PT apoia candidatura de aliado de Bolsonaro a prefeito de Belford Roxo, no RJ


Wagner Carneiro, o Waguinho (MDB) | Foto: reprodução

O diretório nacional do PT aprovou ontem, por 29 votos a 25 e 11 abstenções, a aliança do partido com o prefeito de Belford Roxo (RJ), Wagner Carneiro, o Waguinho (MDB). Ele e a mulher, a deputada federal Daniela do Waguinho (MDB-RJ), são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

O principal incentivador da aliança foi o ex-presidente do PT do Rio Washington Quaquá, um dos vice-presidentes nacionais do PT.

Na semana passada Quaquá já havia causado polêmica ao incentivar a candidatura do sargento da Polícia Militar Alex Beraldo a vereador no Rio pelo PT. A ideia caiu por terra depois que veio à tona o fato de Beraldo ter sido citado na CPI das Milícias da Assembleia Legislativa.

Waguinho foi um dos únicos prefeitos da Baixada Fluminense a pedir votos para Bolsonaro na eleição de 2018. A aproximação rendeu frutos.

No último dia 3 a cidade recebeu a visita do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para inauguração de obras de saneamento que vão beneficiar 20 mil moradores da cidade.

Em vídeo que circula na internet o filho Zero Um do presidente Bolsonaro rasga elogios a Waguinho e sua esposa, lembrando que ela integra a base do governo no Congresso. O prefeito também celebrou a visita em suas redes sociais.

A aliança é motivo de preocupação entre setores da direção petista. Eles temem que o apoio ao bolsonarista contamine a campanha da deputada Benedita da Silva (PT-RJ) à prefeitura do Rio.

A decisão foi objeto de intensos debates no diretório nacional do PT. Várias tendências minoritárias se uniram para barrar a aliança mas a corrente majoritária Construindo um Novo Brasil (CNB), da qual Quaquá é um dos líderes, garantiu a coligação.

Quaquá justificou a aliança dizendo que Waguinho é aliado do PT há tempos e minimizou as reclamações da base petista sobre a possível contradição na aliança.

“A política brasileira é absolutamente contraditória. A base da sociedade é pura contradição. Waguinho é um aliado tradicional do PT. Eu não diria que ele é bolsonarista. Ele é prefeito, é malandro. Se o Psol estivesse na presidência ele seria aliado do (Guilherme) Boulos. Essa turma (do PT) que é contra (a aliança) adora teorizar a Baixada tomando chope em Ipanema”, disse o dirigente.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos Benício disse:

    Em todo lugar tem gente boa e gente ruim.

  2. Sergio disse:

    E os bestas aqui defendendo um e outro.
    Saímos do ruim pra o pior.

  3. Lagoa seca. disse:

    PT SAUDAÇÕES NUNCA MAIS.

  4. Pedro disse:

    Aí a coisa fica clara, por outras iguais a essa, deixei de acreditar no PT. As relações espúrias levaram o partido à vala comum da política Nacional, só os proxenetas apaixonados e imbecis, ficam falando em oposição a alguém.
    Lula ao se ver acossado, em vez de ficar do lado do povo, preferiu se unir a Collor, Sarney, Renan, Sérgio Cabral, Romeo Juca, os barbalhos do Pará e aos financiadores das sua aventuras….os empresários e ricos do Brasil.

  5. Francisco de Assis disse:

    O Waguinho não era aquele cantor de pagode que virou pastor que virou político que virou bolsonarista e que agora tem o apoio do PT?
    Esse cara não se cansa de descer o poço da vergonha alheia?

  6. Bozoloide disse:

    Agora deu um nó na minha cabeça. Eu vaio ou aplaudo?

COMENTE AQUI