Onyx:”Há um certo estardalhaço” sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Oministro da Transição e futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), disse que “há muito estardalhaço” sobre caso do ex-assessor do deputado estadual do Rio, senador eleito e filho do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), Flávio Bolsonaro (PSL). A declaração foi dada durante entrevista ao programa Canal Livre, da Band, exibida na madrugada desta segunda-feira, 10.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação financeira atípica do ex-assessor Fabrício José Carlos de Queiroz, de R$ 1,2 milhão, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Além disso, há um repasse de R$ 24 mil para a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Onyx afirmou que essa questão terá de ser “desdobrada na investigação”, mas “acredita que há uma tentativa de desgastar a imagem do presidente eleito”, semelhante, segundo ele, à realizada durante a campanha eleitoral.

“O presidente jamais vai se furtar de enfrentar qualquer situação. Ele já viveu e nós já testemunhamos um processo de destruição da sua imagem. E o resultado a gente viu, 57 milhões de brasileiros veem nele a esperança do Brasil.”

O ministro ainda aludiu ao pedido de “trégua” que fez à imprensa na sexta-feira, 7, para que o novo governo possa “começar a trabalhar”. “A gente sabe que nós vamos errar. Aí quando errar, nós vamos corrigir. Deixa pelo menos começar a trabalhar.”

NOTÍCIAS AO MINUTO

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Italo disse:

    Dizem por aí que o COAF, assim como a família do presidente eleito, já sabiam desse relatório envolvendo funcionários com movimentação suspeita de dinheiro desde o dia 15/10! Ou seja, em plena campanha eleitoral porém forças políticas ocultas impediram a divulgação do relatório na imprensa. Ahammmm…….apenas observando a velha política se fazendo de nova política!

  2. Marcus disse:

    Com o tempo o povo vai entender porque o futuro presidente convidou Moro para fazer parte de seu governo. Melhor tê-lo ao lado do q contra.

  3. Carlos disse:

    Moro Perdoa!!

  4. André Azevedo disse:

    Ah tá….hahahaha… começando bem o "novo" governo

  5. Luiz Moreira disse:

    Nunca antes nesse país se divulgou patrimônio de família inteira. Declaração de IR é individual e só inclui cônjuges e dependentes sem renda própria. Cada um responde por si.

  6. André Azevedo disse:

    Manoel.
    Vc gosta de Lula?

  7. André Azevedo disse:

    Se fosse filho de Lula, tava ferrado até a tampa.
    Mas com o Super Moro, senhor do perdão e da condenação, tudo ficará bem depois de uma forte campanha de fakes news viabilizada pelo antagonista e outros blogs e sites contratados para isso.
    O valor que o motorista movimentou (pelo menos o que foi rastreado até o momento) parece que é bem maior do que o valor pago nas reformas do sitio de Atibaia e do triplex tão falado.

    • Roberto disse:

      A família luladrão, o COAF nem sabia que existia, inclusive nem sabe, era dinheiro roubado e propina pra lá e pra cá, ninguém nem sabia disso, depois o moro bloqueou 9 milhões de reais, depois mais 24 milhões de reais, agora sabe-se que esse dinheiro era vendendo Avon, limpando bosta de elefante, na tornearia. Pior que todo dia sai o patrimônio da família do mito bolsonaro, agora a do luladrão é uma incógnita. Talvez por ele ser o mais honesto do universo.

  8. Manoel disse:

    Pimenta no dos outros é refresco, não é idiota? Mas no nosso arde, né corrupto.
    O discurso dos senhores foi contra corrupção mas todo mundo sabia q essa turma do DEM e Bozo estavam metidos em maracutaias, menos os Minions.

    • paulo disse:

      BG
      Com BANDIDOS de alta periculosidade condenados e presos só resta a ptralhada acusar como sempre elles fazem. LADRÕES descarados de BILHÕES de reais sempre se fazendo de "inocentes".

    • Jair disse:

      Vamos amenizar isso, o cara só recebeu repasses de 800 à uns 85000 contos, apenas movimentou pouco mais de um milhão. Por muito menos o Moro perdoou o Onyx, agora é só aguardar a bênção do tio Sérgio Moro para ser feliz.

COMENTE AQUI