Salário de servidores públicos cresce 23% em três décadas; no setor privado, há estagnação

A diferença salarial entre o que é pago para um trabalhador no setor público e privado aumentou nos últimos 32 anos. Entre 1986 e 2017, o salário médio mensal de quem trabalha no setor público cresceu 23,5%, em média, passando de R$ 3,4 mil, em 1986, para R$ 4,2 mil, em 2017. Já os rendimentos do setor privado se mantiveram praticamente estáveis no período: foram de R$ 2,5 mil para R$ 2,4 mil, no mesmo período.

Os dados constam na nova edição Atlas do Estado Brasileir o, levantamento feito por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada ( Ipea ), publicado nesta sexta-feira. O estudo utiliza como base os dados da Relação Anual de Informações Sociais ( Rais ), que acompanha a evolução do mercado de trabalho formal no país.

O levantamento considera a remuneração de servidores federais, estaduais e municipais. Não entram no cálculo os funcionários das empresas públicas e de capital misto, como Petrobras e Eletrobras.

Também não são considerados fatores como escolaridade e natureza das ocupações. Para os pesquisadores, seria necessário um controle maior dessas especificidades.

— São setores difíceis de serem comparados, tem que ser feita de maneira cuidadosa. Existem carreiras que não são comparáveis, militares, diplomatas, por exemplo, mas é preciso um controle de escolaridade, serviços, que podem influenciar nessa média. O dado tem que ser lido com essa ressalva e vamos olhar isso mais à frente em outros estudos — afirma Felix Garcia Lopes, um dos autores do estudo.

Em outubro, um estudo do Banco Mundial apontou que o servidor público federal brasileiro ganha, em média, quase o dobro que o trabalhador do setor privado em área de atuação semelhante. A diferença do chamado “prêmio salarial” é de 96%, a maior entre 53 países pesquisados pelo órgão multilateral. Nos estados, essa diferença chega a 36%.

Segundo a pesquisa do Ipea, as remunerações no setor público ficavam estagnadas ou eram decrescentes de 1986 a 2002, mas passaram a crescer entre 2003 a 2014. Neste último, elas começam a se estabilizar. Se consideradas as três décadas de levantamento, o ganho real anual dos servidores público é de 0,73% ao ano.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcelo disse:

    Façam um levantamento dos salários dos juízes e promotores nos últimos 20 anos. Aí, vão ver o que é o sentido da palavra aumento. Só atacam os salários dos servidores que não tem como se defender. Ataquem a magistratura ou promotoria. No outro dia, vcs jornalistas, serão duplamente condenados na justiça.

  2. Fabio disse:

    Faltaram dizer a inflação do período.

  3. jorge duarte disse:

    lembrem que temer congelou por 20 anos então não tem nada subindo no FEDERAL

  4. João Paulo disse:

    Infelizmente no âmbito público estadual não funciona, pois sou servidor da saúde há 10 anos e não tivemos aumento salarial. Estacionou…

    • Lucia Helena Silva disse:

      Concordo com você 10 anos sem aumento.E em relação ao servidor público Federal os aumentos não é para o servidor"comum"E sim para juízes defensores etc.O alto clero.Agora estão querendo a todo custo colocar a conta das mazelas no Brasil para o servidor

COMENTE AQUI