Jornalismo

R$ 4 milhões pelo lobby: as conexões e os contratos milionários de Lula com a Odebrecht

Reportagem excelente da revista Época mostra as conexões de LULA com a Odebrecht e descortina como eram feito os lobbys(palestras), do ex-presidente para construtora, a reportagem é longa, mais vale a pena. Segue:

 

EFICIENTE Lula com Hugo Chávez em Caracas, em 2011, e trechos de seus contratos com a Odebrecht (abaixo). Após uma palestra de Lula, o governo venezuelano pagou uma dívida com a Odebrecht (Foto: Jorge Silva/Reuters)

No final da manhã de quinta-feira, 15 de outubro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava bem-humorado. Por iniciativa própria, prestava um depoimento reservado ao Ministério Público Federal, em Brasília, para explicar sua atuação ao lado da empreiteira Odebrecht. Em vez de ir ao prédio da instituição, Lula foi ouvido em uma casa no Lago Sul, de forma discreta. Foi seu único pedido ao procurador, para escapar ao assédio de jornalistas. Ao seu estilo sedutor, Lula fez piadas com o procurador da República Ivan Cláudio Marx, ao dizer que o Corinthians, seu time, será campeão brasileiro. Na hora de falar sério, disse que não fez lobby, mas sim palestras no exterior com a missão de explicar a receita brasileira de sucesso em países da África e da América Latina. Procurou defender-se na investigação, revelada por ÉPOCA em maio, que apura se ele praticou tráfico de influência internacional em favor da empreiteira Odebrecht. Lula disse que não é lobista, que recebeu “convites de muitas empresas e países para ser consultor”, mas não aceitou porque “não nasceu para isso”. Num termo de declaração de quatro páginas obtido por ÉPOCA, ele sustenta que todos os eventos para os quais foi contratado estão contabilizados em sua empresa L.I.L.S. – um acrônimo de seu nome. Foi por meio dela que Lula ficou milionário desde que deixou o Palácio do Planalto, em 2011.

Contratos assinados entre Lula e Odebrecht (Foto: reprodução)

 

ÉPOCA obteve cópia dos contratos privados, notas fiscais edescrições das relações entre o ex-presidente e sua principal contratante. Nomeado projeto “Rumo ao Caribe”, as viagens de Lula bancadas pela Odebrecht inauguraram um padrão de relacionamento do ex-presidente, poucos meses após deixar o Planalto, com a empreiteira-chave da Lava Jato.  Ao longo dos últimos quatro anos, a L.I.L.S. foi acionada para que Lula desse 47 palestras no exterior, muitas a convite de instituições. Sua maior cliente é, de longe, a Odebrecht.

A construtora que lidera a lista das patrocinadoras de Lula pagou quase R$ 4 milhões para o ex-presidente fazer dez palestras. Além disso, bancou os custos das viagens para países em que possui obras financiadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), como Angola e Venezuela. Esses gastos de R$ 3 milhões, ao câmbio da época, incluem transporte e hospedagem em hotéis “5 estrelas ou superior”, com dormitório com cama king size, sofás, frutas, pães, queijos, frios, castanhas, água, refrigerantes normais e do tipo “zero” e, em alguns casos, fora do contrato, bebidas alcoólicas. As contratantes eram responsáveis por fretar aeronaves particulares. Ter Lula como palestrante custava caro. Mas, na maioria das vezes, valia muito a pena.

O “Palestrante” Lula (grafado desse jeito pela própria empresa em seus papéis internos) passou a ser mobilizado para atuar em locais onde a Odebrecht enfrentava pepinos em seus contratos. Em 1º de maio de 2011, Lula se comprometeu, por R$ 330 mil, a desembarcar na Venezuela no início de junho para falar sobre os “Avanços alcançados até agora pelo Brasil”. A descrição das atividades que constam da cláusula 1.1 do contrato dizia que o “Palestrante” não participaria de qualquer outro evento além daqueles descritos “exaustivamente” no anexo 1. O tal anexo, no entanto, possui duas linhas que mencionam apenas que o ex-presidente ficaria hospedado no Hotel Marriott de Caracas. Quando superposto aos documentos doInstituto Lula sobre o mesmo evento, vê-se que Lula se encontrou com o empresário Emílio Odebrecht, pai de Marcelo Odebrecht, hoje preso em Curitiba, e com o então presidente venezuelano, Hugo Chávez, morto em 2013. Era um momento de tensão entre o governo venezuelano e a empreiteira, que cobrava uma dívida de US$ 1,2 bilhão.

Telegramas sigilosos do Itamaraty sugerem que Lula e Chávez trataram sobre a dívida. A Odebrecht construía, desde 2009, a linha II do Metrô de Los Teques e a linha 5 do Metrô de Caracas. Fruto de uma negociação entre Lula e Chávez, o projeto foi irrigado com US$ 747 milhões (R$ 1,2 bilhão, em valores da época) em empréstimos do BNDES. A pressão de Lula surtiu efeito. Quatro dias após a visita do ex-presidente a Caracas, Chávez se encontrou com a presidente Dilma em Brasília. Naquele momento, a dívida com a Odebrecht já estava acertada. As duas obras são investigadas pelo Ministério Público Federal e pelo Tribunal de Contas da União. A principal suspeita, conforme revelou ÉPOCA em maio, é que os recursos tenham sido utilizados de forma irregular e de maneira antecipada sem o avanço do projeto – o dinheiro chegou, mas a obra não andou.

Um mapa, um negócio (Foto: Revista ÉPOCA/Reprodução)

Um mapa, um negócio (Foto: Revista ÉPOCA/Reprodução)

Em alguns casos, as viagens de Lula eram sucedidas por concessões de empréstimos do BNDES para obras de infraestrutura no país.Angola é um exemplo disso. Desde 2011, a Odebrecht foi a que mais recebeu financiamentos do BNDES no país africano, que está no topo da lista de recursos destinados pelo banco para exportação. Entre abril de 2011 e abril de 2014, foram liberados US$ 3,1 bilhões dos cofres do BNDES para a Odebrecht. Nos dias 30 de junho e 1o de julho de 2011, Lula foi contratado pela Odebrecht para dar uma palestra na Assembleia Nacional em Luanda, capital da Angola, sobre “O desenvolvimento do Brasil – modelo possível para a África”. Em seguida, Lula se reuniu por 40 minutos com o presidente do país, José Eduardo dos Santos. Após a conversa, Lula se encontrou com Emílio Odebrecht e com diretores das empreiteiras Queiroz Galvão, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez. Lula aterrissou em São Paulo no dia 2 de julho, à 0h30. No dia 28 de julho de 2011, o BNDES liberou um empréstimo de US$ 281 milhões (R$ 455 milhões, em valores da época), tão aguardado pela Odebrecht, para a construção de 3 mil unidades habitacionais e desenvolvimento de infraestrutura para 20 mil residências em Angola.

No dia 6 de maio de 2014, Lula e Emílio Odebrecht voltaram a se encontrar em Angola. O ex-presidente viajou, numa aeronave cedida pelo governo angolano, de Luanda para a província de Malanje, onde visitou a usina de açúcar e etanol Biocom, sociedade entre a Odebrecht Angola e a Sonangol. Em depoimento de sua delação premiada, o lobista Fernando Soares, o Baiano, disse que se associou ao empresário José Carlos Bumlai, amigo de Lula, para viabilizar a palestra do ex-presidente em Angola. Baiano atendia a um pedido de um general angolano, interessado no negócio. Lula estava a todo momento acompanhado por Emílio Odebrecht, pela ex-ministra do Desenvolvimento Social Márcia Lopes e pelo ex-deputado federal Sigmaringa Seixas, além de autoridades angolanas. Na manhã do dia seguinte, o ex-presidente teve uma reunião de cerca de uma hora com o presidente de Angola, José Eduardo dos Santos. Nesse encontro, discutiram, entre outros assuntos, a linha de crédito do BNDES para a construção da hidrelétrica de Laúca, segundo telegramas do Itamaraty. Em dezembro do ano passado, sete meses após a visita de Lula, o ministro de finanças de Angola, Armando Manuel, assinou o acordo de financiamento com o BNDES. Em maio deste ano, o presidente do banco, Luciano Coutinho, deu o último aval para a liberação de um empréstimo que pode chegar a US$ 500 milhões (R$ 1,5 bilhão). Questionado pelo Ministério Público, Lula disse que “nada foi referido sobre o financiamento do BNDES para a construção da hidrelétrica de Laúca e que o presidente José Eduardo nunca tratou desses temas”, embora documentos oficiais do Itamaraty mostrem uma versão diferente. “Não passa de uma ilação, porque o comunicante (do Itamaraty) não teria participado da reunião”, disse Lula.

Em suas viagens pela América Latina e pela África, Lula era acompanhado de perto pelo diretor de relações institucionais da Odebrecht, Alexandrino Alencar, apontado como o lobista da construtora na Operação Lava Jato. Após quatro meses preso, o executivo foi libertado na sexta-feira por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, após quatro meses preso em Curitiba, no Paraná. O contrato original, que selou a parceria da Odebrecht com Lula, leva a assinatura de Alexandrino e de Paulo Okamotto, braço direito do ex-
presidente. Lula e Alexandrino se conhecem desde os tempos de Lula no Planalto. A proximidade entre eles era tão grande que se cumprimentavam com um beijo no rosto. Essa intimidade se intensificou após 2011, quando Lula passou a defender, ao lado de Alexandrino, os interesses da Odebrecht no exterior. Um relatório de perícia do MPF sobre os movimentos migratórios de Lula e o ex-funcionário da Odebrecht aponta que os dois companheiros compartilharam ao menos cinco voos juntos nos últimos quatro anos, de acordo com dados extraídos do sistema de tráfego internacional da Polícia Federal. Nesta semana passada, no depoimento ao Ministério Público, Lula manteve uma distância olímpica do amigo ao dizer que “Alexandrino era representante da Odebrecht, não sabendo precisar o cargo; que só tinha relação profissional com Alexandrino”.

Um dos destinos da dupla foi uma caravana para Cuba e República Dominicana entre 28 de janeiro e 3 de fevereiro de 2013. Lula recebeu R$ 373 mil pelas palestras. Naquela ocasião, Lula visitou o Porto de Mariel, parceria entre a Odebrecht e o governo cubano. Ao todo, a obra recebeu US$ 832 milhões do BNDES com um prazo para pagamento de 25 anos – e com uma parte das garantias atreladas à produção de fumo na ilha. Quatro meses após a passagem de Lula por Cuba, o banco estatal brasileiro liberou a quinta parcela do financiamento do projeto, de US$ 229,9 milhões (R$ 482,7 milhões), que estava represada devido ao atraso nos pagamentos e à falta de garantias para a operação. Em 31 de janeiro, Lula desembarcou na República Dominicana, onde se encontrou com o presidente Danilo Medina. E lá foi o líder petista visitar, novamente, outro canteiro de obras da Odebrecht. Seis meses depois, a Odebrecht conseguiu mais US$ 114 milhões (R$ 228 milhões) do BNDES para desenvolver o corredor Viário Norte-Sul no país.

Procurada, a Odebrecht afirma por meio de nota que mantém “uma relação institucional e transparente com o ex-presidente Lula. O ex-presidente foi convidado pela empresa para fazer palestras para empresários, investidores e líderes políticos sobre as potencialidades do Brasil e de suas empresas, exatamente o que têm feito presidentes e ex-presidentes de outros países, como Estados Unidos, França e Espanha”. A Odebrecht nega que Lula tenha feito lobby em seu favor junto a governos estrangeiros. O depoimento de Lula pode ter sido agradável, mas o Ministério Público Federal no Distrito Federal estuda formar uma força-tarefa de procuradores para investigar as suspeitas de tráfico de influência. Pediu até o compartilhamento de provas da Operação Lava Jato que mencionem o ex-presidente, a Odebrecht e o BNDES.

Opinião dos leitores

  1. A Época dizendo isso?!!! É sério mesmo?!!! Já foi condenada inúmeras vezes por calúnia e difamação e vem "dizendo" isso? A revista não tem mais credibilidade que até o próprio Lula para estar veiculando isso. O molusco e a revista se equivalem perfeitamente…
    O que as pessoas tem que parar e raciocinar é que não se tira um governo por não gostar dele. No Brasil o regime de governo é presidencialista e como tal o impedimento do governante só ocorre se houver crime de RESPONSABILIDADE por ato cometido pelo mesmo. NÃO HÁ (ATÉ O MOMENTO) O MÍNIMO INDÍCIO DE CRIME COMETIDO NESSE MANDATO PELA PRESIDENTE, diferentemente do que aconteceu com Collor(lembrem-se da fiat Elba).
    SEJAMOS INTELIGENTES E RACIONAIS.
    O que se está querendo é um afronte não a "esquerda", não ao PT, não a Dilma, mas a DEMOCRACIA, reconquistada à duros esforços (prisões, torturas e até vidas)…
    PS1.: Votei no Lula e na Dilma, mas hoje enxergo perfeitamente que o primeiro montou um esquema não de governo,mas de poder e a segunda, apesar de ser uma pessoa decente, está jogando o país no buraco por INCOMPETÊNCIA, FALTA DE HUMILDADE e seguidas TRAPALHADAS no campo político e economico. Não votarei mais neles. Ponto. Esse é meu maior trunfo: o voto.
    PS2.: Sei muito bem em quem e porque votei nas eleições. Cobro os que ajudei a eleger pelas suas posturas, votos e ações parlamentares. Acredito que se todos nós fizessemos o mesmo veríamos uma significativa mudança na classe política. Não adianta criticar e não AGIR legitima/legalmente para mudar. Além de ser um ato imoral é covarde…

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, e esposa ficam feridos após carro capotar no Paraná

Foto: PRF

O ex-técnico da Seleção Brasileira, Dunga, e a esposa dele, ficaram feridos após o carro em que estavam capotar neste sábado (13) na BR-116, em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente foi registrado no km 39, perto de 12h30, após o veículo sair da rodovia.

A PRF informou que os dois tiveram ferimentos leves e estavam conscientes durante o atendimento.

Ainda conforme a PRF, o casal foi levado ao Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul. Os policiais fizeram teste de bafômetro nas vítimas e o resultado foi negativo.

g1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

VÍDEO: ‘Acho que maconha faz menos mal do que álcool’, diz presidente do Senado Rodrigo Pacheco

Vídeo: Daniele Madureira/Folhapress

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), afirmou que considera a maconha menos prejudicial à saúde do que substâncias lícitas como o álcool.

Pacheco deu a declaração durante uma sabatina do 19º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, realizado na ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), em São Paulo.

Ele também criticou a decisão do Supremo de descriminalizar o porte de maconha para uso pessoal.

Folha de S. Paulo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Juventude de São José de Mipibu recebe vice-prefeito Joelmo Teles e Severino Rodrigues em clima de festa

A juventude se interessa por política, sim. A prova disso foi o evento realizado nesta sexta-feira em São José de Mipibu. Jovens mipibuenses lotaram a casa de Severino no “Encontro da Juventude”, marcado pela presença do vice-prefeito Joelmo Teles, que recentemente rompeu com o atual grupo político para apoiar Severino. Ele foi calorosamente recebido por lideranças e pela juventude presente.

A vinda de Joelmo Teles é um reforço para o projeto que vai transformar o município com ações e obras administrativas. “Que alegria! Quero agradecer a Deus por esse momento especial. Doze de julho, uma data que ficará marcada na história de Mipibu. A união de lideranças, a união das pessoas que querem a transformação desse município”, afirmou Severino Rodrigues.

O deputado estadual Kleber Rodrigues também destacou a presença do vice-prefeito no projeto da São José do futuro. “A chegada de Joelmo reforça nossa confiança e determinação em trazer as mudanças que Sao José tanto precisa. Juntos, com o apoio de nossa juventude e das lideranças locais, estamos mais fortes para construir um novo capítulo na história de Mipibu”, disse Kleber.

O “Encontro da Juventude”, contou com a participação de Tiago Dionísio e do vereador Zé Lúcio, pré-candidato a vice-prefeito e os pré candidatos a vereador que apoiam Severino.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

VÍDEOS: Acidente grave envolvendo o deputado estadual Luiz Eduardo na BR-101

O deputado estadual Luiz Eduardo se envolveu em um grave acidente na manhã deste sábado (13), na BR-101, próximo à entrada de Maxaranguape.

O acidente envolveu dois caminhões, além do automóvel do parlamentar.

Este comunicador conversou com Luiz Eduardo. Graças a Deus ele está bem, apenas com escoriações e dores no peito. Os motoristas dos dois caminhões envolvidos no acidente também passam bem.

Um dos caminhões ficou atravessado na pista, interrompendo o fluxo nos dois sentidos.

Opinião dos leitores

  1. não quero desejar o mal a ninguém não, mas foi bom pra alguém de cima se ligar e ver que QUALQUER UM está sujeito a morrer nessas estradas do RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Dois homens têm pernas amputadas em acidente na RN-118, na região Seridó

Foto: Cedida

Um acidente envolvendo uma motocicleta e um carro deixou duas pessoas gravemente feridas na noite de sexta-feira (12), na RN-118, no município de São João do Sabugi, na região Seridó do Rio Grande do Norte.

O condutor do carro foi preso em flagrante por estar sob efeito de drogas, segundo a polícia. Os dois ocupantes da moto absorveram o impacto da colisão e cada um teve uma das pernas amputada.

De acordo com informações do Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), o acidente aconteceu na zona rural, em um trecho próximo à barragem das Carnaúbas, em São João do Sabugi, por volta das 22h. O carro e a moto bateram lateralmente e, com o impacto da batida, os dois veículos foram parar no matagal às margens da rodovia.

Segundo o CPRE, cada ocupante da moto modelo Titan teve uma das pernas amputada. Eles foram encaminhados ao hospital Telecila Freitas Fontes, na cidade de Caicó. Não há informações sobre o estado de saúde dos feridos. Um deles tem 22 anos e o outro, 21 anos, ambos residentes em Caicó.

O motorista do carro modelo Elantra permaneceu no local do acidente. De acordo com o relatório dos policiais, ele não tinha condições de dar a versão sobre o fato. Ainda no local, a equipe do CPRE realizou um teste de bafômetro que deu resultado negativo. Segundo informações da polícia, com o motorista do carro foram encontradas uma porção de maconha, comprimidos ainda não identificados e um pó análogo à cocaína.

O homem tem 38 anos e também mora em Caicó. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado à delegacia. Segundo a polícia, ele foi “autuado em flagrante por praticar lesão corporal culposa de natureza grave ou gravíssima na direção de veículo automotor com a capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência” (artigo 303 do Código de Trânsito Brasileiro).

Os veículos foram removidos do local do acidente para o pátio da polícia. O delegado que atendeu a ocorrência solicitou a perícia do Itep para apurar as causas do acidente. O caso será investigado pela Polícia Civil.

g1-RN

Opinião dos leitores

  1. Culpa das péssimas rodovias estaduais, culpa da Governadora Fátima Bezerra do PT que não faz a conservação das rodovias de sua responsabilidade.

    1. O cara tá emacunhado no volante e a culpa é da governadora? Kkkkkkk

    2. A culpa também é governadora que não cumpre com sua obrigação de manter as estradas em condições de tráfego. Apesar de ter a gasolina mais cara, consequentemente elevada arrecadação de imposto, não investe na conservação das estradas

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meio Ambiente

Boletim aponta sete pontos impróprios para banho na Grande Natal; veja quais são

Foto: Magnus Nascimento

O boletim da balneabilidade nº 28/2024, divulgado pelo Idema, aponta que sete trechos de praias e rios da Grande Natal estão impróprios para banho neste fim de semana. Os pontos são distribuídos entre Natal, Parnamirim e Nísia Floresta.

Os locais contraindicados para banho em Natal são:  Areia Preta (Escadaria de Mãe Luiza) e Redinha (Rio Potengi e Igreja).

Já em Parnamirim, os trechos identificados foram Rio Pirangi (Ponte Nova), Pirangi do Norte (Apurn) e Rio Pirangi-Pium (Balneário Pium).

A foz do Rio Pirangi foi o ponto listado em Nísia Floresta.

Ao todo, foram coletadas 33 amostras de água em pontos distribuídos na faixa costeira dos municípios de Extremoz, Natal, Parnamirim e Nísia Floresta na última quinta-feira (11). A base dos dados analisa a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas. A classificação tem por base as normas estabelecidas na Resolução n.º 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), e faz parte do Programa Água Azul.

As informações completas do boletim estão disponíveis em: idema.rn.gov.br.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

A quatro meses do Enem, professor dá dicas para redação nota 1000

A quatro meses do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para acontecer em novembro, ainda há tempo suficiente para preparar-se adequadamente e garantir um bom desempenho, na prova de redação. O texto exigido no Enem não só requer um bom domínio da língua portuguesa, mas também a capacidade de argumentar de forma coerente e apresentar soluções viáveis para problemas sociais.

A redação do Enem pode ser motivo de ansiedade e preocupação para muitos estudantes, mas com a orientação correta é possível alcançar até mesmo a sonhada nota 1000, que será decisiva para ingressar nas principais instituições de ensino do País. O professor de redação Sérgio Lima diz que o exame exige um texto de estrutura dissertativa-argumentativa.

“O aluno deve priorizar a capacidade de refletir, discutir sobre um determinado tema e principalmente o problema que envolve esse tema, e assim expor a sua opinião, defendendo o seu ponto de vista. O aluno deve priorizar a estrutura do texto”, orienta Lima.

Os candidatos devem estar atentos aos acontecimentos relevantes para estimular o desenvolvimento de um repertório sociocultural e construir argumentos sólidos. “O aluno tem que ler textos não literários, jornalísticos e literários. Dessa forma, o estudante vai ter a capacidade de relacionar as ideias, principalmente usando a estratégia argumentativa da analogia”, pontua o professor. Priorizar a capacidade de refletir é outra dica importante, diz Sérgio. “Só o repertório não é suficiente, é preciso construir argumentos sólidos”, completa.

Com quatro meses até o Enem, é importante organizar o tempo de estudo de forma eficiente. Sérgio Lima diz que para estar afiado na única questão discursiva do exame, a prática é indispensável. “Semanalmente é recomendável separar duas horas e meia para estudar não só a teoria, mas a aplicação dessa teoria, ou seja, a prática da redação, até que ele consiga ter proficiência nessa área”, complementa.

Outro aspecto desafiador para os candidatos é o tema da redação. Mas Sérgio Lima, que também é mestre em argumentação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), destaca que é mais importante que o aluno se concentre em aprender a fazer uma redação concisa, independentemente do tema, do que dominar detalhes sobre o assunto proposto.

Mesmo assim, a dica é ficar atento às discussões sociais do País. “Geralmente, a prova trabalha com questões sociais, como direitos previstos no artigo 6 da Constituição. Vários deles já caíram, como a questão dos direitos da mulher, igualdade, trabalho, direitos do idoso. Alguns não caíram ainda, como mobilidade urbana, moradias irregulares, então podemos focar nas questões que envolvem os problemas sociais”, afirma.

O professor Sérgio Lima está disponível para contato nas redes sociais, por meio do perfil no Instagram @prof.sergiolima.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

BLOGDOBG divulga na segunda-feira (15) a primeira das seis pesquisas eleitorais em Natal, em parceria com Instituto Seta

O BLOGDOBG vai divulgar na segunda-feira (15) a primeira pesquisa eleitoral de seis contratadas ao Instituto Seta com 1.800 entrevistados, realizada em Natal.

É a maior pesquisa realizada no período eleitoral. Ao todo são seis levantamentos que serão publicadas de 15 em 15 dias, a partir de segunda-feira (15).

A quantidade de entrevistas realizada vai embasar o estudo que o BG faz em todas as eleições para apontar os prováveis eleitos no dia 6 de outubro para a Câmara Municipal de Natal.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Gente, o que aconteceu no evento de Kátia Pires?

Uma noite para riscar da agenda.

Essa deve ter sido a conclusão da pré-candidata a vice-prefeita Kátia Pires depois de ver seu evento marcado para esta sexta-feira (12) esvaziado. Nem para orar a turma foi.

Na linguagem mais atual, o evento flopou. Na realidade, sobrou estrutura e cadeiras e faltou gente.

Os eleitores de Parnamirim já perceberam que Kátia perdeu o discurso depois de se aliar a um projeto da esquerda na cidade.

Opinião dos leitores

  1. Duas coisas aí,
    Primeira mostrando que quando não o que quer ir para o lado do aniversário e a melhor opção,
    Segunda ir para o lado do partido das Trevas 👹, a direita tradicional não aceita,

  2. Vocês estão rotulando a Candidatura de Nilda, como sendo Esquerda na eleição passada não falaram nisto.
    O Candidato de Vocês tá bichado.Parnamirim não aceita.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

ANP alega ‘déficit de servidores’ e adia divulgação do preço médio dos combustíveis no País

Foto: Tiago Queiroz / Estadão

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) não divulgou o preço médio dos combustíveis (gasolina, etanol, diesel, GLP e GNV) desta semana no País alegando falta de servidores. Em regra, os números são divulgados às sextas-feiras no início da noite, com exceção de semanas com feriados.

Desta vez era esperado aumento relevante nos preços médios da gasolina nas bombas e do botijão de 13 quilos de gás de cozinha (GLP) devido a aumentos praticados pela Petrobras nas refinarias.

Em mensagem na página de internet que hospeda o Levantamento de Preços de Combustíveis (LPC), a autarquia cita “déficit de servidores na ANP e da necessidade de auditoria dos dados da pesquisa”, ao dizer que os resultados desta semana, referente ao período entre 7 e 13 de julho, só serão divulgados na próxima quarta-feira, 17.

Além do adiamento da pesquisa, a ANP informa em seu site que o corte orçamentário imposto à autarquia afetou o levantamento, com redução do tamanho amostral de 43%, o que se reflete agora nas sondagens realizadas no mês de julho.

O litro da gasolina da Petrobras teve alta de 7,11% (R$ 0,20), chegando a R$ 3,01 para os distribuidores. Segundo consultorias especializadas, esse reajuste tende a levar a aumentos da ordem de 2% a 3% no preço do produto cobrado nos postos de gasolina, com o repasse se espalhando também para as semanas seguintes, em função da dinâmica de estoques do varejo.

Na semana anterior, até 6 de julho, o preço médio da gasolina comum foi de R$ 5,85. Nesse preço, para além dos preços da Petrobras, entram impostos, peso do etanol anidro (27,5% da mistura por lei), outros custos e margem de lucro.

Já no caso do GLP, o aumento da Petrobras foi de 9,6% (R$ 3,10), levando o preço do botijão de 13 kg acessado aos distribuidores para R$ 34,70. Isso também impacta o consumidor final que, na semana até 30 de junho, pagou R$ 100,85 em média pelo produto.

Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

  1. ➡️👉Corte de impostos justifica a queda; combustível fechou 2022 a R$ 4,96 por litro na média nacional. O preço da gasolina acumulou queda de 25,1% em 2022.

    ➡️👉A Petrobras anunciou, nesta 4ª feira (7.dez.2022), a redução de 9,8% do preço do gás de cozinha (ou GLP, gás liquefeito de petróleo) em suas refinarias. O produto será vendido a aproximadamente R$ 3,23 por quilo a partir de 5ª feira (8.dez.2022)….
    🚨🚨🚨 SÓ PRA REFRESCAR A MEMÓRIA DA JUMENTADA 🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏🫏

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *