No último dia 25, a PF também desarticulou um grupo suspeito de oferecer de maneira fraudulenta 200 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 ao Ministério da Saúde em nome da farmacêutica AstraZeneca. De acordo com as investigações, ao menos dois homens apresentaram credenciais falsas para negociar lotes do imunizante com a pasta. Principal alvo da operação Taipan, o empresário Christian Pinto Faria fez contato direto com o secretário-executivo do ministério, Élcio Franco. Ao jornal Estado de S. Paulo, Faria disse que foi vítima de um golpe e afirmou que tem imunizantes para negociar.