Saúde

Problema global, álcool falsificado é uma preocupação crescente para turistas, mais comum do que se pode imaginar – além de já ter causado diversas mortes

As notícias sobre as mortes trágicas de diversos turistas norte-americanos na República Dominicana, em maio de 2019, criaram alarde e um frenesi da mídia. Até 30 de junho, houve ao menos nove mortes com circunstâncias semelhantes. O FBI e as autoridades dominicanas estão investigando, e uma das teorias é que álcool falsificado foi o causador das mortes.

O FBI coletou amostras de álcool para testagem, e os hotéis nos quais alguns turistas morreram removeram o álcool dos frigobares de quartos de hotel. Mas as preocupações estão crescendo, e o Senador de Nova York, Chuck Schumer, Partido Democrata, recomendou no dia 20 de junho que o Departamento de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos e os Centros de Prevenção e Controle de Doenças tomassem conta da investigação.

Muitos acham estranho que álcool, especialmente adulterado ou falsificado, possa ter causado essas mortes. Mas alguns especialistas parecem concordar que os sintomas e circunstâncias se encaixam nos indicativos de morte causada por álcool adulterado.

Como professora de saúde pública, preciso notar que pesquisas agora mostram que nenhuma quantidade de álcool é considerada segura em termos de saúde, e que o álcool está relacionado a muitos cânceres e doenças do coração, além de ser um fator de risco chave para acidentes de trânsito, violência e suicídio.

Ainda assim, álcool falsificado ou produzido ilegalmente traz um novo nível de risco, por não ser monitorado para segurança e poder incluir ingredientes como metanol, conhecido por ser extremamente prejudicial para a saúde.

Falso, ilegal e adulterado

Graças à regulação rigorosa de álcool, os norte-americanos talvez não vejam ou escutem muito sobre álcool falsificado nos EUA, mas em muitas outras partes do mundo álcool falsificado ou “ilegal” é mais comum e uma preocupação de saúde pública crescente.

Álcool falsificado ou ilegal é parte de uma categoria maior descrita como álcool não registrado, porque não é revelada em estatísticas oficiais e não é monitorada para qualidade ou impostos. A Organização Mundial da Saúde estima que 25% do álcool consumido no mundo não é registrada.

Álcool falsificado geralmente é feito para parecer álcool legítimo, como vinhos finos e destilados caros, em termos de aparência, gosto e embalagem. Mas existem também outros tipos de álcool que são tipicamente considerados ilegais, como “moonshine” ou “bootleg”, ou simplesmente álcool feito com processos menos rigorosos e que tiveram ingredientes adicionados para produzir o álcool de forma mais rápida e barata.

Um dos aspectos-chave de álcool falsificado ou ilegal é que produtores destilam o álcool de forma mais barata e rápida usando atalhos perigosos no processo, como acrescentar água e metanol, também conhecido como álcool mefítico, que é altamente tóxico. Metanol não é adequado para consumo humano e pode causar danos ao fígado, cegueira e morte se consumido. No início do ano, álcool tóxico matou ao menos 154 pessoas na Índia por estar batizado com metanol.

Álcool com ingredientes especiais adicionados é geralmente descrito como álcool adulterado. Às vezes, quem produz álcool falsificado acrescenta ingredientes não só para torná-lo mais barato, mas também para melhorar o gosto ou fortalecer a embriaguez. Os ingredientes adicionados podem variar.

Por exemplo, no Quênia, um dos álcoois ilegais populares é chamado Chang-aa, ou “mate-me rápido”. Isso porque ele geralmente tem uma concentração de álcool muito alta e também é frequentemente adulterado com ingredientes danosos, como combustível de aviões ou fluido de embalsamamento de funerárias. Esse tipo de álcool é geralmente consumido nas favelas por pessoas pobres e vulneráveis que querem o álcool mais barato com o efeito mais potente.

Sifonando as vendas de bebida legítima

A Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal) afirma que álcool falsificado é umas das maiores preocupações em todo o mundo. Em 2018, durante uma operação, ela reportou que “16 mil tonéis e 33 milhões de litros de comidas e bebidas falsas potencialmente perigosas foram apreendidas, num total de US$ 117 milhões”. Na Europa, vinho e bebidas estão nos cinco principais setores de perda de vendas.

Vinho falsificado está se tornando mais comum e agora representa um mercado bilionário. Na China, por exemplo, vinho falsificado é tão comum que tem sido considerado uma epidemia, especialmente em termos de vinhos mais finos.

De acordo com a Forbes, compradores asiáticos são os maiores compradores de vinhos finos (60%) em leilões da Sotheby’s ao redor do mundo. Uma garrafa de vinho muito cara vendida na Christie’s, em Londres, por US$ 157 mil, que quebrou um recorde na época, em 1985, era falsa.

Mas mesmo mais recentemente, em maio, uma operação na Ucrânia apreendeu uma grande operação de bebidas falsificadas.

Mais do que dinheiro em jogo

Apesar das perdas em vendas ser uma grande preocupação para agentes da lei e negócios, recomendações de viagem para norte-americanos que viajam ao exterior volta e meia são emitidas por causa do risco de álcool falso. Uma orientação foi emitida em 2017 para um resort no México. Do mesmo modo, em junho de 2019, houve uma notificação de que 23 pessoas morreram e 10 pacientes estavam passando em tratamento por causa de álcool batizado com metanol na Nigéria.

A realidade é que álcool falsificado ou tóxico é comum em muitos lugares do mundo, até em lugares que você talvez não espere. Então, na próxima vez que viajar para o exterior e quiser uma bebida alcoólica, particularmente um vinho ou destilado mais fino, olhe com cuidado a garrafa.

Os especialistas em viagem do Overseas Security Advisory Council (Conselho de Aconselhamento de Segurança no Exterior, em tradução livre) dos EUA fizeram uma lista para consumir álcool no exterior. Eles recomendam que:

1. Não tome bebida feita em casa ou falsificada.
2. Não beba em excesso.
3. Não tente competir com locais e suas bebidas.
4. Não perca a sua bebida de vista.

Há também algumas dicas do Instituto de Padrões Comerciais do Reino Unido para identificar álcool falso. É fundamental lembrar de prestar atenção ao lugar, preço, embalagem e produto, os especialistas dizem. Mais importante, se o álcool tem gosto ou cheiro ruim, não beba.

A comunidade médica e de saúde pública está mais preocupada em relação aos efeitos perigosos do álcool, visto que novas pesquisas mostram que não há limite seguro para consumo. Dito isso, se você decidir beber, especialmente ao viajar para o exterior, tenha certeza de que o álcool em sua bebida é real, e mantenha-o chacoalhado e misturado, mas não envenenado.

Texto publicado originalmente no site The Conversation
Galileu

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Power Ranger vermelho é preso por fraudar cerca de R$ 17 milhões em auxílio para afetados pela pandemia

Foto: Reprodução/Rede Social

Austin St. John, o primeiro Power Ranger vermelho, foi preso na última sexta-feira (20/5) em sua casa, no Texas (EUA), por suspeita de ter fraudado informações para obter o auxílio emergencial contra a Covid-19.

Segundo o site norte-americano TMZ, o intérprete de Jason na série de ação foi preso com outras 17 pessoas acusadas de fraude. O artista de 47 anos teria atuado em um esquema para fraudar o programa de proteção a pequenas empresas afetadas pela pandemia.

Investigação policial aponta que Austin St. John teria roubado US$ 3,5 milhões (aproximadamente R$ 17 milhões) por meio 16 empréstimos ilegais. A equipe de Austin St. John publicou no Instagram uma nota eximindo o ator de culpa pelas fraudes.

“A acusação detalhada hoje é preenchida por uma multidão de indivíduos – a maioria dos quais Austin não tem conhecimento e nunca conheceu ou interagiu. É de nosso entendimento que Austin colocou sua fé, reputação e finanças nas mãos de terceiros cujos objetivos eram egocêntricos e, em última análise, manipularam e traíram sua confiança. Esperamos que a equipe jurídica de Austin se defenda com sucesso dessas acusações e leve à sua exoneração final. Pedimos que vocês respeitem a privacidade da família de Austin à luz dessa situação grave e agradecemos seu apoio.”

Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: “É preocupante o nível de bobagem que o Lula tem falado”, diz Ciro Gomes

Há pouco mais de duas semanas, no dia 5 de maio, o pré-candidato à Presidência da República do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Ciro Gomes, participou do RedeTV! Eleições.

Durante a entrevista, ao ser questionado sobre os ataques que vem sofrendo do ex-presidente Lula, Ciro disse que isso faz parte de uma prepotência e arrogância de um político que está com mágoa do povo brasileiro. “O Lula não está nada bem. Para quem o conhece, é preocupante o nível de bobagem que ele tem falado,” disse Ciro, que afirmou que o Lula e o PT defendem o fim da corrupção dos outros, mas não as que eles estão envolvidos. “Para ele e para o PT, a corrupção que interessa e que tem que ser denunciada é só a dos outros. A que eles fazem, é tudo causa revolucionária, que é completamente podre”.

Na sequência, Ciro argumentou que Lula traiu Dilma, por ter articulado para a saída da ex-presidente, que assumiu o governo federal com a pior crise econômica criada pelo PT. “Dilma recebeu o governo com taxa histórica de desemprego, que chegou aos 12% e nunca mais caiu”.

O pré-candidato do PDT alfinetou Lula, dizendo que ele não está em uma campanha para resolver os problemas do Brasil, mas que está disputando à Presidência da República como uma forma de vingança. Ciro afirmou também que o governo do PT não fez muito para o país. “Como ninguém nunca fez nada para os pobres, fica parecendo que o pouco que eles fizeram foi muito.”

Com informações de RedeTV!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Lula e FHC faltaram a debates no 1º turno quando tentaram reeleição

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Os debates presidenciais antes do 1º turno das eleições deste ano devem ter baixas. Se o presidente Jair Bolsonaro (PL) colocar em prática a estratégia de não ir aos confrontos, seguirá uma tradição entre presidentes que disputam a reeleição.

Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) não participaram dos debates de 1º turno quando tentaram se reeleger. A ex-presidente Dilma Rousseff (PT), por outro lado, foi a vários, em 2014.

De acordo com o Poder360, o atual presidente não quer ir a debates no 1º turno. Lula, nesse caso, também preferiria não ir, pois seria alvo dos demais. As equipes de campanha, porém, ainda não bateram o martelo.

Até o momento, 16 debates foram anunciados em 2022. Foram marcados 9 encontros no 1º turno e 7 no 2º turno. Só o jornal Folha de S.Paulo e o portal UOL terão o debate transmitido exclusivamente pela internet. Todos os outros serão veiculados nas TVs e rádios.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

VÍDEO: Mãe denuncia caso de racismo no Marista; colégio diz que “está em diálogo com família do estudante”

Tem circulado nas redes sociais o vídeo de uma mãe denunciando um caso de racismo contra seu filho ocorrido no colégio Marista.

A criança, segundo vídeos publicados pela mãe Jackeline Brito, na internet, sofreu diversos episódios de racismo na escola, sendo muitos deles na presença de professores e funcionários da escola. Em um dos episódios, ele chegou a ser perseguido e chutado pelos colegas de classe.

“A escola fez pouco caso e disse que era exagero da minha irmã. Invalidaram a dor do amor da minha vida e toda dor e luta de uma mãe pela dignidade do seu filho”, disse a tia da criança em outro post.

Resposta do Marista

Nas redes sociais, a escola divulgou nota em que diz estar “em diálogo com a família do estudante, referente ao caso denunciado nas redes sociais, e tratando da situação”.

“Não pactuamos com nenhum tipo de preconceito e não permitiremos que nenhum tipo de ação danosa à vida passe despercebida em nossa escola”, diz trecho da nota.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

OMS espera identificar mais casos de varíola dos macacos

Foto: Divulgação/OMS

A OMS (Organização Mundial da Saúde) disse que novos casos de varíola dos macacos devem ser identificados à medida que a organização expande a sua vigilância em países onde o vírus não costuma ser encontrado. Até sábado (21.mai.2022), 92 infecções foram confirmadas e outras 28 estavam sob investigação em 12 países.

“A situação está evoluindo e a OMS espera que haja mais casos de varíola dos macacos identificados à medida que a vigilância se expande em países não endêmicos”, disse a agência de saúde em comunicado.

“As evidências disponíveis sugerem que quem está em maior risco são aqueles que tiveram contato físico próximo com alguém com varíola dos macacos, enquanto são sintomáticos”, explicou.

A agência acrescentou que boa parte dos novos casos foi identificada em homens que tiveram relação sexual com outros homens e buscaram assistência em clínicas de saúde sexual.

Para conter o surto, a OMS afirmou que está informando a população com maior risco de infecção e orientando profissionais de saúde.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro pede ao STF que decida sobre mudança em ICMS do diesel

Foto: Sérgio Lima/Poder360

O governo do presidente Jair Bolsonaro pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal), na noite de sexta-feira (20.mai.2022), que a Corte tome uma decisão diante da suposta “omissão” dos Estados em relação ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o diesel.

Em petição enviada ao ministro relator da ação, André Mendonça, a AGU (Advocacia Geral da União) afirma que os entes da Federação adotaram “postura recalcitrante” na reunião da última passada, na qual não aceitaram chegar a uma solução para o imposto.

O governo ingressou com a ação direta de inconstitucionalidade em 13 de maio. Nela, questiona a possibilidade de cada Estado cobrar um valor diferente do ICMS sobre o diesel.

Com isso, cada Estado continuou com um valor diferente, não tendo sido atingido o objetivo da Lei Complementar 192/2022, aprovada em 10 de março, que unificou a alíquota e também estabeleceu uma nova forma de cobrança, a chamada ad rem, ou seja, fixa e por unidade de medida.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

ABAIXO DE ZERO: Parque nacional no RJ registra temperatura mais baixa do Brasil: -7,6ºC

Foto: divulgação/ICMBIO

A onda de frio que atinge o Rio de Janeiro não tem dado trégua. No Parque Nacional de Itatiaia, no Sul Fluminense, a estação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou, neste sábado (21), a temperatura mais baixa do ano no país até o momento: -7,6°C, detectada entre 5h e 6h.

A estação do Inmet fica a cerca de 2,7 mil metros de altitude. No local, durante a semana, já havia ocorrido um fenômeno raro conhecido como sincelo: quando o nevoeiro congela, o que provoca na natureza um aspecto semelhante ao gelo e faz com que o público acredite que tenha nevado ou geado na localidade, por conta do aspecto da vegetação.

Até então, a temperatura mais baixa registrada no país, segundo o Inmet, era de segunda-feira (17), no mesmo local: -4,7°C. Meteorologista do instituto, Heráclio Alves explica que as temperaturas muito baixas são recorrentes na região.

“É uma área na qual elas são comuns, porque há a combinação da massa de ar frio com a altitude. Essa estação fica em uma área muito alta, que não é parâmetro nem mesmo para a altitude de Itatiaia. Então, é uma exceção, na qual geralmente há sempre temperaturas muito frias”, afirma o especialista.

O parque tem uma outra estação, que não é oficial. No equipamento, administrado pelo próprio parque e localizada em uma área mais baixa e úmida, a temperatura registrada foi ainda inferior: -9,2°C, entre 4h44 e 4h54.

O diretor da unidade de conservação, coronel Luiz Aragão disse que, depois disto, não houve mais medições. “A estação saiu do ar. É provável que a temperatura tenha sido ainda mais baixa.”

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

[VÍDEO] PARTO NO ELEVADOR: Mulher entra com bebê na barriga e sai com ele no colo

Uma mulher deu à luz dentro de um elevador do hospital, nos Estados Unidos, informou o centro de saúde na sexta-feira (20).

Betzabeth Perez era levada com emergência pelo segurança do Medical City Dallas até a ala da maternidade, mas seu bebê não pôde esperar.

Imagens de câmeras de segurança mostram a mamãe sendo empurrada em uma cadeira de rodas por Eli Davila, funcionário do local. Ela entra no elevador ainda grávida.

Mas ao chegar ao seu andar, em questão de segundos, o bebê já aparece em seu colo. O parto ocorreu durante a subida do elevador.

A pequena e apressada Mia recebeu atendimento no local, assim como a mãe, puérpera, e ambas estão bem.

g1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

ABC vence o Atlético-CE fora de casa e assume a vice-liderança na Série C

Foto: Rennê Carvalho/ABC F.C.

O ABC venceu o Atlético-CE por 1 a 0, na cidade de Pacajus, e assumiu momentaneamente a vice-liderança na tabela da Série C. A partida foi válida pela 7ª rodada.

O gol da vitória Alvinegra foi marcado pelo atacante Gustavo França. Aos 31 minutos da segunda etapa Gustavo aproveitou um cruzamento de Felipinho e mandou de cabeça para o fundo do gol.

O próximo jogo do Mais Querido na competição é contra o Brasil de Pelotas, no próximo sábado (28), às 19h, no Frasqueirão.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 35 óbitos e 16 mil casos nas últimas 24h

Foram divulgados os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste sábado (21), de acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass):

– O país 35* óbitos nas últimas 24h, totalizando 665.528 mortes;

– Foram 16.194* novos casos de coronavírus registrados, no total 30.778.607;

*Sem dados de 10 estados (AP, CE, DF MA, MG, MT, RJ, RR, SP e TO). Destes, sete já não divulgam mais dados aos sábados.

A média móvel de óbitos nos últimos sete dias é de 94. A a média móvel de novos casos é de 13.788.

O ministério da Saúde calcula que mais de 29,8 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *