Saída para o ‘Mais Médicos’ é menos politicagem

Bolsonaro declarou guerra aos médicos cubanos já na campanha. Disse que, eleito, enviaria todos de volta para Cuba com “uma canetada”. Foi com uma canetada também que Dilma criou o Mais Médicos em 2013, levando o programa à vitrine de sua campanha à reeleição no ano seguinte. Agora, com outra canetada, Havana antecipou-se a Bolsonaro, rompendo o acordo que mantinha no Brasil quase 8,4 mil médicos, algo como 45% dos profissionais arregimentados pelo Mais Médicos.

A polêmica ferve nas manchetes. Bolsonaro troca farpas com Cuba. O PT sobe no caixote para atacar o capitão. Em meio a tantos protagonistas, um personagem central fica em segundo plano: o brasileiro pobre dos fundões do país ou da periferia das grandes cidades. Para 28 milhões de pessoas, clientes potenciais dos médicos cubanos, pouco importa se o jaleco é vermelho ou verde-amarelo. O essencial é que ele esteja presente sempre que a dor apertar.

Em sua manifestação mais recente, Bolsonaro disse: “Nunca vi uma autoridade no Brasil dizer que foi atendida por um médico cubano. Será que nós devemos destinar aos mais pobres profissionais sem qualquer garantia de que sejam realmente razoáveis?” Ora, nunca viu nem verá. Dilma, quando precisou, tratou-se no Sírio Libanês. Bolsonaro, socorre-se no Albert Einstein. O brasileiro paga a conta.

Dilma sabia que o Mais Médicos era um remendo que não resolveria o problema. Bolsonaro sabe que a saída atabalhoada dos médicos cubanos, sem uma substituição simultânea da mão de obra, é um desastre que agravará o drama. E os brasileiros afetados pelos programas que começam e terminam assim, em ritmo de truque cinematográfico, sabem que a única saída para garantir mais médicos é menos politicagem.

JOSIAS DE SOUZA

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gustavo Ferreira disse:

    Para os que não não entendem o que é o socialismo: Caso dos médicos Cubanos.

    “Mastigadinho pra explicar para os 'parentes' que não entendem o que é o socialismo:

    Em Cuba, a medicina NÃO É uma profissão liberal. Não tem médico trabalhando por conta própria, não tem médico abrindo clínica, não tem médico em hospital particular. Todo hospital cubano é PÚBLICO, é DE GRAÇA, e TODOS os médicos cubanos são FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS.

    Portanto, o Brasil não paga "salário" aos médicos cubanos. Não existe essa porra de "pagar salário integral" que o Bolsonaro diz. O Brasil paga uma MENSALIDADE à Organização Panamericana de Saúde, um órgão transnacional que media a permanência dos médicos cubanos aqui, pra que aqui eles sigam trabalhando. A OPAS recebe essa quantia do governo brasileiro, repassa para o Ministério da Saúde Pública de Cuba, do qual TODOS os médicos são funcionários, e daí uma parte desse monte vira imposto, e uma parte compõe o pagamento dos médicos.

    "Ah mas são 11 mil reais e o médico ganha só 4". Claro, porque esta porra NÃO é salário deles. Desses 11 mil reais, a maior parte é imposto, que volta pra Cuba pra bancar inclusive UNIVERSIDADE, formação de mais estudantes de medicina. Lá ninguém paga mensalidade, não existe faculdade Estácio de Sá em Cuba!

    O Bolsonaro não tava tentando melhorar nada pros médicos (até porque ele caga solenemente pra eles), ele estava tentando aplicar a lógica de trabalho capitalista a um funcionário de um governo socialista. Fazer os médicos cubanos abandonarem o país que os formou, alimentou, ensinou, tudo DE GRAÇA, e ao qual eles servem, em troca de trabalhar aqui como funcionário brasileiro. É óbvio que isso não ia dar certo, é óbvio que não seria aceito, nem pelo governo nem pelos profissionais, que continuam não sendo empregados do Brasil, mas do ministério da saúde CUBANO."

    (BY VICTOR TUFANI)

  2. Alexandre Magno disse:

    Primeiro vamos lembrar que quem rompeu o contrato obrigando os médicos a voltarem foi a ditadura cubana o presidente Bolsonaro só falou que
    1 O salário seria pago integralmente aos profissionais
    2 Que ele teriam o direito de trazer suas famílias que ficam como prisioneiros em Cuba para o Brasil
    3 Que seria feita a prova do REVALIDA para todos o que e uma lei e válida pra qq médico brasileiro ou não formado em outros países
    Cuba tá pouco se lixando para os problemas do Brasil e não deve mesmo , o que era bom para a ditadura cubana era receber 75% do salários dos médicos.
    O Brasil tem que acabar e com essa história de que médicos não vão para o interior e implementar condições para médicos formados principalmente em universidades públicas com dinheiro do povo e através de bolsas trabalhem por um tempo em pequenas cidades

    • Franco disse:

      Cada um acredita na mentira que quer e se esquece que até quem não concorda com algo ou se posiciona contra o que se propaga como verdade absoluta, era mandado pra Cuba.
      Se esquece que o então candidato disse em várias ocasiões em alto e bom tom que iria mandar os Cubanos embora do país expulsando-os.
      Agora vem com essa desculpa esfarrapada pra cima de nós.
      Vamos melhorar os argumentos e começar a usar a verdade, por que a campanha j´á terminou e as fakes news não vão colar pra sempre.
      Ser governo é ser vidraça e as cobranças são normais de quem votou e quem não votou. Não adianta esbravejar e se defender atacando quem cobra, fiscaliza ou critica. Isso é coisa de quem não tem argumentos e começa a criar clima de conflitos pra escapar de dar as respostas, bem como durante toda a campanha o candidato fugindo do debate e hoje abandonando entrevistas quando perguntas normais sobre questões de governo são colocadas.
      Numa Democracia não existem perguntas indigestas que não possam ser respondidas. Faz parte de uma Democracia saudável, o contraditório, a crítica e a cobrança.
      Acordem que a eleição passou e sobre o mais médicos é bom se informar melhor fora da doutrinação do círculo de propaganda formada pelo "antagonista", Olavo de Carvalho e Josias de Souza.
      Bolsonaro recebeu elogios de Trump e está é comemorando. Danem-se os pobres. Quem se importa com eles?
      Quero ver os médicos brasileiros irem onde os cubanos estavam justamente porque nenhum médico nosso queria ir.

  3. Cassio disse:

    Porque promotores e juízes vão para o interior? Porque tem plano de cargos e salários! Plano de carreira para médicos e quero ver faltar médico nos interiores por mais longínquos que ele seja!!! Essa sempre foi a solução que o PT não quiz ver!!

    • Carol disse:

      👏👏👏👏👏

    • Martins disse:

      Vamos fazer planos de estado pra todos q vao pro i terior, né Cassius?
      Balela. Sempre vai existir vagas nos cafundós do judas pois nenhum médico brasileiro quer ir. Reconheça.

  4. Carlúcio disse:

    Médicos no Brasil é uma categoria elitizada, formada com nossos impostos e preparada para nos explorar comercialmente, jamais irão para as pequenas cidades pois lá não tem shopping e bons restaurantes.

    • Rocha neto disse:

      Verdade, 90% que fazem o juramento, nao o cumprem…fez medicina deixa de ser humano e vira rico….ser o ser.

  5. Mvinicios disse:

    O Brasil dispõe de profissionais excelentes, basta, remunerar bem! Essa coisa da forma que foi feita, realmente, é um regime ditatorial e sem garantias. Está aí a prova! Foi Cuba quem rompeu um contrato falho e feito pelas garras do PT!

    • Reginaldo disse:

      O problema é que muitos medicos não querem trabalhar nos municipios distantes das capitais e muitos médicos batem o ponto em um hospital ou posto de saudeuio e vai trabalhar em hospitais e clínicas particulares como ja foi mostrado por diversas vezes na grande mídia, a verdade é essa conversa de remunerar bem e igual a do judiciário. " CAPIM POUCO, PRIMEIRO MEU CAVALO"

    • Rocha neto disse:

      Verdade, o povo brasileiro estava e contonua bancando uma ditadura desumana mantida por Cuba e idealizada pelo governo do PT. Bolsonaro nao vai ser filé, já cometeu alguns deslizes com a indicaçao de algumas figuras p sua equipe. Com relaçao a Cuba tem toda razão… Quem tiver achando ruim é só ir pra Havana…

COMENTE AQUI