Mulher que acusa Neymar tem conversa com ex-advogado mostrada: entre trechos, ”deveria ter matado ele”, e “nem que eu tenha que me envolver com os caras do PCC”

Foto: Reprodução/Instagram

A acusadora de Neymar teve a conversa com seu ex-advogado mostrada nessa segunda-feira, 03, no “Jornal Nacional”. O veículo da Rede Globo entrou em contato com a suposta vítima de estupro, contudo, quem atendeu foi sua nova advogada no caso.

A representante legal da modelo então mostrou a conversa dela com o ex-advogado, José Edgar Bueno. No trecho mostrado no programa, a garota fala. “Por que a gente não joga logo na mídia para acabar com a carreira desse pipoqueiro logo de vez? Ele me espancou e me estuprou”, diz ela.

Logo em seguida, ele responde. “Calma isso logo depois de apresentarmos a denúncia”, tentou ele levar o caso com cautela. E ela se mostrou impaciente. “To com raiva, Zé, eu deveria ter matado ele quando tive a chance”, declarou.

Enquanto o advogado tentou mais uma vez explicar a situação. “Não vai ficar impune. Mas você tem que saber que uma briga dessas demora, por isso tentei o acordo”, explicou o motivo de ter ido à casa do pai de Neymar.

E a garota novamente se desespera. “Nem que eu tenha que me envolver com os caras do PCC”, falou sobre uma das maiores organizações criminosas do Brasil.

Veja mais: Ex-advogado de acusadora de Neymar diz que ela relatou agressão, não estupro; nova advogada rebate

Enquanto ainda estava no caso, José tentou convencer a mulher a não divulgar o vídeo gravado por ela em um segundo encontro entre os dois.

Procurado pelo jornal, o advogado explicou o motivo de não trabalhar mais para a moça. “Eu fui contra qualquer medida bombástica. E até que chegou em um momento, de forma mais dura, ela ter me acusado a minha ética, né, profissional a respeito do que eu estaria fazendo. Então por essa questão, por uma questão de que eu não me senti mais à vontade de representá-la. Então não fazia mais sentido”, declarou.

Ainda nesta segunda-feira, 03, o pai de Neymar foi a um programa da Band para dar a sua versão da história. O caso ficou ainda mais complicado com as novas provas entregues pela suposta vítima.

Caras – UOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    É preciso investigar. Provas há.

  2. Marcos Laranjeiras disse:

    Desculpa minha ignorância, mas o advogado mesmo sendo ex-advogado da cliente, ele pode expor as conversas que tiveram durante o processo? isso não é temeroso? se virar "norma" teremos que pensar muito bem antes da contratação de um profissional dessa área, né verdade?

    • Maria do mar disse:

      Com certeza, muito estranho tornar público esse documento, acho q não necessita ser formado em direito p saber q a conversa deveria ser confidencial, e se não é crime na legislação fazer isso, é certo q esse advogado não tem ética.

COMENTE AQUI