Projeto vencedor do BID UrbanLab traz nova proposta para revitalizar Ribeira

Divulgação Semurb

O projeto “Olhos da Ribeira”, grande vencedor do concurso urbanístico UrbanLab promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) foi apresentado à sociedade, nessa terça-feira (12), durante o Seminário Ribeira em Foco II: Concurso Universitário BID UrbanLab Brasil – Olhos da Ribeira. O evento promovido pela Prefeitura do Natal, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), ocorreu no Hall do Terminal de passageiros de Natal, na Ribeira, das 8h às 16h.

O evento contou com a participação de André Cobbe e Clementine Tribouillard, representantes do BID, Diana Motta, do Ministério das Cidades, além de representantes da Caixa Econômica Federal e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). E foi dividido em dois momentos, pela manhã, as instituições promotoras do concurso e com atividades e interesses no bairro conheceram a proposta do projeto “Olhos da Ribeira” formulado pelos estudantes Marcela Farkat, Dmetryus Targino, Nicholas Martino e Mariah Oliveira sob sob a orientação da professora Ruth Ataíde do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFRN.

O “Olhos da Ribeira” ganhou destaque no concurso ao colocar como foco principal a entrada dos pequenos investidores para financiar ações de revitalização para a Ribeira”. Para o secretário da Semurb, Daniel Nicolau, a construção de um processo de revitalização como este necessita de uma soma de fatores para lograr êxito, sendo o fator tempo, um dos maiores aliados no processo.

“A construção deve acontecer de forma bem planejada e contando com a colaboração de diversos atores da sociedade, uma vez que, devemos unir forças na busca de um objetivo comum, que no caso é mostrar o grande potencial que há dentro do bairro da Ribeira” afirma Nicolau.

O projeto aposta na inovação e na integração de diversos fatores, que vai desde o incentivo as atividades de pesca, cultura, arte, lazer a moradia. Seu diferencial são as inovações propostas para o bairro, que é a criação de uma plataforma online participativa, que pudesse articular os diversos atores e incentivar a população a se apropriar do projeto. Uma dessas formas seria a de participar na decisão e financiamento dos projetos, por meio de mecanismos de crowdfunding imobiliário, no qual a população pudesse investir em determinados projetos em troca de contrapartidas financeiras ou mesmo da valorização de cotas imobiliárias. Esse modelo já é adotado em outras cidades brasileiras.

Segundo Nicholas Martino, integrante do grupo vencedor, participar de um concurso dessa magnitude lhe dá a oportunidade de crescer como profissional, uma vez que todo o processo exige um nível elevado de interação entre as inúmeras áreas de conhecimento da sua formação. “Devido a complexidade que envolve o processo, devemos planejar cada passo que deverá ser dado e como este passo será realizado e financiado. O foco da equipe agora é conseguir tirar do papel todo o processo” finaliza o estudante.

Ao todo o concurso urbanístico reuniu 40 projetos em sua fase inicial, ao qual, no decorrer da seleção, apenas três foram para a final, sendo o da UFRN o vencedor. “O UrbanLab visa trazer soluções criativas e inovadoras para os problemas urbanos da América Latina e do Caribe, com a participação de estudantes, professores universitários e jovens profissionais”, explica André Cobbe, representante do BID.

Já a tarde foi aberto ao público em geral, que além de conhecer o projeto “Olhos da Ribeira” também assistiu a palestra da consultora Sênior em Urbanismo e Desenvolvimento Urbano e Regional, Alejandra Devecchi, com um estudo de caso urbanístico revitalização de áreas centrais realizado em Manaus. Em seguida foi aberto um espaço para questionamentos dos participantes.