Redes pública e privada do RN não conseguem comprar respiradores

A compra dos respiradores para expandir o número de leitos adequados à assistência de pacientes graves com Covid-19 nos hospitais públicos e privados do Rio Grande do Norte esbarra na falta do equipamento no mercado. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) e hospitais privados ouvidos pela reportagem, a escassez é ocasionada pela alta demanda do equipamento no Brasil e no mundo e atrapalha os planos de expansão de leitos.

Até fevereiro deste ano, o Rio Grande do Norte possuía 807 respiradores, também chamado de ventiladores pulmonares, nas redes de saúde pública e privada, segundo o Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde do Brasil (CNES). A maior parte (773) estava em uso.

Com o aumento dos casos suspeitos e confirmados de coronavírus no estado, que chegou a 478 suspeitos e 14 confirmados nesta terça-feira, 24, e a ocupação, obter o equipamento se tornou uma tarefa crucial.

Doação
Empresários e diretores de grandes empresas em Natal e no Rio Grande do Norte arcaram com a compra e manutenção de 16 respiradores para o sistema público de saúde visando aumentar a assistência aos pacientes graves de Covid-19. Mais de R$ 1,4 milhão foi doado pela classe e os respiradores foram entregues ao Hospital Giselda Trigueiro.

Segundo Sílvio Bezerra, presidente da Sinduscon, os primeiros respiradores entregues nesta segunda-feira e terça-feira já existiam na rede de saúde, mas não estavam sendo utilizados por estarem quebrados. Mais 16 respiradores novos estão sendo comprados pelos empresários para o mês de abril.

Para ler a reportagem completa é só clicar aqui: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/falta-de-respiradores-no-mercado-impede-compra-para-utis-de-hospitais-paoblicos-e-privados/475704

TRIBUNA DO NORTE

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    E muito facil gente e so entrar nesses hospitais publicos do rn em especial walfredo gurgel que tenhi certeza que ta cheio de respirador quebrado e so mandar concertar xom o dinheiro que iriam comprar novos aparelhos

  2. agoralascou.com.br disse:

    Que tal as Usinas parar de fabricar cachaça pra fabricar álcool a 70%?
    Um gesto que qualquer governante poderia intervir no assunto, mais Kedê?

  3. EXÉRCITO BRASILEIRO disse:

    Esperando a doação do lulaladrao.

  4. Ricardo Lúcido disse:

    Bom dia . Partindo do princípio do que falou ontem o excelentíssimo presidente , acho que esse não deve ser um motivo de preocupação . Uma gripizinha ou um resfriadozinho não são motivos para alarde . A histeria foi criada pela imprensa , e a algazarra pelos médicos.e profissionais da saúde pública . Os velhinhos ? Ah os velhinhos , vão sofrer mais , vão morrer mais , mas em compensação o país voltará a “ normalidade “ . Conclusões claras diante do que ouvimos ontem . O ministro da saúde é um pamonha ( se tivesse vergonha na cara sairia do ministério ) , a imprensa é a culpada pela histeria criada e Drauzio Varela merece ser preso por disseminar inverdades , Flávio Bolsonaro deve assumir o ministério da saúde e Carluxo será o chefe do comitê estratégico de gestão da crise . Os governadores são todos imbecis , estão querendo quebrar o Brasil e os prefeitos também . Pronto .

  5. Zé Lopes disse:

    Esse é o exemplo clássico que o nosso presidente nos mostra. Se a economia ficar parada não vamos achar aonde comprar as coisas que precisamos ! Aí vem o colapso total!

    • Ricardo lúcido disse:

      Zé rapaz , pense num comentário perfeito .Tu és um caminhão carregado de sabedoria , uma carreta de vacina contra gripe . Parabéns .

    • Carlos disse:

      Se candidate ao prêmio Nobel, terás grande chance de ganhar.

    • paulo disse:

      Esse Ricardo deve ser apoiador do anão engomadinho de São Paulo que todo dia com hora marcada fala o que quer em rede nacional se passando por salvador da pátria, inclusive o teste dele deu positivo, nem oito nem oitenta.

COMENTE AQUI