Postura frente à pandemia piora imagem do Brasil no exterior, faz a moeda ter a maior desvalorização no mundo e afasta investidores

“Estes são os túmulos de abril. Vejo um funeral a cada dez minutos, e este é só o começo.” A descrição de um cemitério em São Paulo com os caixões de vítimas do coronavírus feita na semana passada foi apenas uma dentre as várias vezes em que repórteres das maiores emissoras de TV dos Estados Unidos abordaram a gravidade da pandemia no Brasil. A imagem de caixões e de hospitais se tornou corriqueira na imprensa estrangeira depois que o País rompeu a marca de mais de mil mortes diárias. Segundo a Organização Mundial da Saúde, puxada por Brasil, a América do Sul é agora o novo epicentro da covid-19.

Analistas internacionais definem o Brasil como uma nação governada por um presidente populista que dá respostas contraditórias à pandemia. Os efeitos concretos da percepção no exterior de que o País ruma para um precipício – ao viver uma tempestade perfeita com crises simultâneas na saúde, na política e na economia – já aparecem nos números e na postura distante que outras nações têm preferido tomar do Brasil.

Desde o início do ano, o real foi a moeda que mais se desvalorizou no mundo, com queda de 45% ante o dólar. A despeito das intervenções diárias do Banco Central, a cotação da moeda americana encostou nos R$ 6. No mesmo período, o CDS (Credit Default Swap), indicador que sinaliza o nível de risco país, cresceu mais de 250%.

Março teve a maior fuga de capital desde 1995

Os números superlativos se repetem na debandada de investimentos estrangeiros. Segundo o último relatório do Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês), que reúne bancos de investimento, fundos e bancos centrais em 70 países, o Brasil registrou em março a maior fuga de capital em um mês desde 1995 e é o país que mais merece atenção, por causa da rápida deterioração do cenário. A quantia perdida só não foi maior do que a registrada pela Índia.

“Investidores gostariam de ver o governo no comando da situação. Temos visto o confronto entre o Executivo (federal) e governadores, assim como discussões com o Congresso sobre os estímulos, além de mudanças ministeriais que aumentam as dúvidas sobre a capacidade do governo de continuar com reformas estruturais”, diz Martin Castellano, chefe da seção de América Latina do IFF.

Procurado para comentar os efeitos da percepção negativa do País no exterior, o Ministério da Economia não se pronunciou.

Para o economista-chefe do IFF, Robin Brooks, o coronavírus se tornou uma “crise de confiança” para o Brasil. Colocar dinheiro no País agora deve ser uma tarefa para “especialistas, loucos, oportunistas de longo prazo e aqueles sem outras opções”, resumiu o economista Armando Castelar, do Ibre/FGV, em relatório da Gavekal Research, consultoria de investimentos internacional. De acordo com o economista, seria como “correr para um prédio em chamas”.

COLUNA  ECONOMIA & NEGOCIOS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Morais disse:

    As falas defendendo Bolsonaro de nada adiatam. Fala-se de uma imprensa inimiga, mas a impressão que governantes e investidores externos têm dele são resultantes da postura dele. É a imprensa internacional que alimenta as informações lá fora e a coisa não é boa. O que não dá pra entender são argumentos patriotas querendo entregar o país, defender à família e os bons costumes querendo construir cabarés de luxo, defender o meio ambiente burlando leis ambientais aumentando a devastação do meio ambiente, destruir o património histórico ao substituir autoridades do Iphan pra beneficiar a Havan que o apoia, querer desconsiderar a heterogeneidade do povo brasileiro que deve salvaguardar suas minorias indígenas e afrodescendentes, fechar instituições democráticas e vender instituições lucrativas como o BB. Esse é o nosso futuro?

    • Marcos Benício disse:

      Quem defende ele são os "patriotas", "homens de bem". Kkkkkkkkk…

  2. Iza disse:

    Aqui na Espanha, nenhum brasileiro usa mais a camisa do Brasil, tem vergonha por causa do Bolsonaro.

  3. Justus disse:

    Não sou fã de Bolsonaro, mas ler este blog e entender o que se passa no mundo, é ler a tabuada e se achar bam-bam-bam em Matemática. E caro Manoel, já viu este ditador autoritário censurar a imprensa que tanto bate nele? E as prisões de quem andou na rua? Foi ele que mandou? Essa briga nojenta esquerdista-direitista é que me envergonha,. Perderam a noção das coisas. Façam algo pela sua rua, pelo bairro, cidade e país. Aí não terão tempo nem vontade de se engalfinharem. São cidadãos só de whatsapp? Botem a mão na massa.

  4. Patriotafiel disse:

    A fama do Brasil tá ruim.lá fora por uma questão simples: todos Alemanha, EUA, França, China estão preucupados por que vao perder seu lugar pra o Brasil. Nao é so aqui que o Mito é conhecido, e os oustros lideres tao com medo dele, principalmente a Merkel e o Macron, o Trump nao pois ele reconhece a influencia e a capacidade do Bolsonaro. Bolsonaro vai tornar o Brasil o que ele sempre merecia ter sido. Vamos ser a grande potencia e os grandes valores da familia cristâ e o mundo ja chora pq vai ter q reconhecer isso. Ninguem vai segurar o Brasil. Fechado com Bolsonaro.

  5. Emerson Fonseca disse:

    Passada esta pandemia a economia vai estar destroça e posteriormente quem vai ser louco de colocar dinheiro em um País que tem um desequilibrado mental com surtos genocidas e psicóticos a frente do Governo.

  6. Emerson Fonseca disse:

    Passada esta pandemia a economia vai estar destroça e posteriormente quem vai ser louco de colocar dinheiro em um País que tem um desequilibrado mental com surtos genocidas e psicóticos.

  7. Mecio das Quintas disse:

    Ano passado paulo Guedes declarou:

    "Pra o dólar chegar a 4 reais, o goveno tem que fazer muita besteira"

    O dólar está beirando 6 reais. Resultado, como disse Paulo Guedes , das merdas que esse governo faz.

  8. Manoel disse:

    Elegeram um asno corrupto, imbecil, ditador, aparelhador, homofóbico, misógino, machista, fanático religioso, e mentiroso pra acabar a corrupção do país. Mais contraditório impossível.

  9. Mauricio Neto disse:

    Moro no Exterior e, ultimamente é frenquente a quantidade de colegas de trabalho e amigos me perguntam se é verdade a postura do presidente e dos brasileiros. Minha camisa verde-amarelo nunca tive tanta vergonha. Como vao vim aqui criticar ja respondo, pt envorgonhou com muito roubo. Bolsonaro envorgonha com incentivo nacional ao odio, se armar pra opor-se ao proprio Estado, aglomeracoes em meio a uma Pandemia como nunca visto (ou vcs vao afirmar que o q ta ocorrendo com todas as economias globais é gripezinha?!)… o Brasil tem um cenario unico no mundo, e nao é pro lado positivo nao. Nao vc nao aceita enxergar isso, ah eu so lamento, pois nao é q vc tem politico de estimaçao… vc esta é idolatrando o q é indolatrável. Quase o Brasil todo esta perdendo com tudo isso.

    • Severino disse:

      Explicque para eles o que é o isolamento vertical defendido pelo Presidente (se se esquerdismo deixar).

    • Antenado disse:

      Diga a seus colegas que é verdade sim. Que aqui existe um presidente de verdade e que defende o povo brasileiro e o país como um todo. Aproveite e fale dos tempos em que a corrupção era desenfreada no Brasil. Quais foram os políticos corruptos que assaltaram esta Nação e que hoje estão aí querendo voltar como salvadores da pátria. Vc não passou isso para os seus amigos? Passe homi. Conte a eles a história toda, seria interessante, não acha?

COMENTE AQUI