Bolsonaro elogia Moro quando juiz: “se a missão dele não fosse bem cumprida, eu não estaria aqui”

Foto: (Carolina Antunes/PR/Flickr)

Durante a cerimônia de encerramento dos cursos de formação profissional da PF, em Brasília, Jair Bolsonaro fez elogios a Sergio Moro e disse que deve, em parte, sua chegada à Presidência ao atual ministro da Justiça.

O ex-juiz da Lava Jato também participou do evento.

“Ele [Moro] não poderia se aproximar de políticos, não poderia ter um partido, como não teve e não tinha. Ele estava cumprindo com a sua missão [como juiz]. Se a missão dele não fosse bem cumprida, eu não estaria aqui. Então, em parte, o que acontece na política do Brasil devemos a Sergio Moro”, afirmou Bolsonaro.

Ele disse ainda:

“Tive a grata satisfação de ser eleito e ser talvez o único que está cumprindo o que prometeu durante a campanha.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Os bandidos os odeiam…fato!!!!

  2. Olimpio disse:

    Não acredito que alguém em sua consciência diz uma asneira dessa de dizer que Lula é inocente. Acorda.

  3. Ex-Petralha disse:

    #AGRADECER

  4. Ex-Pretralha disse:

    Vai acradecer fazendo-o Presidente do Brasi.

  5. Ricardo disse:

    HAHAHAHA Quem não percebe essas coisas é doido ou se faz. Sabem como ele vai pagar o que Moro fez por ele tirando Lula da eleição? Vai dar um cargo de Ministro do STF. Podem tirar print da tela e me cobrarem. Significa que Lula é inocente? NÃO, mas a gana por poder fez o herói atropelar a lei. Se as pessoas não estivessem tão cegas nessa disputa PT x AntiPT veriam. Nunca é tarde.

    • Issoaquiaí disse:

      Para vocês o correto é roubar! Por isso não compreendem as coisas.

    • jota disse:

      Caro amigo, o Ministro Sérgio Moro, se Deus quiser, irá para o STF. Não é nenhum favor político, é pura competência. Ele será o único membro daquela corte, a decidir com isenção.
      Se os ex-Presidentes, com fichas sujas, puderam colocar os que aí estão, porque o Mito não pode indicar o Moro?

    • joaozinho da escola disse:

      Lula continua condenado… Nunca conseguiu provar a propria inocencia. Apenas acusou os 16 juizes que o julgou sem apresentar uma defesa sensata. Defesa nao é palanque eleitoreiro com discursos vazios e mentirosos. Todo bandido apos pego se diz inocente.. dificil é provar a inocencia que nao existe. Lula é um bandido eterno.. O fato de estar fora da cadeia nao implica em ser inocente, pois foi condenado em 3 instancias. O julgamento dele realmente foi injusto, pq nenhum brasileiro tem os mesmos direitos que ele tem, o de ser rico e pagar milhoes a advogados, e ter estrutura de um partido politico com muito dinheiro do povo pra gastar com mentiras.

    • Luiz Candido disse:

      Aposto quanto vc quiser q Moro não será indicado pra ser Ministro do STF! Me procure!

Moro diz que Bolsonaro não obstruiu a Justiça

Foto: Jorge William / Agência O Globo

Sergio Moro, em jantar promovido pelo Poder 360, disse que Jair Bolsonaro não obstruiu a Justiça ao mandar copiar os áudios do porteiro:

“Seria obstrução de Justiça destruir a prova. Tirar cópia não é obstrução de forma nenhuma. Você tem um documento que te prova inocente. Se você for lá, tirar uma cópia, e o original ficar lá, não é obstrução.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexandre disse:

    Eleitor de Aecio Neves Detectado

  2. PAULO disse:

    Parabéns Ministro Moro,só em o Sr. ter colocado o O MAIOR LADRÃO DOS COFRES PÚBLICOS LULA LADRÃO, NA CADEIA ,ja merece ser ESTIMADO POR TODO O POVO BRASILEIRO…MORO PRESIDENTE 22 !!!!!!!

  3. Marcelo disse:

    Bom dia! Talvez minha opinião não valha muita coisa,as vou tentar ajudar no seu comentário do dia 05/11, acerca do pré sal. A questão é que estão entregando 3 trilhões por 100 bilhões. Ou seja o número parece grande, mas representa coisa de 3% do que realmente vale. É vosso mesmo que vc defende? Quero te dar uma notícia: venderão por mais que 100, mas muito abaixo dos 3 trilhões. A imprensa vai vibrar. Não se engane as estrangeiras não geram divisas para o Brasil, elas estão aqui há mais de 20 anos. Traga um dado sobre essas empresas e diga a fonte.

  4. Waldemir disse:

    Hoje o pt liberou o sanduíche de mortadela e suco kkkkkk pelo comentário s dos encantados kkk^

  5. Pedro disse:

    Kkkkkk…….opniao de uma MALACRAIA mesmo, sua terra só é plana figura na terra do nunca.

  6. André Fortes disse:

    Vem bomba por aí. Não priemos cânico!

  7. MALACRAIA NA TERRA PLANA disse:

    Mesmo sabendo que alguns fãs do Moro acreditam que a terra é plana, vou tentar ilustrar…

    Para os homens admiradores do CONJE entenderem melhor:

    Imagine a Advogada da sua ex combinando com a juíza 👩‍⚖️ as provas contra você em um processo de pensão alimentícia…

    O “super homem”,transformou-se em um capanga de milicianos! Um asco!

Projeto-piloto de Moro em cidades no país reduz assassinatos em 47%

Foto: Marcelo Camargo/Agencia Brasil

O número de assassinatos caiu 47% nas cidades que integram o projeto-piloto de Sergio Moro: Em Frente, Brasil.

Em quatro delas, a queda dos homicídios foi impressionante: 73% em Ananindeua, 59% em Goiânia, 25% em Paulista, 11% em Cariacica.

Só numa cidade, São José dos Pinhais, houve aumento da criminalidade, segundo o dados divulgados pelo Valor.

O Antagonista com Valor

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    O Brasil deve muito a esse…Só o fato de ser odiado por bandidos já diz tudo!!!!

  2. Curiosa disse:

    Robô? Esse papel ficou para os eleitores de Bolsonaro que acham por bem defender desmandos e uma gestão desastrosa, alem de criminosos pq acreditam que ele e seus aliados são "Honestos". O tempo está se encarregando de provar quem é quem, e bem antes do imaginado.

    • Ems disse:

      Gestão desastrosa ??? Os números e fatos estão aí !!! A economia começa a reagir com apenas 10 meses de governo.

  3. thiago augusto disse:

    agora é replicar em TODAS as capitais do país, pra começar…

  4. Curiosa disse:

    Era fã desse juiz, mas depois que passou a usar vendas quando o crime é dos seus aliados, perdeu a credibilidade.

    • Bento disse:

      Curiosa você é um robô não tem credibilidade para julgar um homem de bem.
      Por favor fique com seus bandidos de estimação.

  5. Gustavo disse:

    Moro é um patrimônio nacional. Sua integridade e competência gera a ira dos bandidólatras
    O Brasil ainda tem jeito, a despeito de PT, PCC, STF, corruptos e vagabundos.

Moro pede que PGR investigue possível denunciação caluniosa contra Bolsonaro

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O ministro da Justiça, Sergio Moro, enviou uma solicitação ao Ministério Público Federal para que instaure um inquérito para investigar as declarações de um porteiro de que um dos suspeitos do assassinato de Marielle Franco pediu autorização a Jair Bolsonaro para entrar no condomínio onde encontrou o outro suspeito.

A Globo noticiou nesta terça-feira (29/20) que Élcio de Queiroz, um dos suspeitos da morte de Marielle, entrou no condomínio onde morava Ronie Lessa com a autorização de Bolsonaro. Isso teria sido no dia 14 de março de 2018, horas antes do assassinato. Acusado de fazer os disparos, Lessa morava no mesmo condomínio que o atual presidente da República.

Neste dia, Jair Bolsonaro estava em Brasília e votou em sessões da Câmara, pois ainda era deputado federal.

Moro vê “inconsistência no depoimento do porteiro” e acredita que pode se tratar de erro de investigação ou tentativa de envolver o nome do presidente no crime. Esses atos configuram crime de obstrução à Justiça, falso testemunho e denunciação caluniosa do presidente, o que atrai competência da Justiça Federal e da Polícia Federal.

O ministro da Justiça pede ao procurador-geral da República, Augusto Aras, que MPF e PF passem a atuar juntos na investigação do caso.

 

Foto: Reprodução. Confira a íntegra do ofício clicando AQUI.

Com Conjur e O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Yusuke urameshi disse:

    No final dessa investigação vão descobrir que a voz do interfone era mesmo de Bolsonaro, o tom de voz estava diferente porque Moro estava pendurado nos seus ovos.

  2. Santanense disse:

    GIBA. aceita que dói menos

  3. Ems disse:

    Moro, o nosso futuro presidente !!!

  4. Silva disse:

    MORO depois do MITO.
    É isso aí meu herói.
    Bota pra taba lascar em cima desses safados.
    Coragem é o que não lhe falta.
    ARROCHA!!!
    PRA CIMA DELES.

  5. Capitão disse:

    Com a Denúncia de que Lula mandou matar Celso Daniel, a Orcrim, organização criminosa , sacou essa falsa acusação contra o presidente.
    O Fato de Lula mega LADRÃO , Alcoólatra, psicopata é Corrupto, ser um assassino frio e calculista, pode dificultar sua soltura pelo STF sem FUTURO,,. Canalhas FDputas.

  6. Bolsominion disse:

    De super herói contra corrupção em advogado de miliciano em menos de 1 ano.

    • Acorda Brasil disse:

      Cara, você está do lado errado. Odiar o cara que ajudou a colocar atrás das grades mais de 140 mafiosos que assaltavam o Brasil na casa dos bilhões. Não precisa elogiar nem amar se discorda ideologicamente, mas fique calado se for do bem.

  7. Giba disse:

    Deixe eu ver se entendi, o Bozo nomeou o Moro, nomeou o Aras da PGR ai o Bozo pedi pra moro investigar, ai o Moro manda a PGR investigar, já entendi vai terminar em pizza kkkk

  8. Véio de Rui disse:

    Ou será que montaram tudo pra pegar o presidente? Desse povo eu acredito que pode sair de tudo.

    • Futuro disse:

      O governo sabe que nessa "estória" criada do ego infantil e desesperado daqueles que perderam os milhões dos cofres públicos, o que existe de concreto são as acusações da emissora.
      Uma vez que isso seja documentado, provado, virá a resposta devida…
      Moro se baseia na lei e dela faz sua história e ações.

FOTO: Petistas vendem panos de chão de Bolsonaro, Moro e Guedes

Foto: Divulgação

Nesse domingo(27),  na praia de Copacabana, um grupo de petistas inflou um boneco de Lula para comemorar o aniversário do ex-presidente condenado.

Eles vendiam, a 10 reais, panos de chão com os rostos de Paulo Guedes, Sergio Moro e Jair Bolsonaro.

Do alto do trio, uma mulher que se identificou como pedagoga chegou a dizer o seguinte, exaltando os programas sociais da era petista: “Se Lula roubou, eu também roubei”.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Potiguar disse:

    Agora Bolsonaro cai, pqp acho que ele não dorme hoje. Essa esquerda são perfeitos idiotas. #lulalivre acabou agora é #lulapreso

  2. Marieta disse:

    Já encomendei os meus!

  3. Fossa disse:

    Interessante seria usar as de Lula. Dilma, Gleise e os outros petistas como papel higiênico.

  4. Ferreira disse:

    "O discurso moralizador da família Bolsonaro já está bem oxidado". "As respostas que Jair Bolsonaro e seu primogênito Flávio não têm condições de dar corroem mais do que as insinuações que Queiroz já não faz questão de ocultar"

  5. Bento disse:

    Tem do estuprador de cabritas??????????????????????????????????????????????????????????????

  6. Avante disse:

    Na época do PT o desemprego era 4%, no governo Bolsonaro tá em 12%

    • #Lula Na Cadeia sempre disse:

      Ignorante bolsonoro está há 10 meses no governo, LIMPANDO a merda que os PTralhas fizeram em 16 anos ROUBANDO …ou você acha que não existe a operação lavajato???

    • Djalma disse:

      Deixa eu ver aqui… hum … Dilma era do Pmdb certo..e os 14 % de desempregados que ela deixou não foi culpa dela não, foi culpa da lava jato que não tinha nada para fazer e descobriu os bilhões roubados da Petrobras e dos fundos de pensão só para prejudicar o Honestíssimo do pt.. çei…..meu Deus..esta turma alucina…

  7. gusthenrique disse:

    Tem papel higiênico do Lula?

  8. Dilma disse:

    Poderiam ter colocado também a foto do trabalhador brasileiro que teve um trilhão de reais roubado pela esquerdalha, E por isso está desempregado, mais miserável, tendo que conviver com a morte, o assalto, o estupro sem punição, depois do stf bandido declarar a não prisão em 2a instância; era dinheiro que serviria pra equipar hospitais, com medicamentos, leitos e acabar com filas de cirurgias; além de cidades mais estruturadas, calçadas, creches e colégio público funcionando, com professores. Entretanto continuará vivendo como esse pano de chão, massacrados e esfoliados, sem a menor dignidade, pois dinheiro para tal, foi roubado pelos CANALHAS, impunimente.

  9. Greg disse:

    boa ideia.

  10. Papudim disse:

    Pois é.. os panos de chão destes irão limpar as merd… que o PT fez e continua fazendo…

Moro diz que jamais concorreria contra Bolsonaro, mas não descarta candidatura no futuro

Foto: Marcos Corrêa/PR

Em entrevista ao programa Poder em Foco, do SBT, Sergio Moro disse que teria o dever de apoiar Jair Bolsonaro em uma provável tentativa de reeleição do atual presidente.

“Veja, eu fui convidado a participar do governo do presidente Jair Bolsonaro. Eu estou como ministro da Justiça. Estou realizando esse trabalho no âmbito da política do governo. O presidente manifestou o desejo de buscar a reeleição. E se isso acontecer mesmo, evidentemente, como parte do governo, eu tenho dever até de lealdade [de apoiá-lo].”

E Moro candidato? Ele respondeu assim:

“Eu acho improvável, entendeu. Agora o futuro, né… O futuro é distante. Agora, certamente, jamais concorreria contra o presidente Jair Bolsonaro, se ele for realmente candidato à reeleição. Mas como se diz assim, não existe nenhum demérito na política. A política é uma das atividades mais nobres. Agora, tem que se ter um determinado perfil. Eu não sei se tenho esse perfil.”

E mais:

“Eu não tenho esse perfil político-partidário. As pessoas fazem uma série de especulações, mas, na minha avaliação, tenho um perfil mais técnico. Não de juiz, pois já estou fora da carreira. Mas eu estou tentando realizar um trabalho relevante, numa área que eu, modestamente, humildemente, avalio que tenho algum conhecimento, que é na área da Justiça e da Segurança Pública.”]

O Antagonista, com SBT

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    Estamos juntos!!!

    Ainda que Bolsonaro e dr Sérgio Moro, saiam de Brasília para Natal, chegando aqui, e me pedindo pra eu não votar nos dois de jeito nenhum, eu prometo que não , mais quando eu chegar na urna que tiver só eu e ela, EU VOTO ESCONDIDO NOS DOIS.
    KKKKkkkkkkk.

    Tamos juntos e não abro mais de jeito nenhum, nem pro trem.
    Os candidatos que se apresentam, não me agrado de maneira nenhuma, por tanto!!
    2022 até 2030, não me peçam voto, pra presidente, pois o meu voto está comprometido com esses dois brasileiros patriotas.
    E morreu D. Maria préa.
    Kkkkkk

  2. Isoares disse:

    Acompanho o veio de Rui e Marcus; bote ficha p mim tambem ; voto igualzinho.

  3. Sandra disse:

    Então até 2030 já estou com o meu voto comprometido, 2022 Bolsonaro, 2026 e 2030 Sérgio Moro. E morreu Maria preiá (2)

  4. Lourdes Siqueira disse:

    Então até 2030 já estou com o meu voto comprometido, 2022 Bolsonaro, 2026 e 2030 Sérgio Moro. E morreu Maria Preá (3)

  5. Véio de Rui disse:

    Então até 2030 já estou com o meu voto comprometido, 2022 Bolsonaro, 2026 e 2030 Sérgio Moro. E morreu Maria preiá

Moro altera portaria que previa deportação sumária de estrangeiro considerado ‘perigoso’

Foto: Jorge William / Agência O Globo

O ministro da Justiça, Sergio Moro , mudou as regras para deportação ou impedimento ingresso de estrangeiros no Brasil, alterando a portaria que havia publicado em julho deste ano e que foi criticada pelo Ministério Público Federal ( MPF ). O novo texto, publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial da União, altera o prazo de deportação sumária para estrangeiros considerados perigosos para cinco dias contatos desde a notificação. No decreto anterior, o acusado teria apenas 48h para apresentar a defesa antes de precisar deixar o país. Em agosto, Moro já havia admitido que faria alterações na portaria original , como mostrou O GLOBO.

O novo decreto ampliou ainda o prazo para entrar com recurso da decisão. O estrangeiro também terá cinco dias para contestar medida da deportação, e não mais 24h, como previa a portaria original. A medida visa como alvo “pessoa considerada ou que tenha praticado ato contrário aos princípios e objetivos dispostos na Constituição Federal”, suspeitos de terrorismo; grupo criminoso organizado ou associação criminosa armada ou que tenha armas à disposição; tráfico de drogas, pessoas ou armas de fogo, ou pornografia ou exploração sexual infanto-juvenil.

Outra mudança na portaria foi a proibição da repatriação e da deportação caso isso coloque o estrangeiros em risco a vida ou a integridade pessoal — o item não constava no primeiro texto.

Críticas à portaria original

As alterações na portaria foram feitas quase três meses após a publicação do texto original. Em agosto, Moro afirmou em um ofício enviado à Procuradoria-Geral da República ( PGR ) que o ministério assumiu “compromisso de realizar estudos para o eventual aprimoramento”. A decisão na época foi tomada após o ministro se reunir com diversos órgãos do governo e da sociedade.

A portaria de Moro também foi questionada pelo PGR, nos últimos dias de Raquel Dogde à frente do órgão. A então-procuradora-geral da República ingressou com uma ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF), com pedido de medida cautelar para que a portaria seja suspensa. O argumento utilizado por Dogde era de que a regra viola princípios constitucionais.

A portaria causou polêmica porque opositores do governo apontaram que ela tinha o objetivo de atingir o jornalista Glenn Greenwald, do site “The Intercept”, que é estrangeiro e tem feito matérias sobre supostas conversas vazadas de Moro e integrantes da Lava-Jato. O ministério negou que a portaria possa atingir o jornalista.

O Globo

 

Moro defende setor privado na gestão do sistema prisional

Foto: Arquivo/Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, defendeu nesta sexta-feira (11), a participação do setor privado no sistema prisional brasileiro, afirmando que os investimentos no sistema oferecem uma oportunidade de lucro aos empresários. Segundo o ministro, há a expectativa de atrair o setor privado para algumas das áreas ligadas à segurança pública, para contornar a falta de recursos do governo.

“Nós precisamos do investimento privado para várias iniciativas e passamos a identificar aqueles setores em que o investimento privado possa agregar. Para que isso seja possível é preciso conciliar o interesse do governo com o interesse do empresariado. O empresário não vai realizar o investimento se ele não tiver o retorno, se não tiver o lucro. Nós analisamos que isso é bastante possível”, disse no Fórum de Investimentos Brasil.

Como exemplo, Moro citou o Complexo Prisional de Chapecó, onde, segundo ele, empresas instalaram infraestrutura industrial para aproveitar a mão de obra dos detentos. “Eu tive em visita há algum tempo atrás no Complexo Penitenciário de Chapecó, onde boa parte dos presos trabalham. Falei com vários desses empresários e eles foram muito francos e sinceros: ‘olha, nos sentimos orgulhosos de poder ajudar aqui os presos porque isso favorece a reabilitação, mas nós estamos também lucrando’”, disse o ministro.

Modelo

Para o ministro, também é interessante a forma como é dividida a remuneração recebida pelo preso por seu trabalho, que não é entregue integralmente a ele e à sua família. “Parte vai para ressarcimento da vítima, dos danos do crime, e parte vai para o próprio estado [de Santa Catarina], que criou um fundo que recebe esses valores que só podem ser usados para investimentos no próprio sistema carcerário”, explicou.

Na avaliação de Moro, a construção de presídios é um terreno “promissor” para parcerias público-privadas. Segundo o ministro, ainda está sendo construído um modelo, que definirá até que ponto as empresas poderão atuar na administração das unidades prisionais. “Apesar do controle das unidades pelo setor privado ser possível, alguma presença do Estado ainda é reclamável. Então, ter agentes penitenciários treinados para que possam lá exercer o papel de polícia, ainda que em um papel menor nesses presídios, mas para evitar maiores problemas”, ponderou.

Tortura

Ao comentar as denúncias de que integrantes da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária no Pará (Ftip) torturaram presos no Complexo Penitenciário de Americano, no município de Santa Izabel (PA) ministro disse que não existem indícios de tortura ou maus tratos feitos pelos membros da força tarefa. “No que foi até o momento verificado, não se constatou consistência desses relatos”, disse.

A intervenção foi realizada no complexo prisional, segundo Moro, para tirar a cadeia do controle de uma facção criminosa. “O que havia ali, era que aquele complexo penitenciário, de Santa Isabel, era controlado pelo Comando Vermelho”.

De acordo com Moro, o envio da Força Tarefa foi à pedido do governo estadual, para evitar novos episódios de violência como o massacre ocorrido em julho, em Altamira, no Pará, quando 57 pessoas foram mortas, sendo 16 com as cabeças cortadas. “Após haver aquele massacre de presos em Altamira, que agora algumas pessoas esqueceram – mais de 50 presos foram [mortos], inclusive parte decapitados – nós enviamos a Força de Intervenção Penitenciária do Depen – composta por agentes penitenciários federais e estaduais – para retomar o controle daqueles presídios. Impor lei e disciplina dentro das regras legais. Isso foi efetuado”.

Na quarta-feira (9), o juiz federal Jorge Ferraz de Oliveira Júnior, da 5ª Vara da Seção Judiciária do Pará, determinou o afastamento preventivo do coordenador institucional da Ftip, Maycon Cesar Rottava.

Agência Brasil

Renan Calheiros diz que Moro ‘está sem saber o que fazer’ e chama Janot de ‘psicopata’

Foto: Sérgio Lima/Poder360

O Uol levantou a bola para Renan Calheiros, querendo saber o que o senador acha de Sergio Moro se candidatar ao Planalto.

O alagoano, claro, adorou a pergunta.

“Ele age como alguém que está à beira de um vulcão que começa a ter uma erupção. Acho que está sem saber o que fazer porque vai ter que se explicar de muitas coisas inexplicáveis. Ele teve projeto político e já pensou em ser candidato a presidente? Sim. Depois aderiu à campanha do Bolsonaro? Sim, porque o Bolsonaro representava circunstancialmente a mudança e a nova política. Como juiz, submeteu-se a influir na eleição e tirar o Lula do processo político. É evidente que ele pensa nisso. Mas agora pensa mais em como vai sair dessa situação e manter o posto de ministro depois de ter sido escancarada a tentativa de aparelhamento do Coaf e da Polícia Federal.”

Renan também disparou contra Rodrigo Janot.

“O Janot me causa asco. Esse caráter homicida que ele desvenda no seu livro é uma coisa indicativa do que representou você ter um psicopata à frente da Procuradoria-Geral da República.”

O Antagonista com UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Flávio A disse:

    Esse senador é um pouco do muito que as limpadores de fossa despejam diariamente no Rio Potengi. Era para estar preso num país decente.

  2. Natalense disse:

    Sem palavras p definir esse senador fdp

  3. VTNC disse:

    Calhorda,canalha,representante do que tem de pior neste repugnante Senado !!!

  4. Ivan disse:

    Ser xingado por pessoas como essa, na verdade, é um elogio…Se esses corruptos (Renan, Lula, Gleisi, Jucá…) falarem mal de alguém, sinal que o cara é bom!!!!!! Quando bandido se une para combater o pacote anti-crime, é pq o "bagulho é cabuloso"…kkkk

  5. joaozinho disse:

    Esse Renan deveria ir logo pra o PT, onde esta os pares dele.

  6. Carlos disse:

    Um picareta como renan.dando licao de moral.somente no brasil.janot e um frouxo ou a historia da arma e mentira.janot colocou na midia a figura do fanfarrao corruoto.gilma

  7. nasto disse:

    Esse é um dos políticos MAIS SAFADO que o BRASIL TEM. Esse CABRA DE PEIA devia ser BANIDO da política brasileira . Não tem moral para criticar ninguém.

  8. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Ladrão descarado que contou e conta com o apoio do PT e seus seguidores.
    Esquerda não ver erros na atuação de Renan mas persegue Bolsonar.
    Vergonha do Brasil, Renan já deveria está na papuda se não fosse a conivência de parte do STF. Os que apoiam o PT.

  9. Anti-Político de Estimação disse:

    Canalha !!!

  10. Edmilson disse:

    Até quando o povo brasileiro vai continuar elegendo esses malas? O que foi que esse cidadão fez pelo Brasil? E ainda tem a petulância de criticar o ministro Sérgio Moro, mesmo tendo pouco tempo já fez milhões de vezes mais que o cidadão acima.

  11. jv disse:

    Esse senador sem futuro tem condições de atacar ninguém, mais de dez inquéritos no supremo. Não fosse senador estaria atrás das grades há muito tempo. Lave a boca pra falar mal do Moro,

  12. Bento disse:

    Qual o legado deixado por este Senador ao País?
    Não tem moral para acusar que tem.
    Nosso Herói Nacional Ministro Sérgio Moro está muito tranquilo,
    sabedor que quem o ataca tem problemas com a justiça.

Moro lamenta determinação do TCU e reafirma importância da propaganda do pacote anticrime

Foto: Agência Brasil

A assessoria de Sergio Moro acaba de divulgar a seguinte nota sobre a decisão do ministro do TCU Vital do Rêgo de mandar suspender imediatamente a propaganda do pacote anticrime:

“O ministro da Justiça e Segurança Pública, embora respeite, lamenta a decisão do ministro do Tribunal de Contas da União de suspender a campanha publicitária do pacote anticrime, que é importante para esclarecer à população o alcance das medidas propostas, como foi feito na Previdência. O ministro da Justiça e da Segurança Pública aguardará, respeitosamente, a decisão final sobre a questão.”

O Antagonista e UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Corruptos e Criminosos não passarão!!!! Força Moro, a população de bem esta contigo!!!! Os defensores dos corruptos são minoria, e são fracos!!!!

  2. Iranilson disse:

    Vitalzinho como é conhecido no sub nome do crime, recebeu esse cargo de Dilma por engavetar é trnasfomar CPIs grande pizzas.

  3. gil disse:

    quem será que indicou Vital do Rego? … quem será??????????

  4. Fernando disse:

    Os criminosos sabem, aonde esse homem ataca e trabalha, o prejuízo deles é enorme, é so calcular o valores que eles tiveram que devolver a nação com a lava jato; como ministro da justiça, está provocando baixas financeiras enormes às facções criminosas, basta ver as operações que estão sendo feitas contra essas organizações criminosas… Agora esse pacote anti crime, como reação, os criminosos representados pelo pt e outros agremiações partidárias, tentam frear esse avanço nas leis, eles ssbem que para combate-lo são nescessárias leis mais rigorosas contra o crime e a violência. Mas, como o Moro conta com os brasileiros do bem, iremos avançar no combate a esses vermes. Força MORO, 2022 vem aí.

Moro: “Não seremos mais um paraíso para a prática de crimes”

Ao divulgar no Twitter a campanha do pacote anticrime, Sergio Moro afirmou que “os tempos do Brasil sem lei e sem Justiça chegaram ao final”.

“Precisamos mandar uma mensagem clara à sociedade. O crime não compensa e não seremos mais um paraíso para a prática de crimes ou para criminoso.”

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Minion arrependido disse:

    Yes, nós temos 🍊

‘Não houve excesso na Lava Jato. Opinião de militante não conta’;‘Lula está preso porque cometeu crimes. A Petrobras foi saqueada’, diz Moro em entrevista

A maior preocupação do ministro, no momento, é com o futuro da Operação Lava-Jato, especialmente com o STF, que está julgando ações que podem pôr a perder boa parte do trabalho já realizado pela força-tarefa e beneficiar corruptos notórios, como o ex-presidente Lula e o ex-deputado Eduardo Cunha. Sobre a declaração do ex-­procurador-geral da República Rodrigo Janot de que iria matar o ministro Gilmar Mendes e depois se suicidar, revelada por VEJA na semana passada, foi lacônico: “É difícil acreditar nessa história”.

Leia mais: Em entrevista a Veja, Moro diz que ‘Brasília é cheia de intrigas’, fala de ‘tentativas de se indispor com o presidente´, e garante que Bolsonaro ‘é seu candidato em 2022´

“QUAL FOI O EXAGERO DA LAVA-JATO?”

Acusado de parcialidade na condução da Lava-Jato, o ministro vê ataques direcionados para minar os resultados da operação, rebate o discurso de que houve seletividade no que se refere aos alvos das investigações e comenta as revelações feitas pelo ex-procurador Rodrigo Janot, que afirmou ter tentado matar o ministro Gilmar Mendes no STF

.“Não houve excesso, ninguém foi preso injustamente. Opinião de militante político não conta, pois desconsidera as provas. A sociedade tem de consolidar os avanços conquistados pela operação. As pessoas falam em excessos, mas qual foi o excesso da Lava-Jato? Essa entrevista do ex-procurador Janot é coisa dele. Não tem nada a ver com Curitiba. É difícil acreditar nessa história. Agora vem essa discussão de que a ordem das alegações finais seria um erro da Lava-Jato. Os avanços anticorrupção não são de propriedade de juízes ou procuradores. É uma conquista da sociedade, do país. É o país que perde com eventuais retrocessos.”

“NÃO HÁ ILEGALIDADE NAS MENSAGENS”

A divulgação de mensagens captadas ilegalmente nos celulares dos procuradores da força-tarefa levantou suspeitas e gerou acusações de atuação imprópria e de parcialidade do então juiz Sergio Moro

.“No caso das mensagens divulgadas pelo The Intercept Brasil e por outros veículos, mesmo que elas fossem verídicas, não haveria nelas nenhuma ilegalidade. Onde está a contaminação de provas? Não há. É uma questão de narrativa. Houve, sim, exagero da imprensa. Esse episódio está todo superdimensionado. A Polícia Federal está investigando as pessoas que invadiram os celulares. Não está descartada a hipótese de que houve interesses financeiros por trás desse crime. Esses hackers, pelo que já foi demonstrado, eram estelionatários. Mas nada vai mudar o fato de que a Operação Lava-Jato alterou o padrão de impunidade da grande corrupção. As pessoas sabem diferenciar o que é certo do que é errado.”

Veja mais: Em entrevista a Veja, Moro diz que ‘Brasília é cheia de intrigas’, fala de ‘tentativas de se indispor com o presidente´, e garante que Bolsonaro ‘é seu candidato em 2022´

“LULA ESTÁ PRESO PORQUE COMETEU CRIMES”

Condenado a vinte anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-presidente pediu ao Supremo Tribunal Federal que decrete a suspeição de Moro. Se isso acontecer, Lula, que está preso há mais de um ano, poderá ser solto e seu processo voltar à estaca zero.

“Estou bem tranquilo com minha consciência quanto ao que fiz. O ex-­deputado Eduardo Cunha também diz que é inocente. Aliás, na cadeia todo mundo diz que é inocente, mas a Petrobras foi saqueada. Sempre que há um julgamento importante, dizem que a Lava-Jato vai acabar, que tudo vai acabar. Há um excesso de drama em Brasília. As pessoas pensam tudo pela perspectiva do Lula, embora seja possível que o julgamento do STF sobre a ordem das alegações finais leve à anulação da sentença sobre o sítio de Atibaia. Lula está preso porque cometeu crimes.”

“O STF TEM DE AVALIAR BEM AS CONSEQUÊNCIAS”

A confirmação pelo Supremo de que condenados poderiam começar a cumprir pena antes de a sentença transitar em julgado acelerou o processo de punição dos condenados e catalisou as investigações da Lava-Jato. Suspeitos passaram a fechar acordos de delação diante da perspectiva de acabarem atrás das grades a curto prazo. Neste mês, o STF vai analisar novamente a legalidade das prisões em segunda instância e, se voltar atrás, poderá impor o maior de todos os reveses à Lava-Jato, na avaliação do ministro da Justiça.

“A eventual mudança de entendimento do STF sobre a prisão em segunda instância é o que mais me preocupa. Espero, respeitosamente, que não ocorra. O Supremo terá de avaliar bem as consequências de uma eventual reversão sobre o movimento anticorrupção e sobre a esperança das pessoas por um país mais íntegro e mais justo. Agora, como tenho uma formação de agente da lei, de juiz, entendo que toda crítica deve respeitar a instituição, sendo o STF fundamental para a democracia.”

Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    O sr tem que ser presidente desse país, nem que seja na marra.
    Vai ser sim!!!!
    MORO PRESIDENTE, se Deus quiser!!!

  2. Bento disse:

    O nosso Ministro e Herói Nacional Moro está corretíssimo.
    Opinião de militante não conta.
    Será que tem aqui algum .
    Fico com os homens de bem.

  3. Flauberto Wagner disse:

    A prosperidade do crime de todas as suas modalidades está diretamente ligada a sua forma de combate, pois diante da complacência dos que fazem as normas legais serem cumpridas a coisa só piora.
    É notório que o descrédito que esta sendo construído perante a sociedade e em cima da operação Lava Jato que por objetivo a extinção e por tabela o livramento dos que foram pegos em situação da pratica dos mais variados crimes, tendo o de "lesa pátria" como o mais hediondo.
    Mas nada é feito no Brasil em prol de seu povo, e sim, contra a nação que quando pensa que já viu de um tudo, aparece membros da turminha do onze que fazem de um tudo para o pior dos retrocessos que é o uso do subterfúgio para proteger alguns em detrimento ao devido dever legal que é a punição.
    O trabalho dos que promoveram a operação, é merecedor de muitos créditos, até de publico reconheço que houve alguns exageros mas foram importantes dentro do contexto para que a sociedade toma-se conhecimento de como funcionava e funciona o submundo do crime do colarinho branco.
    Agora fazer o quê diante de um congresso composto 594 membros e estando boa parte deles inseridos na operação e devidamente comprovados as suas participações.

  4. Curiosa disse:

    Só não entendi, pq ele não quis apreender o celular do Eduardo Cunha.

Em entrevista a Veja, Moro diz que ‘Brasília é cheia de intrigas’, fala de ‘tentativas de se indispor com o presidente´, e garante que Bolsonaro ‘é seu candidato em 2022´

Foto: (Cristiano Mariz/.)

O restaurante requintado no centro de Brasília ainda estava vazio quando Sergio Moro chegou para almoçar na última quarta-feira. Para o ministro da Justiça, nem isso é ato corriqueiro. Dois dias antes, sua assessoria fizera uma precursora no local, verificou as entradas e as saídas, observou a configuração das mesas e concluiu que era preciso reservar quatro — uma para o ministro e seus convidados, uma para a equipe de segurança e outras duas que deveriam permanecer vazias formando um raio de isolamento em torno da mesa principal. Os agentes são os primeiros a entrar no estabelecimento. Moro aparece em seguida. Duas senhoras logo o reconhecem e o cumprimentam efusivamente. O maître indica a mesa, localizada estrategicamente num dos cantos. O ministro se senta, mas parece incomodado com o fato de ficar de costas para dois homens que ocupam uma das mesas que deveriam estar vazias. Falha. A menos de 2 metros de distância, os seguranças, atentos, não tiram os olhos dos intrusos. Isso já é parte da rotina do ministro mais popular de Jair Bolsonaro, embora muita coisa tenha mudado nestes primeiros nove meses de governo.

As ameaças contra ele, por exemplo, se intensificaram. O ministro não gosta de falar sobre o assunto, porém admite que os cuidados com a segurança precisaram ser redobrados. Os desafetos que colecionou ao longo de cinco anos de Operação Lava-­Jato ganharam o reforço de facções criminosas como o PCC. “Sempre recebi ameaças, mas agora toda cautela é necessária, porque estamos enfraquecendo essas organizações”, ressalta. Ele teme principalmente pela família. “Vocês viram o absurdo que fizeram com a minha filha?” O ministro se refere ao curta-­metragem que circulou pela internet que conta a história do sequestro da filha de um certo ministro “Célio Mauro”, tramado para exigir a liberdade do ex-presidente “Luiz Jararaca da Silva”. No filme, dentro do cativeiro há mensagens em favor da liberdade do verdadeiro Lula. Por ordem de Moro, a Polícia Federal abriu inquérito para investigar o caso. “Está cheio de louco por aí. É bom ter cautela”, diz.

O ex-juiz também tem sido alvo de múltiplas especulações. No início do governo, ele era o talismã, a âncora que deixava claro o compromisso do presidente Bolsonaro com o combate à corrupção. Em Brasília, o ministro conheceu a outra face do poder. No Congresso, enfrenta a resistência dos parlamentares, muitos deles envolvidos até o pescoço com a Lava-Jato. No Supremo Tribunal Federal (STF), assiste ao que pode vir a ser o desmantelamento dos principais pilares que sustentaram o sucesso da operação. Mas é de dentro do próprio governo que surgem os maiores fantasmas. Moro é alvo da desconfiança de alguns aliados, muitos deles despachando em gabinetes importantes no 3º andar do Palácio do Planalto, bem pertinho do presidente, de onde pipocaram informações de que o ministro já foi demitido, já levou descomposturas humilhantes do chefe e, a mais recorrente, de que estaria pavimentando o caminho para disputar a Presidência da República em 2022 — no que seria um ato imperdoável de traição a Bolsonaro, que se anunciou candidato à reeleição.

Essa hipótese, combinada com uma série de acontecimentos políticos, tem provocado fissuras na relação entre dois grupos que caminharam juntos desde a eleição — os bolsonaristas e os lavajatistas. O primeiro vê no segundo a ameaça a um projeto de poder. O segundo vê no primeiro sinais de afastamento do compromisso de priorizar o combate à corrupção. “É tudo intriga”, diz o ministro. Moro garantiu que não vai disputar a Presidência da República, que Bolsonaro é seu candidato em 2022 e que as relações entre os dois são “ótimas”. A maior preocupação do ministro, no momento, é com o futuro da Operação Lava-Jato, especialmente com o STF, que está julgando ações que podem pôr a perder boa parte do trabalho já realizado pela força-tarefa e beneficiar corruptos notórios, como o ex-presidente Lula e o ex-deputado Eduardo Cunha. Sobre a declaração do ex-­procurador-geral da República Rodrigo Janot de que iria matar o ministro Gilmar Mendes e depois se suicidar, revelada por VEJA na semana passada, foi lacônico: “É difícil acreditar nessa história”.

O almoço terminou por volta das 14 horas. Um pouco antes disso, um garçom pediu para tirar uma foto ao lado do ministro. “Lá em casa o senhor tem seis votos”, disse o rapaz. Moro, que havia acabado de garantir que não será candidato a nada, sorriu meio sem graça, mas não retrucou. Paciente, posou ao lado de outros dois funcionários do estabelecimento que lhe pediram a mesma coisa. Àquela altura, o restaurante já estava lotado — e o ministro ainda passou pelo constrangimento de cruzar todo o salão sob aplausos dos clientes, aos quais ele retribuiu com acenos de agradecimento. A seguir, os principais trechos da entrevista a VEJA.

“MEU CANDIDATO EM 2022 É O PRESIDENTE BOLSONARO”

Bolsonaristas mais radicais acreditam que Moro está usando o governo como trampolim para uma futura candidatura à Presidência da República. O ministro diz que não tem perfil de político e que essa hipótese nunca lhe passou pela cabeça.

“Eu digo ao presidente que essas notícias sobre uma eventual candidatura minha são intrigas. Ele sabe que eu não vou ser candidato. Primeiro por uma questão de dever de lealdade. Como é que você vai entrar no governo e vai concorrer com o político que o convidou para participar do governo? Também não vou me filiar ao Podemos nem vou ser candidato a vice. Não tenho perfil político-partidário. Meu candidato em 2022 é o presidente Bolsonaro e pretendo fazer um bom trabalho como ministro até o fim.”

“NUNCA CHEGUEI PERTO DE PEDIR DEMISSÃO”

O ministro diz que demorou um pouco a entender o funcionamento de algumas engrenagens em Brasília mas se surpreendeu com a máquina de intrigas. Diz que é vítima de muitas teorias conspiratórias e que não consegue identificar com precisão a origem delas.

“Brasília é uma cidade onde as intrigas ganham uma dimensão irreal. As mais recentes afirmavam todo dia que eu estava saindo do governo. Há dentro do governo, no Congresso e no Supremo interesses múltiplos que nem sempre são convergentes, mas não entendo muito a lógica dessas intrigas. Toda relação de trabalho tem seus altos e baixos. Minha relação com o presidente é muito boa, ótima. Nunca cheguei perto de pedir demissão. As pessoas inventam histórias. Sei que é mentira, o presidente sabe que é mentira. Não sei direito de onde essas intrigas vêm.”

“TENTATIVA DE ME INDISPOR COM O PRESIDENTE”

Moro, no entanto, admite que parte dessas intrigas tem origem dentro do próprio governo, inclusive da Polícia Federal, que está sob a jurisdição do Ministério da Justiça.

“Esse caso envolvendo o deputado Hélio Negão (aliado e amigo do presidente Bolsonaro) é curioso. Um delegado do Rio de Janeiro recebeu a informação de que um tal Hélio Negão estaria envolvido numa fraude previdenciária. A descrição da testemunha dava conta de que o suspeito tinha características físicas completamente diferentes das do deputado. Espalhou-se que a Polícia Federal estava investigando ilegalmente o deputado com o aval da cúpula. Foi mais uma tentativa de me indispor com o presidente.”

“A INTIMIDAÇÃO ACABARÁ EXISTINDO”

O Congresso derrubou uma sequência de vetos do presidente Bolsonaro e reativou parte da Lei de Abuso de Autoridade, que prevê punições até de prisão para juízes e membros do Ministério Público que exorbitarem de suas funções.

“Até entendo os motivos que levaram à edição da lei pelos parlamentares: um receio quanto a abusos. O risco, porém, é o efeito inibidor, principalmente juízes, promotores e policiais deixarem de cumprir o seu dever por receio de ser indevidamente responsabilizados. Esse temor pode impactar a segurança pública. A intimidação acabará existindo, e isso não é excesso de drama. Mas não acho que houve uma vingança do Congresso em resposta à Operação Lava-Jato, como alguns defendem.”

“QUEM ME CONSIDERA VILÃO ESTAVA DO OUTRO LADO DA LEI”

Muitas das propostas que o Ministério da Justiça apresentou no chamado pacote anticrime acabaram sofrendo alterações no Congresso. Moro descarta a possibilidade de estar sendo vítima de boicote ou retaliação por parte dos parlamentares.

“O combate à corrupção é uma conquista da sociedade nos últimos anos. O Brasil foi elogiado no mundo inteiro pelos avanços. Algumas pessoas me dizem que recuperaram o sentimento de dignidade de ser brasileiro. É um erro pensar que o combate à corrupção é uma batalha da Lava-Jato. Essa é uma tarefa que cabe ao governo, ao Congresso, ao Judiciário, à sociedade civil e à imprensa. Sou apenas um agente da lei, mas cumprir a lei pode ser às vezes um desafio contra interesses poderosos. Os avanços contra a corrupção foram produto de ação institucional. Quem me considera vilão estava do outro lado da lei.”

“QUAL É O RISCO À DEMOCRACIA?”

O ministro diz que as políticas implementadas pelo ministério já tiveram impacto no dia a dia da população e critica quem vê nas ações e propostas do governo ameaças à democracia.

“O balanço desses primeiros meses de governo é positivo. A taxa de homicídios tem caído. Sete mil pessoas deixaram de perder a vida. A queda da taxa de homicídios também é trabalho do governo federal. As organizações criminosas estão na defensiva e enfraquecidas. As celas onde estão presos integrantes de organizações criminosas não respondem mais a um comando central. Falam em risco à democracia. É um exagero. O governo não tem o controle do Congresso, não tem o controle do Judiciário. A imprensa fala o que ela quer. Qual é o risco à democracia?”

Veja

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    BG
    E os CALHORDAS chorando pelo ladrão de 09-dedos. Tem jeito não da prisão para o cemiterio e fim de papo.

  2. BOSTANARO e MORO NO XILINDRÓ disse:

    Oportunista….medíocre….energúmeno……mala falsa……mentiroso…..mal feitor…..vigarista……cheleleu , oh cheleleu

  3. Bento disse:

    Tá certo!
    Mais depois do mito é o sr, já estar descedido.
    Pronto!!!

  4. Bento disse:

    Ainda bem que a população brasileira esta vendo e é testemunhas, só os ladrões, corruptos, bandidos, reclamam das ações do Ministro da Justiça Sérgio Moro.
    Por quê será heim!!!!!!!!!!!!!

  5. Jv disse:

    Pra mim é o brasileiro número 1. Primeiro juiz brasileiro a impor medo nos nos peixes graúdos. Os corruptos faziam de tudo pra que seus processos não caíssem nas mãos dele. Precisa dizer mais alguma coisa?

  6. Curiosa disse:

    Bolsonaro irá ser candidato em 2022? Ele não iria acabar com a reeleição? Ah lembrei, não se escreve o que ele fala.

    • Francima Rodrigues Pita disse:

      É triste ver um lulista reclamando pela evolução do Brasil .

    • Jota disse:

      Ele tem o interesse de acabar com à reeleição, contando que o legislativo endureça as leis contra a corrupção, que votasse a previdência de forma rápida ( que não aconteceu e foi desidratada). Ele não é ditador, só o congresso pode fazer a reforma política e finalmente acabar com a reeleição. Seria ótimo, dessa forma ex político e bandido tb não poderiam tentar concorrer a um cargo que outrora fora ocupado pelo mesmo.

  7. Ivan disse:

    Os corruptos, e seus defensores, o "amam"…sqn!!! kkkkkkk…

  8. fernando disse:

    Assim falou o marreco.

Com “muito ainda a fazer”, Moro destaca queda de crimes em todo o país e diz que “só não vê quem não quer”

Reprodução: Twitter

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, usou as redes sociais nesta segunda-feira(30) para celebrar a queda de crimes em todo o país. Destaca que ainda há “muito o que fazer”, mas os números “só não vê quem não quer”, disse.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Os de "COLARINHO BRANCO" o odeiam…seus seguidores (adoradores de corruptos) e a imprensa sedenta de verbas tentam desestabiliza-lo desde o 1o. dia de governo…Inventam intrigas com o presidente q o cita na ONU, nada tá colando mais, desistam seus perdedores, o cabra forte demais!!!! Os corruptos vão perder!!!!!!!!!!!!!!!!!Viva o novo Brasil!!!!!!

  2. Tá tenso disse:

    Gostaria de entender aonde este cidadão viu mais operações da PF, poste dados e não falatória igual seu chefe Bozo!!! O que se vê é a falta de participação mais efetiva do Governo Federal quanto a problemática das drogas e entorpecentes, cadê a política de fronteira desse governo???

    • Dier Ferreira disse:

      A manchete da Folha de S. Paulo:

      “Sob comando de Moro, cai número de operações da PF”.

      E quais são os dados citados pela reportagem?

      – “Apesar de menos atividades nas ruas, cresceram o número de investigações e os valores de bens apreendidos de 2018 para 2019.”

      – “Em casos relacionados a crime organizado, facções criminosas e crimes violentos, foram recolhidos R$ 548,1 milhões em patrimônio de investigados de janeiro a julho deste ano, mais que em todo 2018 (R$ 451,5 milhões).”

      – “Até agosto de 2019, foram 67 toneladas de cocaína, quase o total de todo o ano passado.”

      – “No mesmo período, foram tomados de traficantes 364,8 mil comprimidos de ecstasy, contra 295,3 mil em todo 2018.”

      – “A PF sustenta ainda que o número de operações deflagradas não reflete, obrigatoriamente, o número de operações em andamento. Como exemplo, diz que havia cerca de 500 operações em curso no início do segundo semestre de 2018 e, atualmente, 738.”

      A Folha de S. Paulo pode tentar derrubar Sergio Moro e o diretor-geral da PF.

  3. Antonio Calazans Domingos de Souza disse:

    A organização criminosa está temendo o quê? Por que já chegou a eles também?

  4. Tulio disse:

    Aonde isso ?? Este idiota endoidou de uma vez foi ???

  5. natalsofrida disse:

    Esses petralhas, corja de malfeitores.

  6. Arthur disse:

    Tá ficando é doido, ele tá falando de que país? Da mesma série: o Rio de Janeiro é a segunda cidade mais segura do Brasil. kkkkkkkk

  7. Anti-Político de Estimação disse:

    Que o Ministro esteja certo . Temos é que torcer A FAVOR do nosso País e do nosso Estado, independentemente dos políticos e das cegueiras partidárias e/ou ideológicas.

  8. Ricardo disse:

    Tenha cuidado com da CPI da Vaza Jato não e destar….

  9. Fabio Cardoso disse:

    Bravo!

  10. Marcia disse:

    Este imbecil está cego

Grupo de trabalho na Câmara derruba ‘excludente de ilicitude’ do pacote anticrime de Moro

Foto: José Cruz/Agência Brasil / Agência O Globo

O grupo de trabalho do pacote anticrime na Câmara dos Deputados rejeitou por 9 a 5 votos, nesta quarta-feira, a excludente de ilicitude proposta pelo ministro da Justiça, Sergio Moro . A proposta ampliava as situações que poderiam ser consideradas legítima defesa para incluir excessos decorridos de “escusável medo, surpresa ou violenta emoção”.

Na discussão que precedeu a votação, foi citada a morte de Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, morta com um tiro nas costas no Complexo do Alemão na última sexta-feira. Moradores relatam que o disparo partiu de uma policial. O relator do pacote, Capitão Augusto (PL-SP), defendeu que não há ainda elementos concretos para associar a morte à polícia.

O projeto do pacote anticrime enviado pelo Executivo prevê uma isenção de pena agentes de segurança pública que matarem “em conflito armado ou em risco iminente de conflito armado” no exercício da legítima defesa. Seria uma maneira de formalizar um entendimento de que, numa situação de risco, o policial tem direito a se defender.

O texto ia além, porém, e estipulava que o juiz pode reduzir a pena até a metade ou deixar de aplicá-la se houver um excesso na legítima defesa decorrente de “escusável medo, surpresa ou violenta emoção”, o que poderia ser aplicado tanto no caso de civis quanto de policiais.

O trecho que tratava de conflito armado de policiais foi alterado pelo grupo. Na redação final, foi mantida uma excludente apenas para “o agente de segurança pública que repele agressão ou risco de agressão à vítima mantida em refém durante prática de crimes”. O texto contempla casos como o do recente sequestro do ônibus na Ponte Rio-Niterói, segundo seu autor, Lafayette de Andrada (Republicanos-MG).

Deputados contrários à proposta argumentaram que a lei atual já dá conta de casos em que a pessoa se sinta ameaçada e, na intenção de se defender, acabe matando alguém acidentalmente. Os termos “escusável medo, surpresa ou violenta emoção” são amplos demais, disseram os parlamentares.

– Não tem como melhorarmos uma proposta que é a licença para matar –disse Marcelo Freixo, ao defender a retirada de todo a excludente do pacote. – O mínimo que podemos fazer em homenagem ao que a sociedade precisa hoje, que é uma polícia que mate menos, é suprimir.

Capitão Augusto, coordenador da frente parlamentar de segurança pública, defendeu a proposta. Ele e outros colegas da chamada “bancada da bala” já articularam para reinserir a excludente de ilicitude quanto o pacote for votado no plenário da Câmara dos Deputados.

Lideranças de partidos do centrão ouvidas pelo GLOBO acreditam que é pouco provável que, diante da repercussão da morte de Ágatha Félix no Complexo do Alemão, qualquer proposta que possa ampliar o que é considerado legítima defesa para policiais prospere.

– Sem dúvida nenhuma, essa proposta dá carta branca para o crime – disse Hildo Rocha (MDB-MA) na reunião do grupo de trabalho nesta quarta.

O grupo de trabalho já aprovou um endurecimento nas regras de progressão de regime, um aumento da pena máxima de 30 para 40 anos e a figura do “juiz de garantia”. Os deputados rejeitaram a formalização da prisão após condenação em segunda instância, o “plea bargain”, acordo para diminuir a pena, e diversos outros pontos sugeridos pelo ministro da Justiça.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Grande inversão de valores. Congresso corrupto, sujo.

  2. Wellington disse:

    Para muitos "Democracia" é isso, é legislar em causa própria!

  3. Aprígio disse:

    Como é que bota moral nesse país, com um congresso corrupto desse???
    Fdp, não querem mudar, acham que tá bom uma esculhambacão dessas. Quando esses FDP e parte da mídia, vão perceberem que essa política de direitos humanos não da certo? Essa porra, protege bandidos e marginaliza os policiais. Tem que botar é pra F… nesses vagabundos, dois meses depois de sancionada do jeito que tem que ser, e não como está, vagabundos tremem nas bases e respeita policiais.
    É imoral.
    Há ladrões!!

Bolsonaro elogia Moro na ONU e diz que ministro é símbolo no país

Foto: Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro elogiou o ministro Sergio Moro durante discurso na 74ª Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) na manhã desta terça-feira (24).

Bolsonaro disse que políticos brasileiros foram “julgados e punidos graças ao patriotismo, perseverança e coragem de um juiz que é símbolo no meu país, o Dr. Sergio Moro, nosso atual Ministro da Justiça e Segurança Pública”.

O presidente disse que presidentes anteriores “transferiram boa parte desses recursos para outros países, com a finalidade de promover e implementar projetos semelhantes em toda a região. Essa fonte de recursos secou”.

Moro disse no Twitter que o discurso de Bolsonaro foi “assertivo” e abordou “pontos essenciais”.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eu disse:

    #MORO2022

  2. Antonio Turci disse:

    Sérgio Moro, uma das esperanças deste país.

  3. Bolsominion disse:

    Só faltou o nosso mito explicar para a plateia da ONU que a terra é plana e elogiar o nosso mestre Olavo de Carvalho.

    • paulo disse:

      BG
      A inveja de um governo serio e decente ponhe em polvorosa os admiradores de ladrões e saqueadores da Nação, que foram enxotados dos seus gabinetes do crime pela maioria do Povo Brasileiro. Fora pt e seus seguidores, vão pra Cuba e Venezuela otários.

  4. Joaquim disse:

    Parabéns Presidente