Revisão do Plano Diretor de Natal tem foco na orla urbana “Os turistas que chegam não entendem por que é que Natal tem uma orla tão feia, tão decadente, tão suja”

A Prefeitura de Natal pretende aumentar o gabarito da orla urbana na revisão do Plano Diretor da cidade para permitir a construção de prédios mais altos. Na avaliação do prefeito Álvaro Dias, apresentada durante uma reunião com empresários na manhã desta quinta-feira (12), a mudança é necessária porque o plano atual possui “restrições e exigências descabidas que impedem o desenvolvimento de Natal”. Dias afirmou que vai enviar a proposta do novo plano para a Câmara Municipal no fim deste ano e convocar extraordinariamente os vereadores para a votação.

O Plano Diretor tem a função de orientar as políticas públicas para o desenvolvimento urbano de uma cidade. O atual plano de Natal está em vigor desde 2007 e é considerado “retrógrado” por Álvaro Dias. O prefeito também disse que o plano é causador de uma decadência na orla marítima, que considerou “a mais feia do Brasil”. “A orla está feia, suja, decadente. Eu não convido ninguém a passear lá à noite porque existe tráfico de drogas, prostituição”, declarou.

“Isso depõe contra nós. Depõe contra quem mora em Natal. Os turistas que chegam não entendem por que é que Natal tem uma orla tão feia, tão decadente, tão suja. Não sabem que é assim pelas restrições que o Plano Diretor impôs por não permitir a construção de edifícios, nem modernização da nossa orla”, acrescentou.

A declaração do prefeito foi recebida com aplausos e elogios dos empresários presentes na reunião. Compareceram com mais força nomes da construção civil, do comércio e do turismo. Álvaro Dias foi considerado “corajoso” por se posicionar a favor de mudanças que afetem a orla, inclusive pela demolição do Hotel Reis Magos. “Sei que eu tenho eu posso estar contrariando interesses de uma ‘minoria barulhenta’ (se referindo a quem se opõe à revisão do gabarito), me contrapondo ideologicamente a algumas pessoas, mas é assim que eu penso”, ressaltou o gestor.

Com a revisão das regras para a construção de edifícios, o objetivo da prefeitura é adensar Natal, ou seja, aumentar a quantidade de habitantes por hectare. Dias defendeu que o adensamento atual – de 50 a 60 pessoas por hectare – impede o crescimento da capital, levando os habitantes a se mudarem para zonas da região metropolitana. Ele citou como consequência negativa a perda de arrecadação através dos impostos, como IPTU e ICMS, para cidades vizinhas. O bairro de Nova Parnamirim, em Parnamirim, foi visto como o maior exemplo desse movimento.

A orla das capitais Recife e Fortaleza, principalmente, foram utilizadas como modelos a serem copiados por Natal. Para o prefeito, a capital potiguar é uma cidade “horizontal” e precisa se modernizar para utilizar melhor a “beira-mar”, com incentivo a bares, restaurantes e edifícios residenciais para adensar a área. Para Dias, a mudança ajudaria a diminuir a violência urbana porque “bandido gosta de assaltar em lugar com pouca gente”.
TRIBUNA DO NORTE
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Claro que o turista – que não é burro – entende perfeitamente as razões do caos reinante na província. Natal sempre foi assim – bela e banguela.

  2. cecilia disse:

    CERTÍSSIMO O PREFEITO, PIOR ORLA DO NORDESTE POR DESCASO DOS GESTORES ANTERIORES. PRECISA INVESTIR NAS PRAIAS URBANAS, CONSTRUIR IMÓVEIS. TEM QUE TER PEITO PARA FAZER ISSO.

  3. Madeira disse:

    A incompetência de alguns gestores públicos, empresários do turismo e das imobiliárias, que só pensam no lucro fácil. Estão pouco interessados com projetos que beneficie a população natalense. O que existe é uma grande especulação imobiliária por parte de empresários que financiam os políticos, fazendo seus lobby para pressionar a classe política ( parte podre) para modificar a lei que dá acesso à praia urbana aos natalenses. O que importa para eles é maquiar o corredor turístico, o restante da cidade fica no completo abandono .
    Esse filme já vi passar. Será que o atual prefeito vai se deixar levar pela lábia dos exploradores e especuladores ?
    Essa falácia de dizer que os turistas acham a nossa beira mar feia, é uma grande mentira desses exploradores. O prefeito deve ouvir e a população como um todo, para não deixar de ser influenciado pelo lado mais forte financeiramente.
    Todo turista que vem a Natal, só elogia. Apenas cobra dos senhores gestores e empresários melhorias no transporte, acessibilidade, segurança, informações e baixar os custos das passagens, hospedagem e alimentação.
    O MP que fique atento para não engolir môsca.

  4. otavio disse:

    Concordo com o Jonas e o Flavio.A orla de João Pessoa é incomparavel em termos de Nordeste.Me hospedo sempre em hoteis da praia de Cabo Branco,pode andar à noite,vejo familias reunidas,idosos andando,isso sem contar a limpeza,tudo direitinho.

  5. Franklin disse:

    A nossa orla foi esquecida a muito tempo pelos gestores da cidade de Natal. Isso é a prova cabal que os políticos daqui só se dedicam aos lugares onde há um retorno eleitoreiro, se esquecem que a nossa orla é o cartão de visitas para o turismo.

  6. Almir Dionisio disse:

    O que entendemos Sr. Prefeito é que temos uma orla com uma grande extensão que ao longo dos anos foi sendo abandonada pelo poder público, entregue a hoteleiros e empresários que só exploram e nada fazem para a sua melhoria.
    Temos a orla mais feia sim abandonada,suja, cheia de problemas como ponto de prostituição e drogas.
    Agora o Sr vem com uma proposta de verticalizar, entregar o pouco que nos resta para ser ainda mais explorado.
    Pensem na população e nos visitantes, edificando espaços de lazer em terrenos ainda disponíveis na via costeira, no espaço de tão questionado Hotel dos Reis Magos.
    O Sr. quer embelezar a cidade para os ricos que constroem suas mansões verticais, tirando a visibilidade de nossas paisagens e contribuindo para esquentar ainda mais a nossa cidade.
    Esta é a proposta que o Sr. acha que trará benefícios para Natal?
    Quanta mesquinharia – cuide em desenvolver projetos que tragam melhoria para a nossa orla com aparelhos de entretenimento para a população.
    Estamos de olho e vamos cobrar – verticalização não.
    J[á chega o seu sinal da CASA NACRE.

    • Marcos disse:

      Os políticos tem suas falhas com a nossa cidade. É fato! Mas, a população e os operadores do Turismo contribuem e muito para o quadro de feiura e sujeira que predomina na nossa orla. Em outras capitais os empreendedores da orla investem no cuidado dos seus negócios. Quando recebem uma melhoria, conservam. Aqui em Natal é vergonhoso. As barracas de toda orla são imundas e o descaso toma conta. Aquilo não atrai um cidadão que está viajando ou mesmo os banhistas das praias. Então, atrai a prostituição e as drogas. Os "grandes" empreendedores do turismo, só pensam nos lucros e em fazer o Governo investir na divulgação da cidade e do Estado. Tudo com o dinheiro dos nossos impostos. Coitado do RN!!!

  7. ALEX DE MESQUITA disse:

    O VISUAL DA PRAIA E REALMENTE BONITO O QUE ESTRAGA E:
    SUJEIRA
    MAL CHEIRO DEVIDO AS BARRACAS NÃO TEREM HIGIENE
    RATOS CORRENDO ENTRE AS PEDRA
    NÃO SOU CONTRA AMBULANTES MAIS TEM QUE ORGANIZAR TEM EXCESSO.
    MAIS PARABÉNS A URBANA QUE FAZ DUAS VEZES A LIMPEZA DA PRAIA MAIS OS FREQUENTADORES NÃO COLABORAM.

  8. Azevedo disse:

    A culpa de todo esse atraso da cidade de Natal é desses políticos atrasados e antiquados que ainda teimam em permanecer comandando a cidade. Fizemos uma grande renovação na última eleição, mas temos que fazer umA maior ainda na próxima para prefeito e vereadores colocando gente nova e capacitada para dirigir essa cidade, aí sim, vamos recuperar o tempo perdido nesses últimos vinte ou trinta anos.

  9. Flavio disse:

    Fui em João Pessoa, semana passada, que diferença. Limpeza, segurança, iluminação, nível de ruído, altura dos edifícios, …..tudo muito diferente dessa zona que se tornou nossa cidade. E é conversa fiada que a orla tem que ter edifícios altos, o litoral todinho com poucos edifícios acima de cinco andares, nem por isso é desvalorizado, exatamente o contrário, o Bessa só com pequenos edifícios e super valorizado e limpo. O que falta é governo e esse não tem sido diferente dos outros, só quer um motivo pra se da bem.

  10. Zanoni disse:

    Está certo o prefeito. Orla de beleza natural linda, mas com calçadas tomadas por ambulantes, sem qualquer organização. Além é claro das possíveis atividades ilícitas que espantam as famílias, sejam natalenses, sejam turistas, daquela orla.

  11. JACKSON MÁRCIO disse:

    Se não houver controle da construção de prédios muito altos na praia poderemos peder essa nossa brisa que atenua o forte calor da nossa cidade.

  12. Jonas disse:

    Francisco, vai lá em João Pessoa , para vc ver o que é orla. Pessoas passeando, fazendo exercícios, grupos de deficientes e idosos em atividades monitoradas, bares com música ao vivo. Enfim, uma região pulsante e cheia de vida, frequentada por toda comunidade.

  13. Vilma Lúcia disse:

    Álvaro Dias vai ficar conhecido como o prefeito que destruiu o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte e entregou Natal para os empresários tomarem conta. Não é construindo prédios altos que a orla vai ficar bonita. A nossa orla é bonita, só precisa de cuidados. Essa declaração dele é preconceituosa e atende a ganância dos construtores.

  14. arquiteto disse:

    A orla mais feia do mundo, é a de Natal! Decadência total, imóveis horrorosos, quiosques totalmente sem graça, sujeira, um favelão mal cuidado.

  15. Francisco disse:

    Tão feia não, orla linda, quem vive dela e quem usufrui não a tratam com carinho, civilidade, não cuidam nem do seu espaço, deveria ter um disciplinamento do uso do espaço, caso o beneficiário não cumpra os itens de higiene, organização, manutenção minima no espaço, e após uma penalidades, perderia a concessão do espaço.

    • Luiz Antônio disse:

      Concordo. A população não ajuda o suficiente para termos uma cidade bem cuidada.
      Outra coisa, deveremos nos espelhar na orla de João Pessoa, e não em Recife ou Fortaleza.

    • Nng disse:

      Concordo. O que os edifícios privados têm a ver com o descaso público com a orla, os calçadões, a praia, a insegurança, a sujeira? Será que um paredão vai RESOLVER este problema público?… Não me oponho a edifícios, baixos ou altos, mas o foco é ridículo. A Ribeira tem mil tipos de benefícios, e a cidade alta tem gabarito alto (e uma bela vista do rio), e nada disso tem adiantado para tirar a decadência pública desses bairros, acelerada pelo esvaziamento dos órgãos públicos, inclusive a prefeitura.

    • Rômulo© disse:

      Infelizmente, além do descaso político, há o preconceito da própria população com aquela área de litoral. Mas não culpo tanto os natalenses pelo preconceito, porque a infraestrutura do local deixa muito a desejar. A prefeitura deveria realmente se espelhar na orla de João Pessoa, estreitando a avenida litorânea e ampliando o espaço de calçadão e o tamanho das barracas. O plantio de árvores no calçadão e a possibilidade de estacionar também seriam muito bem vindos! O grosso do trânsito poderia fluir pela avenida de trás, que é subutilizada e contribui para a decadência, devido a isto (é "esquisita"). Poucas obras e desapropriações poderiam fazer esse papel. Movimentando-se mais a rua de trás, aumentaria o interesse por abertura de estabelecimentos comerciais e residenciais. O resto viria naturalmente. Infelizmente falta gente de bom senso para fomentar o desenvolvimento daquela área da cidade!

COMENTE AQUI