Operação do MPRN desarticula esquema de adulteração de hodômetros em lojas de veículos usados. Em 45 dias 200 veículos foram adulterados

Investigações da operação Vitruvius apontam que mais de 200 veículos tiveram marcadores de quilometragem fraudados. Mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos em Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e João Pessoa
 
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta terça-feira (26) uma operação que desarticulou um esquema de fraudes contra consumidores relativo à prática de adulteração de marcadores de quilometragem de veículos, os hodômetros. Interceptações feitas com autorização judicial apontam que em apenas 45 dias pelo menos 202 veículos tiveram seus hodômetros adulterados. A operação Vitruvius cumpriu seis mandados de prisão preventiva e outros 50 de busca e apreensão nas cidades de Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e ainda em João Pessoa, capital da Paraíba. As investigações ainda estão sob segredo de Justiça.
 
A operação Vitruvius apura crimes contra as relações de consumo, associação criminosa e estelionato. Durante o período das interceptações, foram identificados mais de 150 participantes das fraudes, a maior parte deles empresários do ramo de revenda de veículos usados. Os carros adulterados foram identificados através dos diálogos captados nas interceptações telefônicas e mediante diligências e filmagens realizadas em campo pela equipe do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do MPRN.
 
A operação desta terça-feira contou com a participação de 37 promotores de Justiça, 75 servidores do MPRN e 160 policiais militares. A ação teve ainda o apoio de uma equipe do Núcleo Especial de Investigações (Neic) da Polícia Civil e do Gaeco da Paraíba.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Vanusa disse:

    Eu recebi pelo whats a lista dessas lojas.

  2. Arnaldo disse:

    Não precisa divulgar nomes de lojas.Porque são todas q vendem carros usados.

  3. Nego Caio disse:

    Tudo que liso que compra carro usado …..

  4. otavio disse:

    MP, DIVULGUEM O NOME DAS LOJAS! O POVO PRECISA SABER!!!

    • Nego Caio disse:

      Não precisa da vírgula após "MP"….vamos estudar um pouquinho português!!

    • Pedro disse:

      MP no caso é vocativo, não tendo relação sintática com os termos da oração

    • Leonardo disse:

      O cara quer corrigir o outro que escreveu certo… kkkkkkkk. Ainda manda estudar “um pouquinho português”! Não sabe o que é um vocativo…

    • Miguel disse:

      Nego Caio, adicione burro com um "R" no seu sobrenome.

  5. Web disse:

    Prática mais do que comum na maioria das lojas. Apesar de muito atraso, é um boa notícia. Agora, de nada adianta se não mostrar a "cara" desse pessoal, juntamente com o nome do estabelecimento e endereço.

  6. Paulo disse:

    A pessoa comprar carro de 4..5 anos com 50000 km… E achar que achou a última maravilha… Kkkk. Esta aí a explicação….

  7. paulo disse:

    BG
    Recebem o carro usado do cliente com valor lá embaixo, burlam a fiscalização pois não transferem os carros para as lojas (Cadê a SET-secretaria de tributação do estado????) e ainda adulteram a KM. É uma vergonha este País.

  8. Daniel disse:

    Já estava na hora de pegar essa pilantragem

  9. joão gomes disse:

    descobriram a roda, mds, chega a ser ridícula a atuação do MPRN, como é lenta! Agora divulguem os nomes das lojas pra ninguém ir lá né? Só dar a informação pela metade não serve de nada, pq isso aí todo mundo já sabia que acontecia.

  10. Brasil é verde e amarelo disse:

    É simples acabar com isso ,é vir constando no documento do carro a KM do carro na última transferência,nos USA isso ja existe a séculos ….na mesma maneira que ao preencher o recibo de compra e venda você coloca os nomes dos interessados também coloca a KM

  11. Jefferson disse:

    Já fui vítima de farcantes meu carro uma evoque foi adulterado a luz da injeção eletrônica pra se apagar junto com a luz do air bag, pois existia um problema no injeção e pra resolver fizeram uma gambiarra
    Meu carro foi comprado na loja de carro em Natal esses auto centro de adulteração esse feria ser o nome correto

  12. reginaldo menezes disse:

    Aleluia, essas lojas, sempre vendem carro de baixa km. rummm sei…

  13. Pedro Ernesto disse:

    Não brinca! Isso acontece?! Gente…

  14. Cidadão Indignado disse:

    Meus mais sinceros parabéns ao MPRN. Isso só mostra o grau de desonestidade de parte do empresariado brasileiro, em especial o que negocia veículos usados. Só compro um carro se for novo ou de uma procedência decente. Se não tenho dinheiro para comprar um carro novo, aguardo até ter essa condição. Cadeia nesses bandidos. Agora é que vou manter distância de carro usado.

  15. Jorivan disse:

    Divulguem os nomes dos empresários e as lojas em que está acontecendo as adulterações para que a população fique sabendo e possa ajudar a identificar mais ainda esses criminosos.

  16. FRASQUEIRINO TRI CAMPEAO disse:

    Importante investigação. Resta divulgar a razão social dessas empresas que vinham lesando o consumidor com a adulteração da quilometragem do veículo.

  17. J. Pedro disse:

    Finalmente uma comprovação oficial de algo que se sabe acontecer faz tempo. Quantas vezes alguém não foi a uma loja de usados e ofereceram aquele "seminovo" com 20 mil km rodados mas com jeitinho de ter rodado 100 mil ou mais?

  18. Antonio Pessoa. disse:

    200 carros em média por mês seria o número adulterado Ou seja mais de 2000 DOIS MIL POR ANO, chamar esses malas de empresários é muita pretensão. Coloca o nome desses malas, pra população saber quem são, e separar o joio do trigo.

  19. Francisco disse:

    Precisamos saber quais lojas estão envolvidas nessa corrupção… tem que ser informado BG…

  20. Thiago disse:

    Tinha que divulgar as lojas para o consumidor ficar atento.

  21. Jorge disse:

    É bom que prenda um punhado desses malandros e enganadores da população. A conversa é a de sempre " o carro é de mulher, é uma bolinha de Borracha e a quilometragem é bem baixinha" um bocado de vigarista se passando por empresário.

COMENTE AQUI