista Gleen Greenwald, de forma livre, consciente e voluntária, auxiliou, incentivou e orientou, de maneira direta, o grupo criminoso, durante a prática delitiva, agindo como garantidor do grupo, obtendo vantagem financeira com a conduta aqui descrita”, diz trecho da denúncia.

A peça de 95 páginas da Procuradoria ressalta que o inquérito cumpriu a liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, em agosto. A medida cautelar proibiu que Glenn fosse investigado e responsabilizado pelas autoridades públicas e órgãos de apuração administrativa ou criminal (como a Polícia Federal) pela ‘recepção, obtenção ou transmissão’ de informações publicadas na imprensa.

‘Não houve investigação. Não se descumpriu a decisão’

O procurador Wellington Divino de Oliveira ressalta que a decisão (do ministro Gilmar Mendes, do Supremo) que impedia investigação sobre Glenn ‘criou uma espécie de imunidade especial e material jure et de jure, uma presunção absoluta de inocência, garantindo um salvo conduto ao réu de ser investigado’.

“O presente inquérito policial cumpriu as determinações contidas na Medida Cautelar proferida na APDF nº 601 porém, no material decorrente das medidas de busca e apreensão, autorizadas pelo Juízo da 10.ª Vara Federal do Distrito Federal foi possível identificar um áudio que ilustra a atuação do jornalista Glenn Greenwald no caso e indica a participação direta do jornalista na conduta criminosa”, afirma a denúncia.

O procurador da Spoofing é taxativo. “Não houve investigação. Não se descumpriu a decisão.”

O procurador grifou em vermelho trechos de diálogos de Glenn com hackers.

Na avaliação do Ministério Público Federal, ‘as falas identificadas em vermelho demonstram alguns elementos importantes’ – a) o grupo efetuou a invasão de dispositivos informáticos de diversas pessoas, como Danilo Gentili, Fernando Holiday e outros integrantes do MBL ainda no ano de 2018; b) Glenn Greenwald recebeu o material hackeado das contas pertencentes ao procurador da República Deltan Dallagnol, sabia que o grupo não havia encerrado a atividade criminosa e permanecia realizando condutas de invasões de dispositivos informáticos e o monitoramento ilegal de comunicações e buscou criar uma narrativa de ‘proteção à fonte’ que incentivou a continuidade delitiva.

Ao transcrever um diálogo do jornalista do Intercept, o procurador enfatiza. “Comprova que, diferentemente da tese apresentada pelo jornalista, Glenn Greenwald recebeu o material de origem ilícita enquanto a organização criminosa ainda praticava condutas semelhantes, buscando novos alvos, possuindo relação próxima e tentando subverter a noção de proteção ao ‘sigilo da fonte’ para, inclusive orientar que o grupo deveria se desfazer das mensagens que estavam armazenadas para evitar ligação dos autores com os conteúdos hackeados, demonstrando uma participação direta nas condutas criminosas.”

O procurador ressalta que, por causa da liminar de Gilmar Mendes ‘não foi possível aprofundar as investigações de forma a identificar outros elementos de prova que demonstrem outras condutas de Glenn Greenwald no caso concreto’.

Ele destaca que cópia da denúncia e dos ‘elementos de prova juntados’ será encaminhada à Procuradoria-Geral da República para subsidiar eventual pedido de revogação da liminar em vigor.

Segundo o procurador, ‘é certo que Glenn agiu como partícipe nas condutas funcionando como garantidor e orientador da associação criminosa’.

Crimes cibernéticos

As sete pessoas foram denunciadas por crimes relacionados à invasão de celulares de autoridades brasileiras. São apontadas a prática de organização criminosa, lavagem de dinheiro, bem como as interceptações telefônicas engendradas pelos investigados.

A denúncia assinada pelo procurador da República Wellington Divino de Oliveira relata que a organização criminosa executava crimes cibernéticos por meio de três frentes: fraudes bancárias, invasão de dispositivos informáticos ( como, por exemplo, celulares) e lavagem de dinheiro. A peça não explora os crimes de fraudes bancárias. Nesse sentido, a finalidade ao citá-los é apenas o de caracterizar o objetivo dos envolvidos e explicar as suas ligações. Uma ação penal apresentada posteriormente tratará tais crimes.

As apurações realizadas esclareceram os papéis dos denunciados. Walter Delgatti Netto e Thiago Eliezer Martins Santos atuavam como mentores e líderes do grupo. Danilo Cristiano Marques era “testa-de-ferro” de Walter, proporcionando meios materiais para que o líder executasse os crimes. Gustavo Henrique Elias Santos era programador, desenvolveu técnicas que permitiram a invasão do Telegram e perpetrava fraudes bancárias.

Já Suelen Oliveira, esposa de Gustavo, agia como laranja e “recrutava” nomes para participarem das falcatruas. E, por fim, Luiz Molição invadia terminais informáticos, aconselhava Walter sobre condutas que deveriam ser adotadas e foi porta-voz do grupo nas conversas com Greenwald .

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Papa Jerry Moon disse:

    Lembro que por muito menos que isso, apenas por dizer a verdade -dizer que Lula é um bêbado, um jornalista americano foi expulso do país.

  2. verdade disse:

    O que Glenn fez foi investigar e descobrir a verdade.
    A verdade tem que ser dita. Glenn descobriu que Moro é um Fora da Lei.
    Cadeia no fora da lei Moro.
    Viva Glenn!

    • Manoel disse:

      Né isso! Viva lulaladrao, o corrupto mais honesto do mundo!!!

    • verdade disse:

      A trama foi desmascarada desbaratada filhinho. E isso dói demais né filhinho. Aguenta ai que a verdade veio a tona. O golpe foi revelado em detalhes.

    • Manoel disse:

      "Painho dono da verdade", vamos lá:
      1) Glenn não fez jornalismo, o que ele fez foi apoiar, incentivar, auxiliar os CRIMINOSOS que invadiram a privacidade alheia!;
      2) Moro não cometeu crime algum em buscar a justiça condenando corruptos, muito menos os procuradores. O CRIMINOSO condenado inclusive está solto, infelizmente;
      3) Se o CRIMINOSO que comandou o maior esquema de corrupção da história está solto, realmente você acha que o Sérgio Moro deveria estar preso? Qual seria a razoabilidade e coerência em você defender isso?
      4) Você acha que os criminosos foram injustiçados e o culpado foi quem investigou? É isso?

    • BC3331986GAC disse:

      O Pior Bandido é o que defende Bandido, LuLarápio e seu Bando deverá pagar pelos danos causados a essa Nação.

    • joaozinho disse:

      Individuo.. Moro nao é o fora da lei. O fora da lei é o hacker que roubou (roubar é um crime), violou privacidade do juiz, vendeu dados pessoais, forjou os dados, com um unico fim de tirar proveito e prejudicar. E em relacao ao ex-juiz que condenou poderosos corruptos como o lula e outros, este nao tinha nada nas gravacoes adulteradas por este gringo que demonstrasse algum problema a respeito do ex-juiz. Problema tem esse gringo… que tem muita coisa a ser descoberta sobre ele. Isso nunca foi jornalismo, roubar para forjar noticias politicas nao é ato jornalístico.

    • Jacques disse:

      Glenn é um bandido que foi rapidamente acobertado por outro bandido mor do STF.
      Agora a verdade veio.
      Glenn na cadeia já.

  3. Bruno disse:

    Cadeia nele

  4. Carlos Junior disse:

    O gringo não fez nada de errado. Se ele não solicitou a invasão, não comprou as informações e não
    coagiu ninguém, logo não há crime.
    Ele apresentou um grande serviço desmascarando esse canalhas da mídia e MPF.

  5. Flavio disse:

    Pega safado. Vai levar cadeia igual ao teu chefão, luladrao.

  6. paulo disse:

    BG
    Cadeia neste meliante forasteiro.

  7. Vergonha disse:

    Esse FDP desse gringo tem que saber respeitar as leis brasileiras, os PTralhas NÃO estão mais no poder , acabou a farra do boi

“Essa imprensa é uma vergonha. Lê meus pensamentos e ministros se convencem a não demitirem a si próprios”, diz Bolsonaro, após mais uma especulação sobre Moro

Foto: Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro, através do microblog Twitter, voltou a criticar alguns veículos de imprensa que noticiaram nessa segunda-feira(13) uma suposta desistência de demissão do ministro Sérgio Moro, em agosto do ano passado.

“Essa imprensa é uma vergonha. Lê meus pensamentos e ministros, e se convencem não demitirem a si próprios”, disse, aos risos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bento disse:

    Nunca pensei que fosse sentir tsnta vergonha da impressa

    • andre disse:

      vc está sentindo agora pq está sendo teleguiado, manipulado. Tudo o que o seu "mito" disser vc vai repetir… pq pra vc, ele é um herói. Então, tudo o que ele diz é verdade e tudo o que os outros dizem é mentira… afinal, ele sempre está certo e todos os outros sempre estão errados, né!

  2. Cosme Velho disse:

    Essa notícia sobre o que Bolsonaro não disse, não quer e nem cogitou foi jogada na mídia como um fato. Mais uma vez parte da mídia e do jornalismo não teve compromisso com a verdade e se lançou nos braços da mentira.
    ATO SEGUINTE: PARTE DA MÍDIA E DO JORNALISMO MAIS UMA VEZ DESMORALIZADOS.
    Em recente acontecimento, quando os EUA deram fim ao General do Irã, quais foram as manchetes na mídia?
    – Plantão nos jornais criticando ferozmente os EUA;
    – Alguns youtubers, se achando especialistas, se dando ao trabalho de passar lição de moral que eles nunca tiveram;
    – Anúncio incansável de provável “terceira guerra”;
    – Discurso desprezível da deputada Maria do Rosário levado ao ar;
    – O ex presidente condenado dando mais opinião desnecessária e descabida no twitter;
    Aí vem o apoiado IRÃ e assume ter DERRUBADO O AVIÃO DE PASSAGEIROS VITIMANDO 176 PESSOAS, o que vemos em seguida?

    SILÊNCIO ABSOLUTO DE TODOS OS APOIADORES DO IRÃ.

    Precisa desenhar ou está claro e evidenciado?

  3. Gregório Matoso Lins disse:

    Seria surpreendente em outro país, mas aqui, o DESESPERO É GERAL, parece que 80% da máquina brasileira envolvendo jornalistas, universidades, escolas públicas, funções públicas por nomeação, estão perigosamente ocupadas por criaturas doutrinadas com a ideologia da esquerda.
    Quando a esquerda estava no poder, os gritos, a manipulação, as mentiras eram mais discretas e tinham o aval manipulador daqueles que levam as notícias, mas, para felicidade do povo que ama o Brasil, que trabalha e produz, que clama por segurança, ordem e progresso, depois de 24 anos começa a ver que a situação começa a mudar positivamente.
    A indústria volta a ter números positivos;
    O comércio começa a apresentar crescimento nas vendas;
    A corrupção sofreu um forte abalo com os escândalos, devidamente provados, da mensalão, petrolão e da lava jato;
    O aparelhamento estatal começa a ser debelado com a extinção de cargos e exoneração dos ideologicamente afetados;
    O país não financia mais as ditaduras de Cuba, Venezuela, Guiné, entre outros, nem emite nota oficial de apoio a Coreia do Norte e ao Iã;
    Cargos e dinheiro público não são moeda de troca por apoio político;
    entre tantas outras mudanças que começam a ser praticadas levando ao desespero os viciados em corrupção e recursos públicos.

  4. Abadon disse:

    Traduzindo:
    Não disse coisa com coisa, completamente perdido.
    Deve estar se borrando nas calças com mêdo de papai pato donald trump convocar seu apoio no conflito com o Irã !!!!

Weintraub posta VÍDEO com Moro para anunciar R$ 10 milhões para bolsas de estudo na área de segurança pública

Foto: Reprodução/Twitter

Abraham Weintraub publicou um vídeo com Sergio Moro nas redes sociais para anunciar o aporte de R$ 10 milhões para bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado na área de segurança pública.

Os custos serão bancados pelas duas pastas. Segundo o MEC, um edital será publicado em 15 dias para que os interessados possam se inscrever no programa.

“São 100 ou 200 vagas para quem queira aprofundar conhecimento. Pesquisa, soluções em biologia, qualquer área do conhecimento que beneficie a segurança pública”, disse Weintraub no vídeo.

O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Boa… sera que vai voltar o bolsa formação para agentes de segurança públicas? Que existia ate 2011?

  2. Silva disse:

    Daqui pra frente, é só alegria!!
    Valeu Mito!

  3. Bento disse:

    Brasil acima de tudo.
    Parabéns Ministro da Educação e ao grande Herói Nacional Ministro Sérgio Moro.

Moro diz ter “dúvidas” sobre rodízio e volta a criticar “juiz de garantias”

Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS

O ministro da Justiça, Sergio Moro, criticou nesta sexta-feira o trecho do pacote anticrime sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro que prevê o “rodízio” de magistrados para assegurar a implantação do “juiz de garantias” nos processos criminais. Até agora, um mesmo juiz tocava todo o processo e dava a sentença, mas a nova lei estabeleceu uma divisão de tarefas, ou seja, haverá dois magistrados no mesmo caso.

A lei prevê o rodízio nas comarcas em que há apenas um juiz, mas não traz detalhes de como isso funcionará. A regulamentação poderá ser feita pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que criou um grupo de trabalho para elaborar uma proposta de implantação do juiz de garantias e outras medidas previstas no pacote anticrime.

“Leio na lei de criação do juiz de garantias que, nas comarcas com um juiz apenas (40 por cento do total), será feito um ‘rodízio de magistrados’ para resolver a necessidade de outro juiz. Para mim é um mistério o que esse ‘rodízio’ significa. Tenho dúvidas se alguém sabe a resposta”, escreveu Moro em sua conta no Twitter.

De acordo com a lei sancionada por Bolsonaro — que entrará em vigor em 30 dias, ou seja, já em janeiro de 2020 —, o juiz de garantias ficará responsável por decisões tomadas ao longo do processo, como a requisição de documentos, a quebra de sigilos, a autorização de produção de provas e a prorrogação da investigação. Já o outro magistrado será responsável pela sentença, ou seja, por condenar ou absolver o réu.

Em parecer enviado ao presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Justiça (MJ) recomendou o veto à criação do juiz de garantias. Alegou, entre outras coisas, que caberia ao STF propor essa mudança ao Congresso, por alterar a estrutura do Poder Judiciário. A sugestão, porém, veio da própria Câmara dos Deputados. Bolsonaro preferiu manter esse trecho da lei, ignorando os apelos de Moro. Nas redes sociais, se justificou: “Não pode sempre dizer não ao Parlamento.”

No mesmo parecer, elaborado pela Consultoria Jurídica junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, órgão que também é vinculado à Advocacia-Geral da União (AGU), foram apresentados mais quatro argumentos. Um deles foi o de que a criação do juiz de garantais poderia prejudicar investigações de crimes complexos, como corrupção e lavagem de dinheiro. Também foi alegado que isso traria aumento de despesas, mas sem indicação de onde viriam os recursos. Argumentou ainda que o objetivo da proposta, que é garantir a imparcialidade dos juízes, já é alcançada por outros meios. Por fim, destacou que a União acaba por interferir nos estados, pois a medida vale não apenas para a Justiça Federal, mas também para a Justiça Estadual.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. J. Dantas disse:

    Só especialistas do PSOL comentando kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Potiguar disse:

    Moro é um "juiz de garantia" pois garante impunidade aos amigos, como também garante o rigor da lei para os inimigos.

  3. Osvaldo disse:

    Está preocupado com ele mesmo .

    • Dilma disse:

      Está preocupado com os princípios que o norteiam desde quando era juíz, e sempre na defesa dos bens público e combatendo os contraventores. Sabe ele que esse juízo de garantia é insustentável na estrutura defasada da justiça brasileira e que sua implantação só aumentará a morosidade processual. Beneficiando bandidos e a sensação de impunidade. Por isso Sérgio Moro é contra.

  4. Gilberto disse:

    "O estrondoso silêncio do ministro da Justiça, Moro, diante de coquetéis Molotov na Porta dos Fundos e a ladroagem no Bolsonistão é uma aula de História", afirmou o jornalista Bob Fernandes

Financial Times elege Moro como uma das 50 personalidades da década

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Sergio Moro foi escolhido pela Financial Times como uma das 50 personalidades que marcaram a década.

A revista diz que Moro, o único brasileiro da lista, “liderou uma investigação anticorrupção que abalou as estruturas políticas da América Latina”.

E completou:

“No último ano, Moro se tornou ministro da Justiça no governo de extrema-direita do presidente Jair Bolsonaro — um movimento que causou dúvidas sobre sua independência como juiz, mas que poderá prepará-lo para uma corrida para a presidência.”

Globo e O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    CHUPA!!!
    LUIZ INÁCIO.

    kkkkkkk

  2. Amon Carlos de Oliveira disse:

    Esses petistas vagabundos, e comedores de propunas, estão liquidados, porém, ainda não se covenceram, que, o Brasil mudou, agora tem que trabalhar a bouquinha acabou,

  3. Pedro disse:

    Inclusive a nação o convoca para o sacrifício, nada mais justo. Um dia acreditei que este homem seria nove dedos, está provado que todos votaram errado, certo? Não, votaram certo os que se loclupetaram em seus governos, errado votaram os honestos.

  4. Pedro disse:

    Arthur imbecil, onde vc leu que ele é ou deseja ser candidato. Ademais hoje ele não é mais juiz, inclusive possui o direito sagrado de mudar de opinião, o que seria salutar se mudasse. O seu presidente era o homem que iria mudar a cara do Brasil, veja só, virou ladrão da melhor estirpe, vive como rico, os filhos idem. O que vc deseja? Mais de Palocci, ou de outros amigos arrependidos? E veja, eu voltei nele 02 vezes, confesso, de otário.

  5. Arthur disse:

    "Não, Jamais. Jamais [entraria para a política]. Sou um homem de Justiça e, sem qualquer demérito, não sou um homem da política. Acho que a política é uma atividade importante, não tem nenhum demérito, pelo contrário, existe muito mérito em quem atua na política, mas eu sou um juiz, eu estou em outra realidade, outro tipo de trabalho, outro perfil. Então, não existe esse risco."
    Sérgio Moro, 06 de nov. de 2016.

    • Bruno disse:

      Outro petralha.
      Kkkkkkkkkk

    • Rick disse:

      Amigo, o Brasil precisou dele como juíz, precisou como ministro (o congresso impede ele de realizar o seu trabalho na plenitude) e precisa de Moro como Presidente da República, logo existe um clamor nas ruas " Moro 2022".

  6. Renata Bastos disse:

    Moro merece todos os reconhecimentos do mundo, pelo seu trabalho anticorrupção.
    Também ficará marcado na história pelos homens que representam o povo a todo tempo tentam acabar com o seu trabalho, legislando contra uma sociedade que não aguenta tanta corrupção.

  7. Osvaldo Delgado disse:

    Esse para mim sera o homem do século. Não do Brasil mas do mundo.

  8. Bruno disse:

    Esse é o cara, o Brasil é um outro país depois de Sérgio Moro, agora os petralhas são cheios de mínimi.

  9. Tulio disse:

    Se um juizeco de meia tigela desses e escolhido como tal. O nosso Brasil está fudido mesmo . Aí de nós. Pobre Brasil

  10. Antonio Turci disse:

    Merece ser o primeiro, do elenco. M dos maiores brasileiros de todos os tempos. Grande Sérgio Moro.

  11. Kamargo Ribeiro disse:

    O homem é foda! Sem retoques. Quem gostava da bandalheira e falcatrua, com certeza, meterá o cacete!

Bolsonaro nega intenção de tirar Segurança Pública de Moro: “mais uma fake news”

FOTO: JOÉDSON ALVES (EFE)

Jair Bolsonaro classificou como “fake news” a informação de que desejaria recriar o Ministério da Segurança Pública — tirando a área da alçada do Ministério da Justiça de Sergio Moro.

“Não. Mais uma fake news. Já mandei para o Moro. Chega gente para mim querendo até dividir a Defesa. Vamos fazer Defesa do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. Chega tudo, pô!”, disse Bolsonaro.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. BRASIL JA ERA disse:

    É verdade! Hoje em dia nem nas urnas da p acreditar! Aonde que um sem futuro daquele Hadad, ia chagar tao longe como chegou nas eleiçoes? Infelizmente a petralha tem muitos maconheiros e desocupados p votar neles.

  2. Deusivando disse:

    Só Moro tem chance de ganhar em 2022. Se for Bolsonaro contra a esquerda, a esquerda volta!

  3. Ems disse:

    As Fake News estão a todo vapor !

Moro prega respeito pela OAB, e responde crítica do presidente Santa Cruz: “postura de militante político-partidário”

Foto: Adriana Lorete / Agência O Globo

Sergio Moro acaba de tuitar uma resposta à crítica de Felipe Santa Cruz , presidente da OAB, que disse este ser o pior momento da relação da Ordem com o Ministério da Justiça.

“Tenho grande respeito pela OAB, por sua história, e pela advocacia. Reclama o presidente da OAB que não é recebido no Ministério da Justiça. Terei prazer em recebê-lo tão logo abandone a postura de militante político-partidário e as ofensas ao presidente e a seus eleitores”.

Veja mais – ‘Quem apoia Bolsonaro tem desvio de caráter’, diz presidente da OAB

Disse Santa Cruz, num café da manhã com os jornalistas:

“Ele (Bolsonaro) preside para a minoria. Namora os 12% que apoiam a ditadura, de 12 a 20%, namora os 10% que são racistas, homofóbicos e machistas, ele namora os 10%… ele faz um conjunto de 30% dos piores sentimentos do povo brasileiro. Eu sinceramente acho que quem segue apoiando o governo… Estou convencido, e vou falar uma coisa dura. Quem segue apoiando o governo é porque tem algum desvio de caráter”, disse Santa Cruz”.

Após a coluna publicar a frase, Santa Cruz entrou em contato para fazer o seguinte complemento:

“Bolsonaro vem sim criando uma base em que boa parte das pessoas não possui bons sentimentos. A principal base dele tem esses sentimentos de racismo, machismo e homofobia. Não posso confundir o apoiador dele indiscriminadamente. Essa não é a realidade do conjunto de apoiadores dele, que é composto de vários setores, que têm interesses legítimos. Gostaria de esclarecer que uma frase tirada do contexto dá uma ideia errônea do que falei e do que que penso”.

Guilherme Amado – Época

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Essa figura da OAB não faz jus ao nome. Sua personalidade não parece ser Santa e o maior símbolo cristão, a Cruz, não lhe fica bem.

  2. Antônio Soares Almeida da Costa disse:

    Santa Cruz deveria se dar ao respeito, falta até postura profissional.
    Fala em nome de uma minoria, de forma desabonadora, jogando por terra todo respeito que a OAB tinha. Adotou um discurso e ações político partidária de forma indiscutível e vergonhosa.
    Se mostra semi analfabeto em matemática, afinal a votação que Bolsonaro representa mais que o dobro do veneno com distorções que ele verbalizou.
    Talvez na hora que estava falando lembrou dos números que seus líderes teve e os invocou como sendo de Bolsonaro.
    A grande maioria dos advogados não merece ser representados por esse rapaz. A ficha dele diz tudo sobre suas condutas e personalidade. Lamentável ver a OAB nas mãos de um advogado desse nível. A OAB nunca esteve tão rastejante em sua representatividade.

‘Lula não faz parte do meu presente, faz parte do meu passado’, diz Moro

Foto: Adriano Machado / REUTERS

O ministro da Justiça, Sergio Moro , afirmou nesta terça-feira que o ex-presidnete Luiz Inácio Lula da Silva não é mais sua atribuição. O comentário foi feito em resposta a questionamento da imprensa sobre o último Datafolha , divulgado domingo. Segundo a pesquisa, a libertação do petista foi justa para 54% dos entrevistados e injusta para 42% .

— O presidente Lula foi considerado culpado por várias instâncias. As provas apontam que infelizmente ele se corrompeu. Lula não faz parte do meu presente, faz parte do meu passado e não é mais minha atribuição — declarou.

Moro também disse que seu bom desempenho no Datafolha é fruto do trabalho realizado na pasta que comanda. Segundo a pesquisa, entre os que dizem conhecê-lo, 53% avaliam sua gestão como ótima/boa. O índice é superior ao do presidente Jair Bolsonaro.

— Eu trabalho para a consecução dos objetivos do ministério, assumi o compromisso com o presidente Jair Bolsonaro que focariamos nesses objetivos na área criminal. Trabalhar pelos objetivos e alcançar resultados. às vezes a imprensa diz: ‘Moro sofre derrotas’, mas o objetivo primário é reduzir o índicce de crimes,e isso tem sido conseguido, o que é positivo. Houve queda de 22% nos assassinatos no Brasil neste ano, a Polícia Federal está fazendo um trabalho significativo, temos alcancado bons resultados. Essa pesquisa reflete os bons resultados. Não se faz isso para conseguir popularidade. Se vem popularidade, ótimo — disse em um evento sobre o STF.

O ministro da Justiça aproveitou para criticar excessos na imprensa e disse que o governo está no caminho certo.

— Acredito que nós estamos no caminho certo, estamos trabalhando para as coisas irem bem. Todos no governo estão fazendo isso. A imprensa tem papel fundamental, não existe democracia nem liberdade sem a imprensa, mas às vezes há excesso de drama nos questionamentos da imprensa. O país segue na normalidade, temos um futuro brilhante pela frente, o que nao nos deve cegar para uma série de problemas que devem ser corrigidos — afirmou.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bento disse:

    Moro o grande herói brasileiro.
    Morram de inveja seus covardes
    Vocês se transformam em homens quando estão armados e em bando
    Canalhas

  2. BRASIL FOI MELHOR disse:

    CANALHA…ESSE BANDIDO DE SERGIO MOROTRALHA JA DEVERUA ESTAR NOS BANCOS DO INFERNO

    • paulo disse:

      Vai fazer tua carteira de trabalho a (azulzinha) e ver se arranja emprego pelego desqualificado.

  3. João Batista ZN disse:

    E ainda faltou uma informação importante o BlogdoBG apurar, que é como foi formulada a pergunta pra dar esses 54% que acham justa a soltura. Pelo que eu li a pergunta do DataFolha foi mais ou menos assim: "Vc acha justa a soltura do Lula após a decisão do STF de não prender mesmo condenado após segunda instância?" Então é claro que a maioria do povo de bem diria sim, pra se cumprir a decisão do STF. E não foi porque acharam que a prisão ou o processo injusto, como disse sem saber até a parceira do Bruno, Mariana no meio dia de hoje.

  4. Silvia disse:

    Imbecil

    • PROF. EDUARDO AGUIAR disse:

      Imbecil, acima… é a assinatura da pessoa que esconde o nome verdadeiro?

    • Ricardo disse:

      Petista revoltada detectada.

    • Paranhos disse:

      O cidadão defender o patrimônio da nação, inclusive recuperou vários bilhões de reais, e ainda ser destratado. Previsa ter muito amor so pais. Outro teria recebido propinas e ficava de bico calado, só na moita, como fizeram os presidentes da república a época.

  5. KK disse:

    Esse é o meu presidente!!!
    Aqui não tem erros, será com certeza uma benção, um cara desses presidir o nosso País.
    Já pensou um cara desse pegar a casa arrumada por Bolsonaro??
    O país da um salto sem tamanho, ao contrário do condenado, recebeu de FHC e implantou o maior esquema de corrupção do mundo.
    É imoral!!
    E ainda pousa de coitadinho.
    Bandido.

Moro: “É imprescindível a volta da prisão em 2ª instância”

Foto: Agência Brasil

Na Câmara, em comemoração ao Dia Internacional contra a Corrupção, Sergio Moro disse que é “imprescindível” o retorno da prisão em segunda instância para o Brasil avançar no combate à corrupção.

“Sofremos alguns reveses, que não vieram do governo, que temos de trabalhar, olhar para o futuro. É imprescindível a volta da prisão em segunda instância, seja por emenda constitucional ou por projeto de lei. Muitos parlamentares estão sensíveis a essa necessidade. Claro, não é só com isso que se resolvem todos os problemas, mas é um passo fundamental.”

O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. araújo disse:

    Homem de caráter e responsabilidade, altamente técnico e competente no que faz, só quem não gosta dele é bandidos comuns e do colarinho branco.

  2. Maria disse:

    O que e imprescindivel e a prisao de moro e 60% da force tarefa da lava jato,e os 3 bandidos da 4 regiao que julgam a lava jato.que formaram a major quadrille do judiciario

    • Carlos disse:

      Imprescindível é bom retorno de Lula, para a cadeia,cadê onde ele não deveria ter saído. O cara condenado em dois processos, com mais seis em curso, estar solto é uma desmoralização para a justiça brasileira.

    • Alaca disse:

      É indeclinável a prisão de toda essa turma supracitada, seja togados ou políticos. A população brasileira já está cansada de levar no lombo dessa turma.

  3. Chega de Impunidade disse:

    Estamos vendo o povo querendo acabar com a impunidade, ser contra a corrupção e lutar pela insegurança, enquanto as instituições parecem caminhar em sentido oposto.
    Tanto é assim que estão usando a terminologia moderna FAKE NEWS para tentar calar as pessoas, se não vejamos:
    FAKE NEWS é uma notícia comprovadamente falsa emitida veiculada através de um órgão ou instituição que tenha o objetivo de dar notícia, de levar ao conhecimento público de situações. Entendendo, é aquilo que institucionalmente tem a função de noticiar, tornar público, notícias, fatos, situações, acontecimentos.
    Nesse contexto, a pessoa física que repassa, dá opinião, divulga situação, mesmo que depois venha a ser desmentida ou se mostre errada, não pode ser considerada fake news, no máximo uma fofoca, mexerico ou repasse de boato. Caso entre no que já está especificado criminalmente como calúnia, difamação ou injúria e vá responder por ela.
    A crítica individual não pode e não deve ser vetada, nem virtualmente, pois isso vai muito além de mero conteúdo e sim, no sentido de impor limite, de colocar uma forma autoritária, uma medida coercitiva para calar a pessoa. Mostra a necessidade de controlar o fluxo de opiniões na mídia e redes sociais. Na verdade os órgãos estão querendo regular, censurar as opiniões individuais e isso é muito grave.
    Estão querendo cercear o direito da manifestação a partir do indivíduo.
    Na verdade estão querendo impor uma forma de controlar, tirar, inibir, calar, impedir e criminalizar, usando a terminologia da fake news, toda e qualquer crítica publicada nas redes sociais as ações tomadas pelos entes públicos opostas aos anseios popular no combate a insegurança, corrupção e a impunidade.

“Ninguém passa por moedor de carne”, diz Moro, sobre perfil genético de condenados por crimes hediondos ou violentos

Foto: Carolina Antunes/PR

O ministro Sergio Moro disse nesta quinta-feira (5) que a coleta de material genético de condenados por crimes hediondos ou violentos é simples, e usa-se apenas um cotonete para extrair a saliva. “É uma impressão digital moderna”.

A fala aconteceu porque há críticas à coleta compulsória de material genético, apesar de ser legal.

Moro falou durante a apresentação do resultado do esforço do governo federal e dos governos estaduais na coleta de perfis genéticos de criminosos para inserção no Banco Nacional de Perfis Genéticos (BNPG). O ministro explicou como funciona o banco:

— A polícia ao realizar uma investigação preserva o local do crime e colhe vestígios. Dentre eles pode colher material biológico: fio de cabelo, gota de sangue, eventualmente esperma. Desse vestígio material é extraído o perfil genético e inserido num banco de dados.

Além dos vestígios, o ministério da Segurança Pública está inserindo perfis genéticos no banco. No início do ano eram 7 mil e agora são 67 mil. A meta é ter o perfil de todos os condenados por crimes hediondos ou violentos até o fim do governo Bolsonaro.

— Concomitamente, a nossa legislação prevê, as pessoas condenadas por crimes hediondos ou violentos têm o seu perfil genético extraído. Como funciona? Ninguém vai para um moedor de carne. Passa apenas um cotonete na boca, e com as células da saliva é extraído um perfil genético, um DNA, que é uma moderna impressão digital. Isso é incluído no banco nacional de perfis genéticos, uma rede integrada com os vários Estados. Colocando os dados dos vestígios e dos condenados há boa chance de resolução de crimes quando há um “match” entre os dados dos vestígios dos crimes e dos condenados.

O fortalecimento da Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos é um dos projetos estratégicos do Ministério da Justiça e Segurança. O objetivo é aumentar a taxa de resolução de crimes, especialmente os violentos ou sexuais, e reduzir a possibilidade de se condenar inocentes.

R7

 

Moro: “Melhor forma de diminuir o número de presos é diminuir os crimes”

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Em sua última intervenção na audiência pública da CCJ do Senado que discute a prisão em segunda instância, Sergio Moro disse que a medida traria maior “agilidade” e “eficiência” ao sistema penal brasileiro.

“Nosso sistema ganha agilidade, eficiência, e diminui a impunidade. E, quem sabe, isso tenha o efeito salutar de diminuição de crimes”, disse o ministro da Justiça aos senadores.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ems disse:

    Perfeito, Ministro Moro !!! A turma dos "estudiosox", cheia de teorias e mais teorias, não consegue achar solução pra nada, mas são os primeiros a criticarem.

  2. Bento disse:

    Sergio Moro herói Nacional sério inteligente bem intencionado colocando o país nos eixos.
    Só ficam contra os contraventores, os fora da lei e aqueles que seguem o lider encantador de jumentos, conhecido também como "o criminoso cachaça "

  3. Neto disse:

    BLOG do PT.

  4. Ana julia disse:

    Correto, Argentina, Chile, EUA, toda a Europa, todos tem índices muito baixos de crimes, aqui é essa zona devido a punição que quase não existe, e com o governo dos PTralhas é que se banalizou o crime, pois o apoio era total a todo tipo de bandidos.

  5. Gustavo disse:

    #ParabénsCasoQueiroz, que completa 1 ano de impunidade
    Hoje completa-se 1 ano que estourou o "caso Queiroz" , data que o Coaf apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em nome de Fabrício Queiroz, ex-assessor do então deputado estadual Flávio…

    • M.D.R. disse:

      O caso QUEIROZ, é igual a promessa da isenção do IMPOSTO DE RENDA até 05 salários mínimos.

    • Biró disse:

      Quem é esse Queiroz, o que o heroi Moro tem haver com esse cara??
      O que o governo tem haver com isso??
      Tão querendo encontrar chifre em cabeça de cavalo né ptezada???
      Kkkkkkk
      Avise a esses petralhas que em 2018 teve eleição presidencial, e quem ganhou foi JAIR MESSIAS BOLSONARO viu???
      A DIREITA TÁ?? Então vcs só tem um caminho.
      Aceita isso de uma vez por todas que doi menos, simples assim.
      Kkkkkkk
      Esquerda ladrona NUNCA mais.

    • Chicão disse:

      Mais grave é o crime cometido contra o petista celso daniel, há 20 vezes mais tempo que o caso Queiroz, já em termos de valores, existem os mesmos fatos, envolvendo valores superiores ao caso do Queiroz, em gabinetes do pt, psol e dsb na mesma assembléia do rj e porquê vocês também não indagam sobre os suspeitos? Ou será uma forma de omitir os casos idênticos do pt, psol e psb? E enfim tentar se livrar da ação da justiça. Acho mais plausível ser isso mesmo, o que é uma característica da esquerdalha, agora e sempre, Hehehe.

  6. Sílvio Sampaio disse:

    É uma piada Sérgio Moro falando em crimes.

  7. Manoel disse:

    Willian, não tem nada de bravata! A recente queda nos índices de homicídios em todo o Brasil é prova que o governo federal está diminuindo sim os crimes. Além disso, houve muito sucesso no projeto Em Frente Brasil que Moro, vide os resultados do projeto piloto nas cidades Ananindeua (PA), Goiânia, Paulista (PE), Cariacica (ES) e São José dos Pinhais (PR)… Basta você pesquisar que vai entender…

    • willian disse:

      MANOEL, ME DIGA QUAL PROJETO QUE MORO APROVOU NO CONGRESSO PARA JUSTIFICAR A ATRIBUIÇÃO QUE VOCÊ DÁ A ELE ???
      A RECENTE QUEDA NOS ÍNDICES DE HOMICÍDIOS DIVULGADAS SÃO UMA TENDÊNCIA NATURAL DA SENÓIDE (SOBE E DESCE). NO RIO E SÃO PAULO A POLÍCIA TÁ MATANDO INOCENTES A CULHÕES.
      VOCÊ ESTÁ ERRONEAMENTE TÁ ATRIBUINDO MÉRITO A QUEM AINDA NÃO CONSEGUIU MOVER UMA PALHA .

  8. willian disse:

    BRAVATA: SOLUÇÕES SIMPLES E ESTUPIDAS PARA PROBLEMAS COMPLEXOS. SE FOSSE SIMPLES ASSIM JÁ TERIAM RESOLVIDO AO LONGO DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE !!!
    ELES PENSAM QUE ESTÃO DESCOBRINDO A RODA !!!
    PURA IMBECILIDADE E, PIOR, AINDA TEM GENTE QUE ACREDITA !!!!

    • Biró disse:

      Deixa de conversar carga d'água, mané, Moro não manda no parlamento e muito menos nos parlamentares.
      O projeto? Tem existe, só que Rodrigão Maia sentou a bunda em cima, sequer botou em pauta com medo de se lascar, porque é outro desonesto morrendo de medo de ir pro xilindró igual ao molusco de dezenove dedos.
      Então, vc quer que o ministro faça o quê?
      Papa angu.
      Na base da força não pode, vc sabia disso??
      Portanto preste muita atenção no que vai escrever meu caro.

‘Com Moro de vice, Bolsonaro ganha no primeiro turno’, diz ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos

Foto: Adriano Machado / Reuters

Articulador político do Palácio do Planalto, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, avaliou que uma dobradinha entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sérgio Moro, seria imbatível na disputa de 2022. “Eu falei para o presidente que, se hoje ele fosse tentar a reeleição, com Moro de vice, ganhava no primeiro turno, disparado”, afirmou Ramos ao Estado, sem mencionar o atual vice, Hamilton Mourão.

O general disse, porém, que Bolsonaro não enxerga essa possibilidade. “Ele não vê nada disso.” Ex-juiz da Lava Jato, Moro enfrenta resistências para emplacar o pacote anticrime no Congresso e é alvo de questionamentos, mas ainda mantém a popularidade e foi aplaudido de pé, anteontem, em show do cantor Roberto Carlos, em Curitiba.

O governo prepara uma reforma ministerial?

O presidente ficou um pouco contrariado com notícias que saíram sobre isso. Ele brincou comigo: “Ramos, eu vi logo que era fake news porque seu nome não estava lá (entre as possíveis mudanças)”.

Mas, nos últimos dias, muitos pediram, por exemplo, a cabeça do ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Quando acontece isso, aí é que ele não tira. Se o presidente tiver interesse em mudar, (será) no ano que vem… Agora é chance zero de isso ocorrer.

O “ano que vem” já está aí…

Eu digo março, abril.

Mas o ministro Weintraub não exagera nas redes sociais?

Sim, mas… Até o general Fernando (Fernando Azevedo, ministro da Defesa) ficou chateado com aquela postagem do Dia da República, que ele botou o Deodoro da Fonseca ao lado do presidente Lula (no Twitter, Weintraub chamou a Proclamação da República de “o primeiro golpe de Estado no Brasil”). Agora, ele tem de responder pelo que fala. Eu não posso falar nada. Tenho 72 mil seguidores, mas não ligo para esse bichinho aqui (aponta para o celular). Você tem de tomar cuidado com o que escreve e posta, porque pode cometer um erro grosseiro, ofender pessoas.

Essa situação preocupa?

Esquece o Weintraub. Estamos vivendo, graças a Deus (bate na mesa três vezes), um momento feliz, de muita serenidade nas mídias sociais.

Sem o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) nas redes…

Vocês é que falaram, não fui eu. Não estou dizendo que o Carlos está fora, nada disso.

É uma coincidência?

Eu não sei.

O governo adiou o envio da proposta de reforma administrativa ao Congresso por medo de protestos de rua?

Não. O Paulo Guedes (ministro da Economia) ficou chateado, mas o presidente achou que este projeto agora ia dar ruído. Havia coisas que iam bater no Judiciário e ficaram algumas pontas soltas. A reforma será apresentada com melhoramentos.

Por que o pacote anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro, não avançou no Congresso?

Eu acho que não correspondeu ao clamor da sociedade. Mas o ministro Moro tem razão. Eu, por exemplo, tive um sobrinho de 31 anos assassinado numa saidinha de banco, no Rio. Agora teve um sargento assassinado porque o bandido queria o celular.

O ministro Moro poderá ser vice numa chapa liderada pelo presidente Bolsonaro, em 2022?

Eu falei para o presidente que, se hoje ele fosse tentar a reeleição, com Moro de vice, ganhava no primeiro turno, disparado. Mas o presidente não vê isso como uma possibilidade. Mas não vê porque não vê nada disso (risos). Seria importante ele ter, sim, um novo mandato para arrumar a casa. Sinceramente, em quatro anos não dá para consertar tudo.

O ex-presidente Lula ainda pode ser o principal adversário de Bolsonaro, caso volte a ficar elegível?

Ué, mas ele não foi condenado de novo? Pergunta difícil, mas eu acho que não. Lula saiu com muito ódio (da prisão). Passou do ponto.

O que o sr. acha de propostas que tramitam no Congresso para retomar a prisão após condenação em segunda instância?

Sou da opinião do ministro Moro: é necessário retomar a segunda instância para a segurança pública e a jurídica. Temos o sentimento de impunidade pela quantidade de recursos que existem. Esquece o presidente Lula. Vamos falar de traficantes, assassinos… Olha o tanto de gente que foi solta.

O Supremo Tribunal errou?

Não. Só que tomou uma decisão, em 2018, de manter a segunda instância e, um ano depois, mudou. Quem é que mudou o voto ali? Rosa Weber. O que houve? Pressão? Não sei.

O presidente corre o risco de não conseguir aprovar no Tribunal Superior Eleitoral a Aliança pelo Brasil a tempo de o novo partido disputar as eleições municipais. Isso não pode prejudicar o projeto de reeleição?

É muito cedo para traçar qualquer quadro. O partido pode não concorrer (em 2020), mas isso não quer dizer que o presidente não possa ter candidato na eleição nem que esse nome não possa mudar para a Aliança depois. Não façam uma leitura equivocada de um craque na política. Prefeito pode mudar de partido.

E quem ele vai apoiar em São Paulo?

Só acho que não vai apoiar a Joice Hasselmann (deputada do PSL e ex-líder do governo no Congresso), pelo que houve. É dedução minha, porque em política acontece muita coisa.

Em recente reunião, deputados do Centrão ameaçaram travar votações, caso o governo não pagasse emendas nem liberasse cargos. Como resolver isso?

Já resolvemos, graças a Deus. Confesso que, no dia dessa reunião, havia um déficit e não sabíamos como resolver. Diziam assim: “O senhor não pode ir lá. Vai enfrentar os leões do Centrão?”. Eu respondi: “Qual é o problema? Participei de negociação no Haiti, Copa, Olimpíada, pancadaria. Ninguém vai bater em mim”. Logo depois, o presidente determinou que o Paulo Guedes desse uma solução, com R$ 2 bilhões para a Câmara e R$ 400 milhões para o Senado. Até o fim do mês, cada parlamentar receberá os seus R$ 20 milhões em emendas para sua base eleitoral.

E isso não é toma lá, dá cá?

Espera aí. No início do governo foi dito que, para esse ano, teríamos a reforma da Previdência e outras pautas. Então, houve esse acordo. O deputado do Paraná, por exemplo, foi eleito por causa de municípios, que exigem dele recursos para hospitais, colégios, etc. Se no passado isso permitia desvio, é outra coisa. Nós exigimos projeto. Agora, só vão votar se der o dinheiro? Eu acho que não. Na MP 890 (que instituiu o programa Médicos pelo Brasil) houve mesmo um pouco de pressão. Faz parte. A democracia é assim.

Mas há fogo amigo na relação entre o sr. e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, por causa da articulação política.

Não existe fogo amigo entre mim e Onyx. Esquece. Eu gosto muito do Onyx e estou dando continuidade ao excepcional trabalho realizado por ele. Peguei um trem em movimento. Não sei quem é que faz a intriga, mas o meu setor não é.

O governo vai agora apoiar a abertura de cassinos no País?

O presidente disse que tem de debater a ideia com a sociedade, com os evangélicos. Uma coisa é abrir um cassino em Brasília, que não faz sentido. Outra é na Amazônia, em uma área que precisa se desenvolver, como foi feito em Atlantic City ou Las Vegas (EUA). Mas é preciso ver os efeitos colaterais, as possíveis associações com drogas, contravenções.

Estadão

Com dificuldade em avançar o pacote anticrime no Congresso, Moro aposta no combate às facções criminosas dobrando o número de bandidos isolados em presídios federais

Foto: Adriano Machado/Reuters

Sergio Moro dobrou o número de chefes de organizações criminosas detidos em presídios federais.

Diz o Estadão:

“Com dificuldade em fazer o pacote anticrime avançar no Congresso, o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, aposta no combate às facções criminosas para marcar sua atuação no governo e se reposicionar no jogo político. Seu ministério intensificou a política de isolamento dos chefes de grandes organizações e, de janeiro até a semana passada, dobrou o número de detentos em presídios federais (…).

O ministério comandado pelo ex-juiz da Lava Jato intensificou a política de isolamento dos chefes de grandes organizações em presídios federais e, de janeiro até a semana passada, transferiu 321 líderes e integrantes de facções como PCC, Comando Vermelho e Família do Norte de celas de presídios estaduais para o Sistema Penitenciário Federal.

A estratégia fez com que o número de detentos em suas cinco unidades dobrasse. Há ainda 400 vagas disponíveis.”

 O Antagonista, com Estadão

Aliados de Bolsonaro acham que Moro topa ser vice em 2022

Aliados de Jair Bolsonaro acreditam que Sergio Moro topa ser candidato a vice-presidente nas eleições de 2022, informa Igor Gadelha na Crusoé.

Os dois já teriam, inclusive, conversado sobre o assunto.

Aliados de Bolsonaro acham que Moro topa ser vice em 2022

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mari disse:

    Boa!!
    Depois do Mito!
    Moro presidente!!
    Assim a missão vai ser cumprida.
    Deus abençoe a esses dois!!
    Deus abençoe o povo brasileiro.

‘Perseguição política é um álibi construído’, diz Moro sobre Lula

Imagem: Arte/UOL

Em entrevista ao jornal paranaense Gazeta do Povo, Sergio Moro afirmou que as críticas de Lula à Lava Jato não enfraquecem a operação e que sua alegação de “perseguição política” “é absolutamente um álibi que foi construído”.

“É o mesmo discurso que ele já falava antes [de ser solto]. E as pessoas avaliam os fatos, têm condições de avaliar os fatos que aconteceram. Essa questão da perseguição política (…) não tem nenhuma procedência no mundo real”, declarou o ministro da Justiça.

Questionado se ficou frustrado com a soltura do petista, o ex-juiz da Lava Jato afirmou não ter sentimento pessoal envolvido.

“Quando eu proferi as decisões contra o presidente Lula, assim como qualquer outro réu, durante toda a minha carreira judiciária, isso sempre foi algo imparcial, objetivo”, disse Moro.

“Na verdade, quando o juiz condena alguém à prisão, o sentimento normalmente é de pesar. Puxa, mandar alguém para a prisão sempre é algo negativo, é fazer o mal para uma pessoa. Mas isso é uma consequência de um crime que a pessoa cometeu. E juiz tem que cumprir o dever legal. Não pode pensar só no acusado; tem que pensar também nas vítimas. É um sistema que precisa, acima de tudo, afirmar o império da lei”, acrescentou.

O Antagonista com Gazeta do Povo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Torres disse:

    Só falta esse Povo dizer que Moro é o ladrão da história e lula é um grande inocente…
    Que situação que a gente está vivendo nesse Brasil brasileiro.

  2. Ivan disse:

    O juíz deve regozijar-se ao enviar um bandido pra cadeia…Se for um de colarinho branco, mais ainda…nada de pesar, eles roubaram e deixaram pessoas morrerem à míngua nos corredores de hospitáis, vítimas da falta de segurança, infra-estrutura precária que causa acidentes fatais…Bandido de colarinho branco é pra se f…muito mais que os demais!!!!

  3. Observador disse:

    Pra quem disse que não iria responder a crimonoso solto ou preso, parece que sentiu o golpe.

    • paulo disse:

      Quem sentiu o "golpe" foi esse criminoso de Garanhuns condenado em vários processos, Cínico, dissimulado se faz de vitima o tempo todo característica de um imoral desqualificado.

    • Cidadão disse:

      Faz-me rir.
      Aceita q dói menos.

    • Manoel disse:

      Você realmente é um observador de quinta categoria, Moro está respondendo ao ex presidente onde? Em que frase ponto o Ministro responde ao ex presidente?
      Parece que ele estava respondendo a entrevista do jornalista e não a colocação distorcida feita por outra pessoa.
      É observador, você dá testemunho da razão que o faz ser eleitor e defensor da esquerda, nem precisa desenhar