Ocupação hoteleira sofre estagnação no Rio Grande do Norte

O setor hoteleiro do Rio Grande do Norte busca, na alta estação que está prestes a iniciar, uma reversão do quadro de estagnação enfrentado ao longo deste ano nos principais destinos turísticos do Estado: Natal e Pipa. Nessas localidades, a taxa de ocupação de leitos de hotéis e pousadas conveniados à Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Rio Grande do Norte (ABIH/RN) se manteve quase a mesma de janeiro a novembro em comparação com o mesmo intervalo do ano passado. Em 2019, nos onze meses, foi registrada média de 64,14% de ocupação em Natal, inferior aos 65,45% no passado no mesmo período. Em Pipa, a taxa no acumulado de janeiro a novembro deste ano ficou em 55,82% ante 55,66% de 2018.

Conforme o presidente da ABIH/RN, José Odécio Júnior, essa estagnação ainda é reflexo dos altos custos das passagens aéreas cobrados para Natal antes da modificação do decreto estadual que impôs a redução da alíquota do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o querosene de aviação. A expectativa, porém, é que o cenário mude a partir deste mês de dezembro e o ano encerre com um saldo positivo de ocupação de leitos.

Leia a matéria na íntegra AQUI na Tribuna do Norte.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jacó disse:

    Aeroporto de SGA, encravado na região mais perigosa do RN, infestada de todo tipo de bandido, desde daqueles que Luiz Almir chama de rabo fino” sem futuro, até os traficantes e assaltantes de carro-forte. Belo presente que Henriquinho deu ao Estado.

  2. Cigano Lulu disse:

    Quer dizer então que – além de sol e mar – o RN não tem nada a oferecer ao turista?
    Ah, não me venham com essa: sou daqui, desta taba de Poti bela e banguela!
    O RN tem muito a oferecer ao incauto turista: saúde colapsada, educação rente ao chão, segurança só para bandidos, estradas esburacadas, cultura e segurança alimentar chanceladas pelo Beco da Lama.
    Com tanta fartura de opções, só falta o turista pedir para ser assaltado no calçadão de Ponta Negra ou explorado a caminho de Pipa.

  3. Gustavo disse:

    Um estado falido ssem comércio, I dusyria ou serviço, deveria tratar o turismo com muito carinho, mas o que vemos é o contrário. Violência, sujeira, escuridão, infraestrutura inexistente, alto custo espantam quaisquer turistas.

  4. Almir Dionisio disse:

    Fruto do descaso do poder público municipal e estadual, da péssima qualidade dos serviços na capital, com uma infra estrutura precária nas praias urbanas, insegurança, falta de conservação nas vias de acesso e tb os empresários que só visam o lucro.
    O estado vive investindo em feiras, mostrando uma propaganda enganosa para os turistas.
    Natal uma cidade sem atrativos, sem história, sem segurança ……
    Os turistas não são bestas – vão para PB – PE – CE.

  5. Retrocesso disse:

    Efeito de um estado que parou no tempo;
    Efeito de um estado que não tem indústria e não atrai nada novo para melhorar a vida e gerar oportunidade de emprego e desenvolvimento;
    Efeito de uma cidade que tem praticado preços altos em todos os seguimentos;
    Efeito de uma cidade que tem potencial mas é engessada pelos interesses políticos;
    Quem vai a Recife, João Pessoa, Fortaleza, Aracaju nem há necessidade de citar cidades do Sul e Sudeste, logo testemunha como Natal parou, Natal não tem opção e as que tem, não funcionam.
    Vamos citar dois locais que são inexplorados, estão morrendo por falta de estrutura para funcionar, não sabem como torná-los atrativos e dinâmicos: Cidade da Criança e o Parque da Cidade;
    Efeito de uma cidade que não tem segurança e ainda vive de promessas políticas irrealizáveis;
    Efeito de uma cidade que conseguiu retroceder no tempo e não sabe como evoluir.

  6. chibatazil disse:

    Com a falta de opções de lazer além do turismo de sol e mar, infraestrutura precária, orla urbana assemelhada a uma favela, inclusive em Ponta Negra, preços exorbitantes, insegurança assustadora, não é surpresa alguma que os turistas se afastem daqui.

  7. Luciana Morais Gama disse:

    O nosso turismo faliu desde que o AEROPORTO DE SÃO GONÇALO foi inaugurado. Basta ver os número desses últimos 5 anos. Parabéns a HENRIQUE ALVES.

COMENTE AQUI