Para surpresa de japoneses, Bolsonaro é recebido aos gritos no país

Em um frio de 5ºC, uma centena de brasileiros compareceu na manhã deste domingo (25) a estação de trem de Hamamatsu (260 km a sudoeste de Tóquio), no Japão, para acompanhar o desembarque do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que faz um tour pela Ásia.

A cidade foi escolhida porque tem a maior concentração de brasileiros em terras japonesas —são 9.165 conterrâneos do pré-candidato à Presidência, segundo censo divulgado pelo Ministério da Justiça em 2016.

Ao se aproximar das catracas da estação, a comitiva foi recebida aos gritos de “mito”, para surpresa dos japoneses que estavam no local e que chegaram a perguntar quem era a celebridade que estava causando aquela movimentação.

O pré-candidato viaja acompanhado de três de seus filhos e dos também deputados Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e Luiz Nishimori (PR-PR).

Após se encontrar com o cônsul brasileiro em Hamamatsu, Ernesto Otto Rubarth, e tirar foto com os fãs na plataforma da estação, Bolsonaro seguiu a pé por cerca de 300 metros até o restaurante Servitu, onde era esperado para dar uma palestra para 350 pessoas e para um almoço. No caminho, ganhou uma chapéu de bambu típico do Japão, que manteve na cabeça.

Em frente ao restaurante, o designer Eduardo Henrique Kageyama dispôs sobre uma mesa 100 camisetas com a estampa do “Bolsomito, nosso futuro presidente que vai por ordem no país” e esperava vender todas por 2.500 ienes (R$ 75) cada uma.

Bolsonaro iniciou seu discurso batendo continência para a bandeira japonesa e elogiando o país na comparação com o Brasil. “Quando olhamos para o nosso Brasil, vemos que temos tudo, riquezas minerais, biodiversidade, energia hidráulica, eólica, solar, costas maravilhosas, mas temos uma classe política lamentável”, afirmou.

Na sequência, sugeriu trabalhar em parceria com os japoneses para a exploração de nióbio no Brasil, uma de suas principais propostas.

Com um discurso com foco na economia, o pré-candidato prometeu combater a corrupção e falou sobre as reformas tributária e trabalhista e criticou a presença chinesa no Brasil. “A China está comprando terras agricultáveis do Brasil e isso é preocupante porque a nossa segurança alimentar brevemente estará nas mãos dos estrangeiros. Não quero brigar com país nenhum nem impedir o comércio, mas não podemos vender o Brasil”, disse ele ao público.

Bolsonaro terminou seu discurso falando de segurança e defendeu armar as mulheres do país como forma de combater a violência doméstica. “A mulher vai querer aquela palhaçada da Lei do Feminicídio? Tem que ter uma pistola em casa. O vagabundo quando quer fazer uma maldade para uma mulher já sabe que ele está errado, mas se a mulher tiver uma arma em casa ele não vai fazer besteira”.

Após a sua fala, os brasileiros que pagaram 5 mil ienes (R$ 151) pela entrada elogiaram o deputado. Fabio Moreno, que mora em Toyota (a cerca de 60 quilômetros de Hamamatsu), se disse indignado com a situação do país. “Se o eleitor não acordar, vai sucumbir e cair na mesmice”.

Já Akira Tanouye, morador de Hamamatsu, disse que costuma ver os vídeos de Bolsonaro na internet. “Ele parecer ser uma pessoa verdadeira e quer consertar o Brasil, melhorar o setor da segurança, a proteção às mulheres e isso é importante”. Com o título de eleitor em dia, ele declarou que vai votar no deputado.

Ao fim do almoço, a comitiva fez o caminho de volta para a estação, onde pegou um trem com destino a cidade japonesa de Oizumi, próxima parada do deputado em seu tour pela Ásia, que começou na sexta (23) em Tóquio e que incluirá também passagens por Coreia do Sul e Taiwan.

 

Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Admilson disse:

    MITO MITANDO. Chorem, mortadelas. Kd o ladrão de estimação de vcs???

  2. Pedro disse:

    É o MICO DOS MICOS!!!

  3. Ceará-Mundão disse:

    Quanta diferença dele pros políticos de esquerda deste país, que dizem ser populares mas não podem sair às ruas, nem viajar de avião de carreira e precisam distribuir "sandubas" de mortadela e 50 paus para conseguirem platéia disposta a ouvir suas mentiras. Os admiradores do Bolsonaro pagam para aplaudi-lo, pagam por outdoors, camisetas e materiais de divulgação, carregam o Mito nos braços, fazem propagando gratuita por ele… Dá gosto ver a diferença.

  4. Pompeu disse:

    Avelino, você não viu porque estava de costas, mas acho que é com esse chapéu sim.

  5. Bozonaro disse:

    Os argumentos dos bostonaros:

    "É melhor jair se acostumando" (que legal, foi a titia da escola que ensinou?);

    "Bolsonaro2018".

    Munidos destas palavras, estes Inteligentes indivíduos refutam a tudo e a todos.

    • Waldemir disse:

      Chora petista é grátis kkkkkk
      A mamata vai acabar kkkk

    • Ferreira disse:

      "Chora petista", "a mamata vai acabar" e "é melhor já ir se acostumando"…
      Isso se aprende no jardim de infância ou no primário?

    • Acorda Brasil disse:

      Por favor "Bozonaro", compartilhe conosco um pouco de sua sabedoria.
      Nos aponte um nome melhor para as próximas eleições.

  6. Bruno Moura disse:

    Não tem nada de surpresa, onde ele for nesse mundo sera aclamado e ovalizado!!! Nosso futuro presidente!!!

  7. Moura disse:

    É bom JAIR se acostumando. Bolsonaro 2018

  8. Edu disse:

    O Mito vem aí, 2018.

  9. João disse:

    Essa turma esquerdista acha ruim Bolsonaro estar bem nas pesquisas.
    Aí fica inventando de tudo.
    A turma que defende bandido e políticos corruptos tentam queimar a imagem de Bolsonaro…

  10. Bozonaro disse:

    Deve ter assustado mesmo os japoneses este com tanto barulho. Creio que eles não são acostumados a ouvirem relinchos.

    • José Raimundo disse:

      Mas quem relincha ou urra não é aquela manada de jegues seguidores do Lularápio?

  11. Beto disse:

    Aplaudido por quem mora no Japão, e sabe que um país com disciplina e sem mimimi é um ótimo país de se viver, se ele fosse a Venezuela seria escorrasado, porquê é um país sem futuro, de ideias lulista.

  12. Carlos disse:

    O sucesso doe!

  13. Ferreira disse:

    Bostanágua é verdadeiramente um MICO!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkkkkkkkkkk
    Pensei que ele era diferente, mas quando descobri que já é deputado há mais de 20 anos e não tem um projeto que possa apresentar ao país como inovador em termos de gestão pública e nem entende de nada em relação a economia, educação, saúde, ecologia, etc; minha decepção foi imediata.
    Depois fiquei sabendo dos empregos arranjados pros familiares, o consequente enriquecimento sem lastro econômico pra isso.
    E pra completar, descobriu-se que recebe auxílio Moradia há anos sem precisar. Dizendo que usava "pra comer gente"?
    Isso é resposta de candidato diferente dos outros?
    Mas do mesmo, isso sim. Votou com Aécio e defendia a ditadura até Temer decretar a intervenção militar do Rio de Janeiro, quando então se manifestou contra por está sendo tomado o único tema que tem pra campanha.
    Lamentável!!!

  14. fabinho disse:

    É o candidato da família, empregou os filhos, os irmãos, a mulher, o sogro. Enfim, toda família no serviço público.

    • Web disse:

      Empregou? kkkkk não, sr. Antes de sair por aí falando o que não sabe, pesquise no GOOGLE pelo menos. Os filhos foram eleitos. Sem discussão. Quanto a esposa, foi sim contratada para o gabinete, ficou por um pouco mais de um ano, mas sua exoneração já saiu há quase uma década.

  15. Avelino disse:

    Ele foi para o Japão, mas confundiu com a China, kkkkkkkkkkkkkk. Não só vestiu-se de chinês, mas discursou sobre a China. Muito inteligente. Deve ter lido muito Rodrigo Constantino para aprender economia. kkkkkkkk.

    • joao disse:

      o modelo de chapeu japones se parece com o chines. acho que vc ta falando o que nao sabe.

    • Avelino disse:

      Joao, será que esse chapeu ele tb usava pra comer gente?

COMENTE AQUI